Moreno Veloso e Bem Gil anunciam duas novas datas em Portugal

Depois de esgotarem o concerto de Espinho, Moreno Veloso e Bem Gil anunciam mais duas datas da digressão “BEMgil MORENOveloso” em Portugal: dia 19 de Abril em Pombal e dia 21 de Abril novamente em Espinho. Estas datas juntam-se assim às já anunciadas: Coimbra no dia 12 de Abril, Arcos de Valdevez no dia 13, Lisboa no dia 16 e Espinho no dia 20.

Estes concertos fazem parte de uma digressão europeia dos dois artistas, que, além de Portugal, passará por Paris, Dublin, Madrid, Barcelona, Berlim e Londres.

Moreno e Bem sempre conviveram familiarmente, sempre viveram rodeados de música e dos maiores nomes da música brasileira. A sua trajetória pessoal e musical foi-se cruzando e fortalecendo ao longo dos anos.

Apesar da licenciatura em física, Moreno manteve sempre a ligação com o universo musical. Cantor, compositor,  multi-instrumentista – guitarra, bateria, violoncelo, prato, percussões – produtor,  é  no âmbito do projecto + 2 com Domenico Lancellotti e Alexandre Kassin que lança o seu primeiro disco “Máquina de Escrever Música” (2000). A par de outros projectos (como a Orquestra Imperial) e colaborações com diversos artistas e músicos, um trabalho exímio de produção, edita o seu 2º álbum de originais “Coisa Boa“ em 2014. Ao lado de figuras como Domenico Lancellotti, Kassin e Pedro Sá, as suas produções influenciaram e formaram uma geração de músicos e artistas da qual Bem faz parte.

Bem Gil começou a actuar de forma mais constante com o grupo TONO, formado com os parceiros Rafael Rocha, Bruno Di Lullo e Ana Cláudia Lomelino (mãeana). Multi-instrumentista, compositor,  produtor, é também diretor artístico e musical.

Sobre a antiguidade e importância da relação entre os dois, Bem Gil partilhou que «me lembro até hoje de quando ele (Moreno) foi lá em casa mostrar seu disco (que acabava de ficar pronto) ao meu pai. Eu tinha quinze anos e foi ali que primeiro desejei fazer música. Costumo dizer que “Máquina de Escrever Música” é o meu “Chega de Saudade” e isso já diz muito».

O trabalho de Bem e Moreno cruzou-se aos poucos e os seus parceiros musicais tornaram-se comuns. Juntos produziram os discos “Gilbertos Samba” e “Gilbertos Samba Ao Vivo” e foram os responsáveis pela produção musical do espectáculo “Dois Amigos e Um Século de Música”, dos seus pais Gilberto Gil e Caetano Veloso.

Partilha