Kelly Lee Owens, Powell, Surma, Ermo, DJ Fitz entre outros no aniversario do gnration – Glam Magazine

Kelly Lee Owens, Powell, Surma, Ermo, DJ Fitz entre outros no aniversario do gnration

Situado na capital de distrito mais jovem do país e uma das mais jovens da Europa, o projeto resultante da Braga 2012: Capital Europeia da Juventude assinala cinco anos de existência e fá-lo novamente com as portas abertas e um leque variado de iniciativas culturais. A 28 de abril, sábado, o quinto aniversário do creative hub bracarense será celebrado com um conjunto de iniciativas gratuitas para todas as idades. Kelly Lee Owens (na foto), Powell, Surma, Ermo, Lavoisier, DJ Fitz, Osso e Sinø preenchem o programa de música entre instalações e workshops.

Kelly Lee Owens, a produtora e cantora galesa de 28 anos, que foi a grande surpresa da música eletrónica em 2017, estreia-se em Portugal como cabeça de cartaz do programa. Owens estreou-se em disco homónimo no ano passado e recebeu fortes elogios de publicações como o The Guardian e a Pitchfork. Pop, techno e krautrock fazem uma ponte única na música eletrónica de Owens. O disco recebeu nota máxima em crítica no jornal Público e figurou em 25º lugar na lista dos melhores do ano para a publicação.

Já o produtor britânico de música eletrónica Powell regressará à Blackbox do gnration, depois de ter por lá passado na edição de 2015 do festival de música eletrónica e arte digital SEMIBREVE. Dono da sua própria editora, a Diagonal, distribuída pela gigante XL Recordings, Powell é conhecido por ser um dos mais distintivos e difíceis artistas a operar na música eletrónica da atualidade.

A juntar ao cardápio de nomes internacionais estará também o irlandês DJ Fitz, que encerrará a festa de aniversário do gnration. Agente de bandas, John Fitzgerald faz também furor nas pistas de dança como DJ, onde dá lugar às mais rebuscadas e dançáveis canções que encontra em discos de vinil pelo mundo a fora.

No que toca a artistas nacionais, a leiriense Débora Umbelino, mais conhecida por Surma, autora de um dos melhores discos nacionais, apresentará o novo disco, “Antwerpen”. Também autores de um dos melhores discos nacionais para várias publicações, o duo Ermo cantará os parabéns ao espaço cultural da sua terra-natal. “Lo-fi Moda” foi considerado pela revista Blitz como o melhor álbum nacional de 2017 e contou com o apoio do gnration na gravação, o mesmo apoio que o gnration está a prestar ao coletivo hip-hop bracarense Osso, que gravam por estes dias o disco de estreia, a apresentar em primeira mão no gnration open day. Num projeto comissariado pelo gnration, os Osso (na foto) fundem músicos de Braga de diversos estilos e tiveram a sua estreia em concerto noano passado, no palco gnration@ da Noite Branca de Braga, assegurando a primeira parte de Orelha Negra. O fascínio pela versatilidade do hip-hop em adaptar-se a qualquer cenário musical é o combustível deste grupo que se funde em batidas, rimas, scratches e samples. Ainda nos nomes nacionais, o programa contará com o concerto dos Lavoisier, que apresentará o segundo disco “É Teu”, gravado pelo lendário produtor José Manuel Fortes, e a performance audiovisual de Sinø, que junta a música da DJ Sininho às imagens de Ivo Teixeira.

No programa de instalações, que estarão disponíveis para visita apenas até à uma da manhã, a alemã Antye-Greie-Ripatti, mais conhecida por AGF, dará a conhecer LanguageHack, uma instalação audiovisual baseada em nanotecnologia e resultante do Scale Travels, um programa que alia arte e nanotecnologia criada pelo Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) e o gnration. A instalação estará patente na galeria INL. Na galeria gnration, o canadiano Nicolas Bernier mostra frequencies (light quanta), uma instalação de luz e som baseada em possíveis relações conceptuais entre princípios básicos de física quântica. Já na entrada do edifício, o duo português Elas Duas, composto por Cláudia Oliveira e Isabel Bourbon, terá exposto o baloiço musical Baloica. No pátio interior do gnration, os alunos do Mestrado de Inovação, Tecnologia e Produção Musical da Berklee College of Music de Valencia expõem uma experiência visual composta por múltiplos ecrãs.

A completar o programa, o gnration propõe um conjunto de atividades de serviço educativo, umas das fortes componentes do programa cultural do gnration que está sobre direção artística do programador Luís Fernandes. Workshops de Live Coding, ferramenta de performance usada por diversos músicos que consiste em alterar o código em tempo real quando um programa está já a correr, ou 0+1=SOM, que desenvolve a capacidade crítica e criativa das crianças através da programação, resultando num software de criação musical original.

O programa do gnration open day integra o programa cultural para o trimestre de abr-jun do gnration, onde constam já dois nomes anunciados. O músico, compositor e cantor norte-americano Peter Broderick, outrora membro dos Efterklang e dono de uma carreira de referência na música contemporânea, atua em Braga a 25 de maio. Broderick apresentará os aclamados discos “Partners” (2016) e “All Together Again” (2017) ao piano. Em junho, a 16, a cantautora Julie Byrne estrear-se-á em Portugal e passará por Braga para dar a conhecer “Not Even Happiness”, considerado um dos melhores discos de 2017. Sinónimo deste facto, o concerto da norte-americana em Braga está quase a esgotar, estando os últimos bilhetes à venda por estes dias.

Com entrada livre, o programa do gnration open day arrancará pelas dez da manhã e encerrará às quatro da manhã, dividindo-se por vários espaços do edifício. Os horários e os locais de atuação de cada artista serão revelados em breve

Partilha