Um sonho é um caminho para o inconsciente… As propostas de Ernest W. Baker

Noite de sábado, terceiro e último dia desta take 1 do Portugal Fashion. Longe do aconchego dos desfiles que ocupavam as noites de sábado na Alfandega no Porto, a noite da última parte da The Sofa Editon apresentou mais três propostas, Ernest W. Baker, David Catalán e Alexandra Moura, 3 nomes que igualmente marcaram presença nas apresentações internacionais do Portugal Fashion.

A proposta de Ernest W. Baker foi a primeira a ocupar o luga em frente ao sofá. A partir da ideia de um sonho com flashes de realidade que nasceu o conceito para o vídeo de apresentação da coleção. Num exercício quase surrealista que pretende transmitir a “realidade incontrolável que se tem vivido nos últimos meses”, a dupla decidiu não enfrentar as adversidades, antes “construir a estética à sua volta”.

Decidiram abandonar o perfeccionismo do guarda-roupa masculino tradicional assinatura da marca, e abraçaram a o conceito de off-duty, com t-shirts estampadas, calças tartan, ou “um roupão exuberante que se dobra como um casaco”. O feito à mão misturado com o à medida.

Na apresentação, sensação de sonho lúcido, as “sequências oníricas, cores fortes, quadros bonitos e uma pitada de stress” emprestadas do universo de Wong Kar-Wai em Falling Angels, cruzam-se com a “onda de emoção, sentimentos em vez de palavras e uma paleta agridoce” de Wim Wenders em as Asas do Desejo.

Tudo ligado nas “perspectivas surrealistas, mal-estar rastejante e memórias ainda por acontecer” de David Lynch em Mulholland Drive.

Fundada em 2017 pelos designers Reid Baker e Inês Amorim, a marca inspira-se no avô de Reid, Ernest W. Baker, um dos primeiros publicitários de Detroit. Com uma sensação de nostalgia, a intenção é reinterpretar roupas clássicas que parecem ter sido tiradas do armário de Ernest.

 

Reportagem: Paulo Homem de Melo

Fotografias: Vladimir Kaminetsky

Partilha