Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

EDP Live Bands…. Plastic People vencem edição de 2017

Os Plastic People foram os vencedores da edição de 2017 do EDP Live Bands. Os próximos palcos serão no NOS Alive’17 e no Mad Cool Festival, em Madrid. Uma banda que carrega toda a emoção de 5 rapazes de Alcobaça.

18528023_1805386893108157_2389620169971147650_n

Música simples, mas com uma máscara vibrante, que fala do amor/ódio com a luxúria e vidas decadentes em canções saídas de um romance punk. Guitarras intensas e sintetizadores marcantes, laivos de electrónica que juntam influências de post-punk, new wave e rock alternativo. Os Plastic People vivem num mundo habitado por bandas como Velvet Underground, Joy Division, Jesus & Mary Chain, David Bowie ou Iggy Pop.

 

João Gonçalo - voz

JT - teclados, backing vocals

André Frutuoso - guitarra

Johnny Walker - baixo, backing vocals

Filipe Tanqueiro - bateria

Concerto de Salvador Sobral em Ovar transferido para a Arena Dolce Vita

2017 ficará para sempre marcado na história da música portuguesa como o ano da vitória do Festival da Eurovisão por Salvador Sobral, mobilizando o país e a Europa com "Amar Pelos Dois", o tema composto pela sua irmã, Luísa Sobral e arranjos de Luís Figueiredo. Entretanto Salvador Sobral apresenta "Excuse Me", o seu disco de estreia em digressão, e comemora esta vitória em salas icónicas do país, que já se encontram esgotadas, como o caso do Centro de Artes de Ovar

foto.jpg

No dia 27 de Maio, o concerto de Salvador Sobral agendado para o Centro de Artes de Ovar, e esgotado à já algumas semanas, será transferido para um local maior e com mais capacidade de público. A Arena Dolce Vita é o local escolhido pela Camara Municipal de Ovar, o que permite aumentar consideravelmente os lugares disponiveis.

 

Salvador Sobral, que passou pelos Estados Unidos e residiu também alguns anos em Barcelona, onde estudou jazz na prestigiada escola Taller de Musics, vai buscar às suas viagens e formação musical o ponto de partida para a criação de um universo artístico que começa sempre no jazz mas também visita a bossa-nova ou a tradição sul-americana dos boleros. É depois na sua interpretação segura, emotiva e carismática que consegue estabelecer laços cada vez mais profundos com o público.

 

Arena Dolce Vita (Ovar)

27 de Maio 2017

 

Roger Plexico com novo disco… "Where The Sidewalk Ends"

Where are you?”. Estas são as primeiras palavras que se escutam em “Grossinger’s Catskill Resort”, a faixa de abertura do novo trabalho de Roger Plexico, "Where The Sidewalk Ends".

Se usarem o google para encontrar esse resort, que fica perto de Nova Iorque e é um sítio “real” (embora tudo em Roger Plexico nos obrigue a questionar o que é a realidade, mas já lá iremos...), vão encontrar um lugar abandonado, esquecido pelo tempo. O mesmo acontece com o lugar que inspira o tema “Guliver’s Travel Park”, um parque temático algo surreal no Japão, ou com a estrutura que cedeu o nome para o título de “Jetstar Rollercoaster”, uma montanha russa destruída pelo furacão Sandy e atirada ao mar pela força da tempestade...

a0083803403_16

Se forem espreitar os títulos de “No Man’s Land” vão igualmente descobrir espaços abandonados pelo tempo, resguardados pela memória, mas desprovidos de presente. O que faz sentido: este projecto imaginado pelos produtores Slimcutz e Taseh, duas cabeças pensantes da etiqueta Monster Jinx, viveu sempre dessa fantasia, dessa relação criativa com o tempo – dois pés no presente, imaginação no passado. Ou vice-versa, nunca se sabe.

Musicalmente, "Where The Sidewalk Ends" é talvez o mais ambicioso projecto de Roger Plexico que além do já citado No Man’s Land” de 2015 soma ainda a estreia com “Who Is Roger Plexico?” (2014) e o álbum colaborativo com Ace “Roger Plexico & Ace” (2015) além, claro, de faixas soltas em compilações da Monster Jinx e algumas remisturas e produções para trabalhos de gente como Deau ou Mundo Segundo. É que, de forma muito discreta e tranquila, a identidade Roger Plexico tem vindo a afirmar uma sofisticada marca autoral, com produções que equilibram riqueza textural e imaginação melódica, características perfeitas para fazer derivar o pensamento, tanto em instrumentais como quando há MCs por perto.

 

No novo álbum, Roger Plexico vai mais longe: as baterias começaram por ser sampladas, mas ganharam depois espessura real quando Pedro Vasconcelos meteu baquetas em cima de pele no estúdio de Vale de Lobos. As gravações das “drum tracks” ficaram a cargo de Pedro Vidal, que ainda acrescentou uma guitarra “lap steel” a “Aniva Rock Lighthouse”, e a masterização ficou a cargo de um dos mais exigentes mestres na gestão de agudos médios e graves, compressões e brilhos – Miguel Marques do SDB Mastering. E na lista de ferramentas – sobretudo os teclados como o Fender Rhodes, o Juno 106, o Yamaha DX7 ou o Moog Voyager, para citar apenas algumas das naves que Roger Plexico levou para as suas visitas a estes lugares inóspitos – adivinha-se mais uma maneira de reinventar o passado, como se Roger Plexico navegasse em busca de ecos do tempo em que todos estes lugares vibravam com a promessa de um futuro que não chegou a acontecer.

 

O resultado é impressionante: Roger Plexico cria uma especie de Library: Roger Plexico cria uma espécie de ecos do tempo em que todos estes lugares vibravam com a promessa de um futuro que é uma espécie de Library Music do presente: uma música evocativa em que o hip hop é sempre e apenas ponto de partida, mas onde as coordenadas das viagens incluem o jazz e o easy listening, o yacht rock e o AOR que em tempos evocou praias de águas azuis, iates de magnates, palmeiras que de tão reais até pareciam de plástico e helicópteros parados no topo de arranha-céus espelhados. Se pegarem no telescópio e o apontarem para o topo de um desses prédios é natural que ainda vislumbrem a figura de Roger Plexico, mala de executivo na mão, provavelmente com fitas dentro para entregar ao produtor de um qualquer filme de Hollywood que, com um bocado de sorte, ainda poderão encontrar em VHS numa loja de segunda mão algures.

Globos de Ouro… Luís Carvalho, Maria Clara e Francisco Henriques distinguidos na categoria de Moda

A XXII Gala dos Globos de Ouro realizou-se ontem, no Coliseu dos Recreios, e premiou as personalidades e produções que mais se distinguiram no ano de 2016 nas áreas de Moda, Cinema, Teatro, Música e Desporto. 

45b4b351-8042-4777-9cce-e7ec9c858456

Luís Carvalho foi distinguido com o Globo de Ouro de Melhor Estilista. Visivelmente emocionado, o designer afirma ter concretizado um sonho. “Obrigado SIC e Caras. Obrigado à ModaLisboa por ter acreditado em mim. Obrigado Manuela Oliveira, por tudo. Obrigado aos meus amigos que estão sempre comigo. Obrigado Showpress, obrigado Eureka, pelas colaborações. Quero agradecer à equipa que trabalha todos os dias comigo; a minha costureira, a D. Elisa; à Bárbara, à Liliana, à Soraia e ao André, por estarem sempre ao meu lado. E claro à minha mãe, que é tudo para mim. É graças a ela que estou aqui hoje e sem ela nada disto era possível. Sonhem! É a sonhar que conseguimos chegar onde queremos”, afirmou Luís Carvalho após receber o globo entregue por Conceição Lino e Ricardo Carriço.

Recorde-se que o Designer de Moda é patrocinado pela Vilartex

 

Maria Clara conquistou o Globo de Ouro de Melhor Modelo Feminino e Francisco Henriques foi galardoado com o Globo de Melhor Modelo Masculino.

Video "At the bar" de The Town Bar estreou hoje…

O projecto The Town Bar formou-se em 2014 no Cartaxo e a sua sonoridade percorre caminhos entre o folk, country ou rock, utilizando, entre outros, instrumentos como o ukulele, trompete e harmónica. Ao fim de dois anos em que fizeram inúmeros concertos, incluindo a passagem pelo NOS Alive (2014) e a Festa do Avante (2015), os The Town Bar editaram "At the Bar", disco de estreia destes quatro amigos, dois dos quais irmãos gémeos.

16299287_1226393540729511_6800635043224555908_n

"At the Bar" foi editado a 19 de Setembro de 2016 e é distribuído pela Universal Music Portugal, tendo o primeiro single, homónimo, alcançado o primeiro lugar no ranking global da Tradiio, o que levou o single a ser música do dia na plataforma e ainda ser escolhida para passar na Soho Radio, de Londres.

 

Agora, é chegada a vez de “At the Bar” ter um videoclipe, realizado por Diogo Caramujo e com o bar do título a ser interpretado por O Refúgio dos Petiscos. Para ver e, estreia na Antena 3

Mia Rose lança álbum de estreia… “Tudo Pra Dar”

Tudo Pra Dar” é o nome do álbum de estreia de Mia Rose, que chegou às lojas na passada sexta-feira, 19 de Maio e inclui temas como “Tudo Pra Dar” (feat. Salvador Seixas), “Qualquer Coisa”, “Take my hand”, e ainda o novo “Sussurro” (feat. D.A.M.A).

DIGIPACK2.indd

O novo single retirado deste trabalho, “Sussurro”, conta com a participação dos D.A.M.A e sucede à canção com o mesmo nome do álbum (“Tudo Pra Dar” feat. Salvador Seixas. O novo registo inclui originais da cantora e compositora, juntamente com composições e colaborações de Miguel Cristovinho, Francisco Maria Pereira, Miguel Coimbra – D.A.M.A, Agir, Guilherme Alface, João Direitinho e Diogo Piçarra.

Mia Rose apresentará o novo álbum com sessões de autógrafos na FNAC do Norteshopping, no dia 27 de Maio, pelas 18h00 na companhia de alguns dos participantes deste novo trabalho. A aquisição do novo trabalho na FNAC dá direito ao acesso a um dos concertos de apresentação do novo álbum de Mia Rose no Hard Club (Porto) e Estúdio Time Out Mercado da Ribeira (Lisboa), nos dias 10 e 17 de Junho respectivamente, ambos às 21h30, e respectivo Meet and Greet com a artista.

Evols lançam single do próximo álbum

Formados em 2008 por França Gomes, Carlos Lobo e Vítor Santos, os Evols editaram dois álbuns, "I" e "II", o primeiro ainda na formação original. O segundo, em 2015, já com Jorge Queijo (Torto / Os Príncipes / Ensemble Gamelão) e Rafael Ferreira (Glockenwise).

O currículo da banda inclui também colaboração com o artistas visuais, como Pedro Maia (p.ma), bem como a construção de bandas sonoras para os filmes do realizador experimental norte-americano Robert Todd.

4bc62dbb-a7b3-4836-9ee7-c06de2326d55.jpg

Surge agora “Father Death”, o nome do novo single dos Evols que antecipa o terceiro disco do colectivo de Vila do Conde. O tema parte do poema de Allen Ginsberg "Father Death Blues", aqui reinventado pelo balanço entre a secção rítmica com poderes ilimitados e o renovado culto pelas guitarras, herdeiras profanas da música psicadélica.

Composto, gravado e misturado pela própria banda, “Father Death” contou com a masterização de Joe Lambert e apresenta-se em vídeo pelo olhar de Carlos Lobo. O disco novo chegará ao mercado no segundo semestre de 2017, mas até lá vão ser várias as oportunidades de ver o quinteto ao vivo.

A primeira é já em Junho, em mais uma edição do NOS Primavera Sound, no Porto. 

“O Amor é Assim” dos HMB ganha o Globo de Ouro para melhor música…

O Amor é Assim" que junta o Fado de Carminho à Soul dos HMB, foi o primeiro single conhecido do novo disco “Mais”. A canção esteve guardada numa pasta de computador mais de três anos à espera da voz certa, até que os HMB conhecem Carminho e a química é imediata.

Mais de um ano depois da sua saída, "O Amor é assim" continua a ser um dos temas mais tocados nas rádios nacionais e é um dos pontos altos do concerto dos HMB.

76d579bd-fb56-4161-b714-6dda9937d940

Até ao final do ano, a banda vai fazer mais de 70 datas e cumprir um sonho antigo - tocar no Rock in Rio Brasil.

 

Próximas datas da Tour “Mais”…

 

27 Maio 2017 - Ponta Delgada

30 Maio 2017 - Lisboa (Corporate event)

2 Junho 2017 - Marinha Grande

3 Junho 2017 - North Music Festival (Guimarães)

9 Junho 2017 - Amares

10 Junho 2017 - Vale de Cambra

11 Junho 2017 - Tires

17 Junho 2017 - Entroncamento

Imaginarius… A estreia nacional de “Irakurriz” de Shakti Olaizola

O Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira chega à sua 17ª edição com foco na sociedade, na criação artística contemporânea e na capacitação criativa. Num ano único de afirmação internacional de Santa Maria da Feira como a Cidade das Artes de Rua e de Portugal como um país emergente no centro da dinâmica de circulação europeia no setor, o Imaginarius coorganiza e acolhe o FRESH STREET#2, o maior seminário internacional para profissionais das Artes de Rua.

irakurriz 03

“Irakurriz” é mais uma estreia nacional a marcar presença na edição de 2017 do Imaginarius.

Ficamos imersos num mundo de mulheres bastante peculiar. Ela traz os seus livros, como que os diferentes capítulos de uma história cheia de memórias, descobertas, reações, sonhos…

Brinca com situações e objetos do seu percurso, descobrindo as suas memórias e partilhando com o público. Ações diárias e objetos transformam-se em espetáculo, desafiando o movimento, a voz, o equilíbrio, a dança e a contorção. Como vai terminar esta viagem?

 

26 maio | 16h20 e 22h15 | Rossio

27 maio | 15h15 e 19h45 | Rossio

Salvador Sobral anuncia segundas datas no CCB e na Casa da Música

Depois de esgotar concertos em algumas das salas mais emblemáticas do país, Salvador Sobral, intérprete de "Amar Pelos Dois", a canção vencedora do Festival Eurovisão da Canção 2017, anuncia novos concertos a 3 de Julho no CCB, em Lisboa, e a 18 de Julho na Casa da Música, no Porto. Nesta digressão, que passará também por Coimbra e Braga, com concertos esgotados, o músico apresenta o seu primeiro álbum, "Excuse Me", que alcançou a semana passada o 5º lugar do top nacional de vendas.

foto

photo: Cátia Castel-Branco

 

Na sexta-feira, 19 de Maio, Salvador Sobral e Luísa Sobral estiveram presentes na Assembleia da República para assistirem à votação proposta pelo Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, que saudou, por unanimidade, a vitória da canção portuguesa no Festival Eurovisão.

 

Salvador Sobral, que passou pelos Estados Unidos e residiu também alguns anos em Barcelona, onde estudou jazz na prestigiada escola Taller de Musics, vai buscar às suas viagens e formação musical o ponto de partida para a criação de um universo artístico que começa sempre no jazz mas também visita a bossa-nova ou a tradição sul americana dos boleros. É depois na sua interpretação segura, emotiva e carismática que consegue estabelecer laços cada vez mais profundos com o público.

 

3 Julho 2017 – CCB (Lisboa)

18 Julho 2017 - Casa da Música (Porto)

Imaginarius… A “Haute Cuisine” da Cia. Il Cataldo

O Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira chega à sua 17ª edição com foco na sociedade, na criação artística contemporânea e na capacitação criativa. Num ano único de afirmação internacional de Santa Maria da Feira como a Cidade das Artes de Rua e de Portugal como um país emergente no centro da dinâmica de circulação europeia no setor, o Imaginarius coorganiza e acolhe o FRESH STREET#2, o maior seminário internacional para profissionais das Artes de Rua.

haute cuisine 01

Dias 26 e 27 os Italiados Cia. Il Cataldo apresentam em estreia nacional “Haute Cuisine”…

Um chef de cozinha, uma sopa e uma missão.

Jacques Couteau é um excêntrico chef francês que acabou de abrir o seu exclusivo restaurante. A sua culinária é uma combinação única dos ingredientes mais frescos: habilidades circenses bem temperadas, momentos teatrais apimentados e um ingrediente especial escolhido a dedo: a plateia!

Tudo que ele precisa agora é de um cliente... e um pouco de comida. Quem será o sortudo? O que vão eles jantar? Será que sairão satisfeitos?

 

26 maio | 14h30, 18h10 e 20h30 | Rossio

27 maio | 14h30, 18h20 e 20h40 | Rossio

Keep Razors Sharp em Lyon no Festival Nuits Sonores

Depois de Inglaterra e Espanha (onde ganharam o Prémio Revelação nos Pop-Eye Awards 2015 e foram considerados a 3ª Melhor Banda Rock Ibérica) os Keep Razors Sharp seguem agora para França onde vão atuar no Festival Nuits Sonores em Lyon no dia 26 de Maio.

600px_e55e98443331275311207

photo: Paulo Furtado

 

Criado em 2002 como um "laboratório cultural, artistico e urbano", este festival tornou-se, nos últimos 15 anos, numa curadoria das representações mais modernas e cutting edge nas areas da cultura independente, electrónica e digital. Depois de dar Carta Branca a Varsóvia, Bruxelas, Tokyo, Nova Iorque e Seol, este ano é a vez de Carte blanche to Lisbonne que contará também com The Legendary Tigerman, Jibóia e Pega Monstro.

A banda, que passou este final de semana pelo Maus Hábitos, no Porto, está neste momento em estúdio a preparar o seu segundo álbum, e passará, em Julho, pelo Festival Mêda+.

Super Bock Super Rock apresenta… Fatboy Slim

Está a chegar mais uma edição do festival Super Bock Super Rock

De 13 a 15 de Julho, o Parque das Nações, em Lisboa, vai receber mais uma edição do festival. O cartaz está quase completo, com nomes como Red Hot Chili Peppers, Future, Deftones, New Power Generation feat. Bilal, London Grammar, entre muitos outros. A estes vai juntar-se ainda Fatboy Slim, que atua no Palco Super Bock no dia 15 de Julho.

FATBOY_samsung.jpg

Quentin Leo Cook, também conhecido por Norman Cook, é Fatboy Slim, um dos projetos musicais mais cativantes e originais dos últimos vinte anos. Viajante entre inúmeros géneros musicais, Fatboy Slim consegue combinar como ninguém house, acid funk, hip-hop e eletrónica, numa amálgama de sons que não deixa ninguém indiferente.

Na década de 80 foi baixista na banda The Housemartins e fez parte do projeto Pizzaman, o bem-sucedido trio que formou com Tim Jeffery e JC Reid. Quando adotou o nome de código de Fatboy Slim, começou com o objetivo de dar asas à sua criatividade sem grandes pretensões. Curiosamente tornou-se no maior sucesso deste músico britânico. Discos como "Better Living Through Chemistry" ou "You've Come a Long Way, Baby” são, ainda hoje, uma influência para músicos de todo o mundo. Temas como "The Rockafeller Skank" ou "Praise You" têm o condão de animar qualquer pista de dança.

 

Apesar de ser para muitos o maior produtor do Reino Unido e, certamente, um dos DJs mais cotados do mundo, Fatboy Slim nunca parou de arriscar e experimentar, como prova o disco de 2010 com David Byrne: “Here Lies Love”. É essa vitalidade que o caracteriza e que vai trazer para o Super Bock Super Rock, no dia 15 de Julho, num concerto que se espera explosivo e eletrizante, à boa maneira de Fatboy Slim.

 

13 de julho

Palco Super Bock: Red Hot Chili Peppers, The New Power Generation feat. Bilal, Capitão Fausto

Palco EDP: Kevin Morby, The Orwells, Boogarins, Alexander Search

Palco Carlsberg: Tuxedo

Palco LG by SBSR.FM: Throes + The Shine, Manuel Fúria e os Náufragos, Minta & The Brook Trout

 

14 de julho

Palco Super Bock: Future, London Grammar

Palco EDP: Língua Franca, Slow J

Palco LG by SBSR.FM: NBC, Octapush, Keso

 

15 de julho

Palco Super Bock: Deftones, Fatboy Slim, Foster the People

Palco EDP: Seu Jorge “The Life Aquatic”: Tributo a David Bowie, Silva, TaxiWars, James Vincent McMorrow, Bruno Pernadas

Palco LG by SBSR.FM: Sensible Soccers, Black Bombaim, Stone Dead

Bush com passagem por Lisboa a 11 de Outubro

Os ingleses Bush acabam de anunciar a sua primeira digressão europeia desde os últimos quatro anos, que inclui seis datas em Inglaterra, arrancando com um concerto no The Forum, em Londres, dia 21 de setembro, e terminando precisamente em Lisboa, dia 11 de outubro, no Coliseu de Lisboa. Esta é a tournée de apresentação do novo álbum de originais, “Black and White Rainbows”, editado no passado mês de março.

4.jpg

Durante o período em que Gavin Rossdale se encontrava como líder de equipa no The Voice UK, no passado mês de março, a banda deu um concerto único e esgotado em Londres, onde apresentaram um alinhamento absolutamente extraordinário que contou com alguns dos maiores hits e ainda com temas do novo álbum. Gavin voltou a provar porque é que é considerado um dos melhores vocalistas rock.

Até à data, os Bush já venderam mais de 20 milhões de discos e contam com 18 singles no Top 40 das principais rádios mundiais. Neste momento a banda encontra-se em digressão na América do Norte e chega à Europa dia 21 de setembro, com 16 concertos em agenda. O álbum de estreia dos Bush, “Sixteen Stone”, alcançou seis discos de platina e o seu sucessor, “Razorblade Suitcase”, foi #1 nas tabelas norte-americanas, tendo inclusive conquistado o disco de ouro. Gavin Rossdale recebeu em 2013 o prestigiado prémio Ivor Novello, na categoria "Maior sucesso internacional".

 

Os Bush são constituídos por Gavin Rossdale, voz e guitarra, Chris Traynor, guitarra e baixo, Corey Britz, baixo, e Robin Goodridge, bateria.

II Momento… Ciclo de Conferências CENFIPE 2017

Depois do sucesso do primeiro momento, em Ponte de Lima no passado dia 25 de Março, é a vez de Arcos de Valdevez receber no próximo dia 27 de Maio, na Casa das Artes o Encerramento do Ciclo de Conferências 2017.  São convidados do CENFIPE o Secretário de Estado da Educação, João Costa e os Professores Jorge Rio Cardoso, Adelino Calado, Helena Canhão, Carlos Neto, Rute Sousa Vasco, Marta Cunha e os Jornalistas Júlio Magalhães (Porto Canal), Fátima Araújo (RTP Porto) e Ana Guedes (Porto Canal) são nossos convidados no presente Ciclo.

Image1.jpg

Numa altura em que as crianças e jovens são educados mais pelos ecrans do que pelos pais e professores, importa abordar os medos e anseios dos educadores, refletir sobre o tipo de pessoas/cidadãos que a escola está produzir. Existem muitas vozes atualmente que alertam para o facto de as crianças terem super-agendas que não permitem o desenvolvimento do informal, do lazer, e da brincadeira, base importante da criatividade. Por outro lado, outras questões emergem, que se prendem com o educar com o sim e com o não, como lidar com a hiperatividade, o sedentarismo, as ausências que preenchem as crianças e jovens, a tecnologia que aproxima quem está longe e afasta quem está perto. Igualmente a dificuldade em lidar com o fracasso e a obsessão cega do sucesso.

 

Como educar para a felicidade e otimismo?

Será que estamos a educar as nossas crianças com muita pressa, sem autonomia, quando o erro é o ponto de partida da criação?

O que é preciso para sermos bons pais, embora não superpais?

Será que temos filhos perfeitos, mas crianças tristes face à pressão e exigência de que são alvo?

Educar será exercer a autoridade, mas com bom senso, será usar o afeto como antídoto e a comunicação como estratégia?

 

Casa das Artes de Arcos de Valdevez

27 de Maio 2017