Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Ciclo "Isto é Jazz?"… Guillotine de Luis Lopes

Luís Lopes está de regresso com mais um trio de carácter transnacional. Depois do projeto formado com os norte-americanos Adam Lane e Igal Foni e do Lisbon-Berlin Trio, partilhado com Christian Lillinger e Robert Landferman, em ambos os casos aliando um contrabaixo e uma bateria à guitarra, Lopes convida desta vez o francês Valentin Ceccaldi, um dos mais conceituados e prolíficos violoncelistas da nova geração europeia, e o jovem baterista norueguês Andreas Wildhagen, conhecido pelas suas prestações na Large Unit de Paal Nilssen-Love e no trio Momentum.

A música é composta por Lopes, mas a escrita serve a improvisação dos três instrumentistas.

17-luislopes

photo: Rodrigo Amado

 

Um dos mais importantes nomes da música criativa portuguesa dos nossos dias, o percurso de Luís Lopes tem-se dividido por múltiplos projetos de características diferentes, com destaque para o Humanization 4tet (com Rodrigo Amado e os texanos Aaron e Stefan Gonzalez) ou o mais recente Garden (com Ricardo Jacinto e Bruno Parrinha), para as intervenções solitárias Noise Solo ou Love Song, para os duos com Jean-Luc Guionnet, Fred Lonberg-holm e Julien Desprez, ou ainda como membro do Lisbon Freedom Unit. A música de Lopes caracteriza-se pela sua voz única, livre de espartilhos e de condicionamentos formais. Guillotine inspira-se numa ideia de complementaridade entre o individual e o colectivo, dando espaço a cada um mas favorecendo uma entrega de grupo.

 

Culturgest (Lisboa)

27 de Junho 2017 | 21.30h

Músicas do Mundo… Labaq

Labaq é Larissa Baq, uma das multi-instrumentistas brasileiras mais destacadas da nova vaga da música brasileira.

01jul_labaq2.jpg

O primeiro álbum de Labaq, “voa” nasce da experiência de anos a circular pelos principais circuitos da música independente dentro e fora do Brasil. Co-produzido pela própria artista e pelo austríaco Michi Ruzitschka, “voa” tem sido aclamado por crítica e público.

 

Entrada Gratuita

 

Pátio do Dimas (Setúbal)

1 de Julho 2017

Noite Branca regressa a Guimarães em Julho

A 8 de julho, Guimarães volta a vestir-se de branco, naquela que é uma das festas mais acarinhadas pelos vimaranenses, mas também por todos os que visitam a cidade nesta data. A noite é longa, com muita música e animação nos locais mais emblemáticos de Guimarães e só há um requisito: vestir branco e pintar as ruas que, nesta noite, se transformam num enorme palco. A Rua de Sto. António, o Largo João Franco, a Praça de S. Tiago, o Largo Condessa do Juncal, a Plataforma das Artes e da Criatividade e o Coreto do Jardim da Alameda serão os palcos centrais do evento, que será ainda acompanhado pelo habitual Trio Elétrico desde o Largo da Mumadona até ao Largo do Toural.

Noite Branca (1) @ Paulo Pacheco

photo: Paulo Pacheco

 

A Noite Branca regressa a Guimarães para mais uma noite de magia e diversão. A cidade volta a transformar-se na verdadeira pista ao ar livre com música para todos os gostos. Vários Dj’s espalham-se por diversos locais do centro da cidade, contagiando todos os que saem à rua para a noite mais branca do ano. Há ainda várias animações de rua e o comércio local volta a associar-se ao evento, permanecendo de portas abertas até de madrugada. À semelhança do ano passado, também vários museus e espaços culturais da cidade se associam à Noite Branca, como é o caso do Centro Internacional das Artes José de Guimarães, situado na Plataforma das Artes e da Criatividade, que ficará de portas abertas até à meia-noite para oferecer ao público a oportunidade de conhecer as novas exposições inauguradas no final do mês de junho.

Noite Branca (2) @ Paulo Pacheco

photo: Paulo Pacheco  

 

Nesta edição da Noite Branca, são vários os DJs convidados. O DJ João Vaz atua na Rua Sto. António, o DJ Nuno Luz toma conta do palco do Largo João Franco e o DJ Wilson Honrado é o animador de serviço na Praça de S. Tiago. No Largo Condessa do Juncal é a DJ Joana Perez a dar música, na Plataforma das Artes e da Criatividade a mesa de mistura pertence ao DJ Francisco Gil e, no coreto do Jardim da Alameda, é o DJ Rob Willow a animar a noite.

Claro que a Noite Branca não seria a mesma sem o famoso Trio Elétrico, que volta a descer do Largo da Mumadona em direção ao Largo do Toural com os DJs The Fucking Bastards a comandar a viagem e a garantir a animação pela noite dentro. Para tornar a festa memorável pede-se a todos que vistam branco, criando um ambiente único em Guimarães.