Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Madur ao vivo em Palmela...

Madur editou o seu segundo disco este ano e tem-no apresentado um pouco por todo o mundo.

Recentemente apresentou-se na Casa da Música, fez parte do alinhamento Festival Caixa Alfama 2016, participou na Gala da Rádio Festival, concertos na Alemanha, Canadá, Espanha... enfim, não tem parado de apresentar o seu novo disco, simplesmenet intitulado “Madur”

GLAM - Madur.jpgphoto: Paulo Homem de Melo

 

O seu último videoclip, "Voa" é uma homenagem aos paralímpicos e conta com a participação de Lenine Cunha, o atleta paralimpico mais medalhado até ao momento. Esta sexta feira, Madur leva a sua música a Palmela para mais um concerto único.

 

Cine-Teatro São João (Palmela)

21 de Outubro 2016

Cristina Branco… Novo vídeo para “Boatos” estreou hoje

Boatos” é o novo single de Cristina Branco. O vídeo, disponível a partir desta manhã, foi gravado em Lisboa por João Pedro Moreira (Buraka, Ana Moura, Regula, 5-30), realizador que já tinha assinado o anterior videoclip da fadista para “E às Vezes Dou Por Mim”.

GLAM - Cristina Branco.jpgphoto: Paulo Homem de Melo

 

Uma frase popular resolve facilmente o dilema desta “Menina”… “Menina de janela, é de todo o mundo e todo o mundo é dela”. Boatos” tem letra e música de Jorge Cruz e é o segundo tema extraído do mais recente álbum de Cristina Branco. Editado em Setembro deste ano, “Menina” teve os mais rasgados elogios da imprensa nacional, com entrada direta para 4.º lugar do top de vendas.

Menina” tem feito Cristina Branco percorrer o país e a Europa.

Todos os próximos concertos aqui:

 

22 de Outubro 2016 - Teatro de Vila Real (PT)

25 e 26 de Outubro 2016 - BITEFARTCAFE, Belgrade (SRB)

29 de Outubro 2016 - Cine-Teatro Constantino Nery, Matosinhos (PT)

05 de Novembro 2016 - Théâtre Charles Dullin, Le Grand Quevilly (FR)

12 de Novembro 2016 - Le Nautile, La Forêt-Fouesnant (FR)

18 de Novembro 2016 - CAE da Figueira da Foz (PT)

25 de Novembro 2016 - Sala Galileo Galilei, Madrid (ES)

26 de Novembro 2016 - Auditori de l’Ateneu, Banyoles (ES)

27 de Novembro 2016 - Centre Artesà Tradicionárius, Barcelona (ES)

07 de Dezembro 2016 - Theatro Circo, Braga (PT)

08 de Dezembro 2016 - Teatro Aveirense (PT)

10 de Dezembro 2016 - Festival de Fado de Sevilha, Teatro Lope de Vega (ES)

17 de Dezembro 2016 - Teatro Micaelense, Açores (PT)

You Can't Win, Charlie Brown apresentam “Marrow” na Casa das Artes

You Can't Win, Charlie Brown surgiram em 2009 com Afonso Cabral, Salvador Menezes e Luís Costa, passando rapidamente a sexteto com a entrada de David Santos (Noiserv) e, por fim, Tomás Franco de Sousa e João Gil (Diabo na Cruz e Vitorino Voador).

Quase dois anos e meio depois da edição de “Diffraction/Refraction”, a banda regressou em Setembro com “Marrow”, o terceiro disco de originais de onde foi extraído o single “Above the Wall”.

YCWCB_01_ credVeraMarmelo.jpg

Above the Wall” desvenda já um pouco do caminho seguido neste novo registo do grupo, no qual as tendências folk e as guitarras acústicas passaram para segundo plano, dando lugar a uma nova sonoridade mais elétrica e, por vezes, até mais dançável. O disco foi gravado no estúdio HAUS, por Fábio Jevelim, Makoto Yagyu e Miguel Abelaira e misturados por Luís Nunes, também conhecido por Benjamim, colaborador de longa data dos You Can't Win, Charlie Brown.

 

Casa das Artes (Famalicão)

22 de Outubro 2016 | 21.30h

Sean Riley & The Slowriders ao vivo em Leiria…

Tudo começou em 2007 com a edição de “Farewell”, onze belíssimas canções que projectaram Sean Riley & The Slowriders como autores de uma das melhores estreias discográficas da história da música produzida em Portugal.

A relevância dada a “Farewell” e consequente exposição mediática da banda elevaram a fasquia para o segundo disco – e a banda respondeu com um inspirado “Only Time Will Tell”.

Sean Riley (c) KID.jpgphoto: Kid

 

Aclamado pela crítica, sustentado com grandes prestações ao vivo, caso do sucesso alcançado nos festivais de Paredes de Coura e Alive, e com dois discos editados no Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo) pela Sonic Rendezvous.

Seguiu-se a edição nacional de “It’s Been A Long Night” um disco cheio de luz em que o grupo se permitiu absorver todas as referências que povoam o seu imaginário artístico. Depois de 3 anos afastados dos palcos para prosseguirem projectos paralelos, 2016 marcou o regresso aos discos de originais, com o lançamento do álbum homónimo “Sean Riley & The Slowriders”. “Dili” e “Greetings” são os singles de apresentação deste álbum.

 

Teatro José Lúcio da Silva (Leiria)

20 de Outubro 2016 | 21.30h

“Canção do Bandido” é o novo single e video dos WACK

WACK acaba de lançar o primeiro single do novo EP “Quem Tem Visa Teu Amigo É”. O video da música “Canção do Bandido” já está disponível em www.wack.pt e promete ser a grande aposta dos WACK para 2017.

“Canção do Bandido” revela-se um tema inspirador que nos mostra o quão importante é nunca desistir dos nossos sonhos. Para os WACK, o tema Canção do Bandido reflete também a caminhada deste projeto no mundo da música onde agora começam a ver os primeiros frutos dos últimos quatro anos de trabalho e dedicação.

wack.pngO EP “Quem Tem Visa Teu Amigo É” com edição prevista para o final do ano é um disco que vem cimentar a ligação do pianista André Gomes com o projeto. O EP conta com seis músicas, onde os WACK transformam temas simples do dia a dia em realistas introspecções dançantes, mostrando-nos um lado mais maduro mas ao mesmo tempo irreverente dos WACK.

Os WACK estão neste momento a planear a sua tour de apresentação do novo disco que teve início no dia 29 de Setembro no Coliseu Porto ao lado de Jimmy P e diabo na Cruz.

KOLME apresentam segundo disco… “KOLME vol.II”

Depois de um primeiro CD editado em 2012, o trio lisboeta KOLME composto por Ruben Alves (piano), Miguel Amado (contrabaixo) e Carlos Miguel (bateria) acaba de editar o seu segundo trabalho, com o titulo “KOLME vol II”.

kolme.jpgContendo exclusivamente composições originais, da autoria de Ruben Alves, este novo trabalho é uma evolução natural do anterior, mantendo o mesmo universo musical, e elevando ainda mais a cumplicidade entre os três elementos que tocam juntos há anos.

As participações vocais de Elisa Rodrigues, Luisa Sobral e Ana Bacalhau enriquecem a música de uma forma intensa.

 

Hot Club de Portugal (Lisboa)

24 de Novembro 2014 | 21.30h

A "maçã" de David Fonseca faz 1 ano… e apresenta novo single "Só Uma Canção no Mundo"

David Fonseca tem a partir de hoje um novo single… “Só uma canção no mundo”, retirado do seu último trabalho de originais “Futuro Eu”.

Um ano após a edição do seu primeiro álbum em português, David Fonseca publica aquele que será o último single de “Futuro Eu”, celebrando ao longo desta semana, na sua página oficial de facebook, todo o universo criativo desta obra marcante na sua discografia.

5659260_david_fonseca_futuro_eu_1_.jpgSob o conceito de um anacrónico ashtag “#regressoaofuturoeu”, David Fonseca destacará alguns dos acontecimentos mais significativos associados do disco – o lançamento através de um reality show que contou com a participação de Ricardo Araújo Pereira, Maya ou Nuno Markl, entre outros; as canções que ao longo dos últimos meses foram sendo divulgadas; os concertos “mais pequenos do mundo sobre rodas” realizados num autocaravana; os live streams de características surreais em que os internautas assistiam a conversas telefónicas temporizadas; as actuações nas mais importantes salas nacionais ou ainda nos eventos populares de maior adesão; ou as visita-surpresa realizadas a fãs para audições privadas e personalizadas do novo disco.

Tudo isto em registo throw back e durante a presente semana em www.facebook.com/davidfonsecamusic

Em clara associação à passagem do 1º aniversário de “Futuro Eu” e durante o período de uma semana, a edição digital integral do álbum se encontra a preço especial na loja iTunes. Esta edição contém todas as canções compostas por David Fonseca ao longo da fase “Futuro Eu” – as 10 canções incluídas nas diversas edições em CD/Vinil/Digital; as “bónus tracks” que figuraram nos lados B dos singles em vinil que antecederam a chegada de “Futuro Eu” às lojas; e o EP “Futuro Eu – Outtakes” com quatro temas publicado em Junho passado que incluía “Ela Gosta de Mim Assim” em cujo videoclip Bruno Nogueira participa num tributo ao emblemático vídeo de Paul Simon “You Can Call Me Al”.

 

O novo single “Só uma canção no mundo” chega hoje às rádios nacionais e conta com um vídeo ao vivo filmado por André Tentúgal na Escola Superior de Belas Artes do Porto.

 

 

Capitão Fausto no Coliseu de Lisboa…

Para a competência, a idade é constituinte dispensável, se pensarmos que elementos como o talento, a solidez criativa e a paixão que se derrama para a arte não pontuam calendários. Há na música em Portugal uma efervescência bem-vinda de artistas jovens que se aventuram para os nossos ouvidos cavalgando no amor e dedicação. Uns, como é sabido em todas as histórias de quem arrisca, não se soltam de nevoeiros ou da clandestinidade.

Outros, por génio, fortuna e mérito, conquistam sem precisarem de quem os venda em promoções espetaculosas, porque o que conta no caso são as canções.

oi.jpgOs Capitão Fausto serão, eventualmente, a banda-paradigma de quem vence e arrecada os melhores adjetivos porque o caminho só poderia implicar-lhes coroação. Constituídos por Tomás Wallenstein, Domingos Coimbra, Francisco Ferreira, Manuel Palha e Salvador Seabra, têm 3 LPs editados: “Gazela” (2011), “Pesar o Sol” (2014) e “Capitão Fausto Têm os Dias Contados” (2016). Com o último registo, mais cheio de tudo – arranjos de metais, outros instrumentos de sopro e um compassar distinto no rasgar das guitarras – atingem aquele cliché que lhes serve como um vestido de gala, justo e perfeito: a maturidade. Sobem na cronologia da vida e das melodias, equilibrando as mundividências e o apuro técnico, instrumental e composicional, como trapezistas desmedrosos e arrojados que balançam em elevados tetos e sem rede. As canções do terceiro e mais forte disco dos Capitão Fausto são cozinhadas entre o rock e a pop e liricamente oferecem narrativas de quem soube crescer e pensar bem em como crescer. Ora simples, ora épicas, as velocidades são várias para viciar aos primeiros acordes.

No Coliseu de Lisboa, no dia 22 de Dezembro, os Capitão Fausto serão aquilo que se percebe deles: brilhantes.

 

Coliseu dos Recreios (Lisboa)

22 de Dezembro 2016 | 22.00h

“Só Eu Sei”… o novo single de Virgul

Depois da estreia a solo com “I Need This Girl”, um dos maiores sucessos do ano da música portuguesa, Virgul dá a conhecer “Só Eu Sei”, o segundo single do seu álbum de estreia.

virgul_-1.jpgphoto: Promo /DR


Só Eu Sei” com letra de Virgul, Ben Monteiro e Alex D’ Alva Teixeira e música de Stego e Vinay Vyas (produtor canadiano que, entre outros, já trabalhou com Nicki Minaj, David Guetta e Jason Derulo) promete, a exemplo do seu antecessor, ser um dos maiores sucessos dos próximos meses.
O tema, que para já é dado a conhecer nas rádios e no youtube, estará disponível nas plataformas digitais (Spotify, Meo Music, iTunes,…) em Novembro.

Virgul, conhecido como membro dos Da Weasel e mais tarde dos Nu Soul Family, encontra-se a trabalhar nos restantes temas do álbum, cuja edição está prevista acontecer no início de 2017.

Walking Lights acaba de lançar EP de estreia…

Walking Lights conta uma estória sobre vencer o medo. A viagem de uma personagem até chegar à sua lua. Os caminhos que atravessa ao longo da vida para se encontrar, as tentativas e erros por que tem que passar para ir ter consigo mesmo, para estar em sintonia e em paz.

32.jpgO narrador desta viagem é o Djimi (voz e guitarra) que, percorrendo trilhos entre o blues rock e o indie-rock, criou canções sobre estórias e pessoas marcantes da sua vida, que contribuíram para aquilo que ele é hoje.

Como companheiros de viagem,o Djimi convidou o Luís Gaspar (bateria), e o João Telha (baixo). Desde então, o trio tem dado corpo às canções de Djimi, temperadas com descargas rock e pulsões psicadélicas.

O primeiro EP chama-se “Space to breathe” e acaba de ser lançado digitalmente. O primeiro single chama-se “Always Strangers”

“Pete, The Little Giant”… o single de estreia de Pedro Melo

A época de Outono/Inverno finalmente chegou e trouxe com ele o single de estreia de Pedro Melo. O cantor bracarense dá a conhecer “Pete, The Little Giant”, música de avanço do seu aguardado primeiro EP, “The Storyteller”, que será lançado muito em breve com o selo da Music In My Soul.

Pedro Melo_promo.JPGO jovem cantautor de 22 anos que se estreou no programa The Voice (RTP1), aventura-se assim na tradição indie folk, inspirado em nomes como Mumford & Sons, Damien Rice ou Of Monsters and Men. Agora chegou a vez de dar um passo em frente e de, finalmente, editar o seu registo de estreia.

 

Outono em Jazz… Alessandro Penezzi e Sumrrá

Alessandro Penezzi é considerado um dos guitarristas brasileiros mais impressionantes da actualidade, tanto pelo virtuosismo como pelas composições, que já foram gravadas por artistas como Yamandú Costa, Beth Carvalho e Danilo Brito. Com uma técnica apurada que cruza a linguagem da música erudita com a do choro, passando por alguns elementos da guitarra flamenca, integrou importantes grupos instrumentais como o Regional do flautista Carlos Poyares, Trio Quintessência, grupo Choro Rasgado, trio com Yamandú Costa, etc. Apresenta-se a solo na Casa da Música num recital imperdível que apela a muito mais do que apenas os amantes da guitarra e da música popular brasileira.

13.jpgCom uma trajectória de 15 anos, o trio Sumrrá é considerado uma das grandes referências do jazz contemporâneo, levando aos limites a exploração do trio de piano jazz. Em 2016 lançou o seu quinto disco, “Sumrrá V Journeys” (editado pela nova-iorquina Clermont Music), inspirado em cidades por onde o trio tem passado nas suas digressões internacionais – Paris, Braga, Joanesburgo, La Paz, Sófia. O trio tem arrebatado os aplausos da crítica, com o seu jazz marcadamente europeu e vanguardista e uma paixão pela improvisação e formas abertas, juntando originalidade, técnica, lirismo, swing e humor.

 

Casa da Música (Porto)

19 de Outubro 2014 | 21.00h

As últimas surpresas do Festival Internacional de Marionetas do Porto

O Festival Internacional de Marionetas do Porto arrancou no dia 13 mas o programa reserva ainda muitas surpresas… até dia 23.

Nos próximos dias 19 e 21 (Mosteiro São Bento da Vitória, Sala do Tribunal, 21h00), chega-nos da Alemanha uma lenda viva do teatro de marionetas. Peter Waschinsky apresenta o seu Cabaret Berlinn e ainda uma curta-metragem que dirigiu nos anos 80: baseada numa peça de Bertolt Brecht, fala da “manipulação de pessoas como se de objectos se tratassem”. Um tema sensível no período socialista, segundo o autor. E hoje?

cb.jpgPeter Waschinsky,  nasceu em 1950 em Berlim-Leste. Aí estudou a arte da marioneta, na famosa "Ernst Busch", onde também ensinou. Estudou pantomima, que é influenciada pela marioneta. Fundou o Puppentheater Neubrandenburg, uma das mais importantes companhias de marionetas da Alemanha de Leste. Dirigiu textos de Brecht, Goethe, Kleist em várias companhias de marionetas e também óperas. Fundou cabarets em Berlim Leste.

 

Dia 20, às 21h30, o Teatro de Marionetas do Porto sobe ao palco do Teatro Rivoli – Auditório Isabel Alves Costa com Kitsune, uma reflexão sobre a morte e um elogio da vida. Ainda a 20 e também a 21 (Teatro do Campo Alegre, 19h00), Gustavo Sumpta mostra Assim Não Vais longe, um espectáculo que pretende agir ao nível da percepção visual, no que respeita à construção de um espaço. Tem como princípio condutor a luz e o seu movimento; a acção como consequência para um fim e o domínio do tempo.

 

O encerramento da 27ª edição do FIMP faz-se a 22 de Outubro com A Convenção dos Ventríloquos, de Gisèle Vienne, com Dennis Cooper e o Puppentheater Halle (Grande Auditório Manoel de Oliveira do Teatro Rivoli, 21h30). Nove ventríloquos reconstroem em palco a maior convenção de ventríloquos do mundo, que todos os anos acontece no Estado do Kentucky, nos EUA.

No âmbito do ciclo Understage, segue-se, às 23h30, o concerto de PITA (Peter Rehberg), uma parceria entre o Teatro Municipal do Porto e a Matéria Prima. Peter Rehberg, do coletivo KTL que trabalha com Gisèle Vienne, é considerado um pilar da ‘laptop music’.

​Entre os dias 19 e 23, a Companhia Era Uma Vez - Teatro de Marionetas mostra à cidade o seu Capuchinho Vermelho, que é de entrada livre (Praça da Estação de Metro da Trindade, 19 Out, 17h00; EB2/3 Viso, 20 Out, 16h30; mostra Espaço Raiz - Centro Comunitário de Ramalde, 21 Out, 18h00; Associação de Moradores do Bairro Antigo da Pasteleira, 22 Out, 15h00). Igualmente gratuita é toda a programação dos WIP's (Work in Progress) e WOP's (Workshops)

Pasta e Basta… Um Mambo Italiano

Adorar, do latim ad oris, significa literalmente levar à boca… Comer é como beijar. Comendo ingredientes de várias partes do mundo, do Oriente ao Ocidente, do Norte ao Sul, beijamos o mundo todo. Adorar o mundo em toda a sua expressão, fazer com que seja parte de nós.

PastaBasta.jpgPasta e Basta, o espectáculo, é isto: comer o mundo, comer histórias. A história que hoje contamos é feita de três pratos que são um encontro de quatro geografias diferentes: Índia, Cabo Verde, Portugal, Itália. Estes três pratos são também o último pedido de um homem condenado à morte. Pasta e Basta nasceu do desejo de trazer a mesa para o teatro e de reflectir sobre a actual interculturalidade das cidades. Propõe um encontro de culturas através de uma “experiência culinária bastarda”, que justapõe ingredientes e modos de confecção de várias origens, para criar pratos que contêm em si o mundo inteiro. Pretende desenhar uma metáfora da sociedade através da culinária, onde se cruzam diversos modos de pensar, falar e nutrir.

Pasta e Basta é um bom momento, em que compartilhamos uma parte das nossas vidas com os outros. Juntos fazemos massa, ouvimos uma história que fala da vida, e comemos as culturas do mundo que entram dentro de nós, para não sair nunca mais. O espectáculo apresenta duas versões: uma destinada a todo o público (21 e 22 de Outubro ao jantar) e uma para experienciar com a sua própria família (23 de Outubro ao almoço). Outra história, receitas diferentes, e um prato colorido e divertido que une pais, filhos e avós numa descoberta colectiva.

 

Um espectáculo de Giacomo Scalisi, em co-criação com Miguel Fragata e Afonso Cruz

Textos: Afonso Cruz

Intérpretes: André Amálio e Giacomo Scalisi

 

 

Escola de Artes & Oficios (Ovar)

21 a 23 de Outubro 2016

“Encontro com o Vinho e Sabores 2016” abre portas no Dia de São Martinho

“No Dia de São Martinho, vai à adega e prova o vinho”.

É esta a expressão popular que dita que no dia 11 de Novembro se prove o “vinho novo”, ou seja, aquele que resulta da colheita em vigor. O propósito de provar vinho mantém-se, mas o convite é para ir ao “Encontro com o Vinho e Sabores” (EVS)”, um evento organizado pela Revista de Vinhos e que se realiza pelo 17.º ano consecutivo, no Centro de Congressos de Lisboa, à Junqueira.

01 ECV 2015  _828.JPG

Considerado pelo e para o sector como a maior mostra e o mais conceituado evento vínico do país, é este o momento ideal para os cerca de 400 produtores presentes apresentarem novidades, mas levarem também os seus mais icónicos néctares, alguns deles dificilmente disponíveis e acessíveis. As raridades reservam-se, em alguns dos casos, às ‘Provas Especiais’, que este ano são doze e implicam inscrição própria. De um universo de mais de 2.500 vinhos, de todas as regiões vínicas do país e cada vez mais do estrangeiro, esta é uma oportunidade única para que o consumidor, do mais enófilo ao menos informado, possa desfrutar de uma experiência única.

 

“Temos, a cada ano, o objectivo de fazer cada vez melhor. Reinventar é a palavra de ordem e este ano não é excepção. De há dois anos a esta parte a vertente dos “Sabores” tem vindo literalmente a ganhar terreno. De um espaço, onde conviviam “Vinhos” e “Sabores”, aumentou-se para dois [pavilhões]. Nesta edição, para além da variada mostra de sabores e dos habituais espaços de restauração, são novidade as tertúlias gastronómicas, que a cada dia versam sobre um tema, que é simultaneamente um produto: azeite, arroz e bacalhau. Chefes de renome vão fazer demonstrações culinárias; especialistas vão debater ou conversar em torno das temáticas e da ligação destes produtos com o vinho. Vamos ainda ter apresentações e sessões de autógrafos de livros de vinhos. Tudo isto sem um custo adicional ao do bilhete do EVS.”, afirma João Geirinhas, Director da Área de Negócios da Revista de Vinhos. “Queremos que os nossos visitantes possam passar ainda mais e melhor tempo connosco”, reforça. 

02 ECV-Dia 10Nov _6896.JPGTal como nos sabores, os produtores vão poder ter os seus vinhos à venda, sendo que o processo de compra acontece directamente no stand ou subscrevendo um serviço de entrega ao domicílio, assegurado pela Vinha, e que é gratuito em todas as entregas em Portugal Continental.

 

Vinhos e queijos, são estes os produtos de eleição que foram alvo de concursos próprios – ‘Concurso de Vinhos A Escolha da Imprensa’ (organizado pela Revista de Vinhos a propósito e a par do EVS) e ‘Concurso Queijos de Portugal’ (da responsabilidade da ANIL - Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios) – e cujo anúncio e entrega de prémios vai acontecer no palco do EVS, respectivamente no primeiro e no último dias.

03 ECV-Dia 10Nov _6888.JPGReservada a segunda-feira, das 11h00 às 18h00, para os profissionais, o “Encontro com o Vinho e Sabores 2016” abre, como habitualmente, as portas ao grande público na sexta-feira, das 18h00 às 22h00, e no Sábado e no Domingo, das 14h00 às 20h00.

 

Programa “Encontro com o Vinho e Sabores 2016”

 

Sexta-Feira / 11 Novembro

18h00 – Abertura

18h30 às 20h00 – Prova Especial: Porto Graham’s . Vintage e Colheitas, por Charles Symington

19h30 às 21h00 – Prova Especial: Vinhos da Talha, Expressão do Alentejo, por Nuno Oliveira Garcia

20h30 às 21h30 – Anúncio dos Resultados e Entrega de Prémios: ‘Concurso de Vinhos A Escolha da Imprensa 2016’

22h00 – Encerramento

 

Sábado / 12 Novembro

14h00 – Abertura do EVS 2016

14h30 às 16h00 – Prova Especial: Pêra-Manca e Scala Coeli, duas faces da excelência, por Pedro Batista

15h30 às 17h00 – Prova Especial: O Douro de Jorge Moreira, 20 Vindimas & Anos de Enologia, pelo próprio

16h30 às 18h00 – Prova Especial: 12 Brancos portugueses - a minha escolha, por João Paulo Martins

17h30 às 19h00 – Prova Especial: Vértice: o nascer de um grande espumante, por Celso Pereira

18h30 às 20h00 – Prova Especial : Vinhos da Madeira - Henriques & Henriques, por Humberto Jardim

20h00 – Encerramento

 

Domingo / 13 Novembro

14h00 – Abertura

14h30 às 16h00 – Prova Especial: Um grande clássico de Espanha - Vega Sicília, por Zita Rojkovich

15h30 às 17h00 – Prova Especial: 30 Anos da Garrafeira Tio Pepe, por Luís Cândido da Silva

16h30 às 18h00 – Prova Especial: Touriga Nacional, sedução pura, por Luís Antunes

17h30 às 19h00 – Prova Especial: Casa de Santar, um grande clássico do Dão, por Osvaldo Amado

18h30 às 20h00 – Prova Especial: Quinta da Bacalhôa, um bordalês de Setúbal, por Vasco Penha Garcia

20h00 – Encerramento

 

Segunda-Feira / 14 Novembro

11h00 – Abertura

11h30 às 12h30 – Apresentação Vallado, com convite do produtor

15h30 às 18h00 – Entrega de prémios, exposição e degustação dos premiados no ‘Concurso Queijos de Portugal 2016,

com convite da ANIL

15h30 às 17h00 – Apresentação Schott Zwiesel, com convite da empresa

18h00 – Enceramento do EVS 2016

 

O bilhete de acesso ao EVS custa €10,00, valor ao qual acresce opcionalmente €3,00, para compra de copo de prova.