Bons Sons 2018… Estudo de um amor de verão… – Glam Magazine

Bons Sons 2018… Estudo de um amor de verão…

Há várias dimensões a analisar quando se trata de avaliar um festival. O BONS SONS passa com distinção em todas. Mas há algumas que são particularmente queridas. O estudo realizado junto do público do BONS SONS mostra que há todo um país a convergir no calor da aldeia, em agosto. Em termos nacionais, o BONS SONS é visitado desde o Porto (15%) e região norte (24%), passando por Lisboa e grande Lisboa/Vale do Tejo, de onde provém a grande maioria (58%). Em termos regionais, 48% dos visitantes são de localidades a menos de 40 km de Cem Soldos – Tomar, Ourém, Alcanena, Torres Novas, Abrantes e Fátima. O estudo é resultado de questionários aplicados durante 4 dias na última edição do festival, junto de uma amostra composta por homens e mulheres de vários pontos pontos do país, de diferentes grupos etários e diversificado perfil académico, com o objetivo de caracterizar os perfis de público, considerando o seu perfil sócio-cultural e a sua relação com o festival.

Um dos grandes atrativos para os visitantes questionados é o facto de o festival fazer parte de algo maior, de um projeto comunitário, erguido por voluntários, pela amizade e pelo amor a um ideal. Os festivaleiros reconhecem esse ideal e sentem-se felizes por fazer parte dele. A reunião com amigos, a possibilidade de fazer novos, é outra das razões que leva milhares a Cem Soldos.

 

Interessante verificar que a maioria que vai pela primeira vez ao festival volta (58% dos inquiridos foi e voltou uma ou mais vezes). Os visitantes mais fiéis, isto é os que já estiveram em edições anteriores, valorizam mais a dimensão comunitária do BONS SONS e o programa musical (ver atuar um artista em particular) do que os visitantes que vêm ao festival pela primeira vez, sendo que a maioria tem conhecimento do festival através de amigos e familiares (74%). Este resultado reforça a ideia de que o BONS SONS é um festival de amigos e para os amigos. Para os visitantes é possível perceber que o BONS SONS contribui também para uma imagem positiva de Cem Soldos, para tornar a comunidade mais aberta, para reforçar laços intergeracionais, para o sentimento de comunidade e contribui com benefícios económicos e receitas para projectos sociais na aldeia.

Constata-se também que a satisfação geral é bastante elevada entre os visitantes. Mais de 87% declara-se muito ou totalmente satisfeito com o festival, 98% assume que provavelmente ou certamente irá voltar ao festival, e 99% recomendaria o festival aos amigos e familiares. Tudo isto com uma banda sonora proporcional ao amor que se sente ao entrar na aldeia que se fecha de tanto abrir os braços. Os concertos são o vento que empurra paixões, amizades e encontros. O programa do BONS SONS é realçado pela sua qualidade, pelo seu enquadramento na aldeia e pela forma como consegue transmitir energia e alegria durante os quatro dias de festival.

 

E depois há a sustentabilidade, uma qualidade que o BONS SONS teima e teimará ter sempre. Realçando, novamente, o facto de o festival ser erguido por voluntários, a ecologia está sempre presente de forma muito profissional e estimada. Não há desperdícios e a reciclagem ou reutilização das já famosas canecas ou copos reutilizáveis são ponto de honra na aldeia. São, acima de tudo, algo natural. Este amor de verão já tem data marcada, de 9 a 12 de agosto. 72% dos visitantes são solteiros. Os outros são comprometidos mas também com a música. Vamos gritar alto que, em Cem Soldos, no Festival BONS SONS, não há espaço para tristezas. Ser ou não ser não é questão. Em Cem Soldos há bons sons, bons palcos, boas vibrações e boas amizades.

E amor de verão. O resto se verá.

 

photo: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Partilha