Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Moullinex & Xinobi abrem o ano no NYE Mercado 2017

O mundo gira e faz um dia, dá a volta ao sol e faz um ano. Dependendo do tempo e espaço a passagem de um ano pode ser todos os dias e a qualquer hora, mas se a quisermos especial sabemos que é no último de dezembro, e desta vez, no Estúdio Time Out.

A Match Attack apresenta o cartaz completo para quem procura o outro lado da celebração ao entrar no novo ano e das 23 horas às 7 da manhã a dupla da Discotexas, Moullinex & Xinobi é cabeça de cartaz, fazendo-se acompanhar por Mr. Herbert Quain, Rompante e Mike Stellar numa noite que se quer memorável. Esta será também a primeira noite da comemoração dos 10 anos de Discotexas, editora criada em 2007 por Moullinex & Xinobi.

Moullinex-2_Final

Moullinex & Xinobi… Em 2007 juntaram-se para dar nova vida à música eletrónica portuguesa com a criação da Discotexas e 10 anos volvidos uma coisa é certa, o trabalho foi bem feito e o melhor exemplo possível é o trabalho desenvolvido por cada um deles. Moullinex, tem mostrado não ser apenas e só uma máquina para fazer dançar e o último "Elsewhere" mostra exatamente isso. Soul e funk do passado, com garage rock e MPB elevam Moullinex a outro nível sempre sem fugir ao seu estilo e personalidade.

Mr. Herbert Quain

Mr. Herbert Quain (ou Manuel Bogalheiro) foi o responsável por uma das mais auspiciosas estreias dos últimos anos: “How I learned to stop worrying and start loving the waiting” (2012) é um trabalho de resgate notório, em que os primórdios de Hollywood são evocados através da estética granulada e uma minuciosa técnica de sampling e micro- sampling. Desde então, lançou mais um LP em 2014, “Forgetting is a Liability” e apresentou o seu LIVE em palcos como o Lux Frágil, Musicbox, Indústria, Plano B e o RBMA Boiler Room Lisbon, ou em festivais como o LISB_ON Jardim Sonoro, o NÓS D'Bandada ou o NEOPOP Electronic Music Festival.

ROMPANTE_1_PRINCIPAL_CLEAN

Num impulso arrebatado, de arranque súbito e constante, Rompante é DJ e produtor em nome próprio desde 2010. A sua narrativa começa na Suíça, mas o desenvolvimento da história tem o Porto como cenário e Detroit, Chicago, Berlim e Londres como banda sonora. Até 2015, Rompante editou pela Is It Balearic, Liebe*Detail, Seven Music Records, Permanent Vacation, Extended Records, Balance Recordings, e estreia-se em breve na Cubo Records. O seu tema "Save me from this chaos", já conta com mais de um milhão de plays no Spotify, numa compilação escolhida por Danny Howells. Responsável pelas noites M.A.D. (Music Addiction Disorder) no Plano B, passou pelo Neopop, Lux e Watergate e é parte integrante da Bloop.

 

À procura da batida perfeita. Esta é a missão de Mike Stellar. Sem se confinar a nenhum estilo particular, pode-se ouvir nos seus sets uma mistura explosiva de nu-jazz, breakbeat, house, techn Detroit, drum & bass e dub e uma atenção especial a pérolas perdidas das décadas de 60,70 e 80. O elemento unificador de toda esta panóplia de estilos é o groove. Já actuou nos melhores clubes e nos festivais mais importantes de Portugal. Faz parte da equipa da Red Bull Music Academy em Portugal desde 2004.

 

Estúdio Time Out (Lisboa)

31 de Dezembro 2016 | 23.00h

Alceu Valença regressa a Portugal com VIVO! REVIVO!

Alceu Valença, um dos mais inquietos e inovadores artistas da música brasileira que já vendeu mais de 5 milhões de discos e tem apresentado espetáculos esgotados um pouco por todo o mundo, regressa a Portugal para dois grandes concertos ao vivo. O ícone da música brasileira que já inspirou músicos como Richard Parry dos Arcade Fire que, em 2014, o definiu como "arrebatador", vai passar por Lisboa a 21 de janeiro no Teatro Tivoli BBVA e depois pelo Porto, a 24 de janeiro, na Casa da Música.

alceu

photo: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Esta visita a Portugal marca a apresentação do espetáculo Vivo! Revivo! que revisita a trajetória do artista nos seus primeiros anos de carreira e recria no palco o repertório dos discos “Molhado de Suor” (1974), “Espelho Cristalino” (1977) e do icónico LP “Vivo!” (1976), álbum que melhor simboliza a produção criativa de Alceu Valença naquele período de sonhos, metáforas e censura.

 

A seleção para este espetáculo resulta num conjunto de obras que constroem uma relação entre a música do sertão e as sonoridades do pop rock dos anos 70, que, nas palavras de Alceu, compõem “um rock que não é rock”. Alguns dos temas incluídos no alinhamento destes concertos são “Papagaio do Futuro”, “Sol e Chuva”, “O Casamento da Raposa com o Rouxinol”, “Táxi Lunar”, “Anjo de Fogo” e “Espelho Cristalino”, entre outras preciosidades da visionária contracultura nordestina daquela época.

 

Teatro Tivoli BBVA (Lisboa)

21 de Janeiro 2017 | 21.30h

 

Casa da Música (Porto)

24 de Janeiro 2017 | 21.30h

Concertos (in)comuns em lugares (in)comuns regressam a Ovar

Em 2017 o ciclo Concertos (in)comuns em lugares (in)comuns regressa a Ovar para mais um fim de semana, de 3 dias, de muita música espalhada pela cidade.

Dias 9,10 e 11 de Março de 2017 são as datas que vão abalar a cidade do Carnaval. 6 nomes de peso que prometem a melhor edição de sempre deste ciclo de concertos que acontece em Ovar desde 2014.

14117956_1823948007839147_3128084494384707280_n

photo: Paulo Homem de Melo

 

The Legendary Tigerman é a grande estreia em Ovar e um dos nomes fortes desta edição de 2017. Capitão Fausto , eles que “têm os dias contados”, é outro nome em destaque na edição de 2017 depois de um concerto memorável na Escola de Artes e Oficios de Ovar já no longínquo ano de 2014.

GLAM - Bruno Pernadas

photo: Paulo Homem de Melo

 

Bruno Pernadas é mais um nome forte que passa por Ovar juntamente com os You Can't Win, Charlie Brown. Para finalizar, a jovem promessa do jazz Beatriz Pessoa e o projeto de Mitó Mendes e Sandra Baptista, Señoritas, completam a agenda de 6 concertos em 3 dias, concertos sempre em lugares (in)comuns

 

The Legendary Tigerman + Pedro Maia + Rita Lin o

Centro de Arte de Ovar

9 de Março 2017 | 22.00h

 

Beatriz Pessoa

Museu Júlio Dinis (Ovar)

10 de Março 2017 | 21.30h

 

Bruno Pernadas

Escola de Artes & Oficios (Ovar)

10 de Março 2017 | 23.00h

 

Señoritas

Casa do Povo (Ovar)

11 de Março 2017 | 21.30h

 

You Can't Win, Charlie Brown

Escola de Artes & Oficios (Ovar)

11 de Março 2017 | 22.30h

 

Capitão Fausto

Foyer / Centro de Artes (Ovar)

11 de Março 2017 | 23.30h

 

 


 

Grande Concerto de Ano Novo pela Orquestra Filarmónica Portuguesa

A Orquestra Filarmónica Portuguesa celebra, dia 8 de janeiro, no Europarque, os grandes compositores e as suas obras no Grande Concerto de Ano Novo, pelas mãos de 60 músicos de excelência, dirigidos pelo maestro Osvaldo Ferreira. Um concerto que promete marcar o arranque do novo ano e o programa cultural da Festa das Fogaceiras.

Orquestra Filarmónia Portuguesa_imagem

Fundada em maio de 2016 por Osvaldo Ferreira e Augusto Trindade, a Orquestra Filarmónica Portuguesa – projeto de dimensão nacional – integra um conjunto de músicos de elevado padrão técnico e artístico. Músicos premiados em concursos nacionais e internacionais, ex-integrantes da Orquestra Jovem da União Europeia e músicos estrangeiros residentes em Portugal reúnem-se neste projeto com o objetivo de criar uma orquestra que seja uma referência e símbolo de qualidade, com atuações em todo o território nacional.

 

1ª Parte

- Johann Strauss Strauss (1825 -1899) | Abertura da Opereta Fledermaus

- A. Vivaldi (1678-1741) | Concerto em G major Rv151 "Alla Rustica" 

- E. Grieg (1843-1907) | Peer Gynt, Suite n° 1

- Johann Strauss (1825-1899) | Marcha Radetzky       

 

2ª Parte

- Gioachino Rossini (1813-1901) | Abertura de Guilherme Tell

- Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893) | Pequena suíte do bailado Quebra-Nozes

- Leroy Anderson (1908-1975) | Medley de Natal

 

Ana Moura recebe tripla platina para “Moura"

Ana Moura termina 2016 com chave de platina. Depois de uma tour mundial com concertos esgotados (desde logo na data de estreia no Olympia, em Paris),de ser escolhida para a capa da edição de Outubro da conceituada revista Songlines, de receber o terceiro Globo de Ouro, com a canção “Dia de Folga” e de alcançar 6 platinas com o álbum anterior “Desfado”, Ana Moura vê o seu mais recente disco de originais, "Moura" atingir a tripla platina, augurando-lhe um futuro semelhante ao do seu trabalho anterior.

desfadoanamourareed

Trata-se de uma marca alcançada menos de um mês após o lançamento de duas edições especiais de “Moura”: a edição Super Deluxe (2CDs 2DVDs) queinclui, para além do álbum original, um CD e um DVD com a gravação do concerto deste ano no Coliseu do Porto, captado por André Tentugal; e um segundo DVD com o documentário produzido pelo Observador, gravado durante a TOUR MOURA, com imagens inéditas de bastidores e entrevistas a todos os intervenientes daquela que foi a maior tour de sempre de Ana Moura. 2017 será mais um ano de conquistas e sucessos para Ana Moura, como a participação, enquanto convidada especial, no espectáculo já esgotado de Andrea Bocelli, a 25 de Março no MEO Arena.