Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“They Cum They go”… Tommy Genesis a caminho da Casa Independente

Do Canada chega Tommy Genesis, artista universal, millennial e sobretudo fruto de uma internet sempre à procura de alternativas. Auto-proclamada “rap queen”, parte integrante da Awful Records e chega a Portugal no dia 27 de Outubro.

O alinhamento solar desta artista está afinado com mundo em 2016 de punho bem erguido. A sua música é uma mescla do trap de Atlanta com uma vibe da saudosa Lauryn Hill. Com um flow muito seu esta miúda chega-lhe bem com atitude a rodos e letras sobre as questões do momento – empoderamento feminino, sexualidade, rebelião contra as normas preconcebidas de uma sociedade desigual ou a solidão nos tempos modernos.

a3689879626_10.jpgDe Vancouver, Canadá, com uma infância passada entre aulas de piano clássico, na altura de ir para a faculdade escolhe artes e frequenta a Emily Carr University of Art and Design. Enquanto estuda passa por bandas Punk e Emo até formar com uma amiga o duo de rap Moan, que na altura produziam os seus próprios sons nessa grande escola de som de toda uma geração, os programas ProTools e Logic.Pro.

Em 2015 Father, cabecilha da editora Awful Records interessa-se pelo seu trabalho e lança o seu primeiro EP "World Vision", disco que reflecte sobre o mundo que a rodeia numa analise crua da sua vida passada e presente. Em breve chegará com "World Vision 2", mais influenciado pelo espectro pop. Se o primeiro disco era preto e branco, o segundo será mais “baby pink and powder blue”…. Mas para já escuta-se “They Cum They go”…

 

Casa Independente (Lisboa

27 de Outubro 2016 | 22.00h

Mísia celebra 25 anos de carreira com espetáculo especial…

Vinte e cinco anos depois da edição do seu primeiro disco, “Mísia” (1991), a história de Mísia faz-se de uma mão-cheia de grandes álbuns e de concertos invariavelmente memoráveis um pouco por todo o mundo. E depois há canções que se tornaram parte de todos nós. As que se recordam no alinhamento de “Do Primeiro Fado ao Último Tango” são por isso parte da História do Fado dos últimos 25 anos.

Mísia foi a pioneira do que se veio a chamar Novo Fado, com a sua estreia em 1991. Criou uma sonoridade própria ao trazer para o Fado instrumentos como o violino, o acordeão e o piano e tem a particularidade de cantar textos que poetas contemporâneos escreveram especialmente para a sua voz, nomes como José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Lídia Jorge, Vasco Graça Moura, Hélia Correia, entre outros.

misia.jpgÉ uma das mais internacionais artistas portuguesas. Foi distinguida com a Ordem de Oficier des Arts et des Lèttres pelo Governo Francês em 2011, depois de já ter recebido a Ordem de Mérito Civil em Portugal. Nesse mesmo ano, recebeu em Florença o Prémio Gilda no 33° Festival Cinema e Donne pela sua participação no filme ‘Passione’ dirigido pelo ator e realizador John Turturro. Em 2012 foi galardoada com o Prémio Amália Rodrigues na categoria ‘Divulgação Internacional’, um justo reconhecimento pelo seu trabalho além-fronteiras.

 

Através de uma seleção feita pela sua própria mão, Mísia conduz-nos em “Do Primeiro Fado Ao Último Tango” numa extraordinária viagem pela sua longa e brilhante carreira. Um percurso onde revisitamos “Mísia” (1991), “Fado” (1993), “Tanto Menos Tanto Mais” (1995), “Garra dos Sentidos” (1998), “Paixões Diagonais” (1999), “Ritual” (2001), “Canto” (2003), “Drama Box” (2005), “Ruas” (2009) e “Senhora da Noite” (2011) sem esquecer os recentes “Delikatessen Café Concerto” (2013) e “Para Amália” (2015).

 

Teatro da Trindade (Lisboa)

2 de Dezembro 2016

Bic Runga apresenta novo vídeo do album “Close Your Eyes”

Close Your Eyes” é o novo album de Bic Runga e o primeiro lançamento para a editora Wild Combinations. Produzido pela própria cantora e Kody Neilson (The Mint Chicks, Opossom, Silicon)

Bic Runga é ums das mais respeitadas músicas da Nova Zelandia e surge com uma obra-prima psicadélica que junta o pop original com algumas versões muito próprias de temas conhecidos de Kanye West, The Blue Nile e Nick Drake.

a3032258468_10.jpgA aventura começou à 10 anos atrás, na MOJO Honours List em Londres. Numa sala repleta de lendas da música, Scott Walker, Bert Jansch, David Gilmour, Roseanne Cash, Prince Buster. Sir Elton John entre outros. Elton John na altura entregava o prémio a Jon Bon Jovi Lifetime Achievement  que no discurso de agradecimento repara que no público estava Bic Runga. “I love her,” disse Jon Bon Jovi, “I really love you,”….

Em 2006, Bic completava 10 anos de carreira sempre com sucesso na Nova Zelandia. 10 Anos mais tarde e com mais de 20 discos de platina obtidos, Bic surge agora perante um mundo que a aguarda com o seu novo trabalho, e quem sabe Sir Elton John vai-lhe atribuir um prémio. Um nome a descobrir…. Bic Runga