Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Beans On Toast com We Bless This Mess no Cafe Au Lait (Porto)

O britânico Beans On Toast, da editora Xtra Miles (Frank Turner, Skinny Lister, entre outros), desloca-se a Portugal pela primeira vez com data única na cidade do Porto. Com o suporte de We Bless This Mess, numa noite marcada pela celebração de dois singer-songwritters, a entrada é gratuita e acontece dia 22 de setembro, pelas 22h, no Cafe Au Lait situado na Rua Galeria de Paris.

BeansOnToast+WBTM_Porto

Ambos os projetos encontram-se com a agenda bem preenchida. Beans On Toast atua dois dias antes no enigmático Reeperbahn Festival, onde We Bless This Mess esteve presente no ano passado, seguindo depois para uma digressão europeia de outubro a dezembro com os seus conterrâneos Skinny Lister, em crescimento sólido e exponencial.

 

We Bless This Mess e, mais uma vez a solo, embarca numa tour com Ducking Punches, também da Xtra Miles Recordings, durante o mês de novembro. Esta digressão passa pela Inglaterra, Holanda, Alemanha, Bélgica, Espanha e Portugal.

A celebração de “Cão!” dos Ornatos Violeta…

Foi à 20 anos… a 14 de Setembro de 2017 era editado “Cão!”, o primeiro álbum dos portuenses Ornatos Violeta. Um álbum exaustivo que incluia os temas “Letra S” e “Líbido”, em dueto com Manuela Azevedo, a vocalista dos Clã. O disco demonstrou a disponibilidade da banda para explorar um som misto, com o estilo específico de escrita de Manel Cruz.

R-1210367-1337787716-9358.jpeg

Foram retirados três singles deste álbum, “Punk Moda Funk”, “A Dama do Sinal” e “Mata-me Outra Vez”. O disco marcou a música Portuguesa em finais dos anos 90 e rapidamente levou os Ornatos Violeta a banda de culto na panorama nacional.

Era o culminar de um percurso iniciado em 1991 quando a banda se ‘juntou’. Pelo caminho participaram em várias colectâneas e ganharam o prémio de originalidade do 7º Concurso de Música Moderna do Rock Rendez Vous. Existem muitas músicas elaboradas pela banda que não chegaram a ver a luz do dia, através de um disco.

 

Em 2002 terminam as actividades com um concerto na Queima das Fitas do Porto, mas em 2012 marcaram o regresso aos palcos com 2 concertos nos Coliseus de Lisboa e Porto e também com uma participação no Festival Paredes de Coura.

 

Paulo Homem de Melo

Mueran Humanos regressam a Portugal... Concerto no Sabotage

Mueran Humanos são formados por Carmen Burguess e Tomas Nochteff que em conjunto criam uma linguagem pop utilizando metodologias experimentais, punk e avant-garde. Combinam noise electrónico com sons crus gravados ou emprestados, ambos fortemente processados. “There´s lots of repetition, it’s minimal but psychedelic and aggressive. Jokingly we refer to it as Rock Concrete, referencing musique concrete but without the academic side.”

mueran

photo: Paulo Homem de Melo


O segundo disco de Mueran Humanos “Miseress” é agora lançado pela ATP Recordings. Gravado em casa de Burguess e Nochteff’s em Berlim, misturado no estúdio Andere Baustelle dos Einsturzende Neubauten por Boris Wilsdorf, cada música de ‘Miseress’ é tratada como uma entidade separada permitindo um conjunto de músicas que funcionem como um todo organicamente.

 

Mueran Humanos incentivam os ouvintes a ouvir “Miseress” como uma trovoada: natural e inevitável, move-se perfeitamente entre o belo e o assustador, triste e o êxtase, raiva e tranquilidade. Burguess e Nochteff conheceram-se na sua terra natal de Buenos Aires em 2001. Após a ausência de Nochteff que se mudou para Londres por um tempo, voltam a reunir-se em Barcelona em 2006 e foi lá que formaram Mueran Humanos. O nome foi retirado duma fanzine em que Nochteff trabalhou quando era novo e que se traduz em “Morram, Humanos”.

 

21 de Setembro 2017 - Sabotage (Lisboa)

22 de Setembro 2017 - Leiria

23 de Setembro 2017 - Hard Club (Porto)

 

 

 

“Vem”... A digressão de Mallu Magalhães por Portugal...

Vem” é o novo álbum de Mallu Magalhães, e que teve edição digital em Portugal no passado dia 9 de Junho. O single de apresentação e respectivo vídeo, intitulado “Você não presta” continua a marcar o disco da cantora Brasileira que acaba de apresentar um novo single, “Navegador”, que também está incluído do alinhamento de 12 temas que fazem parte de “Vem”.

mallu

photo: Paulo Homem de Melo

 

Após um hiato de seis anos desde a edição de “Pitanga”, a cantora e compositora paulista edita assim o seu quarto registo de originais a solo. O álbum “Vem” contou com a produção de Marcelo Camelo, foi gravado entre Lisboa, Rio de Janeiro e São Paulo, e apresenta repertório inédito da cantora e compositora paulista.  

O concerto de apresentação do novo trabalho de Mallu Magalhães em Portugal está agendado para Lisboa no Tivoli BBVA a 24 de Outubro, mas antes, no dia 7 de Outubro passa pela Casa das Artes de Famalicão e a 14 de Outubro, a cantora apresenta "Vem" no Centro de Arte de Ovar.

Rita Redshoes ruma a Norte este fim-de-semana para 2 concertos únicos

Fora do seu repertório habitual, Rita Redshoes ruma este fim de semana a norte para dois espectáculos especiais, que se distinguem no âmbito dos eventos em que serão apresentados. Sexta-feira, actua no Festival Viana Bate Forte, em Viana do Castelo, e, no Sábado, dia 16, encerra os 25 anos das Noites Ritual, no Porto, com um concerto único.

12047116_10153084762016466_4944219237864810935_n

photo: Paulo Homem de Melo

 

Sobre estes dois concertos Rita Redshoes escreve o seguinte: "Rumar a Norte é sempre um prazer. Desta vez para dois concertos especiais, o primeiro em Viana do Castelo, num festival que promete dar uma vida musical extra à cidade e que acontece em espaços especiais.

Acredito que muitos dos concertos irão deixar boas memórias nos presentes e o concerto que preparei foi pensado precisamente nesses moldes, fazer daquela hora e meia um momento que todos possamos guardar.

Precisamente no dia a seguir, a convite da organização do icónico festival Noites Ritual, e em tom de festejo do seu 25º aniversário, foi-me lançado pela organização do evento, o desafio de criar um concerto especial. Escolhi 17 temas de algumas das bandas que por lá passaram desde o seu início e convidei vários músicos para uma banda feita de raiz. São eles os dois veteranos Rui Freire na bateria e João Gomes nas teclas, dois dos mais jovens e promissores músicos do mundo do jazz, Romeu Tristão no contrabaixo e baixo eléctrico e Fiodor Bivol na guitarra eléctrica e um naipe de sopros dirigido por João Cabrita. Para me acompanhar vocalmente, a talentosa actriz e encenadora e também cantora Sara Carinhas e a inconfundível voz de Jorge Benvinda dos Virgem Suta.”

Ambos os concertos são de entrada livre.

 

A digressão de “Her”, o 4º álbum de originais editado por Rita Redshoes em 2016, continua a ser apresentada pelo país ao longo da rentrée, com espectáculos agendados para Estarreja, a 22 de Setembro, São Miguel, nos Açores, a 30 de Setembro, Barreiro, a 14 de Outubro, e Leiria, a 23 de Novembro.

 

Rosalía, a voz flamenca do futuro chega pela primeira vez a Portugal...

A artista castelhana Rosalía, acompanhada do guitarrista Raül Refree, estreia-se em Portugal com data única no Theatro Circo a 22 de setembro para apresentar o seu primeiro disco “Los Ángeles”.

Porque é que todo o mundo está a falar de Rosalía? É assim a cantora que desafia todos os cânones.” Esta é a pergunta que o jornal El País faz para apresentar Rosalía, a artista do presente que faz todos os ouvidos brilharem de emoção.

(agenda) rosalia&refree_credito_txema_yeste

Rosalía Vila não é uma artista qualquer. Há algo que a catapulta de entre todas a vozes do Flamenco em Espanha. É ainda muito jovem, mas já dedicou uma parte da sua vida a conhecer a antiguidade deste género musical, nunca fechando os olhos à música contemporânea como o hip-hop e o R&B. “Los Ángeles” é outro patamar, é uma reinterpretação musical que nos deixa a refletir pois canta-se a morte e a emoção. Tudo isto possível porque cruzou a sua vida com o cantor Chiqui de la Línea que a “(…) ajudou a desenvolver a sua identidade flamenca e a apreciar melodias antigas e como se cantavam (…) revela numa entrevista dada este ano.

Quanto a Raül Refree, este é uma das maiores referências atuais na guitarra e na produção em Espanha. Tocou e figurou ao lado de músicos como Rocío Márquez, Silvia Pérez Cruz ou La Mala Rodríguez chegando a produzir o último trabalho de Lee Ranaldo dos Sonic Youth.

 

Depois de atuar no Primavera Sound Barcelona e no icónico Festival Internacional de Jazz de Montréal, o Theatro Circo será o cenário idílico para receber pela primeira vez em Portugal a voz de Rosalía no dia 22 de setembro.

"Todos os Santos"… o avanço do novo disco dos Moonspell

“1755” marca o ano do terrível terramoto que devastou a cidade de Lisboa. 2017, no entanto, assinala o lançamento do novo álbum de originais dos Moonspell, totalmente cantado em português e dedicado a este fatídico evento. O 13.º trabalho de estúdio da banda chega a 3 novembro e já se encontra em pré-venda, incluindo packs completos para os seguidores mais fiéis.

43ffe161-12b8-40d0-ae17-ac3484312909

Recentemente os Moonspell desvendaram um pouco do que se poderá esperar em "1755" com um pequeno excerto do tema "Todos os Santos" que ganha agora um lyric vídeo oficial, num lançamento a nível mundial. Fernando Ribeiro, o vocalista da banda, diz sobre este lançamento que "além de tudo isto ter acontecido em 1755, ainda existem muitos lideres nacionais e mundiais, hoje em dia, a pensarem neles próprios como santos, em missões sagradas, escolhidos por Deus. O que realmente acontece é que apenas se salvam a eles próprios, e este vídeo demonstra essa mesma mensagem: seja em 2017 ou em 1755, todos os santos não serão suficientes para nos salvar".

O novo disco será apresentado, pela primeira vez, ainda antes da sua edição e em sessão tripla da "Tour 1755": 2 concertos em Lisboa (30 e 31 Outubro), e um regresso muito aguardado ao Porto onde os Moonspell não tocam há mais de dois anos, no primeiro de novembro.

Dog’s Bollocks lançam EP “Single Malt Blues” e preparam novidades...

Duas guitarras, meia bateria, um monte de Blues e Rock'n Roll.

São estes os ingredientes base para este projecto movido a whiskey. Em Julho de 2015 lançaram o primeiro trabalho de originais (editado independentemente), "Single Malt Blues", que têm vindo a apresentar em concertos por todo o país.

20882028_914426722047774_8098711771257770978_n

Com influencias que vão desde os clássicos do Blues ao Punk Rock, os Dog's Bollocks dão, á sua maneira, uma abordagem moderna ao Rock'n Roll de antigamente.

Para já dão a conhecer o video do tema "The Birds and The Bees", mas preparam para breve mais novidades com um novo video, "Blow This Town", agendado para 23 de Setembro.

A banda é constituída por Luís Leitão (Guitarra elétrica, voz e bateria) e Daniel Martins (Guitarra elétrica, voz)

Mirror People apresenta "Good Times" no Musicbox…

Mirror People surge no imaginário de Rui Maia, seu mentor, no meio da América durante uma tour com os X-Wife. Um projecto com um universo musical que juntasse influências do “disco-sound” dos anos 70 com sons actuais da música de dança.

21034561_10156332293544298_5043671367369955528_n

Depois do sucesso do álbum de estreia “Voyager”, de onde fazem parte os singles “I Need Your Love” e “Come Over” e de uma digressão que passou por algumas das mais relevantes salas e festivais portugueses, Mirror People está de volta às edições com “Bring The Light”.

Dia 16 de Setembro, Mirror People vão apresentar-se no seu mais recente formato e contar com os DJ Sets de Stuart e da dupla, Sheri Vari + Kaspar sendo que o próprio Rui Maia irá participar em ambos os casos. “Bring The Light” e o novo EP "Good Times" vão trazer sem dúvida Good Times a todos os que marcarem presença dia 16.

The Gories esta Sexta-feira em Lisboa… e não só

Os The Gories actuam esta sexta-feira no Musicbox Lisboa. O concerto da mítica banda de Detroit acontece no âmbito das sessões Teach Me Tiger programadas por Paulo Furtado aka The Legendary Tigerman

21231571_1413542975360425_5351606539329421126_n

São mais de 30 anos de estrada, de festivais e de caves suadas, de Detroit a Tokyo, de Jack White a Paulo Furtado. The Gories são (sem modéstia) uma das mais influentes bandas de punk rock de sempre. A forma como o seu som influenciou duas gerações de músicos incríveis de rock n roll é sem dúvida um legado ao alcance de poucos.

 

Jack White diz que são “The best garage band in America since the '60s. Very primitive…they made people with Les Pauls and Marshall amps look like idiots." Ao passo que Paulo Furtado – curador das teach me tiger – afirma “Já disse muitas vezes que eles são, provavelmente, a minha banda preferida de todo o sempre.”

Aos amantes do Rock n roll, esta sexta o Musicbox será a vossa Meca. A banda vai passar nessa mesma noite por Coimbra integrada no “Coimbra em Blues” antes da chegada ao Musicbox.

Vodafone Mexefest com novas confirmações… Washed Out, MOMO convida Camané e Luís Severo

E eis que novembro passou a ser um mês desejado por muitos…. à ‘conta’ do Vodafone Mexefest. A proposta é simples, mas irresistível: nos dias 24 e 25 de novembro, alguma da melhor música está concentrada numa única avenida. Depois das confirmações de Manel Cruz e Songhoy Blues, há mais 3 nomes para animar a Avenida da Liberdade e arredores, em Lisboa: Washed Out, MOMO convida Camané e Luís Severo são os senhores que se seguem.

3016317-poster-p-from-bedroom-to-standing-room-only

Washed Out é um dos projetos mais acarinhados pelos melómanos indie de todo o mundo. Ernest Greene estudou para ser bibliotecário, mas o apelo da música acabou por ser mais forte. E, sendo assim, não demorou muito até que os primeiros sons começassem a sair do quarto. Os discos “Within Without” e “Paracosms” mostraram uma eletrónica ao serviço de belas canções, identificadas com o chillwave ou a dream pop, mas com uma assinatura que ia além de qualquer género. Em 2017 Washed Out apresenta o novíssimo “Mister Mellow”, um registo em que o músico norte-americano procura novos caminhos para a sua música, com uma atmosfera tropical e um subtil convite à dança.

 

Marcelo Frota é MOMO para o mundo da música, um dos nomes mais cotados entre os novos músicos brasileiros. Depois de ter conquistado o público e a crítica com o lançamento de “Serenade of a Sailor” (2011) e “Cadafalso” (2013), voltou aos discos em 2017 com a edição de “Voá” e chega agora ao Vodafone Mexefest com Camané como convidado. Este é um registo que reflete a sua experiência de viver em Portugal, no bairro de Alfama, apaixonado pela luz de Lisboa, uma luz que ilumina estas canções, entre o fado e o samba, entre o mar e o quotidiano do bairro. “Voá” conta com as colaborações de Rita Redshoes no tema “Mimo”, do compositor brasileiro Wado em “Nanã” e de Camané em “Alfama”, momento a que o público do Vodafone Mexest vai poder assistir, em que Camané vai juntar-se a MOMO em palco.

 

Primeiro sob o signo O Cão da Morte e agora em nome próprio, Luís Severo tem deixado a sua marca na música portuguesa graças a canções imaculadas,  clássicas, por um lado, mas, por outro lado, profundamente identificadas com uma geração. Em 2015 editou “Cara d’Anjo” pela Gentle Records. Aclamado pela crítica, este registo foi considerado um dos melhores discos do ano por algumas das principais publicações portuguesas. Em 2017 regressou aos discos com “Luís Severo”, uma viagem emocional pela cidade de Lisboa. Este disco foi composto ao piano, e é precisamente assim que Luís Severo vai apresentá-lo na edição deste ano do Vodafone Mexefest: só voz e piano, uma redução que, arriscamos nós, tornará estas canções ainda maiores.

Valas estreia hoje novo single… "Imagina"

Valas estreia hoje o seu novo single “Imagina” que conta com a participação muito especial de ProfJam e com produção de Lhast. “Imagina” é um dos temas que fará parte do álbum de estúdio do rapper, a ser lançado no início de 2018.

valas_1

O single estreia acompanhado de um video realizado por Gerssis David, inspirado no filme Cast Away (protagonizado por Tom Hanks). Valas dá a conhecer “Imagina” depois de 3 singles de grande sucesso: “As Coisas”, foi o single que transformou Valas num dos fenómenos do hip hop nacional da atualidade; “Acordar Assim” e “Alma Velha”, com a participação muito especial de Slow J.

Todos os singles, lançados até à data, do novo disco de Valas tiveram a produção de Lhast (Richie Campbell, ProfJam, Plutónio, Kappa Jotta, Dillaz). Desde que Valas lançou “As Coisas” os concertos têm sido uma constante de norte a sul do país e ilhas, a tour arrancou em Dezembro do ano passado no Vodafone Mexefest, tendo mais de 60 datas marcadas em 2017, onde se destacam os concertos no Primavera Caparica Surf Fest, Sumol Summer Fest, Meo Sudoeste, Festival F ou Festival Viana Bate Forte, onde Valas atuará já amanhã.