EDPCOOLJAZZ apresenta… Cascais Lazy Sundays – Glam Magazine

EDPCOOLJAZZ apresenta… Cascais Lazy Sundays

Julho é o mês do EDPCOOLJAZZ. A proposta que agora é apresentada torna-se irresistível e decorre num espaço de excelência da vila… os jardins da Casa das Histórias de Paula Rego, em pleno Bairro dos Museus, em Cascais. Todos os domingos de julho, a partir do dia 1, o festival chega com uma programação de Dj Sets de personalidades ligadas ao universo musical português, em sessões inesperadas como o caso do escritor Kalaf Epalanga, vozes da rádio como Mónica Mendes, ou ainda o divulgador Pedro Tenreiro, e jornalistas como Vítor Belanciano e Davide Pinheiro.

As sessões são de entrada livre nos jardins contíguos ao museu e tem início marcado às 18h.

Nos 15 anos do festival, a celebração tem de ser em grande, assim sendo a Câmara Municipal de Cascais incentiva o EDPCOOLJAZZ a estender-se pela Vila, apadrinhando a iniciativa Cascais Lazy Sundays, uma novidade desta edição para proporcionar ao público uma experiência totalmente diferente do habitual, sem sobreposição de concertos e com música de excelência a sonorizar os fins de tarde dos domingos de julho.

 

1 Junho – Davide Pinheiro )

Como jornalista, divulgador, programador ou DJ, os dias de Davide Pinheiro gravitam em torno da música. Nas páginas do i e na Mesa de Mistura, escuta, partilha e pensa a música que acabará por passar à noite em festivais ou clubes como o Copenhagen (onde também é responsável pela programação), o Park e o Musicbox. As horas perdidas de sono são compensadas em canções e sets que não chegam ao fim. Duram para a vida.

 

8 Junho – Mónica Mendes

Mónica Mendes é fluente em Soul. Começou a vida a deslizar pelas estrias dos vinis negros da Mãe. O tímpano formou-se ao som da ressonância do baixo gordo e do groove redondo que ondula o corpo. Depois descobriu os microfones. Juntou uma paixão à outra e nasceu o M, sempre em busca de novos sons, sem esquecer o passado e a estrada que percorreu para aqui chegar. Pelo caminho entrevistou Amy Winehouse, Pharrell Wiliams, Michael Kiwanuka, John Legend, Alicia Keys e assistiu a concertos de D’Angelo, Erykah Badu, The Roots, Kanye West e outros tantos.

 

15 Junho – Kalaf Epalanga

Kalaf Epalanga – Músico/Escritor. Autor dos livros Também os Brancos Sabem Dançar e o O Angolano Que Comprou Lisboa (Por Metade do Preço). Membro da banda Buraka Som Sistema. Compôs letras para Sara Tavares, Ana Moura e Cristina Branco. As suas crónicas aparecem em publicações como GQ Portugal, Jornal O Público e Rede Angola. Atualmente vive e trabalha entre Lisboa e Berlim.

 

22 Junho – Pedro Tenreiro

Colecionador incorrigível de vinil, tem-se dedicado a fundo, desde o início dos anos 90, ao estudo das várias expressões da música negra, naquela que é, para si, a sua idade de ouro – desde a segunda metade dos anos 50 ao princípio dos 80. Jazz, Rhythm & Blues, Soul, Funk, Disco e Boogie têm um peso importante na sua imensa colecção, actualmente reflectida na rubrica diária que assina na Antena 3: Poder Soul.

 

29 Junho – Vitor Belanciano

Equivocou-se em Direito, passou para Sociologia, formou-se em Antropologia, regressou há pouco a Sociologia, gosta do campo, cresceu no subúrbio, está no centro da cidade, foi por vezes e outras vai sendo, cientista social, actor, DJ, jornalista, crítico de música, cronista, professor, contador de histórias. Está no Público há mais de dez anos, mas só está lá porque está noutros lugares, e porque a cultura está em tudo, mistura assuntos, atravessa linguagens, é política, economia, sociedade, música, arte, ideias, é reflexão, análise e crítica sobre as práticas, é traduzir de forma simples realidades complexas, em vez de dividir, assimilar. No fim de contas, não se equivocou em nada.

 

Partilha