Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

CELLOS ROCK 2016… Tó Trips & João Doce e HHY & The Macumbas são as primeiras confirmações

Em 2014, o festival CELLOS ROCK mudou-se para uma nova casa, apresentando uma aposta no melhor da nova música moderna portuguesa, num line-up 100% nacional, esgotando por completo os dois dias do festival. Em 2015, nesta mesma nova casa, e pelo segundo ano consecutivo, o feito repetiu-se, esgotando em uma edição de sucesso. Artistas como B Fachada, Pega Monstro, Norberto Lobo, Glockenwise, Gala Drop, Sensible Soccers, Sequin e Duquesa, entre outros, levaram em duas edições mais de um milhar de pessoas ao auditório do Círculo Católico de Operário de Barcelos (CCOB), espaço que voltará a acolher em 2016 o mais antigo festival de música de Barcelos.

GLAM - To Trips+Joao Doce.jpgphoto: Paulo Homem de Melo

 

A 18 & 19 de novembro, sexta e sábado, respetivamente, Barcelos receberá melhor da nova música moderna portuguesa e as primeiras confirmações para a edição de 2016 já são conhecidas. O duo composto por Tó Trips (Dead Combo) e João Doce (Wraygunn) e os hipnóticos HHY & The Macumbas prometem contribuir para agitar a cidade do Cávado.

 

O festival Cellos Rock é uma organização da Associação Rock Na Barragem, com apoio da Câmara Municipal de Barcelos e da Casa da Juventude, e produção da promotora covilhete na mão. A curadoria artística está pelo quinto ano consecutivo a cargo de Ilídio Marques, jornalista, programador e promotor cultural natural de Barcelos. A conceção gráfica está, também pelo quinto ano consecutivo, a cargo do ilustrador local Bruno Albuquerque.

Mais nomes serão anunciados nos próximos dias. O preço dos bilhetes, assim como locais de venda, será avançado em breve

Ciência Rítmica Avançada… Uma curadoria de Rui Miguel Abreu no Vodafone Mexefest

A Ciência Rítmica Avançada volta a montar laboratório no Vodafone Mexefest pela mão de Rui Miguel Abreu, um dos mais enérgicos e entusiastas divulgadores de hip hop do nosso país, e que em 2015 foi responsável pela curadoria de uma das noites do Festival. Este “cientista” volta ao Vodafone Mexefest em 2016 com mais uma proposta de futuro, que passa por quatro experiências praticamente inéditas, onde as palavras e os ritmos se fundem em fórmulas que são do que de mais excitante e desafiante a música tem hoje para oferecer.

GLAM - Keso

photo: Paulo Homem de Melo

 

Keso, rapper também do Porto, protagonizou outro dos fenómenos discográficos do ano com “KSX2016”, um álbum de qualidade superior que o motivou a enfrentar vários palcos em modo solitário, conseguindo uma proeza idêntica à que, por exemplo, Nerve mostrou ao mundo em 2015, no Vodafone Mexefest precisamente: a de ser capaz de encher o palco com apenas um microfone e a força de palavras que não têm paralelo no nosso país, de tão únicas. Mas ao Vodafone Mexefest, Keso traz uma proposta inédita e em estreia absoluta: apresenta-se à frente do Oliveira Trio, grupo da Discos Dinamite que com órgão, guitarra e bateria tem causado estragos onde quer que haja uma pista de dança encerada e um sistema de som capaz de aguentar a sua força clássica. Estamos convencidos que nunca se ouviu uma tal junção de talentos num mesmo espaço.

 

Fuse, o veterano dos Dealema, chega do Porto e é um dos mais sérios casos de culto no nosso país. Um artista adorado e admirado por muitos, que há anos vem atormentando os fãs com a espera pelo sucessor do mítico registo “Sintoniza”. Esse álbum chega em dezembro, terá por título “A Caixa de Pandora” e terá a sua pré-apresentação em Lisboa no Vodafone Mexefest, numa noite que se prevê de proporções míticas por todas as razões, mais as que Fuse não se coibirá de apresentar: versos duros como concreto e negros como a noite, peso de verdade e consequência, arte refinada por anos de batalha na estrada.

GLAM - Landim

photo: Paulo Homem de Melo 

 

Landim é um dos mais vigorosos embaixadores do rap crioulo que vai crescendo à força de vídeos no Youtube que são visualizados milhões de vezes. Este verdadeiro mestre das rimas está alinhado com as mais recentes correntes do Trap e acaba de lançar mais uma aclamada mixtape, o segundo volume da sua série “Trap's Drama” que injeta realidade de rua nos ouvidos de muita gente neste país.

 

Beware Jack vai subir ao palco com Blasph. A história do rap nacional em 2016 não se pode contar sem mencionar o álbum que assinaram juntos, “O Processo”, um dos mais urgentes e vigorosos exercícios rimáticos que se ouviu este ano. Mas Beware Jack e Blasph chegam ao Vodafone Mexefest com sede de futuro, e prometem desvendar os caminhos que vão seguir em paralelo em 2017, com novidades e surpresas. 

seBENTA ao vivo no Popular Alvalade

RAIO-X” é o álbum de 2016 dos seBENTA - uma radiografia que mostra a banda no seu melhor…O melhor do rock, como resultado da experiência e da paixão que os elementos dos seBENTA foram incorporando neste projecto.

seveb.jpg"Com uma carreira com mais de dez anos e com álbuns onde já participaram nomes como Gui ou Flak e até mesmo José Luís Peixoto, tudo apontava que o rock dos seBENTA fosse bem escrutinado por este Raio X. E de facto, o quarteto não fez as coisas por menos e apresenta um disco poderoso, onde a radiografia mostra, sem margem para dúvidas, que estamos na presença de um forte candidato a disco do ano. Os seBENTA são rock. Puro e simples. Duro e pesado. O DNA dos Xutos & Pontapés está lá, (...) e até de UHF também. Mas os seBENTA pulverizam e partem dessa base de trabalho dando um passo em frente em termos de intensidade musical. Guitarras muito fortes e uma secção rítmica metalizada fazem com que Raio X esteja tão próximo do metal, como do rock dos citados Xutos & Pontapés. Uma equidistância que nos parece bem calculada e melhor interpretada. Por isso Raio X é assumidamente um disco para rockers que qualquer metalhead irá gostar. Outra das mais-valias é o contexto temático, com letras, sempre em português, refira-se, de muito bom gosto e muito bem conseguidas. Raio X inclui nove temas de grande homogeneidade, mantendo sempre a bitola elevada e assim, o quarteto lisboeta, vai assumindo cada vez mais a sua relevância no atual meio rockeiro nacional." in Via Nocturna

 

A sua história é hoje maior que ontem, porque acreditar é mais que tudo… É ir até ao fim do mundo! Para ver ao vivo no Popular Alvalade, as músicas de “RAIO-X”, e muito mais...

 

Popular Alvalade (Lisboa)

21 de Outubro 2016 | 23.00h

Ariana Grande anuncia “The Dangerous Woman Tour”

Ariana Grande anunciou hoje a sua maior digressão até à data, “The Dangerous Woman Tour”, com 18 datas por toda a Europa, incluindo paragens na Dinamarca, Holanda, Bélgica, França, Reino Unido e Portugal com um concerto único no MEO Arena a 11 de junho de 2017.

Em menos de um ano, Ariana Grande garantiu por duas vezes a primeira posição do influente Billboard Top 200, primeiramente com o álbum de estreia “Yours Truly” e pouco depois com o sucessor “My Everything”.

ariana-grande-2.jpgYours Truly” trouxe o mega sucesso “The Way”, com a participação de Mac Miller, que alcançou a marca da tripla platina, entrou diretamente para o Top 10 da Billboard Hot 100 e garantiu o Nº1 no iTunes Overall Top Songs. Enquanto tudo isto acontecia com o álbum de estreia, Ariana Grande via o seu segundo disco “My Everything” atingir rapidamente a platina e uma nomeação para os GRAMMY na categoria the “Best Pop Vocal Álbum”. O hit single “Problem” reclamou a marca de multi-platina em vários países e trouxe a Ariana Grande o estatuto de estrela global.

 

Durante o lançamento de “Problem”, Ariana tornou-se na mulher mais jovem a estrear-se com mais de 400.000 vendas na primeira semana, enquanto o single classificava-se como o quinto single de estreia mais ouvido digitalmente e nona canção mais ouvida digitalmente de sempre. Além disto, “Problem” estreou-se diretamente no Nº 1 de 85 países do iTunes Overall Top Songs e os principais TOPs de música pop por quatro semanas.​ Em 2014, Ariana Grande levou para casa os prémios de melhor artista feminina e melhor canção (“Problem”) nos MTV European Awards.

 

O muito aguardado terceiro álbum, “Dangerous Woman”, chega em 2016 e alcançou o Nº 1 tanto no iTunes Overal Top Songs Chart como no Top Pop Songs Chart poucos minutos depois do lançamento. O álbum também se estreou no TOP 10 do Billboard Hot 100. Ariana Grande é hoje um dos 10 artistas mais ouvidos no Spotify em todo mundo com mais 28 milhões de ouvintes mensais.

 

A venda geral de bilhetes arranca sábado, 29 de Outubro…

Scott Matthews ao vivo em Portugal…

Scott Matthews lançou seu quinto álbum de estúdio, “Home Part 2”, em Setembro 2016, o primeiro disco a ser lançado pela sua própria editora, Shedio Records. Em 2016 celebra ainda o 10º aniversário do seu álbum de estreia, “Passing Stranger", um disco muito bem recebido pela crítica generalizada.

Com o primeiro single, “ElusiveScott Matthews ganhou o prémio Ivor Novello para Melhor Música e melhor letra.

untitled.jpgNo single deste novo trabalho, “The Flower Lantern”, Scott Matthews reacende o seu amor pela guitarra elétrica numa narrativa folk-rock épica que explora novas sonoridades com a sua banda, e sobre a sensação do novo single, explica: “Senti que era hora para inclinar a balança e escrever uma música com um ritmo mais up-beat, que é algo que eu realmente não tenho feito desde o meu primeiro álbum."

 

Casa da Criatividade (S.João da Madeira) / 1ª parte - Pedro e os Lobos

28 de Outubro 2016 | 21.30h

 

Teatro Diogo Bernardes (Ponte de Lima)

29 de Outubro 2016 | 22.00h

Rita Redshoes… "Her" chega às lojas dia 11 de Novembro

Her”, o 4.º álbum de estúdio de Rita Redshoes, tem data de edição prevista para 11 de novembro. Gravado em Berlim, nos estúdios Riverside, o novo álbum de Rita Redshoes teve a participação de alguns músicos de eleição: Knox Chandler, o guitarrista que também é o responsável pelos arranjos de cordas do disco e já trabalhou com bandas como os  R.E.M., Depeche Mode ou Siouxie and the Banshees; Earl Harvin, o baterista norte-americano que já tocou com os Pet Shop Boys, The Pychedelic Furs ou Damien Rice, sendo actualmente o baterista dos Tindersticks; e Greg Cohen, baixista de jazz mais conhecido por pertencer ao quarteto de John Zorn, mas que tem tocado com uma lista infindável de músicos como Tom Waits, David Byrne, Elvis Costello, Bob Dylan, Laurie Anderson, Lou Reed, Anthony and the Johnson ou Marisa Monte, só para enumerar alguns.

coverher

Na produção, “Her” teve a condução de Victor Van Vugt, produtor do seminal disco de Nick Cave, “Murder Ballads” e do disco de Beth Orton, “Trailer Park”, nomeado para o prestigiado Mercury Prize, vencedor de um Brit Award. Para além dos já referidos Nick Cave e Beth Orton, o produtor australiano já trabalhou com nomes como P.J.Harvey, Depeche Mode, The Fall, Billy Bragg ou Einsturzende Neubauten, só para citar alguns.

 

Ao 4.º disco, Rita Redshoes escreve e interpreta, pela primeira vez a solo, três temas em português, um dos quais em co-autoria com Pedro da Silva Martins. Este foi ainda o disco em que a artista mais instrumentos tocou: piano, omnichord, teclados e guitarra acústica.

Her” já se encontra em pré-venda no iTunes e na Fnac. No iTunes, quem fizer a pré-compra do disco, recebe imediatamente dois temas, o primeiro single “Life Is Huge” e “In A While”. Até 11 de novembro os fãs que optarem pelo disco digital receberão ainda mais duas canções novas: “Bag Of Love” (24 de outubro) e “Bird Hunter” (31 de outubro).

“32”… o novo disco de Capitão Capitão

Capitão Capitão é o pseudónimo musical de J.P. Mendes. Depois de estrear-se com um EP, onde se incluía o tema “O Lugar”, seleccionado para a colectânea dos Novos Talentos FNAC 2012, seguido de “II”, segundo EP produzido e gravado por Bernardo Barata (Diabo na Cruz) e José de Castro, este duplo capitão lança no final de Outubro o seu primeiro disco de longa duração, “32”.

capitao capitão.jpgA capa serve de mote para o título do disco. Retirada de um quadro de Bernardo Simões Correia, a imagem é o resultado da justaposição de dois retratos fotográficos de duas gerações separadas num espaço de "32" anos. Pai e filho. Se há uma razão para tudo, “Sessenta & Quatro”, tema póstumo de um alinhamento de dez canções, serviu de single de apresentação para este disco. Como segundo single, sairá no dia 30 de Setembro “Grande Mentiroso II”, recriação de um tema originalmente incluído no EP de estreia. A repetição continua a dominar a palavra, como quem fala com pouco a tentar dizer tudo. Em termos sonoros abre-se um espaço mais rigoroso para os teclados enquanto as guitarras seguem um espaço já trilhado no segundo EP.

A apresentação do disco acontece dia 20 de Outubro de 2016 no Musicbox. Ao vivo, J.P. será acompanhado por Nuno Lucas no baixo, António Vasconcelos Dias na bateria e Zé Guilherme Vasconcelos Dias nas teclas.

Os Anaquim continuam na estrada…

A tour “Um Dia Destes” continua a percorrer o país. Depois do sucesso dos concertos de apresentação e dos concertos de Verão, do norte a sul do país, os Anaquim continuam a levar a sua música ao seu público, em diferentes palcos.

José Rebola (voz e guitarras), Pedro Ferreira (teclados), Luís Duarte (guitarra), Filipe Ferreira (baixo) e João Santiago (bateria), apresentam temas bem conhecidos, vindos dos seus anteriores trabalhos e sobretudo do seu álbum mais recente.

2bf027f7-a576-4d72-a357-da6f11015c40.jpgNas palavras de José Rebola, "Um Dia Destes é um álbum que refugia o indivíduo nos afectos do quotidiano quando a sociedade nos carrega com problemas urgentes e emergentes. É um álbum que vira o mundo de dentro para fora e nesse avesso encontra um conjunto de histórias e de canções, de memórias, anseios e romances vividos e por viver. É uma esperança que ao ir tacteando por entre esses corredores de humanidade, mesmo os maiores problemas hão-de encontrar solução Um Dia Destes".

 

21 de Outubro 2016 – Alma Shopping (Coimbra)

22 de Outubro 2016 – Teatro-Cine (Pombal)

11 de Novembro 2016 – Casa da Música / Gas Music 2016 (Porto)

26 de Novembro 2016 – Luso 3050 (Luso)

Frances… Álbum de estreia “Things I’ve Never Said” em Março 2017…

A cantautora britânica Frances anunciou o lançamento do seu muito aguardado álbum de estreia, “Things I’ve Never Said”. O disco inclui os singles “Let It Out”, “Say It Again” e a já conhecida balada “Grow” e será lançado a 17 de março do próximo ano.

Dificilmente Frances esperaria que “Grow”, canção que gravou pela primeira vez no seu próprio quarto, quando ainda estava a dar os primeiros passos humildes no mundo da música, se tornaria uma das suas canções mais adoradas.

frances.jpgAvançando no tempo até hoje, a cantora de 23 anos conta agora com artistas como Greg Kurstin (Adele), Jimmy Napes (Sam Smith, Alicia Keys) e Howard Lawrence (Disclosure) como colaboradores do seu primeiro álbum de estúdio. Aclamada pela crítica e nomeada para prémios como o BBC Sound of 2016 e os BRITs Critics Choice Awards, ao longo deste período Frances também deu atuações surpreendentes no Festival de Glastonbury, em Coachella, no SXSW, Lollapalooza, entre outros. Entre nós, estreou-se ao vivo, num concerto especial na edição deste ano do EDP Cooljazz.

Things I’ve Never Said” é um conjunto de canções profundamente emotivas que retratam os últimos dois anos da história de Frances. Desde baladas tocantes e honestas como “Let It Out” e “Cry Like Me”, a produções pop clássicas e inventivas como “Say It Again”, o álbum acaba por representar o alcance impressionante desta jovem artista. Isso reflete-se no seu single, “Grow”, tema com o qual lançou a carreira e que a revelou ao público e à indústria. Uma nova mistura da canção estará disponível para compra e escuta a partir de janeiro de 2017.

Uma performer que ao vivo é subtilmente talentosa, Frances vai ainda interpretar o seu novo single “Don’t Worry About Me” na campanha de recolha de fundos contra o cancro Stand Up To Cancer, no Channel 4, esta sexta-feira, dia 21. “Grow” fará ainda parte da banda sonora do filme “Mum’s List”, de Niall Johnson.

Blogue Musicart celebra o 1º aniversário com exposição e música

No dia 27 de Outubro, música e arte encontram-se no Cais do Sodré para celebrar o 1º aniversário da Musicart. A data é assinalada em dois locais distintos, separados por pouco mais do que uma estrada, onde a pouca distância entre eles representa na perfeição a proximidade entre estas duas vertentes artísticas abordadas diariamente.

MUSICART_CARTAZ_COMPLETO_final.pngA partir das 19H, o Hostel Lost Lisbon recebe a inauguração da exposição do artista Dfault, que capta o primeiro ano de Musicart através de trabalhos de ilustração e lettering, inspirado por algumas das músicas que passaram pelo blogue.

 

A festa continua no Copenhagen, a partir das 23H, com a dupla residente, Farix e Miguel Pité (MGDRV), para uma Future Classics que terá como convidado o DJ e produtor, Dead End.

Os primeiros 365 dias dedicados à divulgação da cultura urbana são resumidos nesta noite, em que o conteúdo do blogue passa finalmente para a vida real.

Ana & Jorge…. 10 Anos

Dez anos depois do encontro histórico que reuniu os talentos dos dois grandes artistas, Ana Carolina & Seu Jorge refazem a parceria num novo espetáculo e finalmente agendam pela 1ª vez uma aguardada vinda a Portugal juntos!

Os seus caminhos artísticos cruzaram-se pela primeira vez, num projeto com apenas quatro apresentações ao vivo, mas que se transformou num enorme sucesso, com um CD e um DVD que chegaram aos primeiros lugares dos “tops musicais” do Brasil e Portugal e se transformaram num dos maiores recordistas de venda da música popular brasileira. Desde 2005 este encontro ainda ecoa por todas as rádios, refletido através de canções como “É isso aí”, versão de Ana Carolina para o hit de Damien Rice “The Blowers Daughter” escrita para o filme “Closer”, e até hoje um grande sucesso.

Image4.jpgApesar do sucesso deste espetáculo e do lançamento do CD e DVD, Ana e Jorge já tinham projetos a solo que não permitiram que fosse realizada uma tournée de lançamento dos produtos, com a reapresentação do concerto gravado. A decisão confirmou-se como tendo sido a melhor, na época. Durante os anos seguintes, Ana Carolina e Seu Jorge construíram cada um uma sólida carreira, com muitos sucessos, muitos prémios e principalmente, um imenso reconhecimento do público.

Decorridos pouco mais de dez anos, os artistas decidiram comemorar em grande estilo o seu encontro único, organizando em conjunto a tournée que não foi possível realizar em 2005. O sentimento, o carinho e a alegria são exatamente os mesmos, prometendo neste novo encontro toda a energia e espontaneidade que marcaram o primeiro encontro da dupla há mais de dez anos.

Dia 28 de Outubro de 2016, o duo Ana & Jorge finalmente chega pela primeira vez a Portugal! Vai ter valido a pena esperar.

 

MEO Arena (Lisboa)

28 de Outubro 2016 | 22.00h

 

Multiusos (Guimarães)

29 de Outubro 2016 | 22.00h

Os centros culturais de Ílhavo vêm abaixo!

Nos próximos dias 11 e 12 de novembro, o Município de Ílhavo apresenta um novo projeto cultural que se vai distinguir pelo seu âmbito policêntrico e multidisciplinar. O projeto contempla os quatro edifícios culturais – Centro Cultural de Ílhavo, Centro Cultural da Gafanha da Nazaré, Teatro da Vista Alegre e Centro Sociocultural da Costa Nova – e engloba também os grandes eventos do município. Trata-se de uma visão pós-Centro Cultural que traz uma nova abordagem ao pensamento, criação, residência e programação cultural.

rrrr.jpgVolvidos oito anos desde a abertura do Centro Cultural de Ílhavo e após um percurso de ousado investimento em equipamentos culturais nos últimos anos, pretende-se criar um novo papel para estas estruturas e traçar uma nova rota nacional e internacional para a cultura.

 

É dentro deste contexto de celebração e de mudança que o convidamos a estar presente na apresentação das linhas orientadoras do novo projeto. A nova fase dos Centros Culturais de Ílhavo vive de parcerias e de encontros, tira partido do seu posicionamento estratégico e partilha as excelentes condições dos seus equipamentos. Desta forma, criámos um programa para sexta-feira, 11 de novembro, que privilegia o contacto e networking com todos os nossos convidados. O convite estende-se também a sábado, dia 12 de novembro, onde teremos um programa mais festivo e aberto ao público, com espetáculos a decorrer em todos os espaços culturais

 

Programa

Sexta-feira, 11 de novembro (reservado a convidados)

15:00 - Receção, Centro Cultural de Ílhavo

15:30 - Apresentação do projeto, Centro Cultural de Ílhavo

17:30 - Visita ao Teatro da Vista Alegre

19:00 - Visita e ensaio aberto da peça “A Constituição” de Mickaël de Oliveira, Centro Cultural da Gafanha da Nazaré

20:30 - Jantar, Centro Sociocultural da Costa Nova

00:00 - Encerramento

 

Sábado, 12 de novembro (aberto ao público)

11:00 - Abertura dos espaços / roteiro “Olhar por Dentro” (Arquitetura)

14:00 - Roteiro “Olhar por Dentro” (Arquitetura)

16:00 - Orquestra DeCA, Teatro da Vista Alegre

18:00 - António Bastos & You Band, Centro Sociocultural da Costa Nova

21:00 - “A Constituição” de Mickaël de Oliveira, Centro Cultural da Gafanha da Nazaré

23:00 - Deolinda, largo do Centro Cultural de Ílhavo

 

A convenção dos ventríloquos… em estreia nacional

Nove ventríloquos em palco reconstroem o encontro anual, baseando a ação nos vários desafios propostos na convenção norte-americana. O público é convocado a ser parte ativa nesta convenção, sentindo a perspectiva do ventríloquo em contacto com o seu boneco (ou a sua segunda pele). 

Todos os anos, o estado do Kentucky, nos EUA, recebe a maior convenção mundial de ventríloquos do mundo. A convenção tem lugar ao lado do Haven Vent Museum, um local dedicado à arte do ventriloquismo que é, também, um cemitério de figuras animadas: um lugar onde os bonecos que já não atuam nos palcos – nalguns casos após a morte dos seu proprietários – são mantidos e exibidos ao público. A convenção é uma oportunidade para os ventríloquos de todo o mundo fazerem amizades, criarem a sua rede de contactos e construírem relacionamentos profissionais. Ventríloquos de diferentes origens sociais e profissionais encontram-se assim para partilharem uma paixão comum que é olhada, por muitos, de uma forma estranha.

evento_img578e6538a09bd.jpg

A investigação para este espetáculo, apresentado pela franco-austríaca Gisèle Vienne em estreia nacional, leva o espectador a olhar como o ventríloquo como um marionetista, tendo como mote a reconstrução imaginária deste evento realizado anualmente.

 

Gisèle Vienne nasceu em 1976. Depois de se formar em Filosofia, estudou na escola de marionetas EcoleSupérieureNationale des Arts de la Marionnette. Foi lá que conheceu Etienne Bideau-Rey, com quem criou os primeiros trabalhos. Trabalha regularmente com os escritores Dennis Cooper e Catherine Robbe-Grillet, com os músicos Peter Rehberg e Stephen O’Malley, o designer de luz Patrick Riou e o ator Jonathan Capdevielle. Desde 2004, coreografou e dirigiu, em colaboração com o escritor Dennis Cooper, “I Apologize” (2004) e “Une belle enfant / A young, beautiful blond girl” (2005), “Kindertotenlieder” (2007) e “Jerk, (Junho de 2007). Em 2009, criou “EternelleIdole” com um patinador de gelo e um ator e reescreve “Showroomdummies” com Etienne Bideau-Rey e em 2013 reescrevem-no novamente para o CCN - Ballet de Lorraine. Desde 2005 que tem apresentado ainda as suas fotografias e instalações.

 

Teatro Rivoli (Porto)

22 de Outubro 2016 | 21.30h

“O Feio”…. Sátira social selvagem

Um homem de negócios com uma cara que não serve para vender nada, e que sofre por isso, recorre à cirurgia plástica e adquire um rosto belo, comercial e sem identidade… é este, em resumo, o enredo do espetáculo “O Feio”, que a Companhia de Teatro de Almada apresenta na sexta-feira, 21 de outubro, no Constantino Nery-Teatro Municipal de Matosinhos. Aclamada, de Londres a Nova Iorque, como uma sátira social selvagem, a peça do alemão Marius von Mayenburg traça o retrato irónico de uma sociedade baseada nas aparências.

00000195_0001

Dirigida pelo encenador italiano Toni Cafiero, a versão estreada na última edição do Festival de Almada é como uma fábula dos tempos modernos, sopesando os perigos de viver numa sociedade orientada pela imposição de uma noção bastante rígida da perfeição física. Belo como sempre desejara, Lette, o protagonista, vê-se confrontado com a aparição de inúmeras cópias do seu rosto, produzidas em série pelo cirurgião plástico – uma espécie de reinvenção de Prometeu ou de Vitor Frankenstein.

 

Comédia afiada sobre as noções de identidade, beleza e progressão social, “O Feio” questiona as premissas absurdas do mundo contemporâneo, dos padrões absolutos de beleza e de comportamento à lógica comercial que norteia muitas relações e decisões, passando pela uniformização produzida pela sociedade global. “O espetáculo, sobre a morte da diferença, é também o reflexo de uma estética não naturalista, onde se misturam referências do cinema e da música (Hitchcock, Spice Girls, Queen, Michael Jackson, Celine Dion, Debussy)”, lê-se no texto de apresentação da peça.

 

O Feio” da Companhia de Teatro de Almada conta com as interpretações de André Pardal, João Farraia, João Tempera e Maria João Falcão.

O espetáculo integra a programação da Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016.

 

Constantino Nery-Teatro Municipal de Matosinhos

21 de Outubro 2016 | 21.30h