Le Weekend de música independente na SMUP em dose dupla

Le Weekend de música independente da AML, no capítulo inaugural de 2022 da mensalidade Filho Único Apresenta na SMUP e em sessão dupla especial: Sexta-feira 28 de Janeiro com Lula Pena, Lourenço Crespo e Violeta Azevedo e Sábado 29 de Janeiro com Tó Trips, nëss e Carincur.

 

Lourenço Crespo, um dos construtores da Cafetra Records, é um compositor e intérprete com uma obra fecunda em virtudes. Um homem novo a quem “custa tanto existir com alma de cota” que tem oferecido perspectivas e espírito fresco ao panorama da canção na nossa terra.

 

Violeta Azevedo vem para nos inspirar com um recital dos mais recentes desenvolvimentos na sua enlevada expressão musical em flauta transversal e processamento electrónico. Após colaborações com Jasmim, Filipe Sambado ou Savage Ohms, foi galvanizando passos públicos na apresentação da sua pesquisa e prática entre a composição e a improvisação, no campo da música ambient.

Lula Pena é uma mestra de intelecto ávido, intuição e percepção espiritual magnânimas, que acreditamos está na música ao serviço da Humanidade, e não se reconhecerá tribunal de apelação inferior a esse.

 

nëss tem vindo a emergir como folk rawker incendiárie, crescide na Linha de Sintra e com afiliação inquebrantável à Troublemaker Records. Transparece uma coragem nas suas canções alicerçada no essencial: a honestidade da sua procura, identitária, estética, por uma realidade menos merdosa que nos entorna, desfigurando o xóriço normativo do costume.

 

Carincur artista transdisciplinar, empenha-se em trabalho de carácter exploratório, configurando-se em formatos híbridos entre performance, música electrónica e experimental, instalações audiovisuais, esculturas sonoras e instrumentos eletroacústicos, entre outros. Nos últimos anos, tem investigado e desenvolvido a sua prática e pesquisa no campo do pós-humanismo. Faz parte de colectivos como ZABRA records, YUUTS RUOY, e Spectrum Awareness.

Tó Trips é um insuperável homem de rock, sem virar a cara à luta, na sua geração e pelas gerações futuras, continuando a continuar sendo um desassombrado guitarrista da Viagem, lírico e pragmático, como o melhor sonho deve ser.

Partilha