Piruka arrasa no coliseu do Porto

Ontem, dia 27 de janeiro, alguns minutos depois das 22:00, no Coliseu do Porto, Piruka deu um “senhor” concerto. Este artista espetacular arrasou no Coliseu do Porto, encheu uma plateia sem cadeiras, tribunas e camarotes.

O público era bastante heterogéneo, não só por estarem presentes pais que acompanhavam os filhos adolescentes, mas também já se nota que este artista é ouvido por pessoas não conotadas só com Rap. O cenário do palco estava top, a imitar as prisões, com a vedação em arame, e no topo o arame farpado. Toda a equipa, em palco usava macacões cinzentos como os presos dos filmes americanos, a cor é que era diferente.

Muito bom, parabéns.

 

O concerto foi muito enérgico, a deambulação pelo palco foi frenética, e para ser sincera nem me apercebi do passar do tempo. Piruka é, sem sombra de dúvida, “um animal de palco”, a forma como se entrega na apresentação dos temas, a forma como puxa e pede a participação do público são fantásticas.

O público portuense não desiludiu e, como quando gosta não dá hipótese, deitou a casa abaixo, neste caso o Coliseu. A malta do Porto não faz fretes. A nível dos temas interpretados, são todos dignos de destaque, visto que o público acompanhou sempre, e de que maneira!

De qualquer forma, destaco por uma questão de gosto pessoal, “Anjos Não Falam”; “Se Eu Não Acordar Amanhã”; “Prova Dos 9”; “Quarto De Hora” e “Salto Alto”. Não posso deixar de referir os pedidos que Piruka fez ao seu público: respeitar os pais; cuidar sempre dos seus; nunca abandonar os sonhos, lutar sempre para alcançar os objetivos.

 

A promotora do concerto deixou muito a desejar, não foi fornecida setlist e, se não fosse a boa vontade dos seguranças eu não conseguiria fazer este texto, uma vez que me deram cartão da press, mas esqueceram-se de que tenho mobilidade reduzida, e como estou em cadeira de rodas a visibilidade era nula. O meu obrigada aos seguranças.

O concerto foi espetacular, não é o tipo de música que costumo ouvir, mas conheço, e como grande defensora dos artistas portugueses, e da música cantada em português posso afirmar que o Coliseu foi palco de um grande concerto.

Piruka, parabéns!

 

🖋 Ana Cristina

📸 Sérgio Pereira

Partilha