Viagem medieval em terra de santa maria regressa em Agosto – Glam Magazine

Viagem medieval em terra de santa maria regressa em Agosto

A Viagem medieval em terra de santa maria regressa já no dia 1 de Agosto. São 12 dias consecutivos a recuar ao passado, a decalcar episódios históricos, a criar conteúdos, a transformar a cidade num intenso palco de momentos marcantes da História de Portugal.

A Viagem Medieval é uma completa e genuína aula de história viva, onde os visitantes podem fazer parte dos grandes momentos de animação e recriação, este ano centrados no reinado de D. Pedro I.

Deambular pelo burgo trajado a rigor, casar no Povoado, vestir a pele de um guerreiro e entrar no campo de batalha ou degustar as iguarias da época são algumas das experiências a não perder. Porque a Viagem Medieval é um evento para experienciar, viver e sentir de 1 a 12 de Agosto.

A edição de 2018 centra o contexto histórico no reinado de D. Pedro I, o Justiceiro.
No final do reinado de seu pai, o infante D. Pedro já participava na governação, tendo a seu cargo a toda a jurisdição do reino. Assim, ao ser aclamado, pela graça de Deus, Rei de Portugal e do Algarve, D. Pedro I conhecia, melhor do que ninguém, o seu território, percorrendo-o de lés-a-lés, levando a justiça a todas as partes, fazendo-a “aos modos antigos”, por vezes com excessiva dureza e pouco rigor: o Cruel ou o Justiceiro seria mais carrasco do que juiz.

O povo sentia a sua proteção, chamando-o de justiceiro. A nobreza temia-o e respeitava-o e, ao contrário dos seus antecessores, foi brando para com alguns senhores. Quanto ao clero, as antipatias e desagrados adensavam-se, conduzindo a uma política de afirmação do Estado perante a Igreja.

Promoveu leis que fomentaram o comércio marítimo, criou novos concelhos, regulamentou a agricultura e as pastagens e a nível internacional, manteve boas relações com Castela, apesar do difícil jogo de desavenças internas no reino vizinho.

Quase sempre identificado pelo episódio de vingança contra os carrascos de Inês de Castro, D. Pedro I reinou apenas dez anos, conduzindo Portugal à prosperidade financeira e à paz com os reinos vizinhos.

 

A abertura oficial acontece pelas 15 horas do dia 1 de Agosto na Praça da Nau.

Partilha