Dead Combo com Mark Lanegan e Frankie Cosmos no Vodafone Paredes de Coura – Glam Magazine

Dead Combo com Mark Lanegan e Frankie Cosmos no Vodafone Paredes de Coura

Depois da intimista e singular actuação de 2012 a dupla portuguesa Dead Combo está de regresso ao palco do Vodafone Paredes de Coura.  Com uma sonoridade incomparável, assente em ambientes e climas de fado, adicionando-lhe elementos de tango, flamenco e traços da música africana, sem esquecer o rock and roll, Tó Trips e Pedro Gonçalves conseguem unir universos musicais que normalmente se encontram afastados.
O regresso da banda à Praia Fluvial do Taboão faz-se com novo projecto, “Odeon Hotel”, o sexto álbum de originais que, pela primeira vez na história da banda, será editado em todo o mundo com o selo da Sony Music e com a produção a cargo de de Alain Johannes (associado a nomes fortes da indústria musical como Queens of the Stone Age e PJ Harvey). O destaque especial neste novo disco vai para Mark Lanegan, que dá voz a “I Know, I Alone”, poema de Fernando Pessoa. O cantor e compositor norte-americano vai juntar-se aos Dead Combo no palco do Vodafone Paredes de Coura, para uma participação muito especial.  Ao vivo os Dead Combo, apresentam-se também com Alexandre Frazão (bateria), Gui (sopros e teclados) e António Quintino (baixo, contrabaixo e guitarras).
A menos de um mês do lançamento de “Vessel”, o novo álbum, Frankie Cosmos partilhou “Apathy”, o terceiro single do disco que tem data de lançamento marcado para o final deste mês. O projecto é liderado pela cantora e compositora Greta Kline, que começou a escrever músicas e a explorar a gravação independente quando foi apresentada a uma pequena comunidade de artistas corria o ano de 2010 e, em 2011 surgiu como Frankie Cosmos.
As curtas e melódicas músicas foram lançadas em dezenas de gravações caseiras até, em 2014, se formar uma banda completa e ser gravado o primeiro álbum de estúdio. O segundo LP, “Next Thing”, foi escrito durante a entrada da compositora na idade adulta e chegou em 2016. Com os singles conhecidos do próximo álbum, é possível ouvir uma abordagem mais colaborativa, com detalhes de cada um dos instrumentos utilizados a criarem uma coerente e exuberante peça final.

Partilha