A terceira é de vez… Jessie Ware no EDPCOOLJAZZ

Jessie Ware foi a protagonista da noite de 26 de Julho da 15ª edição do EDPCOOLJAZZ, e desta vez por bons motivos.
Em 2017 a cantora britânica tinha cancelado 2 participações em festivais portugueses, mas na noite de quinta feira, Jessie fez as pazes com o público nacional. Foi o regresso a Portugal depois de uma fase da sua vida em que muitas coisas aconteceram como fez questão de referir, Dois discos editados, um casamento e uma filha…

(Clique na fotografia para ver a galeria Completa)

Sam”, tema do mais recente disco “Glasshouse” foi o tema que abriu a noite. Um início de concerto intimista e sobretudo emocional, sobretudo pela temática presente na canção. E foi ao ritmo das emoções que Jessie Ware, sempre bem disposta, conduziu o concerto ao som de “Your Domino”, também do mais recente disco. Recua até 2014 atravês dos temas “Running” e “Champagne Kisses” e rapidamente conquista o público presente, que à 4ª canção já se esqueceu dos concertos cancelados.

A simpatia e sobretudo a simplicidade de Jessie são mais que motivos para a sua música resultar “no sitio mais bonito que tocamos até hoje”, exclama entre canções. Ao longo do concerto percorre as canções mais emblemáticas dos seus 3 discos, quer as mais intimistas, quer as mais dançáveis bem representadas em “Finally
Momento alto do concerto quando recupera “What You Won’t Do for Love”, de Bobby Caldwell, após se desculpar mais uma vez, e de uma forma directa e sincera dos concertos cancelados.
Público conquistado, quer pela sua simplicidade e postura, quer pela presença em palco, ou pela sua voz límpida e sem grande produção, “Wildest Moments” fecharia o concerto com o público a levantar-se (finalmente) para libertar as energias contidas ao longo dos 90 minutos.

(Clique na fotografia para ver a galeria Completa)

Sem encore e com vontade de regressar a casa e abraçar a filha, Jessie Ware transformou um concerto numa conversa intima entre ela e o público, uma ambiente cool no local mais lindo do mundo, e uma envolvência única entre palavras, sentimentos e canções.
Jessie Ware cresceu, e muito, longe da timidez da cantora que em 2012 tinha estado em Portugal. Uma evolução que definitivamente colocou a britânica nos corações do Portugueses.

(Clique na fotografia para ver a galeria Completa)

Na primeira parte fomos brindados pela voz única e envolvente de jovem, desconhecido para Jessie, Jordan Rakei. Da Nova Zelandia trouxe uma mescla de jazz e soul que sem dúvida foram o aperitivo perfeito para a noite de dia 26.
O festival prossegue no próximo sábado com Sir Van Morrisson a ocupar o palco maior do EDPCOOLJAZZ

 

Reportagem: Sandra Pinho
Fotografias: Paulo Homem de Melo

Partilha