Zaratan – Arte Contemporânea apresenta o Festival Múltiplo – Glam Magazine

Zaratan – Arte Contemporânea apresenta o Festival Múltiplo

Nos dia 16, 17, 18 e 19 de Agosto de 2018, a Zaratan – Arte Contemporânea apresenta a quarta edição do FESTIVAL MÚLTIPLO, um evento organizado por identidades plurais e referências cruzadas que promove a disseminação, a materialização e a multiplicação de experiências artísticas e sonoras.

O festival é “Múltiplo” no sentido de variado e diferente, mas também por ser uma unidade que contém várias outras: o evento reúne uma comunidade artística em crescimento, onde a identidade do colectivo se define e se expande cada vez mais, precisamente graças à união das contribuições únicas de cada indivíduo. Este evento independente e sem fins lucrativos pretende opor-se á típica migração das massas para os grandes festivais de verão um pequeno festival feito por agentes locais, que nos permita habitar o centro histórico e manter vivos projectos independentes de alto valor artístico.

O Festival Múltiplo acredita na existência de todo um outro mundo da arte e um mundo cada vez mais vibrante, onde diversas espécies se multiplicam a um ritmo rápido, fora das lógicas comerciais e capitalistas, dos clubes exclusivos, das galerias de arte e do sistema de museus convencionais. Fiel ao espírito das três edições anteriores, o Festival Múltiplo caracteriza-se por uma forte componente de produção criativa DIY, com lançamentos de publicações e edições gráficas, e conta com uma programação intensa de concertos, performances, apresentações e tertúlias, incluindo a participação de dezenas de artistas nacionais e internacionais.

Ao longo dos primeiros 3 dias (16-17-18) haverá dezasseis concertos experimentais, improvisações musicais e intervenções sonoras distribuídos por vários palcos, onde se poderão ouvir os projectos propostos por algumas editoras independentes de destaque no panorama lisboeta: A Besta, Rotten \ Fresh, Au Largo e Angurosakuson.  Sendo que a produção de múltiplos de artistas, de pequenas publicações e edições tem sido uma parte importante da prática curatorial da Zaratan, a programação do festival é também acompanhada por um projecto específico de edições gráficas impressas em risografia, impressas em colaboração com a RoughBooks onde uma série de artistas são convidados para realizar um artwork original inspirado no som de cada banda a actuar durante o festival.

Durante o festival apresentamos também uma nova sessão dos vários ciclos que caracterizam a programação regular da Zaratan: as praticas performativas do Ciclo Do Liminar, as actuações improvisadas do Golfo Místico, as divagações poéticas do Perfussom, as experimentações instalativas do Mólio e as partilhas musicais do CICLO Ñ-Djs.

Partilha