Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

O Gajo volta a Lisboa para apresentar "Longe do Chão"

O Gajo regressa a Lisboa, depois de ter apresentado o seu mais recente álbum "Longe do Chão" ao público português um pouco por todo o país. Este regresso aos palcos lisboetas está marcado para a próxima quinta-feira, dia 6 de julho, no Popular Alvalade.

bec80993-18b3-44a9-8b28-265dbdb9cfd1

Este espectáculo, que marca o regresso d' O Gajo a Lisboa, promete ser especial, já que o músico João Morais vai dividir o palco do Popular Alvalade com Alexandre Mano, que abrirá a noite de concertos. Segundo O Gajo a sua campaniça complementa de uma forma única a "música atmosférica" de Mano, estilos que se vão encontrar em palco num concerto que durará cerca de uma hora e meia.

 

Depois de tocarem individualmente, o Mano desafia O Gajo num fim de espectáculo único em que os dois, frente a frente e de forma quase improvisada, entrelaçam notas e melodias. A campaniça d' O Gajo versus o baixo eléctrico do Mano.

 

Este espectáculo está agendado para as 22.30 no Popular Alvalade. As portas abrem às 22.00

NOS Primavera Sound foi o festival mais mediático em junho

O NOS Primavera Sound foi o vencedor da Maratona dos Festivais de Verão – Ranking Cision, no mês de junho. O evento portuense, que se realizou de 8 a 10 de junho, abriu em grande a temporada de festivais, tendo sido mencionado em mais de mil notícias (1.107) e quase nove horas de exposição em televisão e rádio ao longo do mês. O segundo lugar deste ranking Cision é ocupado pelo NOS Alive. O festival que acontece no Passeio Marítimo de Algés está prestes a começar e, à medida que o dia 6 de junho se aproxima, a agitação em torno do evento aumenta. Em maio, o NOS Alive captou a atenção dos media por 510 vezes.

Festivais-Verao-Junho-2017-anexo

Em terceiro e último lugar do pódio surge o MEO Sudoeste. O festival que decorre na Herdade da Casa Branca, de 1 a 5 de agosto, subiu cinco lugares na tabela, em comparação com o mês anterior. Para este resultado, muito contribuiu o tempo de exposição na televisão e na rádio: mais de uma hora e meia.

 

O Super Bock Super Rock, que em maio liderava a o ranking Cision de festivais de verão, caiu este mês para o quarto lugar. Ainda assim, o festival que espalha música pelo Parque das Nações, de 13 a 15 de julho, teve um desempenho mediático considerável, com menções em mais de 300 notícias. O Sumol Summer Fest, que teve lugar de 30 de junho a 1 de julho, foi outro dos destaques do mês. O festival da Ericeira subiu desde o 11.º e penúltimo lugar do ranking, que ocupava em maio, até à quinta posição, graças, em grande medida, aos quase 90 minutos de tempo de antena que teve ao longo do mês de junho.

 

Por ordem decrescente, constam ainda deste ranking o Vodafone Paredes de Coura, O Sol da Caparica, o EDP Cool Jazz, o Festival Bons Sons, o Meo Marés Vivas, o Festival Vilar de Mouros e o RFM Somnii. Os festivais monitorizados pela Cision somaram 2.911 referências, no mês de junho.

 

A Maratona dos Festivais de Verão – Ranking Cision é um estudo realizado de forma continuada pela Cision, que analisa a evolução do mediatismo comparado de diversos festivais de música realizados em Portugal, ao longo dos meses, até ao final do verão. O desempenho mediático conquistado por cada festival é calculado tendo em conta a metodologia Cision de avaliação de comunicação, que considera o número de notícias identificadas, o espaço ou tempo de antena ocupado, as oportunidades de visualização, tendo em conta as audiências alcançadas, e o valor do espaço editorial, contabilizado em função das tabelas de publicidade de cada órgão de comunicação social.

 

O objeto de análise deste estudo são todas as notícias relativas aos diferentes festivais de verão, veiculadas no espaço editorial português, em mais de 2.000 meios de comunicação social, Televisão, Rádio, Imprensa e Online. Neste caso, o Ranking reflete o resultado de 1 a 30 de junho de 2017. A Cision divulga, mensalmente, uma tabela com os resultados apurados e as consequentes variações observadas.

MU.DA.TE… Festival de Música, dança e Teatro anima Fim-de-semana em S. João da Madeira

MU.DA.TE é o festival de música, dança e teatro que invade S. João da Madeira já no próximo fim-de-semana e que marca o arranque do vasto programa “Verão de S. João”, promovido pela autarquia sanjoanense. O MU.DA.TE promete animar a Praça Luís Ribeiro, o epicentro de toda a programação deste festival, que conta com mais de 500 participantes de vários grupos culturais daquela cidade.

Prana 1

 

Promovido no âmbito das comemorações do 90.º aniversário da criação do concelho, o festival arranca na sexta-feira, dia 7, com um programa inteiramente dedicado à música. A Ala dos Namorados sobe ao palco na Casa da Criatividade, às 22h00, acompanhados por nove coros da cidade, num espetáculo que promete ser mágico. Também no dia 7 de julho, pelas 22h30, será possível viajar até aos anos 80, com o evento “Música na Praça: Back to the 80’s”, seguindo-se a atuação do DJ Marco Chaves, que promete animação noite dentro.

 

A dança e a música fazem as honras do segundo dia, sábado, com um Flash Mob de dança, com vários grupos da cidade, agendado para as 19h30, na Praça Luís Ribeiro. A partir das 20h30, inicia-se um surpreendente Roteiro de Música de Câmara, que decorre em diferentes espaços, nomeadamente nos Paços da Cultura, Largo da Capela de Santo António, Floyer da Casa da Criatividade e Casa da Criatividade. E para terminar a noite em poesia, a Praça 25 de Abril acolhe, às 23h00, o evento “Poesia ao Luar”, com o grupo Fugas Poéticas.

 

No último dia, o MU.DA.TE recebe o “Best of Festival de Teatro”, pelas 19h00, na Praça Luís Ribeiro, organizado pelo Projeto Espaço Aberto do Agrupamento de Escolas Serafim Leite e no qual marcam presença vários grupos de teatro amador da cidade. Às 21 horas, a Casa da Criatividade recebe os Prana (na foto), grupo de rock sanjoanense, que encerra os três dias de festival com um concerto imperdível, na companhia da Banda de Música de S. João da Madeira.

Angra World Sound Fest…

O grupo Myrica Faya, através da Associação Real Extudantina dos Açores, à qual pertence, e em parceria com a Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, leva a efeito no próximo dia 7 de Julho de 2017 o Angra World Sound Fest. O Festival contará com a presença dos Açoreanos Ti-Notas e The Big Muffin Orchestra, assim como os espanhóis El Gueto Com Botas provenientes de Sevilha.

Cartaz_Angra_World

O evento que ocorrerá no Cais da Alfândega, em Angra do Heroísmo, pretende ser uma mostra de sonoridades folk/world music. Tal como a designação indica, neste espaço pretende-se mostrar o trabalho de músicos que transportam as sonoridades características/tradicionais de determinada comunidade e as projectam para um público mais abrangente.

 

Os Ti-Notas, oriundos dos Altares, ilha Terceira, surgiram em 1997 e são um dos grupos referência na música folk feita nos Açores. Em 2012 lançaram o álbum “Embrulha ké p'oferta”. O grupo constituído por 10 elementos, tem efectuado concertos nos mais diversos festivais e festividades, não deixando indiferente a assistência, quer pela riqueza dos temas e pela sua qualidade musical, quer pela boa disposição constante que transmitem ao público. The Big Muffin Orchestra, músicos multifacetados, que têm participado em diversos projectos, quer em grupo, quer a solo. Desde o rock ao folk, passando pelo jazz e por estilos mais alternativos, nada oferece obstáculo à criatividade e instinto musical destes músicos terceirenses de excelência. “The Big Muffin Orchestra” surge através da vontade de querer dar plenitude e vida ao

seu gosto comum pelas raízes musicais norte-americanas, bebendo do Country, Delta Blues e Bluegrass.

 

Procuram criar versões de canções num clima de puro divertimento, vivência musical e festa. El Gueto com Botas são oriundos de Sevilha (Espanha),  fundem a música folk (melodias tradicionais ou de composição própria) com arranjos próprios marcados por ritmos inspirados no ska, reggae ou drum and bass, uma forte base harmónica, guitarras com bastante peso, percussão vertiginosa, riffs coloridos e uma paleta de timbres muito diversificada. A mistura, sem escrúpulos, desses universos musicais resulta numa paisagem sonora marcada pela alegria e pelo ritmo.

Tudo isto, e a inquestionável qualidade musical de todos os seus elementos, faz com que sejam um dos grupos revelação no panorama folk/world music em Espanha.

Festival Laurus Nobilis em contagem decrescente

Nesta edição que decorrerá de 27 a 29 de Julho, será mais direcionada ao Heavy Metal e Rock Alternativo.

Os finlandeses Amorphis e os Portugueses Linda Martini, encabeçam um cartaz com 21 bandas, sendo na maioria oriundas de Portugal como os Heavenwood, Paus, Holocasto Canibal, Killimanjaro, Grandfather`s House, mas também os Ingleses Neon Animal, de Espanha In Verno e os Thears in Rain, são alguns dos destaques da edição do Laurus Nobilis 2017. O final das noites será preenchido com os DJs António Freitas (Da Antena 3) DJ Nattu e All in DJs.

b346fdaf-789a-48f8-9a8d-033b41bf0d8d

Para José Aguiar, da organização, esta terceira edição do festival está a ir de encontro com o que desde inicio a Associação Ecos Culturais do Louro se propôs, fazer um festival de verão em Famalicão de dimensão nacional e Internacional e, que de certo modo o festival seja um forte pilar para o principal projeto da Associação Ecos Culturais do Louro a Conceção da Casa do Artista Amador, que já tem o seu espaço físico e começará a sua atividade muito brevemente.

 

É de referir que a edição de este ano conta com dois Palcos, o Palco Porminho onde passaram as principais bandas desta edição e um segundo palco de entrada gratuita dedicado a projetos mais emergentes e aos DJs.

Mimicat está de volta com “Going Down”

Mimicat apresentou-se ao mundo em 2014, mas há muito que se aguardava a revelação de uma artista que gravou o primeiro disco aos 9 anos. Performer, intérprete e compositora desde muito jovem, desenvolveu uma voz quente e forte, característica da Soul-Pop de tradição Anglo-saxónica. É inspirada pelas grandes vozes da música negra e apaixonada pelo universo Pop, o que faz de Mimicat uma artista única no panorama musical actual. O single “Tell Me Why” foi a primeira canção extraída do seu álbum de estreia “For You”.

Mimicat - Going Down - capa

Entre 2015 e 2016 fez a apresentação do disco pelos mais consagrados palcos do país e fez a sua estreia internacional com concertos no Brasil. Ainda em 2016 apresentou-nos dois singles, “Stay Strong” e “Gave Me Love”, canções que farão parte do seu segundo álbum, com lançamento previsto para 2017, num registo Pop, sem nunca perder a força e carisma que tão bem a caracterizam enquanto artista.

2017 representa um ano de viragem para Mimicat com a apresentação de novas canções, incluindo o single “Fire” lançado a 16 de Janeiro e agora “Going Down”, produções Pop arrojadas, com uma escrita mordaz que nos mostra um outro lado da artista que não tinha ainda sido revelado. Este ano traz também um novo conceito de espetáculo com nova formação. Dando continuidade ao que já nos habituou enquanto performer, Mimicat promete um concerto dramático, forte e cheio de energia, capaz de captar a atenção de qualquer membro da plateia. “Going Down”, o mais recente single da artista e que fará parte do seu segundo álbum de originais, a ser lançado no final de setembro. Num registo definitivamente pop, este tema fala sobre desilusões amorosas e sobre como resolver mágoas e expectativas frustradas, seguindo em frente, com confiança redobrada.

Com uma imagem mais arrojada, Mimicat é hoje uma artista mais segura e conhecedora do caminho que quer percorrer.