Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Lisb-ON Jardim Sonoro festeja Lisboa, a cidade do momento!

Desengane-se quem pensa que depois do verão a capital europeia do momento, Lisboa, volta à sua normalidade e rotina de casa-trabalho-casa. Cada vez mais virada para o mundo, nos dias 1, 2 e 3 de Setembro o festival mais cool da cidade ocupa o Parque Eduardo VII, uma espécie de Central Park ao som de Sven Vath, Nina Kraviz, Tony Allen, Kiasmos live, DJ Koze e MCDE. A curadoria do primeiro dia de festival ficará a cargo da Red Bull Music Academy que, num enorme estrondo e sob o nome - o colectivo Space Machine, reunirá os ex-participantes  portugueses nas edições anteriores da Red Bull MA para uma performance memorável.

19429621_1365329316878771_6959961233353870656_n

Todos sabemos que as plantas crescem na Primavera, se bronzeiam no Verão e caem, aos poucos, na preguiça de Setembro. Mas é também nessa altura que cresce, ali, no Parque Eduardo VII em Lisboa, um outro tipo de flora, de curta mas de intensa duração. Na verdade, tudo acontece em três dias e elas, as plantas, convidam todos os jardineiros deste mundo a vir apreciar a sua beleza.

Conter a lágrima doce de fim de férias, é um dos objectivos da organização que pretende receber todos, de braços bem abertos, proporcionando-lhes uma grande festa e conectando-os com um dos mais belos jardins lisboetas, numa experiência sensorial que ultrapasse a música.  

Em Agosto… Festival Croka´s Rock

O Croka’s Rock nasceu em 2009 em Oliveira do Arda, Castelo de Paiva, através de um grupo de amigos com forte sentido empreendedor (Associação Grupo Jovens Esperança). Caracteriza-se por ser um festival anti-comercial, com entrada livre, não tendo objectivos lucrativos, mas antes procurando promover a dinâmica cultural da região através de eventos ao longo do ano, sendo o festival o evento principal e funcionando como principal motor do clima de comunhão inter-geracional.

CARTAZ CROKAS 2017 - NET.jpg

 

A 9ª Edição do Festival Croka’s Rock vai agitar uma vez mais as margens do Rio Arda, tendo como pano de fundo a na beleza natural  da Croca do Arda A programação Musical, distribuída por dois palcos, o Palco Croka´s e o Palco Arda já está definida.

 

11 de Agosto 2017

Palco Croka´S

Criados em 2006, no Porto, os malcontent têm vindo a ganhar uma sólida base de admiradores e discográfica com destaque para “Riot Sound Effects”, editado em 2014. Com a chegada de 2016, voltam às edições com um novo EP  “Denial”. O EP tem uma edição limitada de 50 cópias. Ao noise, feedback e delay junta-se o imaginário de William S. Burroughs, Jack Kerouac e David Lynch. Este é um “power trio” que arrasta guitarras por caminhos que conciliam o ruído e a harmonia.

Marco Jung teve experiências como baterista. Ao longo do tempo foi compondo canções de guitarra na mão, que mais tarde deram origem a Marc Daniels & Squeaky Crib. Marco é também conhecido pela sua faceta de produtor, compositor e tecnico de som.

Muito se poderia dizer de Slimmy, mas resumidamete… foi ano de 2000 que Slimmy começa a construir uma carreira que, desde logo, foi constante e de afirmação, quer em Portugal e no Estrangeiro. 2017 é ano de: “Half a Saint, Half a Bitch”, o seu 4º álbum de originais, do qual já foi dado a conhecer o single “Alive”. Agora é o regresso aos palcos com um renovado espectáculo e a celebração dos 10 anos da edição do seu 1º álbum “Beatsound Loverboy”.

 

Palco Arda (curadoria “um ao molhe”)

Dedica-se, sobretudo à música instrumental. Um nome nos remete automaticamente para o acaso dos improvisos e no redescobrir das guitarras. E assim tem evoluido desde a sua génese este Rapaz Improvisado.

Desde 2000 que Manuel Molarinho é baixista e compositor em várias bandas. Em 2010 decide fazer uma one man band com o nome O Manipulador. Explorar novos caminhos: Um baixo, pedais, uma loop station e voz. Diz seguir o lema "não tem de ser perfeito… preciso criar para me sentir vivo”.

Nada nem ninguém nos prepararam para os Baleia Baleia Baleia, mas eles existem e ao que tudo indica não se vão embora tão cedo. O mesmo é dizer que Baleia Baleia Baleia não está para brincadeiras e promete festa a rodos com o seu punk-rock dançável e sempre mordaz. Actualmente a preparar o disco de estreia, saem do estúdio para mostrar do que são feitos.

 

12 de Agosto 2017

Palco Croka´S

Foi já neste milénio que a música portuguesa se reafirmou em diversas vertentes, e uma nova geração punha ordem na casa. Desta geração fazem parte Nuno Canina, Pedro da Rosa, Ricardo Amaral e João Barreiros, os Madrepaz. Vindos de outros projectos, tais como Os Golpes e A Armada, os Madrepaz são todo o seu passado e todo um novo futuro. O seu primeiro longo duracão, “Panoramix” assume-se como um Indie Pop marcadamente português.  Sólidas canções e arranjos de luxo como prova o tema “Sopra o Vento”. É o que a banda chama de “Shamanic Pop”.

Serushio, o dueto dinâmico portuense está de volta com novo álbum “Groove Lee”. Sólido e coerente, uma viagem sentida até à terra dos Blues, usando como sempre os recursos mais elementares (Guitarra, Voz, Percussão). Depois do 1º single “Bad News”, em Junho apresentam novo single-vídeo “Belief”. Realizado por Viagens 100 nomes um projecto composto por um casal que acredita que viajar é um sinónimo de conhecimento. Nesta nova tour Serushio apresentam-se ao vivo em formato Trio, dando ainda mais consistência e músculo às suas canções.

The Twist Connection, uma mala de experiências, de histórias, música feita com ideais, um disco de febre e ritmo, uma personalidade moldada por ouvidos insaciáveis e descobertas sempre originais. Trio de Coimbra, agora composto por Samuel Silva na guitarra, Sérgio Cardoso no baixo, e Carlos Mendes ‘Kaló’ na bateria. “Stranded Downtown” o seu álbum de estreia é uma viagem que nos deixa agarrados ao prazer de mais uma ficha, de mais uma dança. Um disco feito com método e desprovido de qualquer encosto no conforto do momento, ditado pelas modas.

 

Palco Arda

Pedro Marques, conhecido por Pete Marquis, já actou um pouco por todo o país, e também em Espanha, Reino-Unido, e Canadá, onde produziu um disco com o Luso-Canadiano Neil Leyton quando liderava o quarteto Silky. Agora Paulo Fernandes (Slimmy) junta-se a Pete para tocar o seu instrumento preferido, o Baixo; Dave(Bateria) e o Guitarrista Marco Soares completam assim este novo quarteto. Afinal de contas, já todos se conheciam dos velhos tempos do underground da Invicta.  Agora vão voltam a debitar o som das guitarras, baixo ,bateria e voz.

O projecto The Town Bar formou-se em 2014 no Cartaxo e a sua sonoridade percorre caminhos entre o Folk, Country ou Rock, utilizando, entre outros, instrumentos como o Ukulele, Trompete e Harmônica. Ao fim de dois anos em que fizeram inúmeros concertos, editam em 2016 “At The Bar”, disco de estreia. O primeiro single, de nome homónimo, alcançou o primeiro lugar no ranking global (Mundial) da Tradiio, e escolhido para passar na Soho Rádio, de Londres.  Com os The Town Bar, a festa é garantida.

 

 

The BPM Festival…

Mais do que dobrar o número de artistas em cartaz, o The BPM Festival: Portugal, que se estreia na Europa de 14 a 17 de Setembro, em Portimão e Lagoa, revela orgulhosamente a segunda fase de artistas do alinhamento do festival. São mais de oito dezenas de produtores e DJs que acrescem ao cartaz de um festival que recolhe atenções de todo o mundo e que se tem destacado por ser um nome charneira para fãs, profissionais, líderes de tendência, profissionais e artistas do circuito da música de dança alternativa, dos quais se destacam nomes como Anja Scheneider, Art Department, Cassy, anny Tenaglia, Eats Everything, Guti, Josh Wink, Paco Osuna e Paul Kalkbrenner. Ao cartaz acrescenta-se, ainda, o alinhamento dos showcases, que leva aos também recém-revelados espaços que vão receber o festival as festas de editoras e marcas associados à electrónica mais procurados do mundo.

untitled-1.jpg

Ao longo dos quatro dias do festival, o BPM Festival: Portugal vai apresentar 20 festas e showcases de editoras de todo o mundo em seis dos clubes melhores clubes da costa algarvia. Durante o dia, o recém-aberto Blanco Beach Club vai receber todos os dias festas à beira-mar, entre as quais a da Stereo Productions e da All Day I Dream de Lee Burridge, enquanto que o singular Cloque, junto a uma falésia e com uma vista privilegiada para o mar, receberá celebrações ao pôr do sol ao som do colectivo Vatos Locos.

 

Numa das principais avenidas de Portimão, na Tomás Cabreira, a programação nocturna do BPM Festival: Portugal vai tomar conta do terraço do Oceans Club, com festas como a SUNRISE, da Roménia, e a discoteca equipada ao detalhe Katedral será também um dos palcos centrais destes eventos. Entre os espaços escolhidos, destacam-se também o NoSoloÁgua, que receberá do Brasil a festa Warung hosted by Ibiza Voice, a festa itinerante de Jamie Jones, Paradise, e a estreia do colectivo espanhol elrow, e o Centro de Congressos do Arade receberá eventos nocturnos como a festa icónica do BPM Festival YA’AH MUUL hosted by Deep House Amsterdam, assim como um dos eventos essenciais da cena de Ibiza ANTS, com muito ainda por revelar.

 

As novas adições vêm acrescentar volume ao burburinho em volta da expansão internacional do BPM Festival, que já esgotou a sua segunda remessa de bilhetes, sendo que cerca de 80% dos ingressos vendidos foram para público estrangeiro.

 

The BPM Festival: Portugal alinhamento dos showcases anunciado:

Akbal

All Day I Dream

Ants

Back To The Future

Deeperfect

Detroit Love

Do Not Sit On The Furniture

Don’t Be Leftout With Visionquest

Elrow

Form Music

Gia Sai

Kaluki

Neopop

Nick Curly Presents Trust

No.19 / Social Experiment

Numero 00

One Records

Paradise

Stereo Productions

Sunrise

Vatos Locos

Warung Hosted By Ibiza Voice

Ya’ah Muul Hosted By Deep House Amsterdam