Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

BONS SONS 2017… Cem Soldos, a aldeia mais popular…

O BONS SONS é organizado pela população de Cem Soldos que se multiplica em actividades durante um ano para levantar mais uma edição do BONS SONS. Os cem-soldenses investem as suas energias para que o festival corra bem e esse é o seu orgulho. Abrem as portas de casa, cedem terrenos e quintais, empreendem em montagens e construções, limpam e cozinham incansavelmente e têm sempre um sorriso para oferecer. Além da organização habitual do evento, em que cada um dá a sua disponibilidade e saber-fazer, há outras tantas tarefas a que os cem-soldenses se dedicam. Algumas até, menos visíveis dos visitantes. Venha conhecer o outro lado do BONS SONS!

012

O festival é feito pelas pessoas da Aldeia e seria apenas justo que fossem elas também a apresentar o cartaz do melhor que se faz na música portuguesa. Cada artista tem direito a uma opinião do habitante que escuta a sua música, filmado na janela da sua casa. A honestidade chega a ser cómica e estes vídeos têm sido o falatório da aldeia. Além disso a ligação ao artista perdura. Cada uma destas famílias irá personalizar o pacote de boas-vindas oferecido ao artista anunciado – cortesia do BONS SONS e um mimo da Aldeia.

015

Para que o impacto do festival na aldeia seja minimizado, os habitantes fizeram um conjunto de vídeos com recomendações aos visitantes. Desde o que fazer com resíduos à utilização racional da água, Cem Soldos sensibiliza o público para comportamentos ambientalmente responsáveis. Os materiais de comunicação do BONS SONS encontraram em Cem soldos os melhores protagonistas. Ora em directo ou convertido em animação, dos mais novos aos mais velhos, é a gente da aldeia que faz o convite para o festival. O spot do BONS SONS foi uma diversão de fazer

010

Nada melhor do que quem corre pela aldeia e lhe conhece todos os cantos para a apresentar aos visitantes. As crianças de Cem Soldos acolhem os festivaleiros com visitas-guiadas a Cem Soldos, dando a conhecer o património histórico, as vivências e os projectos da comunidade. Estes passeios são gratuitos mas de marcação obrigatória no Posto de Informação. Estão disponíveis todos os dias do Festival BONS SONS visitas às 10h e às 17h. Parecem bandos de pardais à solta…

011

As avós de Cem soldos têm orgulho de ser uma força activa na produção do festival. A elas se devem as Tixas, icónica mascote que está presente sob a forma de porta-chaves, gancho para o cabelo, entre outras aplicações. Para envergar uma Tixa, basta só ser-se criativo. Tal com na Aldeia, elas encontram-se onde menos se espera. O grupo de costura criativa de Cem Soldos compõe peças diversificadas e de maior porte, bem como alguns elementos para conforto do público, como a manta tradicional de retalhos onde se irão sentar os mais novos na “Música para crianças”.

As casas de Cem Soldos irão abrir-se para pequenos concertos surpresa dos artistas do festival. A população abre generosamente as suas divisões e os seus terrenos para estes eventos pontuais que decorrem sem anúncio e sem aviso. Quem está, está.

 

A montagem de infraestruturas e equipamentos é feita por voluntários de Cem Soldos que, no seu tempo livre, empreendem à limpeza de matas, passagem de cabos, abertura de roços, iluminação das áreas do festival e zonas contíguas, montagem de estruturas temporárias,… tudo para conforto e segurança dos visitantes. Para estas actividades está também planeado um Campo de Trabalho para jovens de modo a que possam começar a assistir nestas tarefas ou mesmo envolver-se na equipa de pequenas montagens do BONS SONS. Porque de pequenino é que se torce… e martela e aparafusa..

001

Cem Soldos está a preparar tudo… para que possa vir viver a Aldeia.

 

Fotografias: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

13.º Circular Festival de Artes Performativas

O Circular Festival de Artes Performativas está de volta em 2017 de 22 a 30 de Setembro para a sua 13.ª edição. Ao longo de oito dias, a dança contemporânea, a música, o teatro e a performance são os protagonistas do Festival que vai passar por vários palcos da cidade de Vila do Conde e pelo espaço da Mala Voadora, no Porto.

dragão av5344.eiro JPG

Em estreia nacional, o Circular traz a Portugal “UNDATED” (30 Setembro, 21h30, Teatro Municipal de Vila do Conde), o mais recente trabalho de Martine Pisani, uma das coreógrafas de maior destaque da dança francesa que regressa ao Circular depois de ter levado “Contrebande” a Vila do Conde em 2005. Para esta nova criação, Martine Pisani encena uma obra poética de revisitação do seu trabalho coreográfico juntando em palco dez coreógrafos e intérpretes com quem trabalhou ao longo do seu percurso coreográfico. São eles: Hermann Heisig, Christophe Ives, Theo Kooijman, Eduard Mont de Palol, Élise Olhandéguy, Laurent Pichaud, Tania Pieri, Ludovic Rivière, Lola Rubio e Jean-Baptiste Veyret-Logerias. Estreado a 17 de Julho último no festival Uzès Danse, em França, o espectáculo marcará o encerramento da 13.ª edição do Circular.

O Drumming Grupo de Percussão vai protagonizar também um regresso ao Circular com um projecto, em estreia absoluta, dedicado a repertório do compositor Jorge Peixinho. Figura proeminente da música contemporânea portuguesa da segunda metade do século XX, Jorge Peixinho estabeleceu com Vila do Conde uma regular actividade profissional como pedagogo convidado dos Cursos de Aperfeiçoamento Musical de Vila do Conde, organizados pela Academia de Música S. Pio X, actualmente Conservatório de Música de Vila do Conde. O projecto inclui a estreia absoluta de uma obra encomendada pelo festival a Eduardo Luís Patriarca, compositor que reside em Vila do Conde, e que recebeu formação de Jorge Peixinho. Data e local do concerto a confirmar brevemente.

Na abertura do Festival (22 de Setembro, 21h30, Teatro Municipal de Vila do Conde), em Vila do Conde, o coreógrafo Miguel Pereira apresenta a sua mais recente criação "Peça Para Negócio" que questiona os papéis definidos para o espectador e para o artista, desafiando a relação aparentemente estática entre quem faz e quem assiste. Este solo contou com uma residência artística realizada em Vila do Conde em 2016 e tem a colaboração dramatúrgica de Joclécio Azevedo (artista residente da Circular).

Ana Pi, Joclécio Azevedo, Teresa Silva & Filipe Pereira, Bruno Senune, Maria Duarte, João Rodrigues e Sílvia Figueiredo são outros nomes da edição 2017 do Circular. O programa completo do 13º Circular Festival, que conta com direcção artística de Paulo Vasques e Dina Magalhães, será anunciado no início de setembro.

A Circular - Associação Cultural conta com o Alto Patrocínio da Câmara Municipal de Vila do Conde e é uma Estrutura Financiada pela República Portuguesa - Cultura, Direcção-Geral das Artes (DGArtes)

A estreia da John's Band Of Friends com “And So it is”

João Belchior, músico de Espinho, grava o seu primeiro trabalho em 2011 com os FOXROT, num registo Rock/Funk em Português. Ainda sem titulo ou banda definida, começa a compor em casa, entre Setembro de 2015 e Junho de 2016, os temas que iriam dar origem ao seu próximo disco.

19511064_1914561885480408_4750570686625856551_n1

No sentido de convidar vários amigos com quem tocou ao longo dos últimos 10 anos para gravar os 12 temas compostos nesse período, criou a John's Band Of Friends. O disco de estreia acaba por ser gravado no Verão de 2016. Com tons Rock, Blues e Folk, este trabalho percorre várias influências, sempre diferentes, mas com uma temática comum – a viagem e o conhecer algo novo.

O álbum "And So It Is…" já se encontra online e terá edição física em breve, pela Palace Records. No dia 11 de Agosto, será dado a conhecer o single que dá nome ao disco, com videoclip rodado na Ilha Terceira, Açores, onde João Belchior bebeu grande parte da inspiração para estes temas.

 

Datas de apresentação do disco:

14 de Agosto 2017 – Festival Oito24 – Alameda 8 (Espinho)

9 de Setembro 2017 – Showcase Fnac GaiaShopping

10 de Setembro 2017 – Showcase Fnac NorteShopping

 23 de Setembro 2017 – Cineteatro António Lamoso (Feira)

NEOPOP FESTIVAL… e faltam apenas 2 dias

É já esta quinta-feira, dia 3 de Agosto, que arranca a mais frenética edição do Neopop.

AU03

Chegado à 12ª edição, o festival continua apostado em espalhar a aura e energia únicas do que melhor se faz na música electrónica a nível nacional e internacional.

AU04

A viagem está prestes a começar, por isso, encontramo-nos tod@s em Viana. Para que não se perca nada do que vai acontecer no festival, faça download da aplicação gratuita, disponível para IOS e Android.

AU05

O Neopop assegura shuttles gratuitos directos do Aeroporto Sá Carneiro (Porto), Estação de Combóios de Campanhã e do Aeroporto e Terminal de Autocarros de Vigo (Espanha).

Vagos Metal Fest 2017…

Esta a chegar, a segunda edição do Vagos Metal Fest, que irá realizar-se nos dias 11, 12 e 13 de Agosto de 2017, na Quinta do Ega (Vagos) com as melhores bandas do universo metal.

17630138_1235520586569638_4475675642369690227_n

Este ano o cartaz apresenta 29 bandas que prometem fazer deste fim de semana um dos melhores para umas férias cheias de grandes concertos, muito cnvívio e o ambiente que só Vagos pode proporcionar aos amantes do metal.

Especial destaque para Max Cavalera e dos seus Soulfly, dos suecos Arch Enemy e Hammerfall , da estreia em Portugal dos Whitechapel e Wintersun bem como a despedida dos Rhapsody Reunion!

Depois de uma primeira edição de estreia, com a presença de mais de 10.000 visitantes, o Vagos Metal Fest tornou-se num dos maiores eventos dedicado ao metal dos últimos anos feito em Portugal e com um ambiente perfeito. Este ano, regressa com a ambição de se tornar uma referência dos festivais de metal a nível ibérico.

"The One"… o novo single dos Supa Squad com Virgul…

Os Supa Squad apresentaram o seu novo single no passado dia 28 de Julho. "The One" feat. Virgul promete alcançar os tops e passar lá o verão.

untitled

Com um estilo musical único no país, Supa Squad continua a elevar a fasquia com todos os singles que tem vindo a lançar desde o início da sua carreira com “Gyal Move” ou “Top  General”. Um sucesso inquestionável depois de presenças em festivais como o Sumol Summer Fest, Musca Cascais e preparados para a atuação do ano no 20º Aniversário do MEO SW já esta semana.

Este ano fizeram um completo “Takin Over” da arena musical ao lado de Beatbombers mas é com “The One” que apresentam um ritmo que não vai deixar ninguém indiferente.

Virgul junta-se à Dupla e vão contar-vos quem é “The One”… Para ouvir celebrando o Verão…

Tito Paris ao vivo no Coliseu dos Recreios…

O Coliseu dos Recreios em Lisboa vai ser palco de um dos mais bonitos concertos do ano. Tito Paris, a grande voz da música cabo-verdiana, vai apresentar dia 18 de novembro no Coliseu de Lisboa o tão aguardado álbum de originais “Mim ê Bô”, editado no passado dia 23 de junho. O filho querido de Cabo Verde, apresenta uma obra multicultural, onde cabe todo o imenso mundo lusófono, todas as influências e vivências do mais recente Comendador da Ordem do Mérito de Portugal. “Mim ê Bô” foi feito com a devida calma, sem pressões, pois “Um disco é uma obra de arte, é um trabalho que fica para lá do tempo de vida do seu autor”, explica Tito Paris. O disco “Mim ê Bô” ilustra a diversidade cultural que tem acompanhado a sua vida, com profundas raízes cabo-verdianas e de laços muito fortes a Portugal, Angola, Moçambique, Brasil e outros países de língua portuguesa.

2016-4009

O disco é composto por 13 temas, com o selo da Ruela Music e distribuição da Sony Music, onde se pode ouvir a voz rouca e inconfundível de Tito Paris que preserva as suas raízes ao cantar em crioulo. “Mim ê Bô”, o single de apresentação e que dá ainda nome a este disco, foi inspirado numa bonita história de amizade, agora eternizada numa coladeira bem ao seu estilo. Há ainda uma merecida homenagem ao rei da morna, Bana, que gravou o tema “Resposta de Segredo Cu Mar”, da autoria de B. Leza, pouco antes de falecer.

 

Dia 18 de novembro, o Coliseu vai ser um encontro de culturas, em que Lisboa será o epicentro da Lusofonia. “Mim ê Bô” oferece sobretudo o que Tito Paris sempre nos habitou, um disco composto por mornas, coladeiras, mas também uma fusão de ritmos quentes, que se por momentos fecharmos os olhos nos sentimos parte deste seu universo. É isto que Tito Paris procura, que se sinta o que é Cabo Verde, o que é a lusofonia, porque é mais o que nos aproxima o que nos separa, os países de língua portuguesa apenas se separam geograficamente, culturalmente a união sente-se, dificilmente se explica e “Mim ê Bô” promove essa ponte entre culturas

Um navio carregado de talento a caminho d' O Sol da Caparica

O Príncipe Perfeito foi de facto perfeito para a viagem que marca a última etapa antes do arranque da quarta edição d' O Sol da Caparica, no próximo dia 10 de Agosto

01

Uma tripulação de luxo - com os HMB, a Mão Verde de Capicua, Bonga, os Trovante, Teresa Salgueiro, Rita Guerra, Fogo-Fogo, Djodje, Best Youth, Sam Alone, Mafalda Veiga, Bispo, Trevo, À Sombra do Cristo-rei, DJ Nuno Calado, os writers Robô e Smile, membros da Show It que tomam conta do Palco de Dança e vários outros protagonistas deste festival - subiu a bordo para uma animada conferência de imprensa e algumas horas de alegre convívio.

"Um festival feito pelos artistas", são as palavras do diretor artístico do festival, António Miguel Guimarães, nesta que foi uma manhã de convívio e celebração da música portuguesa, e daqueles que farão da Costa da Caparica rainha de 10 a 13 de Agosto.

 

Fotografias: Gonçalo Silva

Rão Kyao apresenta "Aventuras da Alma” ao vivo…

Algures no Verão, em Portugal, numa aldeia – uma festa e uma banda com a sua típica sonoridade melódica e rítmica, baile com mandador e tudo...

Algo insólito acontece: Gnomos e duendes da floresta decidem penetrar na celebração. Abrem-se as portas para uma nova realidade e entramos no mundo das "Aventuras da Alma", com a visão que só a mesma nos pode proporcionar.

Aí, voamos!

rk

Ouvimos, surpreendidos, o canto do Lele, que segundo a tradição romena encarna o espírito feminino da Natureza - Por onde andávamos para nunca o termos ouvido?;

Observamos a "Dança das Árvores" de uma maneira nova;

Estivemos com Dáfnea - que a Alma grega antiga via como sendo a ninfa do Loureiro;

Ouvimos as passadas do gigante mítico do Hindoísmo, Daítia e a sua coreografia;

Entramos na "Floresta da Atlântida" (Afinal sempre existe!); Vimos Emére - criança que segundo o povo Iorubá consegue atravessar livremente deste mundo chamado real para o "outro" - embalada por uma canção; Escutamos os Bambus - que transformados em Flautas ganharam Alma - entoarem o seu cântico...

Muito passamos a ver quando abrimos os olhos da Alma – tudo graças ao insólito, aos Gnomos e aos Duendes e ao magnetismo de nos transportar para uma outra dimensão.

O Mundo nunca mais foi o mesmo. - É o que vos queremos transmitir com as "Aventuras da Alma", para que possam ver o que nós vemos.

Onde é que nós andávamos e como é que tudo isto acontecia debaixo dos nossos olhos?

 

9 de Agosto 2017 | 21.00h - Viva o Fado / Casino do Estoril

14 de Agosto 2017 | 21.00h - Valência / Espanha

25 de Agosto 2017 | 21.00h - Macedo de Cavaleiros

15 de Setembro 2017 | 21.00h - Albergaria

Alex Page lança dois novos singles “Your Smell” e “Freeze”

O trio de Almada, Alex Page, lança hoje, 1 de Agosto dois novos singles acompanhados dos respetivos videoclipes.

Alex Page Cover

Desta vez a banda aposta numa produção de vídeo e áudio mais arrojada e conta com a participação de Laura Macedo (Xerife) no tema “Your Smell” e Paulo Horta (Orquestra SRMT) no tema “Freeze”. Os vídeos estão disponíveis no Youtube e Facebook e a música pode ser descarregada gratuitamente no Bandcamp oficial. Brevemente serão disponibilizados nas plataformas Spotify, Apple Music, Google Play, entre outras.

É o regresso da banda, que esteve afastada dos palcos durante o processo de produção dos dois novos temas e gravação dos dois videoclipes.

O trio promete como sempre, satisfazer os fãs e ouvintes mais exigentes, bem como os amantes da música eletrónica.

A Melhor comida do Algarve…

“A Melhor Comida do Algarve” apresenta-nos 20 das melhores e mais famosas receitas selecionadas pelo cozinheiro e especialista em comida algarvia Augusto Lima e são acompanhadas por uma sugestão de vinho da especialista Maria João de Almeida.

BF1ALG PT 12

Desde o Arjamolho, a sopa fria típica algarvia, às receitas de peixe e marisco, em que a Cataplana à Algarvia é presença obrigatória, não esquecendo também as receitas de carne, como o Cozido de Grão ou a Galinha Cerejada, terminando com uma bela Torta de Alfarroba e umas Miniaturas de Maçapão. O melhor da comida Algarvia num livro de receitas fácil, atrativo e muito prático de utilizar pelo seu formato de calendário de mesa.

 

Os ingredientes podem ser encontrados em todo o mundo e as entradas, sopas, peixe, carne e sobremesas cozinhadas entre 3 a 6 passos simples e descomplicados. Um livro de receitas fortemente ilustrado, com design retro-vintage que traz para a mesa outra das maravilhas desta região a Sul de Portugal, a sua gastronomia.

 

Uma edição: Zestbooks