Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Apresentação do álbum “Isto Devia Ter Um Nome” de Bruno Camilo…

Dois anos depois de editar “Turvo”, Bruno Camilo está de regresso com o seu segundo álbum, “Isto Devia Ter Um Nome”. Neste novo registo, o músico conta “a história de alguém, que vive nas oito músicas, arrastando as cadeiras, arrumando as estantes, dançando de madrugada, onde cada moldura é um verso, e cada parede uma estrofe”.

untitled.jpgApós o lançamento do álbum na Fnac, Bruno Camilo anuncia os dois próximos concertos… dia 18 de Novembro em Lisboa no Popular Alvalade e dia 25 de Novembro em Almada no Ginjal Terrasse.

Ao vivo, para além de tocar o novo álbum na integra, percorre também temas do seu anterior trabalho e do seu primeiro projecto “A Cisma” vagueando por momentos do rock mais estridente ao soturno tom de piano a solo

O regresso dos Xeque-Mate

30 anos após o lançamento do tão aclamado “Em Nome do Pai, do Filho e do Rock ’N’ Roll”, “Æternum Testamentum”, o novo álbum dos lendários Xeque-Mate, vê finalmente a luz do dia. Com 9 temas de puro rock, este disco pretende ser um legado, um testemunho no panorama musical nacional e será sem dúvida uma pedra preciosa na discografia de qualquer amante de boa música.

15027930_10154280239848999_3498161475990610695_n.jA data de lançamento oficial será no dia 22 de novembro no Cave 45 (Porto) e no dia 30 de novembro haverá um concerto de apresentação ao público em geral no Hard Club. Com 9 temas de puro rock, “este disco é uma homenagem sentida a António Soares e por esse motivo quisemos que o seu lançamento coincidisse com a data em que a “Alma dos Xeque-Mate” partiu. Este disco é dele e para ele... Estamos certos de que será sem dúvida, tal como o foi há 31 anos, o tão aclamado “Em Nome do Pai, do Filho e do Rock ‘N’ Roll”, uma pedra preciosa na discografia de qualquer amante de boa música.”

Formados em 1979, os Xeque-Mate são referenciados como fundadores do Heavy Metal português, chegando mesmo a serem rotulados pelos mídias como sendo “os pais do heavy metal nacional”. O seu single de estreia, "Vampiro da Uva", foi lançado em 1981 pela Metro-Som e atingiu grande sucesso no mítico programa de rádio, Rock em Stock, da Rádio Comercial, apresentado por Luís Filipe Barros, um dos principais responsáveis pelo boom do rock português. Em consequência do êxito deste primeiro trabalho, surgem vários concertos ao vivo e participações em programas de rádio e televisão.

O  line-up atual é constituído por Xico  Soares (Voz), Paulo Barros e Artur  Capela (Guitarras), José Queirós (Baixo/Vozes) e Joaquim Fernandes (Bateria/Vozes)

Cercal Rock 2016

Cercal Rock é um festival de música moderna portuguesa destinado a promover novas bandas nacionais, proporcionando-lhes boas condições do ponto de vista técnico e logístico, de forma a que estas possam mostrar o seu trabalho num contexto digno. O festival desenvolve-se em Novembro, "preferencialmente" na noite mais fria do ano, na dinâmica aldeia do Cercal, no concelho de Soure, distrito de Coimbra.

CERCAL ROCK_cartaz 2016.jpgO Cercal Rock surgiu em 1997 pela mão dos Balbúrdia, uma banda que mantém ininterruptamente a sua actividade desde 1996, e assim se manteve até à sua 12ª edição em 2008. Em 2014, um grupo de jovens do Cercal desafia os Balbúrdia a passarem-lhe a “pasta” da organização do evento que estava interrompido há 6 anos.

Prontamente a banda aceita voltar a ser a anfitriã do seu próprio festival!!

 

No dia 19 de Novembro, acontece assim a 15ª edição do Cercal Rock, a 3ª desta nova fase, com um cartaz "fortíssimo" no entender da organização.

 

Line-up confirmado

V8 Bombs - resistentes do rock'n'roll de "pelo na venta"

Balbúrdia - Comemoram 20 anos de carreira, com nova formação e com um novo EP no currículo

Projecto Ciro - Projecto a "solo" de Marte Ciro (ex Peste&Sida). Rock nú e crú!

Mata Ratos - míticos infames do punk nacional e com um novo álbum para mostrar

A estreia de Scúru Fitchádu com EP homónimo…

Scúru Fitchádu é o projecto a solo de Marcus Veiga a.k.a. Sette Sujidade, português, nascido em Lisboa, mas herdeiro de sangue cabo-verdiano pelo pai, nascido na Ilha do Fogo.

a4247741100_10.jpgEste seu projeto, onde a influência das sonoridades cabo-verdianas é a base de uma mistura explosiva, com a agressividade punk/rock numa perfeita harmonia com os sons mais beat, resultado num estilo único e original. A base da composição do EP acenta numa sonoridade (very) low-hi, onde a vivência punk de Marcus transpira com as harmonias de Cabo Verde com samplers a unir o improvável.

De uma densidade única, o urbano torna-se anárquico, os trópicos agressivos e a harmonia fica distante daquilo que estamos habituados a ouvir com origem nas ilhas do Atlantico.

Partindo da base de um projeto one-man-band, ao vivo procura energia e sensualidade com a presença de uma bailarina que transforma todo o conceito em adrenalina pura, e a rebeldia instala-se com uma banda em palco.

Do EP, que serve de cartão de apresentação a um álbum a editar em 2017, ficam no ouvido as 5 faixas de perfeita loucura musical.

 

 

 

GNR distinguidos com medalha de honra SPA

Hoje, dia 11 de novembro, vai ser atribuída aos GNR uma medalha de mérito SPA (Sociedade Portuguesa de Autores), numa sessão encabeçada por José Jorge Letria, presidente da instituição. Assinalando ainda esta distinção vão estar presentes Henrique Amaro, reconhecido jornalista da Antena 3 e o jornalista Hugo Torres, autor da biografia oficial dos GNR que saiu em setembro: "Onde Nem a Beladona Cresce".

8c26ef1e-6d59-437a-8e24-b309d55db93d.pngA banda também estará presente na sessão em que o seu percurso, nomeadamente ao vivo, e extensa obra discográfica serão lembrados e celebrados. Esta distinção premeia assim o contributo essencial, criativo e irreverente dado pelos GNR para o desenvolvimento do "rock" português.

 

No sábado, dia 12 de novembro pelas 22H00, os GNR apresentam-se ao vivo no Campo Pequeno num concerto de celebração dos 35 anos da banda e com os convidados Javier Andreu, Isabel Silvestre e Rita Redshoes. Este concerto marca também o reencontro em palco de Javier Andreu e Isabel Silvestre, 24 anos depois do mítico concerto no Estádio de Alvalade em 1992.

O regresso a Portugal de Sarah McKenzie

Após a apresentação ao público portugues no espectáculo com Hailey Tuck no CCB, Sarah McKenzie regressa agora para um espectáculo em nome próprio em Lisboa e Porto.

159243A7-F125-491C-38D576217D2F1F69.jpgHá cerca de três anos a cantora e pianista Sarah McKenzie participou na competição do Umbria Jazz Festival tendo como resultado uma bolsa completa na prestigiada Berklee College of Music. Dezoito meses depois Sarah foi imediatamente abordada pela Universal Publishing France para a gravação de um disco pela famosa label Impulse!.

Brian Bacchus (Norah Jones, Gregory Porter) produziu o seu álbum de estreia gravado no lendário Sear Sound Studios em Nova Iorque e conta com vários originais de McKenzie assim como clássicos de Cole Porter, Gershwin, Mancini, Ellington e Jerome Kern.

O lançamento na Europa de “We Could Be Lovers” foi em Agosto de 2015.

 

Casa da Música (Porto)

15 de Novembro 2016 | 21.30h

 

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

17 de Novembro 2016 | 21.00h

3 Marias editam "Ruga de Expressão"… single de apresentação do novo disco

As 3 Marias são Cristina Bacelar (guitarra e voz), Fátima Santos (acordeão) EIanina Khmelik (violino). O grupo formou-se em 2009 e conta já com dois álbuns no seu percurso. O seu último trabalho teve a participação de Simone de Oliveira com o tema “No teu poema”, assim como o instrumental “Libertango” de Astor Piazzolla que recebeu as melhores críticas por parte dos detentores dos direitos e media.

14947675_1471829759499363_6886486425667970048_n.jpO seu novo trabalho é um novo desafio assumido pelas três, que será editado no início do próximo ano, em que no qual a pop e a electrónica gravitam com os instrumentos acústicos. Esta nova experiência musical teve na produção Nuno Gonçalves (The Gift), sentindo-se toda a vivência e linguagem deste músico.

Este será um disco de canções em português cujas melodias dos instrumentos e da voz se envolvem com a plasticidade sonora da electrónica e é também a nova viagem d´ As 3 Marias. “Ruga de Expressão” é o tema de apresentação escolhido deste novo álbum. É uma canção sem idade, cúmplice e simples onde todos se podem identificar, retratada na perda através do som ou até mesmo como imagem cinematográfica.

Meet-up I9 com programa fechado…

Bibiana Grave é o último nome confirmado para o primeiro encontro de networking promovido pela I9 jovem - Associação para a Criatividade, Empreendedorismo e Inovação

banne_divulgação.jpgDesigner, Ilustradora e uma empreendedora criativa, Bibiana junta-se aos já confirmados Tim Vieira (Shark Tank) e Paulo Faustino (Get Digital). Paulo Faustino tem uma vasta experiência nos diversos setores do marketing digital e Tim Vieira, investidor experiente, é amplamente reconhecido pela sua participação no programa televisivo Shark Tank. Ambos os empreendedores, com projeção internacional, acumulam casos de sucesso e vêm partilhar as suas visões sobre o empreendedorismo e as suas diversas valências.

Num ambiente inspirador, Meet-up I9 é o primeiro evento de networking da organização que visa, mais que uma simples exposição, a troca de ideias e experiências entre jovens, potenciando o desenvolvimento individual e refletindo a crescente importância de iniciativas colaborativas.

 

Foyer do Cineteatro António Lamoso (Feira)

19 de Novembro 2016 | 14.30h às 17.30h