Ambientes do filme “Pedro e Inês” recriados em exposição inédita na Viagem Medieval – Glam Magazine

Ambientes do filme “Pedro e Inês” recriados em exposição inédita na Viagem Medieval

A Viagem Medieval em Terra de Santa Maria inaugura, dia 1 de agosto, uma exposição temporária no Museu Convento dos Lóios, que recria ambientes de cenas do filme “Pedro e Inês”, do realizador António Ferreira, que estreia em outubro. “Desvendar Pedro e Inês” é uma exposição inédita, que apresenta ainda fotografias do making of  e um trailer do filme. Os 3 ambientes recriados nesta exposição incluem adereços cedidos pela Viagem Medieval para a gravação de algumas das cenas do filme e objetos concebidos propositadamente para as gravações, entretanto doados para espólio do evento de recriação histórica de Santa Maria da Feira.

 

O primeiro ambiente da exposição junta a “Coroação de Pedro e Inês” num cenário onde as cores festivas contrariam a ação, altamente tensa e claramente soturna. Os “Aposentos de Pedro” refletem a personalidade da personagem, boémia e ostensiva, com um claro caráter sexual. Por sua vez, os “Aposentos de Inês” representam o espaço mais convencional, com cores associadas à sua morte trágica. Nos espaços dos aposentos há imagens do filme projetadas nas paredes e na última sala pode ver-se um objeto cénico que integrou a primeira cena do filme – uma biblioteca medieval – onde Pedro sabe que casou, por procuração, com Constança. A conceção da exposição contou com a colaboração da Direção de Arte do filme”.

“Pedro e Inês” conta a mais gloriosa história de amor portuguesa, narrada em três tempos diferentes: na Idade Média, época em que a verdadeira história aconteceu; num presente difuso; e num futuro distópico. Pedro e Inês encontram-se através dos três tempos e vivem a história da sua paixão intemporal. Um filme de António Ferreira a partir do romance “A Trança de Inês” de Rosa Lobato Faria, com Diogo Amaral, Joana de Verona, Vera Kolodzig, Cristóvão Campos, Custódia Gallego, Joao Lagarto, Miguel Borges e Miguel Monteiro.

 

“Dada a sua experiência e rigor na concretização de projetos de elevada envergadura, a Viagem Medieval revelou-se num elemento fulcral para a composição decorativa, na aproximação a um rigor histórico presente nos seus objetos e adereços, bem como na conceção da imagem artística do filme do período medieval retratado”, referia o realizador António Ferreira ainda durante as gravações do filme, em julho de 2017.

O apoio da Viagem Medieval à produção do filme “Pedro e Inês” foi formalizado através de um protocolo de colaboração entre a empresa municipal Feira Viva, a Federação das Coletividades de Cultura e Recreio do Concelho, a Sociedade de Turismo de Santa Maria da Feira e a produtora Diálogos Atómicos. Para além da cedência de material cénico da Viagem Medieval para as gravações do filme, o protocolo estabelece que, como contrapartida a este apoio, todos os objetos produzidos especificamente para as gravações do filme serão cedidos, a título definitivo e gratuito, pela produtora ao evento, ficando ainda a marca Viagem Medieval, inserida no genérico final e créditos pelo apoio concedido

Partilha