Exposição Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo – Glam Magazine

Exposição Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo

A FAUP vai acolher a terceira versão de uma exposição inicialmente pensada para um formato site specific na ilha da Giudecca, em Veneza, e que já passou pela Garagem Sul do CCB, em Lisboa, surgindo agora como um momento de balanço após três anos de trabalho em torno deste projeto. No Porto, vão ser apresentados conteúdos que dão a conhecer o processo de investigação que resultou na exposição e que realçam a sua importância – as viagens com Álvaro Siza, as cidades e os habitantes dos seus bairros sociais.

Tal como já tinha acontecido em Veneza, a apresentação da exposição na FAUP acontece, mais uma vez, num edifício desenhado pelo próprio Álvaro Siza. Nele estabelece-se um diálogo entre a arquitectura essencialista e despojada do arquitecto português e o ideário cenográfico e cromático do arquitecto italiano Aldo Rossi com quem a exposição procura uma afinidade cultural: onde Álvaro encontra Aldo.

 

Nesta terceira itinerância, pretende-se divulgar as obras de Siza e de Rossi, assim como as “vizinhanças” entre ambas, a um público alargado, a partir de uma Universidade e de uma Faculdade que reflectem sobre a cidadania e exercitam o desenho da cidade. Não por acaso, aqueles arquitectos tornaram a “arquitectura da cidade” num ponto fulcral das suas carreiras.

Na sua origem, esta representação portuguesa, por iniciativa do Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes, respondeu ao desafio lançado pelo curador geral da 15.ª Bienal de Arquitetura de Veneza, em 2016, Alejandro Aravena – Reporting from the Front –, propondo um pavilhão site-specific construído numa frente urbana em plena regeneração física e social, dentro da cidade de Veneza, e mais especificamente da ilha de Giudecca. Na verdade, a ideia de instalar o pavilhão português in situ despoletou a conclusão do projeto de regeneração do Campo di Marte, proposto pelo arquiteto Álvaro Siza, há mais de 30 anos. Estima-se que as obras estarão completas no final de 2018, para benefício dos habitantes da ilha da Giudecca.

Deste modo, e inversamente ao que ocorre nos pavilhões de outros países, situados nos Giardini e Arsenale da Bienal de Veneza, onde a arquitetura serve de suporte genérico a um novo display expositivo em cada ano, neste pavilhão temporário foi a presença denunciante de um display expositivo singular que motivou a decisão política de terminar a arquitetura do conjunto, interrompida desde 2010 por falência do construtor.

 

“A conclusão desta obra, por parte das autoridades italianas, a que se seguirá a atribuição das casas aos habitantes do Campo di Marte, constitui por isso o resultado mais gratificante desta aventura por nós partilhada com Álvaro Siza”, referem os curadores.

 

A exposição é ainda acompanhada por um catálogo, já disponível nas livrarias, que reúne importantes textos interpretativos da obra de Álvaro Siza e dos lugares onde esta se insere, dos seguintes autores: Mirko Zardini, Alberto Ferlenga, Andrea Barina, Adri Duivesteijn, Brigitte Fleck, Alexandre Alves Costa e Vittorio Gregotti. A exposição Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo vai estar patente na FAUP de 19 de Junho a 17 de Setembro de 2018 na Galeria de Exposições da FAUP, de Segunda a Sábado, das 10h00 às 19h00.

A entrada é livre.

 

Partilha