Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Señoritas apresentam o seu disco de estreia no Vodafone Mexefest…

O disco de estreia das Señoritas, novo projeto de Mitó Mendes (A Naifa) e Sandra Baptista (A Naifa / Sitiados) acabou de juntar mais uma data à sua tour 2016.

Em vésperas da apresentação de “Acho que é meu dever não gostar” no Porto já na próxima sexta feira, as Señoritas anunciam um concerto em Lisboa a 26 de Novembro integrado no Festival Vodafone Mexefest.

14568097_1860413007578380_7709772474183571250_n

Num universo perfeitamente imperfeito surge uma voz, uma guitarra, um baixo e um acordeão, suportados por sets de programações que dão vida às letras de Sandra Baptista, que aqui se estreia também na escrita (à excepção de “Os Funerais são o casamento dos mortos” por Alexandre Nave e “Ciática” por Francisco Resende). O disco “Acho que é meu dever não gostar” foi editado em Setembro deste ano.

 

Próximos concertos…

4 Novembro 2016 - Teatro Helena Sá e Costa (Porto)

5 Novembro 2016 - Espaço Miguel Torga (Sabrosa/Vila Real)

26 Novembro 2016 - Vodafone Mexefest – Cinema São Jorge (Lisboa)

3 Dezembro 2016 - Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha

9 Dezembro 2016 - Teatro Municipal Garcia de Resende (Évora)

“Nem eu”… o novo single de Salvador Sobral

Está disponível a partir de hoje o vídeo de “Nem Eu”, o segundo single retirado do disco de estreia de Salvador Sobral, “Excuse Me”, editado no passado mês de Março. Um disco que apresenta maioritariamente composições escritas por Salvador Sobral e Leo Aldrey, às quais se juntam algumas versões, "Nem eu" de Dorival Caymmi é uma delas, uma canção lindíssima cantada e recriada de forma exímia com a identidade de Salvador mas com a doçura da Bahia.

salvadorsobral_singlenemeu

Nem Eu” vem confirmar a heterogeneidade deste disco que só se aproxima do jazz pela liberdade com que é tocado e cantado. Neste tema, silenciam-se os outros instrumentos, e Salvador é acompanhado apenas pelo piano de Júlio Resende, também este amante assumido da canção brasileira. “Na verdade foi o Júlio que me mostrou o tema. Fazia sentido que o fizéssemos a dois”, refere Salvador Sobral.

Nos últimos meses Salvador Sobral marcou presença em alguns dos mais relevantes festivais de verão entre Portugal e Espanha, prepara-se agora para continuar a levar “Excuse Me” pelos palcos do nosso país e enamorar os portugueses com a sua musicalidade.

Festival Sons em Trânsito' 16 fixa Aveiro na rota da Música do Mundo

O Festival Sons em Trânsito' 16 -  VII Festival de Músicas do Mundo de Aveiro está de regresso de 23 a 26 de Novembro e volta a colocar o centro do mundo em Aveiro. Nove anos após a última edição, o evento, que é uma referência no panorama da oferta cultural do país, apresenta serões de aventura musical servidos em doses generosas de cosmopolitismo, contemporaneidade, diversidade e o selo de qualidade da programação e produção da Sons em Trânsito, em parceria com o Teatro Aveirense e a Câmara Municipal de Aveiro.

Print

Durante quatro noites, o Teatro Aveirense serve de palco a músicos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Espanha ou Mali e, apesar de os concertos serem a atracção principal do evento, o festival oferece ainda actividades complementares, capazes de cimentar o sentimento de pertença e de partilha entre a cidade e o seu teatro.

No primeiro dia, o Teatro Aveirense abre as portas a Mayra Andrade (Cabo Verde) e a Toumani & Sidiki Diabaté (Mali). Mayra Andrade, num reflexo profundo e inspirador da sua diáspora pessoal, traz música tropical e viajada, com canções cantadas em crioulo cabo-verdiano, inglês, francês e português; enquanto Toumani Diabaté, expoente da Kora - um dos instrumentos mais populares da África ocidental - e um dos seus maiores embaixadores, em resultado das suas colaborações com Ali Farka Touré, Taj Mahal, Herbie Hancock, Damon Albarn ou Bjork, vem apresentar o álbum que gravou recentemente em parceria com o seu filho Sidiki, numa viagem instrumental sublime e de génio.

 

Ao segundo dia, o Festival Sons Em Trânsito convida Vicente Amigo (Espanha) e Céu (Brasil). Vicente Amigo, um dos mais importantes e premiados guitarristas de flamenco da actualidade, compromete-se a transportar a plateia num registo melódico apurado e arrebatador. Já Céu, que nos últimos 10 anos tem percorrido importantes festivais internacionais de música, do Coachella ao JVC Jazz, chega em representação do sangue novo da música brasileira com forte ligação ao afrobeat.

 

Elza Soares (Brasil) e Aline Frazão (Angola) marcam a terceira noite do Sons Em Trânsito' 16. Aline Frazão, um dos nomes mais destacados da nova geração de músicos angolanos, traz as raízes musicais da sua nação, que mistura com influências da pop rock independente contemporânea e cruza também com a bossa nova do Brasil de Elza Soares, a veterana de 78 anos que a Aveiro traz uma vida cheia e, em grande medida, espelhada no álbum mais recente "A Mulher do Fim do Mundo" onde, entre o ritmo do samba e a atitute sem rodeios do rock, canta temas como o racismo, violência doméstica, transsexualidade e drogas.

 

No derradeiro dia desta sétima edição do festival, o ponto de partida é o Brasil de Ed Motta e o Mali, de Amadou & Mariam, o país de chegada. Ed Motta e a sua portentosa voz, capaz de preencher todo e qualquer espaço do teatro, será responsável por um serão repleto de soul, funk e muito groove; por seu lado a dupla de marido e mulher Amadou & Mariam, que nos últimos anos tem colaborado com David Gilmour, Johnny Marr, Coldplay ou U2, convida a uma viagem pela música tradicional do Mali, guiada pela arrebatadora guitarra eléctrica de Amadou a escapulir-se para o blues e pela magia das vozes do casal.

 

A primeira edição do Festival Sons Em Trânsito - Músicas do Mundo de Aveiro decorreu em 2002 durante 5 dias e trouxe à cidade um eclético leque de artistas, esgotando com facilidade o Centro Cultural e de Congressos de Aveiro. No ano seguinte, o festival mudou-se de armas e bagagens para o recém-inaugurado Teatro Aveirense e a adesão do público foi de tal forma que obrigou a organização a pedir autorização aos bombeiros para abrir as frisas técnicas do Teatro. Em 2004, e já em processo de consagração, foram muitos os concertos que esgotaram antes do dia, destacando-se o emocionante concerto da multi-premiada Omara Portuondo. Ao quarto ano, o festival saiu de casa e, através do apoio do Programa Operacional Cultura, uniu-se a mais três cidades do norte do país, Vila Real, Bragança e Vila Nova de Famalicão. Nas suas duas últimas edições, em 2006 e 2007, o festival volta a fixar-se no Teatro Aveirense que esgotou sempre.

Em 6 anos de Festival Sons Em Trânsito, passaram por Aveiro 30 mil pessoas, 60 concertos e 47 artistas em representação de 21 países. No final de Novembro, o Teatro Aveirense volta a ser um palco do tamanho do Mundo!

Vodafone Mexefest apresenta… Vodafone Vozes da Escrita

A spoken word está este ano em destaque com as Vodafone Vozes da Escrita, com sessões de leitura protagonizadas por artistas nacionais bem conhecidos do público.

Nova imagem

 

Sendo este um Festival urbano, os convidados desta iniciativa, que acontece pela primeira vez no Vodafone Mexefest, são nomes que fazem das palavras rimas, e das rimas canções. Repertórios de aguçada acutilância feitos pelo incontornável Carlão, pelos hip hoppers Mike El Nite e Fuse e pela enérgica Da Chick.

Para o Vodafone Mexefest, os quatro artistas vão preparar sessões inéditas em torno de textos que podem incluir poesia, letras de canções, excertos de romances, crónicas, histórias e autores vários. Os nomes estão anunciados, mas os horários e as salas onde serão as atuações prometem surpreender os espectadores….

Tundra Fault apresenta… “Equilibrant”

Uma força equilibrante é a força que traz um estado de equilíbrio, que mantém os objectos parados e actua sobre virtualmente tudo aquilo que não se move.

a2721119826_10

Equilibrant” é um solitário épico de treze minutos que pede pausa, pede tempo, é desajustado para este mundo de consumo rápido. Tundra Fault aproxima toda a gama musical por onde tem trabalhado e traz o hipnotismo ambiental ao techno minimalista e subtil, sem medos, sem pressas, numa viagem pela descoberta do equilíbrio: sonoro, mental, físico. Mas ainda falta tanto!

 

A música já está disponível para escuta e download gratuito no bandcamp de Tundra Fault. Em breve também estará nas plataformas de streaming

A “Matiné” dos Madrasta

Madrasta é a banda de Hélio Rafael Soares (guitarra), Manuel Molarinho (baixo) e Paulo Santos (bateria) onde o rock serve de base exploratória para paisagens cinematográficas e histórias sem voz desde 2013... Gostam de ensaiar de dia e de criar descomprometidamente. Gostam pouco de falar sobre a música que fazem.

a2998265072_10

Matiné” é o primeiro álbum da banda de Aveiro. Foi gravado, misturado e masterizado por Paulo Oliveira e produzido por este e pela banda em vários locais. A capa teve o artwork de Adriana Santos a partir de fotos de Hélder Tavares.

Editado no dia 31 de Outubro com selo da Honeysound, disponível online e numa edição física limitada.

O novo single do Quinteto Lisboa… “Fado Enamorado”

Fado Enamorado” é o nome do novo single do Quinteto Lisboa, o grupo que junta Paulo de Carvalho, Maria Berasarte, José Peixoto, João Gil e Fernando Júdice num projecto musical comum. Neste “Fado Enamorado”, as palavras são de João Monge e a música de João Gil, estando a interpretação vocal a cargo de Paulo de Carvalho e Maria Berasarte que, em dueto, apresentam o tema de abertura do disco de estreia do Quinteto Lisboa.

iii

Não se tratando de um Fado, as raízes portuguesas estão, claramente, presentes neste tema – como, aliás, o estão em todo o álbum. Em todas as composições do grupo está patente uma nova abordagem musical, onde são notórias as suas raízes nacionais e aquilo a que Quinteto intitula como “a nova música urbana portuguesa”.

Paulo de Carvalho e Maria Berasarte dão voz aos temas do Quinteto, ao qual se junta José Peixoto na guitarra clássica, Fernando Júdice no baixo acústico e João Gil na guitarra acústica. É com esta formação de excelência que o Quinteto Lisboa promete dar uma alma nova ao fado, procurando manter vivo o melhor da canção de Portugal.

O disco homónimo é, de resto, testemunho desta missão. Ao longo de 15 canções,as vozes de Paulo de Carvalho e Maria Berasarte cruzam-se e descruzam-se, perdem-se e reencontram-se nos acordes delicados das guitarras de João Gil e José Peixoto.

 

“Se alguma vez precisares da minha vida, vem e toma-a”… Tchékhov dançado por Victor Hugo Pontes

Um texto como ponto de partida foi o desafio a que Victor Hugo Pontes se propôs e o resultado é a peça “Se alguma vez precisares da minha vida, vem e toma-a”. O fascínio de Victor Hugo Pontes pelo autor não é recente e a vontade de coreografar um texto dramático já vem do tempo em que trabalhou com Nuno Cardoso como assistente de encenação. O objetivo era fazer um texto dramático sem palavras que, nesta criação, foram substituídas pelo silêncio, pela dança e pela música original de Rui Lima e Sérgio Martins. A reflexão sobre o ato criativo é um dos pontos mais fortes da peça de Tchékhov e um dos que mais interessa a Victor Hugo Pontes.

Se alguma_Jose Caldeira

photo: José Caldeira

 

Para este projeto, o coreógrafo trabalhou com bailarinos de diferentes gerações e formações. Através do corpo e sem palavras, em palco, Allan Falieri, Ángela Diaz Quintela, Daniela Cruz, Félix Lozano, Jorge Mota, Leonor Keil, Marco da Silva Ferreira, Valter Fernandes, Vera Santos e o próprio Victor Hugo Pontes transmitem a força emocional das personagens de Tchékhov e os conflitos dramáticos por ele trabalhados. De acordo com o coreógrafo, “não se trata de transpor o enredo para o movimento, nem sequer de posicionar as personagens numa linguagem artística distinta do teatro. A dança clássica serve-se de um libreto e este espetáculo de dança serve-se de uma peça.” A estrutura dramatúrgica sustenta o movimento, mas a narrativa perderá linearidade, de modo que o espectador veja aqui aquilo que quer ver num Tchékhov dançado.

Licenciado em Artes Plásticas – Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto Victor Hugo Pontes frequentou a Norwich School of Art & Design, Inglaterra. Concluiu os cursos profissionais de Teatro do Balleteatro Escola Profissional e do Teatro Universitário do Porto, bem como o curso de Pesquisa e Criação Coreográfica do Fórum Dança. Em 2004, fez o curso de Encenação de Teatro na Fundação Calouste Gulbenkian, dirigido pela companhia inglesa Third Angel, e, em 2006, o curso do Projet Thierry Salmon – La Nouvelle École des Maîtres, dirigido por Pippo Delbono, na Bélgica e em Itália. Como intérprete, trabalhou com diversos encenadores e coreógrafos.

O coreógrafo regressa ao palco principal do Theatro Circo, a 4 de novembro, para apresentar a criação que partiu do texto “A Gaivota”, de Anton Tchékhov. Dia 12 é a vez do Centro de Arte em Ovar receber o espectáculo

 

Theatro Circo (Braga)

4 de Novembro 2016 | 21.30h

 

Centro  de Arte (Ovar)

12 de Novembro 2016 | 22.00h

Festivais de Outono… "Songbird"

Luís Figueiredo (piano) e João Hasselberg (contrabaixo) apresentam o duo "Songbird", num disco de estreia intitulado "Vol.I". Trata-se de um projeto de canções que traz uma releitura de algumas composições de referência dos universos clássico, pop e folk português e internacional. Sérgio Godinho, Lennon/McCartney, Sting são alguns dos autores revisitados pelo duo.

14608877_1277807455604525_199469966379739141_o

Este repertório é um conjunto de temas caracterizados pelo seu profundo lirismo, representando para estes dois músicos o expoente máximo do sublime que a canção pode constituir.

Como quem passeia entre as árvores e testemunha os sons de cantos alheios, estes momentos criam e interpretam a canção que sugere outras presenças invisíveis.

 

Teatro Aveirense

3 de Novembro 2016 | 21.30h

Festa pontiaq…. vai ser assim...

Uma editora, uma festa, um mercado, e… 7 bandas!

Dia 2 de Dezembro, a família pontiaq junta-se para uma grande comemoração no TimeOut Market. As portas abrem às 19h00 e está prometida muita música, copos e amor até às 4h00. Por isso é indispensável calçado confortável, uma sesta durante a tarde e muita energia para aproveitar uma das melhores noites do ano. Por ordem alfabética, porque são todos incríveis, preparem-se para concertos de: Basset Hounds, Ditch Days, Juba, Marvel Lima, Pista, Savanna e Treehouses 2090

14884506_1344779948865461_762386670982304967_o

A pontiaq surgiu sem saber bem quem era e nunca quis ser uma coisa só. Foi criada em 2012 para fazer nascer um disco - o EP "Aurora" dos Savanna - mas acabou por dar à luz uma mão cheia deles. Pelo caminho, foi-se desdobrando. É agora uma editora, um estúdio, uma promotora. Acima de tudo, um ponto de encontro de amigos que partilham interesses, ideias e imaginários.

Com já sete bandas no catálogo, o crescimento pretende-se sustentado mas já fazia falta uma Festa para celebrar toda esta comunhão.

 

TimeOut Market (Lisboa)

2 de Dezembro 2016 | 19.00h

Mirror People antecipa novo álbum com “In your Eyes”

Depois do sucesso do álbum de estreia “Voyager”, um disco com várias colaborações, Rui Maia convidou a banda que o acompanha em palco e o vocalista Jonny Abbey para juntos gravarem o seu sucessor. “Bring The Light” dá o título ao segundo álbum de Mirror People com edição prevista para 2017. 

14732276_1859165057650775_732183425936261818_n

O single de avanço “In Your Eyes”, é considerado por Rui Maia como “um tema que se move num ambiente pop independente e sintetizado a remeter para a década de 80, com influência na cultura alternativa e no estilo de vida da altura”. O tema está disponível nas lojas digitais.

O video, realizado por Alexandre Azinheira, foi filmado nas conhecidas Piscinas das Marés em Matosinhos, monumento nacional projetado pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira. Segundo o realizador: "Desenhado em 1966 por Álvaro Siza, as Piscinas das Marés em Leça da Palmeira são um espaço tão impressionante que acabámos por decidir uma acção que se adaptasse ao espaço em lugar do oposto habitual. Enfocámo-nos no refrão ‘Fake is Alright’ para criar uma acção única e ver até onde podíamos esticar um breve momento. O resultado é um rmovimento unidireccional, repetitivo, minimalista e ambiguo. Tal como as marés."

Anaquim estreiam vídeo… "Apontar é Feio" single que conta com Jorge Palma

A banda de José Rebola, Pedro Ferreira, Luís Duarte, Filipe Ferreira e João Santiago dá a conhecer o videoclip de "Apontar é Feio (Desapontar é Pior)", música que conta com a participação de Jorge Palma. Este é o segundo single de "Um Dia Destes", o terceiro disco dos Anaquim que foi editado em Abril e teve como tema de apresentação "Sou Imune ao Teu Charme".

82522416-c653-4246-9952-a0d40df7a135

Realizado por Aurélio Vasques, o videoclip foi filmado na Taberna O Alemão da Bica, em Lisboa, e conta com a participação da banda e de Jorge Palma.

Sobre "Apontar é Feio", o vocalista dos Anaquim diz que "é um tema agridoce. Faz-nos chegar o desalento e culpa que a discussão de um casal transporta, mas também o desejo impresso de não querer nunca desapontar a pessoa amada". Cantado em dueto com Jorge Palma, esta música é a aposta dos Anaquim para segundo single. "Pensámos no Jorge Palma para esta música pelo seu legado de canções magistrais sobre as intermitências e crueza das relações. Trabalhar com ele, e ouvir a gravação final, fez que este tema passasse dum plano hipotético para o real, completando com a franqueza da sua voz o que as palavras apenas conseguem sugerir", explica José Rebola.

 

Depois de um Verão repleto de concertos ao vivo, os Anaquim continuam na estrada com "Um Dia Destes".

Os próximos espectáculos realizam-se dia 9 de Novembro, no Web Summit em Lisboa, dia 11, na Casa da Música, no evento GAS MUSIC e dia 26, no Luso.

Easy B apresenta o novo single “Meu Sonho”…

Já está disponível em todas as plataformas digitais de música, via streaming ou download, o novo single de Easy B, “Meu Sonho”, com distribuição Moon Records. Fiel à sonoridade que o tornou uma das maiores referências nacionais do Hip-Hop, “Meu Sonho”, reflete as mesmas influências R&B, Soul e Jazz que caracterizam a sua identidade musical.

f2bf5599-78b0-4cc2-ac77-2e8176263249

MC, cantor e produtor, Easy B iniciou a carreira em 2009 e tem, desde então, editado vários singles com grande sucesso online, fruto de uma maturidade musical acima da média e de uma produção cuidada. O reconhecimento da qualidade dos seus temas tem chegado não só através das colaborações de luxo com artistas como Berg, Gutto e Filipe Gonçalves, mas também através da inclusão das suas canções em compilações e séries televisivas juvenis como ‘Morangos com Açúcar’ e ‘I Love It’.

No novo single Easy B conta com a cumplicidade vocal de Nikita Souza. Juntos desvendam o sonho pessoal de poder partilhar a sua felicidade com alguém que desejam, apesar das suas imperfeições. No fundo, “Meu Sonho” poderia ser o sonho de qualquer um de nós que ambicione amar outrem e ser feliz a seu lado.

Rancho dos Cantadores de Aldeia Nova de São Bento… álbum de um dos mais antigos Ranchos alentejanos editado a 25 de novembro

Passados dois anos desde que o Alentejo e Portugal se ergueram de orgulho por o Cante ser considerado pela UNESCO Património Mundial e Imaterial da Humanidade, será editado o álbum de um dos mais tradicionais e antigos ranchos de cante alentejano: o Rancho dos Cantadores de Aldeia Nova de São Bento.

Criado há 30 anos, o Rancho dos Cantadores de Aldeia Nova de São Bento, é herdeiro de uma longa tradição da arte de bem cantar as belas modas do cancioneiro alentejano. Orgulhosos por seguirem dois princípios orientadores, que apesar de opostos se complementam: o da tradição e o da inovação.

rancho

António Zambujo teve a ideia de gravar um disco ‘com estes homens’, cujas idades vão dos 19 aos 91 anos, e chamou Ricardo Cruz para produzir este trabalho. Aliás, Zambujo tem convidado este Rancho, para concertos seus, reconhecendo suas raízes. Daí cantar aqui “Trago O Alentejo na Voz”. De um processo também natural vêm os outros convidados, todos eles amigos e visitantes fiéis da (agora) Vila Nova de São Bento: Jorge Benvinda, Miguel Araújo, Luísa Sobral e Pedro Mestre.

 

Editado a 25 de novembro, o disco do Rancho dos Cantadores de Aldeia Nova de São Bento é o documento vivo de uma tradição que se canta à volta de uma garrafa de vinho e celebra, com um arrepio na pele, as modas da nossa terra que, a partir de agora, já serão modas do Mundo e da Humanidade

Católica no Porto aposta em formação transversal e diferenciadora em Performance Electrónica

Explorar de forma sustentada o potencial criativo a partir de um background artístico e técnico, alicerçado numa atitude musical exploratória, experimental e fundamentalmente Electrónica. É este o mote da pós-graduação em Performance Electrónica, que a Escola das Artes da Universidade Católica no Porto promove no início de dezembro. Contrariamente aos cursos orientados para os criadores musicais tendencialmente clássicos ou orientados para competências unicamente funcionais, a formação da Católica no Porto conjuga os dois regimes. Nesse sentido, o curso aposta, simultaneamente, na solidez e consistência conceptual e na abertura a novas linguagens e tecnologias, orientando-se para o desenvolvimento de competências criativas.

Católica Porto

Dirigida a jovens estudantes de artes, músicos, compositores, artistas visuais ou designers de new media, a formação pretende que os alunos sejam capazes de se autonomizar e desenvolver estratégias de afirmação da sua própria criação.

Pretende, igualmente, dotar os estudantes de competências que permitam implementar as resoluções que melhor se adequam à prossecução técnica e estética de cada projeto e que desenvolvam um sistema pessoal de autocrítica. O curso – que aposta não só na dimensão sonora, mas também na dimensão visual (live visuals) – conta com profissionais que se movimentam em estéticas que vão da abstração sonora (drone, glich, ambient) a dimensões mais funcionais da música, como a música electrónica de dança, orientada para live acts (house, techno, minimal, drum&bass). A pensar na articulação com o mercado de trabalho, foram estabelecidas, ainda, parcerias com promotores de eventos e programadores.

As candidaturas podem ser realizadas até 18 de novembro em:  http://www.candidaturas.porto.ucp.pt/pt/PG-performance-eletronica.