Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

A Canção é uma arma contra o silêncio no Sol da Caparica

Dos Tais Quais a Os Quatro e Meia, de Os Tubarões aos Trovante… num festival que se faz também da relação com uma língua, as canções falam mais alto quando entoadas por todos. Porque é que ainda todos cantam a “125 Azul”? Porque é que a Djonsinho Cabral ainda faz estremecer tanta gente? Simples: as canções têm uma matéria especial – quando são particularmente boas – que as fazem agarrar-se ao tempo e viverem permanentemente no presente. A prova vai ser dada n’O Sol da Caparica por vários dos nomes no cartaz.

18753459_PL9I1.jpeg

photo: Jorge Carmona

 

Em palco, n’O Sol da Caparica, estarão os Trovante, histórico coletivo que foi marcante no cruzamento da música popular com outros modos e que inscreveu muitas canções na memória de todos. “Será um concerto que recria os temas o mais fielmente possível, sem mexer nos arranjos, como se estivéssemos de regresso ao passado”, explica João Gil. “O grupo está ensaiado, tocámos em Loures no 25 de Abril e o concerto foi fantástico. E sentimos sempre um prazer enorme em tocar porque aqueles arranjos que as pessoas ainda recordam mantêm todo o seu fulgor e jovialidade. O tema Comboio, por exemplo, tem um arranjo denso, mas também transparente como água. Aquilo não tem tempo, tem é pés e cabeça”, garante.

 

Da nova geração de quem faz canções em português Os Quatro e Meia acabam de estrear “Pontos nos Is”, álbum cheio de canções que Camões seria capaz de entoar, como Sentir o Sol, o primeiro single que acabam de apresentar. Mas haverá mais, como “P’ra Frente É Que è Lisboa” ou “Se Eu Pudesse Voltar” ou “Não Respondo Por Mim”. Dizem os próprios Quatro e Meia sobre o disco que vão levar até ao Sol da Caparica: “Seria difícil rotulá-lo, atribuir um estilo musical, colocar na prateleira certa, junto dos seus pares. Aliás, vai ser difícil mantê-lo em alguma prateleira! O lugar dele é na aparelhagem, no leitor de CDs, no rádio do carro, onde vai querer tê-lo todos os dias, porque todos os dias são "o dia certo para avançar"!”

 

Veteranos são também Os Tais Quais, verdadeiro supergrupo que traz Alentejo na Alma e na voz e muita gente conhecida no seu seio: João Gil, Vitorino, Tim, Jorge Palma, Celina da Piedade, Paulo Ribeiro e Sebastião. As violas, o acordeão, a percussão, quem sabe uma viola campaniça e um coro de arrepiar fazem parte do código genético de um grupo que faz música de inspiração popular, com canções que todos podem cantar, que dizem coisas concretas e reais e que ainda inspiram um pezinho de dança no momento certo. João Gil explica também como vai ser: “Tais Quais têm outra lógica, aquilo é uma caravana, desconstruímos as regras do que é um espetáculo convencional, com o nosso ‘Jorge Serafim’, apresentador e contador de histórias, alguém que nos permite a todos despirmos as fardas. Com Tais Quais nunca há pressão e os concertos são sempre uma enorme fonte de prazer. Faz total sentido n’O Sol da Caparica”.

 

E dança, pois claro, não faltará quando os lendários Os Tubarões pisarem o palco: este grupo traduziu Cabo Verde em canção durante muitos anos e a sua obra ecoa a própria história daquele país que também fala a nossa língua. Os Tubarões cantaram também José Afonso e fizeram temas eternos como Djonsinho Cabral, tema obrigatório nas noites de Lisboa mais sintonizadas com as toadas tropicais, não vai certamente faltar no palco d’O Sol da Caparica!

 

Sequin ao vivo em Setúbal…

Sequin, o projeto a solo de Ana Miró, nasceu no início de 2013, dando-se a conhecer com o tema “Beijing”. No ano seguinte apresentou o primeiro disco, “Penelope” (produzido por Moullinex), que a levou a palcos importantes como os festivais Milhões de Festa, Vodafone Mexefest, Vodafone Paredes de Coura, NOS Alive, Bons Sons, Boiler Room Red Bull ou Futuroscope.

GLAM- Sequin.jpegPhoto: Paulo Homem de Melo 

 

Em novembro de 2014 foi nomeada para o prémio “Artista Revelação” nos Portugal Festival Awards e recebeu o galardão de “Artista Revelação Europeia” nos Prémios PopEye. Em 2016 apresentou “Eden”, EP lançado em formato digital acompanhado por uma peça de joalharia desenhada por Medula, numa edição limitada e com o selo da Lovers & Lollypops..

 

Entrada Gratuita

 

Pátio do Dimas (Setúbal)

14 de Julho 2017 | 22.00h

Joao Hasselberg & Pedro Branco ao vivo em Évora

João Hasselberg e Pedro Branco uniram-se como co-autores de um projeto que teve a sua estreia com o disco “Dancing Our Way to Death” (outubro 2016), álbum que mereceu as cinco estrelas do Nuno Catarino, publicadas pelo jornal Ípsilon em janeiro de 2017. Poucos meses depois deste lançamento, a dupla surpreende com um segundo disco "From Order To Chaos", lançando pela prestigiada editora Clean Feed.

19225581_1374982325913615_8496090780637561417_n

"Queríamos descobrir cada um dos temas, meus e do Pedro, tendo como premissa a de não excluir nenhum caminho interpretativo à partida. Esta foi uma atitude consciente na procura por esta música. Tentámos ter presente esta liberdade entre nós dois, durante a criação e a execução e ao mesmo tempo passá-la aos outros músicos que convidámos para esta aventura." confirma João, em seu nome pessoal e no do Pedro.

Para este espectáculo, João Hasselberg (contrabaixo/baixo eléctrico) e Pedro Branco (guitarra) têm a honra de ser acompanhados por Afonso Cabral (voz) e João Lencastre (bateria).

 

Sociedade Harmonia Eborense / SHE (Évora)

14 de Julho 2017 | 23.00h

Carla Pires realiza 13 concertos no Japão

As melhores salas de espectáculo do Japão recebem Carla Pires. A fadista apresenta o seu novo disco “Aqui” de 28 de Outubro e 14 de Novembro de 2017 numa digressão com 13 concertos neste país, a convite da Fundação Min-On.

31cc69a6-0e17-4fce-8e4f-7361767a6871

Carla Pires tem tido um percurso único no Fado, pautado sobretudo por grandes digressões internacionais e tem actuado nos mais prestigiados teatros do mundo e nas salas mais cobiçadas como Ópera de Graz-Áustria, Ópera de Gent, Cirque d’ Hiver-Paris, Théâtre de la Ville-Paris, Södra Theatern - Estocolmo, Teatro Solis-Montevideu e também nos festivais mais singulares como Gent Festival van Vlaanderen, Festival d’Ille de France, Festival d’Ambronay,  Festival Mozaïque, Festival des Musiques Sacrèes de Silvanès sempre acompanhada de críticas fabulosas e pelas ovações do público.

 

A digressão pelo Japão não será certamente excepção onde Carla Pires será acompanhada por Bruno Mira na guitarra portuguesa, André Santos na guitarra clássica, Paulo Neves no contrabaixo, Nuno Tavares no piano e Raquel Merrelho no violoncelo.

Cristiano de Sousa, fadista residente do Café Luso e vencedor da Grande Noite do Fado em 2007, é convidado de Carla Pires para participar nestes concertos, onde serão recriados alguns momentos especiais de fado tradicional.

 

28 Outubro 2017 | 19:00 - Kasaoka Civic Hall                         

30 Outubro 2017 | 18:30 - Okayama Symphony Hall               

31 Outubro 2017 | 18:30 - Arkas Sasebo                                  

2 Novembro 2017 | 18:30 - Hiroshima Bunka Gakuen Hbg Hall

3 Novembro 2017 | 18:00 - Higashi Kurara Hall                         

5 Novembro 2017 | 14:00 - Izumo-Shi Shimin Kaikan                 

7 Novembro 2017 | 18:30 - Kobe International House              

8 Novembro 2017 | 14:30 - Osaka Symphony Hall                     

8 Novembro 2017 | 18:30 - Osaka Symphony Hall                     

9 Novembro 2017 | 18:30 - Nara-Ken Bunka Kaikan                  

10 Novembro 2017 | 18:30 - Wakayama Municipal Auditorium  

12 Novembro 2017 | 14:30 - Joyo City Cultural Center              

14 Novembro 2017 | 18:30 - Nakano Sun Plaza (Tóquio)

Vem aí o melhor “David Bowie” do mundo…

David Brighton é considerado como sendo o melhor imitador do mundo de David Bowie, com um dos mais divertidos e fantásticos espectáculos de tributo. "David Brighton tem a voz, movimentos e o olhar de David Bowie. Experimentar David Brighton no tributo a David Bowie foi uma noite verdadeiramente notável ...", diz Harry Maslin, o produtor dos álbuns de David Bowie “Young Americans” e “Station To Station”.

primage_19972

Os seus créditos incluem a execução lado a lado com David Bowie de comerciais de televisão para a Água Mineral Vittel e no albúm “Reality”. A carreira abrangendo anúncios, em que Brighton retrata muitos dos personagens mais lendários de Bowie, foram transmitidos nos Estados Unidos, Grã-Bretanha e em toda a Europa. Brighton também apareceu como David Bowie na televisão VH-1, bem como no vídeo do concerto da pop star Shakira...

 

Brighton tem realizado shows ao vivo com aparições na rádio e televisão em todo o mundo como um look-alike / sound-alike da celebridade desde 1994. Ele apresentou-se com alguns dos maiores cantores do mundo - incluindo: Sir Elton John, Stevie Wonder, Devo, Kenny Loggins, Three Dog Night, Little Richard e Barry Manilow. No Superdome em Nova Orleans com bandas como Chicago e KC & the Sunshine Band, até estádios, arenas, salas de concertos, teatros, casinos, cruzeiros, festivais, feiras, convenções, eventos privados e eventos corporativos ... tournés nos Estados Unidos, Canadá, Europa, Japão, Hong Kong, Austrália, Bahamas, Barbados e Porto Rico... David atuou para Arnold Schwarzenegger e Maria Shriver... Brooke Shields, Dustin Hoffman, Martina McBride, Sylvester Stallone, Jay Leno, David Foster, Catherine Zeta Jones e Michael Douglas, Barbara Streisand, Quincy Jones, Lisa Marie Presley e Nicholas Cage... Para citar alguns.

 

Esta produção de palco inesquecível é completa com mudanças de roupa flamboyant, encenação elaborada, estilos vocais perfeitos e uma das melhores bandas de back-all-star. Todas as muitas caras de David Bowie estão presentes... do fenómeno pop, ao rock and roll alienígena Ziggy Stardust... e assim é a emoção e a eletricidade...

 

Dia 5 de Agosto no Flower Power Cascais 2017