Festival Porta-Jazz… Epicentro local de um movimento internacional

Ponto de encontro de um movimento internacional, o Festival Porta-Jazz assume-se como promotor de intercâmbios inéditos entre músicos de Jazz. De 1 a 9 de Dezembro, o Porto é palco da maior edição do festival cuja programação conta com cerca de 30 concertos, entre estreias e parcerias artísticas inéditas, mas também um encontro de escolas, oficinas e jam sessions.

Da vasta programação da 9ª edição do Festival Porta-Jazz, destacam-se as parcerias inéditas do contrabaixista Thomas Morgan com Marcos Cavaleiro; o saxofonista Chris Cheek com o quarteto MAP, liderado por Paulo Gomes; o baterista Jeff Williams com Demian Cabaud em “Astah”, e o quarteto de Gonçalo Marques; e Eliot Zigmund (baterista que gravou com Bill Evans) com Manel Fortià e Carlos Azevedo.

Concertos únicos e irrepetíveis que fazem do Porto o epicentro do Jazz de 1 a 9 de Dezembro. Uma cidade de portas abertas e envolvida no sucesso do Festival Porta-Jazz. Ao longo de nove dias, o Teatro Rivoli,  a Casa da Música, a FEUP (Faculdade de Engenharia da Univ. do Porto), o Passos Manuel, a ESMAE (Escola Superior de música, Artes e Espectáculo), o Hot Five, a Casa de Ló e a Sala Porta-Jazz vão receber mais de uma centena de músicos e dezenas de estudantes de música, portugueses e estrangeiros. Pela primeira vez, a Igreja de Cedofeita torna-se palco do Festival Porta-Jazz. Exceptionalmente, recebe o trio de Susana Santos Silva, Torbjörn Zetterberg e Hampus Lindwall, que vai tocar no órgão de tubos construído por Th. Kuhn. Um concerto imperdível, uma oportunidade única e irrepetível.

Entre a geração de artistas emergentes, compositores e intérpretes consagrados, destaca-se o trabalho original realizado por músicos sediados no Porto e suas parcerias com músicos de outros pontos do país e estrangeiro.
Encontros organizados mas também improvisados, como é o caso das sessões do Clubedo onde diariamente, após os concertos nos auditórios, o público é convidado a viver o ambiente dos clubes que programam habitualmente Jazz na cidade. Aqui poderão assistir a concertos exclusivos, trios informais de jazz e jam sessions abertas à comunidade de músicos que do encontro no palco fazem soar a criatividade e a dinâmica do jazz do Porto.

 

Partilha