Festival F anuncia programação completa e horários… – Glam Magazine

Festival F anuncia programação completa e horários…

A três semanas do início da sua 5.ª edição, o Festival F anuncia a programação completa. No dia 30 de Agosto, Salvador Sobral (na foto), Diogo Piçarra e D.A.M.A actuam no palco Ria, o principal; no dia seguinte, 31, é a vez de Sérgio Godinho, Aurea e Piruka subirem ao palco Ria; seguem-se The Gift e o encerramento em tom de festa a cargo de Revenge of the 90’s, no dia 1 de Setembro.

Ao longo dos 3 dias, artistas dos mais variados quadrantes musicais actuam nos restantes palcos do Festival F – do fado de Cristina Branco e Raquel Tavares, passando pelo indie de Luís Severo e Surma, ao rock de Dead Combo, The Legendary Tigerman e Moonspell *1755 ou o hip hop de Holly Hood e Slow J. No total serão 7 palcos a receber uma programação pensada para os mais diversos tipos de público, residente ou em férias no Algarve, e que integra, além da música, workshops, exposições, animação de rua, teatro, humor, tertúlias e street food.

As famílias são cada vez mais um pilar do F pelo que, para além do cartaz musical heterogéneo, serão promovidos workshops para diferentes faixas etárias sobre construção de instrumentos musicais com materiais reciclados; beatbox; videomapping; hip-hop, entre outros. Existem ainda peças de teatro direccionadas para o público infanto-juvenil: “Frida Khalo”,  de Cláudia Gaiolas, “Dama Pé de Mim”,  de Ana Madureira e o “Varredor de Marés, pela companhia teAtrito. Também a música feita com recurso a instrumentos pouco convencionais, vai interpelar o público mais jovem com o projecto espanhol Vibra tó.

A programação de teatro no Festival F resulta de uma parceria com o LAMA (Laboratório de Artes e Media do Algarve) e terá lugar em diferentes espaços ao longo dos três dias.  “Muita Tralha Pouca Tralha”, com direcção artística de Catarina Requeijo, “Lendas da Nossa Terra, Por Romão o Ancião”, com encenação de Raul Constante Pereira, e a impressionante “Sómente”, de Sérgio Fernandes, são algumas das peças que podem ser vistas ao longo do festival. Paralelamente, a programação itinerante destaca performances como “Dar a ver quando fecho os olhos”, dirigida por Manuel Neiva, e a actuação do colectivo musical algarvio Alfanfare.

A partir de hoje está também disponível o alinhamento dos palcos Músicos e Arco. O humor provou ser uma forte componente do evento e o cardápio do Palco Músicos será dedicado a essa arte, contando com os humoristas Eduardo Madeira, Jel e Pedro Luzindro, entre muitos outros. O Palco Arco recebe todas as noites uma formação Jazz para abrir e termina com a curadoria de Gijoe – o produtor e DJ algarvio, com mais de 20 anos de experiência – que convida nomes associados ao Hip Hop a ocupar este palco.

À semelhança do que aconteceu na edição anterior, Valter Hugo Mãe volta ao Festival F para moderar Tertúlias diárias, com artistas que fazem parte do cartaz. O espaço de debate e pensamento recebe também, no dia 1, com moderação de Inês Lopes Gonçalves e sob o mote “Histórias do Directo”, duas figuras incontornáveis da rádio em Portugal: Pedro Ribeiro e António Macedo.

Entre as exposições que se associam ao evento encontram-se “A Evolução do Braço – Surrealismo na Colecção Millenium BCP e alguns ecos contemporâneos”, no Museu Municipal de Faro, com obras de Mário Cesariny, Paula Rego, entre outros, e “Mare Nostrum”, na Sala Alfa do Palco Arco, que reúne o olhar fotográfico de 10 fotógrafos, sobretudo algarvios, sobre o mar português e a Ria Formosa.

A 5.ª edição do Festival F proporciona ainda a experiência de uma Silent Party, aliás, de três Silent Parties, já que ao longo dos três dias aqueles que circularem no Largo D. Afonso III, na zona de street food, serão convidados a levantar os fones disponibilizados pela organização e a ouvir e a dançar ao som da música que seleccionarem para o momento.

Perto de 35.000 pessoas passaram pelo Festival F em 2017, numa edição marcada pelo forte crescimento, com a expansão do recinto para fora das muralhas da Vila Adentro e da programação de uma terceira noite. Em 2018, perante o sucesso da edição anterior, o evento consolida este modelo, continuando a valorizar o património, com raízes bem estabelecidas na zona histórica da Vila Adentro e espraiando-se até à Ria Formosa, que durante três dias é enriquecida por uma programação cultural de referência.

 

photo: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

 

Partilha