24º Super Bock Super Rock apresenta… Temples – Glam Magazine

24º Super Bock Super Rock apresenta… Temples

Nos dias 19, 20 e 21 de julho, o Super Bock Super Rock está de regresso para 3 dias em que a música é tudo o que importa para as milhares de pessoas que vão marcar presença no Parque das Nações, em Lisboa. O que as une é o amor pela música autêntica, desde o hip hop ao rock, passando pela electrónica, pela folk ou até o rock mais psicadélico. Nesta última categoria, há uma confirmação de última hora que promete prender o público do 24º Super Bock Super Rock: os britânicos Temples.

Entre as várias propostas de rock psicadélico da última década, uma das mais interessantes chega da parte dos Temples, dignos representantes do melhor rock inglês da atualidade. Em 2012 o vocalista e guitarrista James Bagshaw e o baixista Tom Walmsley juntaram-se para fazer música. Um pouco mais tarde, chegaram também o baterista Sam Toms e o teclista Adam Smith para completar a formação da banda. Depois de lançarem algumas canções na internet de forma amadora, não demorou muito até que chegasse o contrato com a Heavenly Records. Os singles “Shelter Song” e “Colors To Life” constituíram um excelente cartão de visita da banda de Kettering.

Entretanto, saíram mais singles, começaram as viagens pela Europa, as presenças em festivais e o apoio de algumas figuras da música britânica: Johnny Marr, Robert Wyatt e Noel Gallagher foram alguns dos notáveis que mostraram admiração pela música dos Temples. O disco de estreia, “Sun Structures”, editado em 2014, fez com a banda crescesse ainda mais, ganhando o respeito do público e da crítica especializada. Os Temples oferecem canções que nos remetem para as décadas de 60 e 70, com ecos de Beatles, Love ou Byrds, mas sem nunca parecer forçado e sem tirar os pés do presente – e por isso também ouvimos a influência de bandas como os Tame Impala.

Em 2017, lançaram o seu segundo disco. “Volcano” mantém a identidade da banda, mas reforça a componente pop, com mais electrónica ao serviço de canções de todas as cores. “Certainty”, “Born into the Sunset” e “Roman God-Like Man” são temas para ouvir vezes sem conta.

 

Devido a circunstâncias imprevistas da artista, TORRES não vai poder atuar no Festiva

Partilha