Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Open Sounds Fundão recebe os !!! (Chk Chk Chk)

Open Sounds é mais uma iniciativa, criada pela Câmara Municipal do Fundão, que visa destacar a cidade do Fundão como um lugar onde as sonoridades e estilos musicais tem um papel inspirador, de atracão e dinamizador dos fluxos culturais no interior do país.

No dia 20 Outubro os nova-iorquinos !!! (Chk Chk Chk) prometem invadir o Fundão com o seu pop efervescente.

Cartaz - Open Sounds

Reconhecidos com uma das melhores bandas ao vivo a nível mundial, os Chk Chk Chk estão de volta a Portugal, desta vez para apresentar o seu novo e muito aclamado álbum "Shake The Shudder".

Fundados em 1996, os Chk Chk Chk partem para esta Tour com o seu sétimo álbum editado em Maio na bagagem. O novo trabalho da banda é produto das suas raízes punk mas que também incorpora algumas influências da electrónica transatlântica numa fusão que não deixa ninguém indiferente...

No dia 20 de Outubro a irreverência e energia em palco da banda Nova Yorkina fará a festa no Octógono - Antiga Praça Municipal do Fundão.

UHF... 2 noites, dois álbuns e quase 40 anos de vivências... no Sabotage

Nascidos em Almada a 18 de Novembro de 1978, os UHF tornaram-se muito importantes para a rock nacional dos anos 80/90. Com o rastilho de fome e sede de ir até ao limite que o pós-revolução deixou no ar, os UHF saciaram muitas almas sedentas de rock, e, continuam a fazê-lo. São quase 40 anos de histórias, de estrada, de discos e de companheirismo.

untitled

Os UHF atingiram em 2015 a fantástica cifra de 1700 concertos em Portugal e no mundo, venderam mais de um milhão e meio de discos (entre álbuns, EP’s, singles e cassetes) e lançaram 15 álbuns de estúdio. Estão representados em mais de 100 compilações com outros artistas incluindo nos Estados Unidos e Brasil. Receberam onze discos de prata, sete de ouro, três de platina e ainda o prestigiado prémio da Casa da Imprensa em 1981, a "Medalha de Mérito da Cidade" de Lisboa em 2009 e, no final de 2015, a Sociedade Portuguesa de Autores congratulou a banda com a “Medalha de Honra”.

 

É porque uma história destas merece ser celebrada que os UHF iniciaram a tournée Noites à Flor da Pele no corrente ano e vão terminá-la no Sabotage nos dias 6 e 7 de Outubro.

No dia 6 vão recordar o primeiro álbum da banda, “À Flor da Pele” (1981) e no dia 7 o quinto álbum “Noites Negras de Azul” (1988). Poesia, riffs e muito rock’n’roll vão pintar o Sabotage nestas duas noites. Êxitos como "Rua do Carmo", "Rapaz Caleidoscópio", "Na Tua Cama" e "Sonhos na Estrada de Sintra" vão ser revisitados e partilhados na nossa sala com a mesma intensidade como se tivessem sido criados hoje.

"Uma menina está perdida no seu século à procura do pai"

“Uma menina está perdida no seu século à procura do pai” é a peça que o grupo de teatro Crinabel adaptou a partir do romance homónimo de Gonçalo M. Tavares e que chega ao palco principal do Theatro Circo em Braga nos dias 15 e 16 de setembro.

#PP_CRINABEL_2016_02

Com encenação e dramaturgia de Marco Paiva, “Uma menina está perdida no seu século à procura do pai” conta a história de uma menina, Hanna, de 14 anos com trissomia 21 que parte em busca do pai que a abandonou. Também em palco, a protagonista é portadora de trissomia 21 e não é única. Um conjunto de intérpretes portadores de deficiência intelectual e física, todos membros do grupo de teatro Crinabel, contracena com atores do Teatro Nacional D. Maria II, propondo ao público que reflita até que ponto continuamos implicados em olhar para lá da norma.

 

“A questão da deficiência que está presente no livro acaba por se diluir, quando existe num elenco onde não há só uma pessoa que tenha deficiência intelectual, mas várias. Aquela característica específica da personagem Hanna deixa de existir, pois ela de repente contracena com outra personagem que o autor não escreveu como tendo deficiência, mas que, no elenco, tem. Sem grande esforço a questão da deficiência (na peça) diluiu-se”, explica Marco Paiva que assume a Direção Artística do grupo de teatro Crinabel.

 

Destacando que o verdadeiro desafio deste trabalho consistiu no facto de partir de um romance e não de um texto dramático, Marco Paiva considera que as características intrínsecas a este conjunto de atores não foram uma dificuldade, mas antes, uma mais-valia. “A ideia foi sempre partir para a criação de um espetáculo de um objeto artístico, que ia ser uma peça de teatro, nunca nos preocupámos em polir o discurso, relativamente à deficiência dos intérpretes”, referiu o encenador em declarações à agência Lusa.

 

O elenco da peça que estreou em 2016 para assinalar os 30 anos de atividade do grupo de teatro Crinabel é constituído por Ana Rosa Mendes, Andreia Farinha, António Coutinho, Carlos Jorge, Carolina Sousa Mendes, Filipe Madeira, Hugo Fernandes, Joana Honório, João Leon, João Pedro Conceição, Manuel Coelho, Nelson Moniz, Paula Mora, Ricardo Peres, Rui Fonseca e Tomás Almeida. A Crinabel (Crianças de Santa Isabel) é uma cooperativa sem fins lucrativos, que foi fundada em 1975, em Lisboa, por um grupo de pais e outras pessoas ligadas à reabilitação de crianças e jovens com atraso no desenvolvimento.

Casa Ardente de regresso em Setembro…

Dias 23 e 30 de Setembro será organizada, na Casa Independente (Desde Janeiro, em Residência Artística), em Lisboa, mais uma edição "Casa Ardente".

Casa Ardente_Setembro TNunes

 

23 de Setembro 2017 (inauguração):

- Poesia de Bolso (António Reis & Manel Seatra)

- Chão da Feira

- Junkers & Vaillant DjSet

 

30 de Setembro 2017 (encerramento):

- CIMENTO

- The Zanibar Aliens

- Grupo de Teatro - O Joelho (DJ Set)