Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

DJ Ride anunciado no Eurosonic 2017 dias antes de liderar a sua crew no Red Bull Music Academy Culture Clash

DJ Ride começa 2017 com um concerto na Holanda, no Eurosonic. O festival, que é considerado "a maior mostra de música na Europa, e o grande certame da indústria musical europeia" tem, na sua 31ª edição, o chamado “country focus” em Portugal. DJ Ride será um dos destaques da programação.

1476279107.jpgNa próxima semana DJ Ride lidera a “Matilha”, uma das quatro crews que integram a primeira edição em Portugal do Red Bull Music Academy Culture Clash, no Coliseu dos Recreios. Após ter sido finalista do Red Bull Thre3Style, em 2015, no Japão, DJ Ride desafia Jimmy P e MGDRV a completarem a sua equipa no evento que se realiza a 20 de Outubro em Lisboa, após edições em Londres, Nova Iorque, Toronto e Milão

Com o projecto Beatbombers, DJ Ride encontra-se a preparar a sua actuação no campeonato mundial de scratch (IDA) que decorre na Polónia, em Dezembro. O remix de “Verdes Anos”, um tema que se tornou um clássico do hip hop e turntablism português, tem finalmente um vídeo que pode ser visto abaixo. A música não tem propósito comercial, os Beatbombers não detêm os direitos da mesma e este remix representa um tributo ao seu autor, o mestre Carlos Paredes.

"It's Alright"… o novo single dos For Pete Sake

Três anos depois do EP de estreia "Soothing Edge", sai o tão esperado LP da banda Lisboeta, For Pete Sake. The Real Dream You Live” conta com 12 temas totalmente originais, incluindo o single que deu origem à campanha “A Energia que nos une” de 2014 da EDP.

for.jpgDepois do sucesso do primeiro single "Stains", os For Pete Sake revelam agora "It's Alright", o segundo single retirado de "The Real Dream You Live". Este é o segundo longa duração da banda composta por Pedro Sacchetti (Lead Vocals, Guitar) Concha Sacchetti (Lead Vocals) Vasco Magalhães (Drums) Vitor Almeida (Piano, Keyboards, Synth, Vocals) Nuno Henriques (Bass) Daniel Canete (Guitar), e foi lançado na primavera de 2016.

 

Editado pela Rastilho Records, “a banda tentou procurar uma sonoridade mais contemporânea sem abdicar do que nos acompanhou desde os primeiros dias”, dizem os próprios.

Vitorino…. "Não sei do que é que se trata, MAS NÃO CONCORDO"

Inevitavelmente um nome à parte no panorama cultural português. Se fosse produzida uma lista com 10 nomes da música portuguesa, que fossem embaixadores dessa mesma música, Vitorino teria de lá estar, ao lado da Amália, do Zeca Afonso e de uma outra mão cheia das personalidades que foram produzidas em cima da ideia poética do que é Portugal. Não há uma única pessoa em Portugal ou que ame Portugal que não saiba quem ele é e que não tenha já cantado uma das suas canções.

vit.jpgMas a sua obra e o seu contributo, visto ser um artista multi-dimensional, vai muito além do conhecimento geral. Já trocou colaborações com Fausto, Sérgio Godinho, João Gil, Rui Veloso, Tim, Jorge Palma, Carminho, entre tantos outros nomes da música portuguesa. Todos lhe reconhecem o mérito de cancionista extraordinário.

Com o espectáculo “Não sei do que é que se trata, MAS NÃO CONCORDO”,  é lançado o ano em que Vitorino comemora os 40 anos da edição do seu primeiro disco. Um espectáculo que será único, onde participarão Manuel João Vieira (Ena Pá 2000 e Irmãos Catita), Camponeses de Pias ..... e outras surpresas…

 

S.Luiz Teatro Municipal (Lisboa)

18 de Novembro 2016 | 21.00h

Aldo Lima "Especial desde pequenino" no Teatro Sá da Bandeira

Depois das participações nos recentes sucessos do Cinema em "O Pátio das Cantigas" e "O Leão da Estrela" e do Teatro, com "As Mulheres não Percebem", "Os Idiotas" e "Nome Próprio", Aldo Lima volta a solo aos maiores palcos nacionais com o seu inconfundível estilo de Stand Up Comedy .

al-fnac1920x1080.jpgO espectáculo "Aldo Lima desde Pequenino". É assim a junção de textos que foi testando nos últimos tempos e material novo que descrevem de forma irónica, acutilante e sagaz a sua visão perspicaz do mundo em que vive e viveu...desde pequenino.

Um espectáculo inteligente e carregado de gargalhadas, porque afinal, Aldo Lima sempre foi assim...Aldo Lima desde Pequenino"..

 

Teatro Sá da Bandeira (Porto)

28 de Outubro 2016 | 21.30h

 

Festival de Outono traz o mundo a Braga e a Guimarães…

De 13 a 15 de Outubro, a 7ª edição do Festival de Outono da Universidade do Minho, organizado pelo Conselho Cultural da Universidade, em parceria com a Rádio Universitária do Minho e com a Associação Académica da Universidade do Minho, aposta na promoção de diferentes expressões artísticas, incutindo novos hábitos culturais e proporcionando um maior conhecimento de diferentes culturas aos novos alunos e à região. Assim, a Universidade do Minho na prossecução de um dos seus eixos de intervenção – a interação com a sociedade - cumpre o seu papel de dinamizador cultural nas cidades de Braga e em Guimarães.

FO GERAL.pngO programa pretende conciliar aspetos relacionados com o património cultural e artístico das cidades, através de concertos, workshops, visitas guiadas e conversas/debate. Por outro lado, o majestoso Salão Medieval do final do século XIV, situado no Largo do Paço em pleno coração da cidade de Braga, receberá o músico sírio Omar Souleyman, a compositora e ativista Aziza Brahim do Sahara Ocidental, o artista luso-angolano Batida, os portugueses ​Fandango, o virtuoso guitarrista sul-africano Derek Gripper e​ o projeto afro-peruano Crocodilo Criollo.

 

As conversas e os workshops que acompanharão os três dias de festival servirão de catalisador de diálogo e produtor de pensamento onde os direitos humanos, a liberdade de expressão, os desafios das instituições na cultura e as raízes e futuro da música portuguesa, estarão em grande destaque envolvendo os artistas deste festival como Pedro Coquenão (aka Batida) e Aziza Brahim. A apresentação da série de Tiago Pereira “O Povo Que Ainda Canta” e a sua recente edição em formato físico estarão também em foco.

Programa 1.jpgO clubbing terá lugar no Insólito Bar, outro espaço histórico em Braga, que acolherá o pós-concertos com as atuações de produtores e dj’s nos quais se destacam a veterana das músicas do mundo Raquel Bulha, o produtor e radialista da rádio nacional italiana Rai2 Dj Khalab (música afro-futurista eletrónica), os dois argentinos El G e El Remolón da mediática ZZK Records e os portugueses La Flama Blanca (Music Box & Baile Tropicante) e Dj Quesadilla.

 

Num ano em que a cidade de Braga é Capital Ibero-Americana da Juventude, torna-se essencial dar a conhecer o potencial cultural da cidade aos novos estudantes, aproximando a população à Universidade e vice-versa e criando uma força motriz cultural que pretende influenciar positivamente a vida da Região. O objetivo é elevar o Festival de Outono ao panorama nacional, resgatando para o Minho mais um evento multicultural marcante, com viabilidade e com grande visibilidade para o futuro.

Programa 2.png.jpgPara Guimarães está reservado o concerto de abertura pela Orquestra da Universidade do Minho, no Paço dos Duques (entrada livre) bem como um arraial, no campus da Universidade, com direito a Dj set de Batida.