Está de regresso o festival com carimbo da Lux Records… – Glam Magazine

Está de regresso o festival com carimbo da Lux Records…

No próximo mês de Setembro, o Festival Lux Interior volta naturalmente a fazer do Convento São Francisco, em Coimbra, a sua casa. Em palco, alguma da melhor música com origem naquela cidade, alguma da melhor alguma vez feita em Portugal. Tendo como ponto de partida a actividade de mais de 20 anos da Lux Records, o festival aposta forte na 2ª edição confirmando hoje alguns dos nomes mais emblemáticos do seu catálogo que trazem consigo novidades surpreendentes.

São eles The Legendary Tigerman, Belle Chase Hotel, Ruby Ann, Portuguese Pedro, The Twist Connection, The Walks e Birds Are Indie.

O arranque, previsto para dia 13 de Setembro, dá-se com dois nomes maiores da mítica história do rock em Coimbra: Ruby Ann, uma das cantoras portuguesas de maior relevo na cena rockabilly/rock and roll/country, que está de volta aos palcos depois da aventura com os seus Boppin’ Boozers. E por falar neles, a noite abre com Portuguese Pedro, projecto de Pedro Serra que continua apostado na evocação da estética musical dos anos 40 e 50, bebendo inspiração em Hank Williams ou Johnny Cash.

The Legendary Tigerman, figura de culto que dispensa apresentações, sobe ao palco a 14 de Setembro. Nome indissociável da história do rock em Coimbra, e em Portugal, Paulo Furtado (Tédio Boys, WrayGunn) regressa a casa com Misfit, o sexto álbum de originais que consolidou, definitivamente, a sua condição de nome maior da música nacional e reforçou a sua dimensão além-fronteiras.
Na primeira parte, uma das bandas mais surpreendentes dos últimos anos, The Twist Connection. A banda de Kaló (Tédio Boys, WrayGunn, Bunnyranch, Parkinsons), Samuel Silva (Jack Shits) e Sérgio Cardoso (É Mas Foice, WrayGunn) prometem incendiar o Convento de São Francisco com o seu rock ‘n’ roll que traz uma urgência e originalidade raras nos dias de hoje.

Os Belle Chase Hotel são, naturalmente, um dos cabeças de cartaz desta edição. Vinte anos depois de Fossanova (1998), a banda de JP Simões, Pedro Renato, Raquel Ralha e companhia está de regresso aos palcos… e aos discos!
Dia 15 de Setembro vai poder ouvir-se, pela primeira vez, o novo trabalho desde “La Toilette des Étoiles” (2000) que está agora a ser preparado em estúdio, e sairá, claro, pela Lux Records. Simultaneamente, a Valentim de Carvalho prepara a reedição de “Fossanova“, em CD e vinil, para celebrar o 20.º aniversário do álbum de estreia da icónica banda de Coimbra.

A última noite do festival tem honras de abertura dadas pelos The Walks, com a apresentação do novo disco, ainda sem nome, sucessor de “Fool’s Gold” (2015), tido como um dos melhores álbuns nacionais desse ano, inclusive para a Glam Magazine

 

Mas as novidades não se ficam por aqui… Dia 3 de Setembro, pelas 21h45, em jeito de noite warm-up, o Salão Brazil recebe uma das mais destacadas bandas de dreampop: os norte-americanos Luna.
Banda seminal da década de 90, junta-se em 2018 à família Lux Records com a edição, em vinil, do disco Luna Demos, composto por maquetes que Dean Wareham gravou antes de formar o grupo. O concerto acompanha assim o lançamento. A abrir a noite, a ironia delicodoce do pop dos Birds Are Indie ainda a mostrar o último “Local Affairs“.

Criado pelo agitador/editor/melómano Rui Ferreira, o Festival Lux Interior não tem senão o objectivo de celebrar o fervilhante panorama musical da cidade de Coimbra.

De 3 a 15 de Setembro, a homenagem ao homem a quem o festival empresta o nome , uma das figuras mais inspiradoras para o rock conimbricense, o frontman dos Cramps, faz-se no presente.

 

Partilha