Bonga promete incendiar o Theatro Circo com o fogo do semba angolano – Glam Magazine

Bonga promete incendiar o Theatro Circo com o fogo do semba angolano

Depois do sucesso estrondoso da primeira noite da Máquina de Gelados com as hispânicas Bad Gyal e Nathy Peluso a elevar a temperatura do Theatro Circo a níveis nunca registados, é a vez da invasão das sonoridades africanas esta sexta-feira, dia 10 de agosto, com o rei do semba, o maior ícone da música angolana das últimas décadas, falamos claramente de Bonga,  o homem que não para de inovar a música africana desde o seu primeiro registo “Angola 72”.

 

Em véspera de fazer dos seus 76 anos, data que comemorará na Aula Magna a 5 de setembro, Bonga sobe a norte para elevar o Theatro Circo a capital da música africana. Quem já o viu ao vivo sabe que será uma das noites mais memoráveis do ciclo Máquina de Gelados. Com uma legião de seguidores por toda o país, ouviremos uma voz que tanto comanda respeito como sensualidade. “Recados de Fora” traz o seu mundo às costas, após tantas décadas a espalhar a magia da música angolana, repleta de mensagens, estórias e, claro está, ritmo, para que estas últimas possam furar bem e ser ouvidas.

Bonga é um dos grandes nomes da história da música africana, não temos dúvidas. Verdadeiro Ícone da música angolana, é detentor de uma discografia reconhecida mundialmente e considerado por muitos como o rei do semba. No seu currículo constam dezenas de discos, vários prémios e distinções (como do governo francês) e inúmeros concertos em prestigiados palcos internacionais.

No seu novo álbum, “Recados de Fora”, Bonga, leva-nos num percurso fascinante pelas várias épocas e continentes, tendo sempre o Oceano Atlântico como elo de ligação. O cantautor recorda a sua juventude, a sua consciencialização crescente da colonização portuguesa, a forma como o seu pai, pescador e acordeonista, lhe deu a conhecer a música e o seu amor pelo semba, o símbolo da identidade nacional angolana. Neste concerto, o angolano apresentará também alguns dos clássicos que marcaram a sua carreira ao longo das últimas décadas.

 

photo: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

Partilha