Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

ATP cria atendimento por Whatsapp para o NOS Primavera Sound

Com mais um início do NOS Primavera Sound e, a pensar no elevado número de festivaleiros, nacionais e internacionais, a Associação de Turismo do Porto e Norte (ATP), através do Visit Porto., decidiu lançar, em parceria com a organização do festival, um inovador serviço de atendimento via WhatsApp. O objetivo passa por fornecer informações turísticas, de 7 a 10 de junho, aos mais de 80 mil espetadores da edição deste ano, dos quais cerca de 20 mil serão estrangeiros, e, ainda, esclarecer todas as dúvidas que os festivaleiros possam ter ao longo dos quatro dias.

WhatsApp_ATP_NOS Primavera Sound

O serviço estará disponível entre as 10h00 e as 22h00, através do número +351 933 720 562. O WhatsApp assume-se, assim, como uma forma da equipa de acolhimento aos turistas da ATP estar mais próxima dos festivaleiros, prestando um serviço de qualidade. Além da aplicação, a ATP terá, ainda, um spot próximo do palco principal, onde os visitantes poderão encontrar souvenirs com a marca Porto.

A Associação marcará, também, presença no Aeroporto do Porto, onde fará a receção de todos os que chegam à cidade, destacando-se, aqui, os que vêm propositadamente para o festival, que este ano conta com Bon Iver, Aphex Twin e Justice como cabeças de cartaz.

Jacinto Lucas Pires, Teatro da Garagem e Teatro Oficina marcam segunda semana de Festivais Gil Vicente

Após uma primeira semana preenchida por espetáculos no Centro Cultural Vila Flor, os Festivais Gil Vicente regressam já esta quinta-feira aos palcos para levar o teatro até outros espaços menos convencionais da cidade berço. Nesta segunda semana serão apresentadas as peças “Henrique IV parte 3”, de Jacinto Lucas Pires, “Ela Diz”, do Teatro da Garagem, e, a encerrar o cartaz, o Teatro Oficina apresenta a sua mais recente criação, “Álbum de Família”. As atividades paralelas também prosseguem com o 1º Encontro do Gangue de Guimarães, organizado pelo Teatro Oficina.

©Susana_Neves-TNSJ-Henrique_IV_5105

photo: Susana Neves

 

A segunda semana dos Festivais Gil Vicente arranca esta quinta-feira, dia 8, às 21h30, na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade, com uma criação de Jacinto Lucas Pires, que aqui se estreia como encenador. Com Henrique IV parte 3”, Jacinto Lucas Pires alerta-nos para a urgência de reaprender a viver. Numa sociedade que adia constantemente os sonhos pelas exigências da vida quotidiana, o encenador convoca um tradutor, Henrique, como um príncipe precário.

Quer mudar Shakespeare para a língua portuguesa, mas tem de passar os dias a fazer traduções técnicas de empilhadoras e autoclismos para ganhar a vida. Até que lhe surge Falstaff, o gordo genial de Shakespeare, para lhe lembrar que a vida é muito mais do que este triste tempo, feito de tempos mortos.

Ela Diz

Na sexta-feira, 9 de junho, também às 21h30, o Espaço Oficina recebe a estreia da nova criação do Teatro da Garagem, Ela Diz”, uma peça que narra o conflito entre duas mulheres, Mãe e Filha, interpretadas pelas atrizes Fernanda Neves e Ana Palma. As personagens, num face-a-face desafiante, dizem uma à outra o que nunca disseram, o que precisam dizer. Assiste-se a um desabafo urgente e torrencial, matizado por diferentes estados de alma, cujo desenlace é o esgotamento, a pacificação abrupta. Num dispositivo cénico simples, um lugar definido por dois planos e uma mesa e duas cadeiras, o texto, original de Carlos J. Pessoa, assume um papel preponderante, como matéria, que tornada som e música, desafia as categorias tradicionais da palavra e da escuta.

Álbum da Família_grupo 2 © Paulo Pacheco

photo: Paulo Pacheco

 

No fim de semana de encerramento dos Festivais Gil Vicente, a 10 e 11 de junho, sempre às 22h00, o pátio da Casa de Memória serve de palco para a apresentação da nova produção do Teatro Oficina, Álbum de Família. O impressionante espólio de fotografias d’ A Muralha - Associação de Guimarães para a Defesa do Património serve de inspiração a uma criação em duas partes, dirigida por Isabel Costa e Tânia Dinis e interpretada pelos alunos das Oficinas do Teatro Oficina (OTO’s). A história da representação das famílias de Guimarães, a sua iconografia tornada performance de teatro e dança encontra o espaço ideal para ser apresentada: o pátio da Casa da Memória (o melhor lugar metáfora deste trabalho).

 

Na segunda semana do festival prosseguem também as atividades paralelas que, nesta edição, se concentram no 1º Encontro do Gangue de Guimarães, uma iniciativa do Teatro Oficina que visou cartografar os artistas de artes performativas – intérpretes, criativos(as) criadores(as) e/ou dramaturgos(as) – de Guimarães espalhados pela cidade, pelo país e pelo mundo. A partir desse mapa de artistas nascidos ou criados na cidade berço, o Teatro Oficina e os Festivais Gil Vicente montam um primeiro encontro/residência em que se revela o que é este Gangue e os projetos em que estará envolvido – formação, criação e um olhar para o futuro. No âmbito deste encontro, decorre até 10 de junho uma residência artística no Centro de Criação de Candoso que engloba, também, uma oficina de dramaturgia orientada por José Maria Vieira Mendes.

 

A primeira apresentação pública do Gangue de Guimarães está marcada para o dia 6 de junho, às 21h30, no Café Concerto do CCVF, onde está previsto um momento para debates de ideias. A 10 de junho, às 15h00, no Centro de Criação de Candoso, finalizadas as duas semanas de trabalho intensivo, o Gangue de Guimarães convida o público a conhecer de perto os processos de criação e a fazer perguntas difíceis de responder.

 

Orquestra Jazz Matosinhos com Manuela Azevedo em Leiria…

A Orquestra Jazz de Matosinhos tem desenvolvido nos últimos anos uma série de projetos com vozes oriundas dos mais variados universos musicais, desde o jazz (Dee Dee Bridgewater ou /e Maria João) à música brasileira (Maria Rita) e à world music (Mayra Andrade), criando arranjos originais para repertórios nunca ouvidos em versão big band.

OJM-MA@PedroLobo-e1491904877375-1600x675

Neste concerto conta com uma das cantoras mais destacadas da música pop portuguesa da atualidade, Manuela Azevedo, conhecida especialmente pela sua carreira como vocalista dos Clã.

 

O repertório reúne escolhas da cantora, que percorrem alguns dos caminhos do cancioneiro norte-americano, Francês, da música popular do Brasil e até dos próprios Clã.

 

Teatro José Lúcio da Silva (Leiria)
8 de Junho 2017 | 21.30h

Urbanature anunciam gravação de "Flow"

Os Urbanature anunciam que vão entrar em estúdio com vista à gravação de "Flow," o segundo álbum de originais da banda do Porto. A banda escolheu o produtor e engenheiro de som Paulo Miranda e vai gravar os novos temas no AMPstudio, em Viana do Castelo. A qualidade técnica do estúdio e a experiência de Paulo Miranda foram decisivas na escolha.

untitled-1

 

"A decisão foi muito fácil e natural. Há cerca de 20 anos, gravámos com o Paulo Miranda o álbum de estreia da banda e ficámos muito satisfeitos com a visão que ele tem da música. Para além disso, tecnicamente, é um dos melhores do nosso país," sublinha Francisco Cardoso, baterista dos Urbanature. "Queremos continuar a marcar a música feita em Portugal, mas vamos querer e fazer com que o novo disco chegue a todo o mundo. ‘Flow' está cheio de temas fortes e muito independentes entre si, como aliás é do ADN dos Urbanature," acrescenta Nuno Camacho, baixista dos Urbanature.

 

Em 1999, Paulo Miranda coordenou a gravação de "Evergr33n," o primeiro disco dos Urbanature. Agora, o produtor de Viana do Castelo revela que recebeu o telefonema dos Urbanature com um misto de entusiasmo e curiosidade. "É impossível esconder a surpresa. Os Urbanature gravaram comigo no final da década de 90, e agora regressam com um som completamente renovado. Estou motivado e tenho a certeza que as pessoas vão ficar surpreendidas com o resultado final," revela Paulo Miranda, fundador do AMPstudio.

 

"'Flow' é um disco espacial, árido e introspectivo. Queremos que cada música seja uma experiência muito individual para cada pessoa que o ouça," nota Luís Madureira, teclista dos Urbanature.

 

O alinhamento final de "Flow" vai ser anunciado nos próximos meses, mas os Urbanature asseguram que o novo disco incluirá cerca de 10 temas - apenas as faixas que fazem sentido nesta época. "Temos outros temas muito fortes que ficarão para depois. Percebemos que se enquadravam noutro contexto, e decidimos destiná-los a outros voos," finaliza João Marques, guitarrista dos Urbanature. "Flow," o segundo disco de originais dos Urbanature, vai ser lançado entre o último trimestre de 2017, e o primeiro trimestre de 2018.

Diogo Piçarra traz “Dialeto” musical próprio e uma “História” de sucesso ao Museu FC Porto

Com o mês de junho muito preenchido e em digressão pelo país e pelo estrangeiro, Diogo Piçarra vai fazer uma paragem obrigatória no Museu Futebol Clube do Porto, amanhã, dia 8, pelas 21h30, para mostrar talento, voz e um dialeto musical muito próprio, que transforma cada álbum em êxitos. Há um Diogo Piçarra antes e depois do “Ídolos”, de 2012, mas o que se seguiu prova muito mais do que isso: um puro caso de perseverança e talento, vertidos em dois álbuns editados com um intervalo de apenas dois anos. “Espelho” (2015) foi aclamado à nascença e eleito disco de ouro em 2016, e o fresquíssimo “do=s”, disponível desde março deste ano, mantém o autor na linha dos grandes êxitos – “Dialeto” e “História”, singles de lançamento, bateram recordes de visualizações no Youtube.

Nova imagem

Diogo Piçarra licenciou-se em Línguas e Comunicação, ainda sentiu o apelo para profissões como jornalista, professor, escritor ou tradutor, mas só se reviu num futuro paralelo, com lugar cimeiro para a música. Pelos 16/17 anos gostava mais de punk e de rock, mas converteu-se à pop. Começou a trilhar um caminho próprio, compondo na guitarra, com conhecimentos básicos, apenas o instinto. Afinou-o no curso de seis meses na London Music School, que lhe valeu o estatuto de melhor aluno. Estudou voz, piano, guitarra, coro, teoria e produção musical e ficou a conhecer o ambiente em estúdio.

 

O jovem autor não chega ao “Dar Letra à Música” apenas para mostrar o seu talento musical, mas também para partilhar histórias e o seu percurso de vida com o público, estimulado pela sempre bem-humorada dupla de apresentadores de serviço. O evento é uma organização do Museu FC Porto, em parceria com a Associação Sótão Paralelo (“Conta-me Histórias”), sujeito à lotação da sala

“One Love Manchester”… Mais de 11 milhões de euros foram arrecadados em concerto de beneficência

Milhares de espectadores em todo o mundo ligaram-se no passado domingo ao concerto de beneficência “One Love Manchester”, que teve lugar no Emirates Old Trafford, encabeçado por Ariana Grande e amigos em homenagem às vitimas e famílias que foram tragicamente afetadas pelo ataque de Manchester. O concerto, que esgotou em poucos minutos, contou com uma plateia de 50 mil pessoas que viram alguns dos maiores artistas do mundo a juntarem-se em menos de uma semana para, juntos, realizaram um espetáculo ao vivo único.

onelovemanchester

Muitos aplaudiram fortemente quando esse nome supremo da pop que são os Take That brindaram o público com “Shine”. O trio interpretou uma trindade de êxitos antes de chamar ao palco Robbie Williams que atualizou a letra da canção “Strong” com um canto épico: “Manchester – we’re strong! We’re strong.”

A noite teve vários momentos emotivos, particularmente quando Ariana se juntou ao Parrs Wood High School Choir para uma interpretação emotiva do seu single “My Everything”. Ao longo de todo o espetáculo deram-se encontros surpreendentes. Ariana Grande juntou-se aos Black Eyed Peas para uma interpretação especialmente acutilante do sucesso “Where Is The Love” e Pharrell convidou Miley Cyrus para a ajudar a animar o público durante o êxito “Happy”. Ariana fez ainda uma versão especial de “Don’t Look Back With Anger”, dos Oasis, com Chris Martin. Depois de muita especulação durante a semana, Liam Gallagher apareceu de surpresa em palco para atuar no concerto de beneficência.

O elenco completo de “One Love Manchester” juntou-se no final a Ariana para interpretar “One Last Time”, que acaba de ser reeditado como um single de beneficência, sendo que as receitas das vendas a nível mundial revertem para o fundo We Love Manchester Emergency.

Scooter Braun, produtor executivo de “One Love Manchester”, disse durante o espetáculo: “Manchester, a vossa coragem é a nossa esperança. Por causa de vocês, podemo-nos representar como uma comunidade mundial e estamos prontos, seremos destemidos e incríveis.”

 

As vendas de bilhetes reverteram diretamente para o fundo We Love Manchester Emergency, que foi criado pelo Manchester City Council em parceria com a Cruz Vermelha Britânica, de forma a ajudar as famílias e vítimas deste terrível ataque. A Ticketmaster ofereceu 14 mil bilhetes aos fãs que estiveram presentes no concerto de Ariana Grande em Manchester. A Cruz Vermelha confirmou que, até ao momento, foram arrecadados 10 milhões de libras (cerca de 11,4 milhões de euros) para o fundo We Love Manchester Emergency – 2 milhões dos quais foram amealhados durante as 3 horas do concerto de beneficência através de doações online e via SMS.

One Love Manchester” foi transmitido em direto online e na televisão em mais de 50 países dos cinco continentes. Estima-se que vários milhões tenham acompanhado o espetáculo em todo o mundo através de várias plataformas online, como Facebook, YouTube, Twitter, Apple, MTV, Bell Media (Canadá), Rogers (Canadá), iHeart Media, ABC, BBC e TMC France.

 

Alinhamento do Concerto:

Marcus Mumford – “Timshel”

Take That – “Shine”

Take That – “Giants”

Take That – “Rule The World”

Robbie Williams – “Strong”

Robbie Williams – “Angels”

Pharrell Williams – “Get Lucky”

Pharrell Williams and Miley Cyrus – “Happy”

Miley Cyrus – “Inspired”

Niall Horan – “Slow Hands”

Niall Horan – “This Town”

Ariana Grande – “Be Alright”

Ariana Grande – “Break Free”

Little Mix – “Wings”

Ariana Grande and Victoria Monet – “Better Days”

Black Eyed Peas and Ariana Grande – “Where Is The Love? ”

Children’s choir with Ariana Grande – “My Everything”

Mac Miller and Ariana Grande – “The Way”

Mac Miller – “Dang! ”

Ariana Grande and Miley Cyrus – “Don’t Dream It’s Over”

Ariana Grande – “Side to Side”

Katy Perry – “Part of Me”

Katy Perry – “Roar”

Justin Bieber – “Love Yourself”

Justin Bieber – “Cold Water”

Ariana Grande – “Love Me Harder”

Coldplay and Ariana Grande – “Don’t Look Back in Anger”

Coldplay – “Fix You”

Coldplay – “Viva La Vida”

Coldplay – “Something Just Like This”

Liam Gallagher – “Rock n Roll Star”

Liam Gallagher – “Wall of Glass”

Liam Gallagher – “Live Forever”

Ariana Grande – “Somewhere Over The Rainbow” [Encore]