Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Jibóia lança vídeo para “Lisboa”…

Depois de editado o segundo registo de longa-duração, Jibóia percorreu palcos dentro e fora do país com “Masala” como principal prato do seu menu-concerto. E porque a memória que temos do álbum tem de ter um registo visual, eis que chega o vídeo para “Lisboa.

Image1.jpgO vídeo, realizado por Miguel Palhinha e Braulio Amado, foi tratado em sintetizadores de vídeo analógicos por Peter Steineck e Joel Evey para o resultado que se pode ver. Mais Jibóia seria impossível.

“Masala” foi editado no início deste ano e encontra-se disponível para encomenda e compra online

Moreno Veloso com espectáculo inédito no São Luiz Teatro Municipal em Lisboa

Após os concertos esgotados nas capitais da Argentina e Uruguai, Moreno Veloso embarca novamente em digressão europeia, com passagem assegurada por Lisboa, no próximo dia 10 de Outubro, para um concerto no São Luiz Teatro Municipal. “Nada é de Ninguém” é o título do espectáculo que o artista preparou exclusivamente para o público português, com algumas surpresas e um alinhamento diferente dos restantes concertos na Europa. Os bilhetes estão à venda nos locais habituais.

moreno.jpgEstá confirmada a participação especial de Luana Carvalho, filha de Beth Carvalho, que editou este ano o seu primeiro álbum -“Norte | Sul”, produzido por Moreno Veloso. Em palco, o artista será acompanhado por amigos: Pedro Sá (guitarras), co-produtor de “Coisa Boa” e membro da Banda Cê, co-produziu também três discos da banda gravados com Caetano Veloso; Bruno di Lullo (baixo), faz parte dos Tono e tocou com Gal Costa, em Recanto; e Rafael Rocha (bateria), que participou na banda de Adriana Partimpim e íntegra os Tono.

 

Moreno Veloso tem 13 espectáculos agendados na Europa ao longo deste mês, passando por Itália, Bélgica, Espanha, Polónia, Dinamarca, Suíça, Eslovénia e Portugal, onde apresenta este concerto especial. Licenciado em Física, cantor, compositor, multi-instrumentista e produtor, Moreno revelou ao mundo os seus dotes musicais aos 10 anos, no tema da sua autoria “Um Canto Afoxé para o Bloco do lle”, incluído em “Cores e Nomes”, disco de seu pai, Caetano Veloso. Em entrevista ao El País, disse recentemente sobre o seu apelido:

 

“Do ponto de vista artístico, o meu nome sempre me ajudou. Não é um peso e não é difícil em nada. Pelo contrário, as pessoas ficam curiosas para conhecer o meu trabalho e isso é bom para a arte. A curiosidade é um bom princípio. Este nome significa que estou rodeado de muito boas pessoas, que conhecem bons músicos e técnicos de som, que já vivi em muitos lugares.”

 

São Luiz Teatro Municipal (Lisboa)

10 de Outubro 2016 | 21.00h

Mísia celebra 25 anos de carreira com espetáculo especial

Vinte e cinco anos depois da edição do seu primeiro disco, “Mísia” (1991), a história de Mísia faz-se de uma mão-cheia de grandes álbuns e de concertos invariavelmente memoráveis um pouco por todo o mundo. E depois há canções que se tornaram parte de todos nós. As que se recordam no alinhamento de “Do Primeiro Fado ao Último Tango” são por isso parte da História do Fado dos últimos 25 anos.

Mísia foi a pioneira do que se veio a chamar Novo Fado, com a sua estreia em 1991. Criou uma sonoridade própria ao trazer para o Fado instrumentos como o violino, o acordeão e o piano e tem a particularidade de cantar textos que poetas contemporâneos escreveram especialmente para a sua voz, nomes como José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Lídia Jorge, Vasco Graça Moura, Hélia Correia, entre outros.

Misia.jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

É uma das mais internacionais artistas portuguesas. Foi distinguida com a Ordem de Oficier des Arts et des Lèttres pelo Governo Francês em 2011, depois de já ter recebido a Ordem de Mérito Civil em Portugal. Nesse mesmo ano, recebeu em Florença o Prémio Gilda no 33° Festival Cinema e Donne pela sua participação no filme ‘Passione’ dirigido pelo ator e realizador John Turturro. Em 2012 foi galardoada com o Prémio Amália Rodrigues na categoria ‘Divulgação Internacional’, um justo reconhecimento pelo seu trabalho além-fronteiras.

 

Através de uma seleção feita pela sua própria mão, Mísia conduz-nos em ‘Do Primeiro Fado Ao Último Tango” numa extraordinária viagem pela sua longa e brilhante carreira. Um percurso onde revisitamos “Mísia” (1991), “Fado” (1993), “Tanto Menos Tanto Mais” (1995), “Garra dos Sentidos” (1998), “Paixões Diagonais” (1999), “Ritual” (2001), “Canto” (2003), “Drama Box” (2005), “Ruas” (2009) e “Senhora da Noite” (2011) sem esquecer os recentes “Delikatessen Café Concerto” (2013) e “Para Amália” (2015).

 

Teatro da Trindade Inatel (Lisboa)

2 de dezembro 2016 | 21.30h

Norah Jones… Novo álbum "Day Breaks" é lançado esta sexta-feira

Day Breaks”, o muito aguardado sexto álbum de Norah Jones, chega às lojas esta sexta-feira e já foi descrito pela revista MOJO como “a sua obra-prima até à data.” Entretanto, foi divulgada uma terceira canção retirado do disco, intitulada “Tragedy”.

Norah Jones prepara-se ainda para uma série de atuações em programas de televisão onde interpretará as novas canções de “Day Breaks”. A 5 de outubro vai interpretar “Flipside” no programa The Tonight Show with Jimmy Fallon e no dia 10 estará no The Today Show para cantar “Carry On” e “Tragedy”.

NorahJones_DayBreaks_cover.jpgRecentemente o New York Times fez capa da secção Arts & Leisure com Norah Jones, sendo que “Day Breaks” foi nomeado um dos álbuns a ouvir neste Outono pela Rolling Stone, Entertainment Weekly e Billboard. Foi ainda publicado um perfil da cantora no Textas Monthly, contando a história de Norah Jones, desde os tempos em que era uma aspirante a cantora e pianista de jazz que vivia em Dallas até se tornar vencedora de nove prémios Grammy e vender mais de 45 milhões de álbuns em todo o mundo, mantendo-se sempre fiel a si mesma e a traçar o seu próprio caminho.

“Day Breaks” é o álbum assinala o regresso de Norah Jones às suas raízes musicais e ao piano, sendo a alma gémea de “Come Away With Me”, o seu disco de estreia, com o qual conquistou 9 prémios Grammy. Em “Day Breaks” faz-se acompanhar por nomes emblemáticos da história do jazz, como o saxofonista Wayne Shorter, o organista Dr. Lonnie Smith e o baterista Brian Blade. O disco inclui nove composições originais e versões de Horace Silver, Duke Ellington e Neil Young.

 

Os fãs que adquiriram o álbum no regime de pré-venda no iTunes, Amazon e na loja online de Norah Jones recebem os singles “Tragedy”, “Flipside” e “Carry On” imediatamente. O disco está disponível em pré-venda em todos os formatos na loja de Norah Jones e na Amazon.

Um Corpo Estranho apresemtam "Pulso" ao vivo na Casa da Música

Foi na passada sexta feira, 30 de Setembro, que os Um Corpo Estranho lançaram "Pulso", o segundo registo de originais deste duo setubalense. Este novo trabalho é apresentado ao vivo, no próximo dia 15 de outubro, sábado, num concerto exclusivo na cidade do Porto.

Este evento acontece no Café da Casa da Música pelas 22H00 e a entrada é livre.

pulso.jpgTrata-se da primeira apresentação do novo disco de originais na cidade invicta e o alinhamento inclui, não só single "Scarlett", como revisita o repertório da banda num equilíbrio perfeito entre novos temas e temas de referência.

Pulso" conta com 11 faixas, incluindo os mais recentes singles da banda "Onde Quero Arder" e "Scarlett", e é caracterizado por Pedro Franco e João Mota, dupla que forma os Um Corpo Estranho como uma “catarse repleta de memórias de um imaginário colectivo, de batalhas travadas e de demónios exorcizados, que cultiva o negro mas busca incessantemente a luz”. Todos os temas de "Pulso" comungam de algo que tem crescido cada vez mais como uma característica inerente a esta banda setubalense: a portugalidade. Esta característica pode ser encontrada tanto na sonoridade como nas letras que, uma vez mais, são todas na língua de Camões.

 

Este é um álbum editado e distribuído pela Lusitanian Music e a Malafamado Records.

 

Café da Casa da Música (Porto)

15 de Outubro 2016 | 22.00h

“Fusion”… A estreia dos Fire on Water

Formados em 2014, no eixo entre o Cartaxo e Lisboa, os Fire on Water são uma banda de originais praticantes de boa música e alinham pelas sonoridades Rock/Blues/Indie. Todos os elementos da banda já passaram por outros projetos musicais.

fire.jpg

photo: facebook Fire on Water

 

A banda é formada por Edgar Alves na Voz e também autor das das Letras, Rómulo Pereira na Guitarra, David Marques no Baixo e Sérgio Franco na Bateria.

 

Em 2015 lançaram o seu 1ª trabalho, "Fusion" através de uma edição de autor (gravado no Inversus Studios), com produção de Ricardo Fialho (Men and Unable, Andycode, Darwin Hipnoise). São 7 temas originais com influências musicais que percorrem o universo dos Rolling Stones, dos Faith No More ou de Jimmy Hendrix. o Single de apresentação da banda foi "Desert Sands", seguindo-se "Fire Walk with Us" com uma óptima aceitação por parte da industria musical, sendo air play na RTP Internacional, Antena 3 Rock e SuperFM entre outros.

Ao longo destes 2 anos de existência, os Fire on Water já partilharam o palco com os UHF, Alcoolemia, Slimmy, Deserto, Quartet of Woah entre outros, bem como passagems por alguns festivais como o InLagos ou o Rock In Amadora. Em nome próprio já passaram pelo RCA Club, Side B Live Club, Popular Alvalade, etc.

WHY Portugal levou quatro artistas nacionais à Alemanha…

Quatro artistas nacionais apresentaram-se em formato de showcase no passado dia 22 de setembro no Pooca Bar num evento promovido pela plataforma WHY Portugal, integrado na programação do próprio Reeperbahn Festival, uma das maiores feiras e festivais profissionais de música na Europa. Esta comitiva composta pelos artistas First Breath After Coma, Neev, Surma e We Bless This Mess foi levada ao Festival através da plataforma de internacionalização WHY Portugal e representaram em Hamburgo os novos talentos da música portuguesa.

WeBlessThisMess3.jpgA missão no Reeperbahn Festival foi, nas palavras de Hugo Ferreira, representante de Surma e First Breath After Coma, "uma daquelas experiências que ficam e que marcam. Foi muito importante ter o envolvimento de um PR local e os contactos e promoções localizadas que se foram estabelecendo antes do evento acabaram por ser determinantes para que a sala onde os projetos portugueses se apresentaram ao vivo estivesse completamente à pinha e com fila na entrada".

 

Em efeitos práticos, Hugo Ferreira admite que graças a esta presença no Reeperbahn promovida pela WHY Portugal "estamos já a desenvolver contactos com várias agências de booking (Alemanha, Holanda, França e Reino Unido) e há bons indicadores para possível licenciamento dos discos noutros territórios".

Reeperbahn2.jpgOs First Breath After Coma, por exemplo, têm já cinco concertos marcados em diferentes cidades alemãs, como resultado direto da participação no Reeperbahn Festival:

17 Outubo - Reutlingen (Kultulzentrum Franz k.)

18 Outubo - Hannover (Café Glocksee)

19 Outubo - Krefeld (Kulturrampe)

20 Outubo - Berlin (Monarch)

22 Outubo - Kassel (Schlachthof)

 

A banda comenta estes resultados dizendo que " foi muito gratificante ter recebido contactos de agências e de algumas salas logo no dia seguinte ao concerto. Ter conseguido entrar no mercado alemão com uma tour de várias datas (...) é sinal de que vale a pena acreditar naquilo que fazemos".

Reeperbahn1.jpgFalando também dos resultados e estratégia da comitiva portuguesa, Nélson Reis do We Bless This Mess, afirmou que sentiu "que houve bastante interesse na noite de showcases portugueses. Teve casa cheia no Pocca Bar e todas as bandas tiveram uma performance mesmo boa. No resto do festival o nosso objetivo era fazer com que a indústria da música portuguesa fosse ouvida nas pro-meetings". Emerson Ferreira, representante da Red Mojo, garante que a comitiva portuguesa foi bem recebida em Hamburgo e faz um balanço "muito bom (...) acho que ficou provado que as bandas portugueses estão para ficar no panorama internacional".

 

"As perspectivas são boas mas não nos podemos deslumbrar e temos que ter noção de que os follow ups e o crescente investimento são decisivos para que a estratégia de internacionalização possa ser sustentada e venha a trazer resultados", finaliza Hugo Ferreira sobre a experiência no Reeperbahn Festival. Esta missão aponta bem o futuro da plataforma WHY Portugal no contexto pré-Eurosonic Country Focus em 2017.

 

Esta ação de internacionalização WHY Portugal contou com o apoio do Fundo Cultural da Audiogest e Fundação GDA

“This Is Acting” de Sia em nova versão a 21 de Outubro…

Falar de Sia é falar de sucesso. A artista e compositora, que passou por Portugal, este ano, no Festival Meo Sudoeste, vai editar uma versão deluxe do álbum que tem conquistado toda a crítica, “This Is Acting”.

Esta edição especial estará disponível a 21 de Outubro e inclui 7 temas do álbum original, o novo single “The Greatest Feat. Kendrick Lamar”, “Cheap Thrills feat. Sean Paul” e mais 5 temas totalmente novos: “Confetti”; “Midnight Decisions”; “Jesus Wept”; um remix de “Move Your Body”; e uma versão a solo de “The Greatest”.

SIA_This is Acting Deluxe.jpg“The Greatest” é, neste momento, um dos maiores sucessos de rádios e streamings em todo o mundo. O video atingiu mais de 85 milhões de visualizações. Antes, a cantora reuniu também consenso, ao estar por quatro semanas consecutivas no #1 do top Billboard Hot 100, graças a “Cheap Thrills”. Esta posição colocou-a no Top 5 dos artistas a solo, no Billboard HOT 100 Chart.

 

Nostalgic For The Present Tour é a digressão onde Sia se encontra agora, pelos EUA, a par com o seu convidado especial, Miguel, e que tem esgotado todas as salas e recintos por onde passa. “This Is Acting” chega e impõe-se, assim, renovado, com esta edição deluxe, nas lojas a 21 de Outubro.

Terrakota estreiam videoclip "Gira Giro"

A antecipar a saída do seu novo álbum já no próimo dia 7 Outubro deste ano, os Terrakota acabam de lançar o video do seu segundo single “Gira giro”.

Num tema suave guiado por um balanço rítmico subtil que tanto pode ser batuque cabo-verdiano como um adufe das beiras, a banda experimenta uma abordagem mais acústica e a tela é pintada ao som da kora, guitarras, flauta e percussão. A letra é uma espécie de viagem mental analítica em torno da nossa essência como humanos integrados na "aldeia global".

CAPA 12 partes.jpg"Quanto mundo somos?"... quando nos deixamos levar por motivações de domínio e conquista que nos viram uns contra os outros. "Quanto mundo seremos?"... se formos guiados pelos preconceitos e limitações que são muitas vezes disparados pela nossa mente e nos tiram uma visão abrangente do que somos na realidade: uma das espécies habitante de um planeta único, onde predomina a abundância e a harmonia e onde não existem fronteiras nem nada para conquistar... Um Planeta perfeito para simplesmente se viver!  É só encontrar a vibração natural que pulsa dentro de nós e o “Gira Giro” se desvenda.

 

O videoclip foi realizado por Lorenzo degl'Innocenti e mistura filmagens reais com elementos de animação que personificam os diversos estímulos constantemente disparados pela nossa mente, contando com a participação da make up artist Margarida Gomes. O novo álbum de Terrakota, intitulado “OXALÁ” que será lançado no dia 7 Outubro, é uma edição completamente independente e conta com as participações de Vitorino, Mahesh Vinayakram, Selma Uamusse, Anastácia Carvalho e Florian Doucet entre outros. É um álbum que marca claramente o início de uma nova fase dos Terrakota através de uma energia renovada proporcionada pela entrada de novos elementos. Tem uma mensagem mais fluída que espontaneamente saiu mais em português e aventura-se por sonoridades distintas, trilhando aqui e ali pistas mais próximas do Rock.

Os primeiros concertos de lançamento estão marcados para Lisboa, no Mercado da Ribeira, a 7 Outubro e para o Porto, no Hard Club, a 8 Outubro. Ao longo do Outono os Terrakota vão continuar a apresentar o seu novo álbum em outras cidades portuguesas e europeias.

 

7 Outubro 2016 - Time Out Mercado Da Ribeira (Lisboa)

8 Outubro 2016 - Hard Club (Porto)

15 Outubro 2016 - Festival De Outono (Braga)

11 Novembro 2016 - Cine Incrível (Almada)

12 Novembro 2016 - Salão Brazil (Coimbra)

25 Novembro 2016 - Sala Caracol (Madrid)

26 Novembro 2016 - Festival Mestizao (Granada)

Robbie Williams… Novo álbum “The Heavy Entertainment Show” editado a 4 de Novembro

O mais aclamado one man show está de volta com o seu primeiro álbum com o selo da Sony Music. “Heavy Entertainment Show” conta com 11 temas, na versão normal, e 16, na versão deluxe, escritos em colaboração com nomes como Guy Chambers, John Grant, Rufus Wainwright, Brandon Flowers/The Killers, Ed Sheeran, Stuart Price, Serge Gainsnourg e Sergei Prokofiev. 

Robbie Williams_The Heavy Entertainment Show capa.O single de lançamento chama-se “Party Like a Russian”. No videoclip (disponível desde dia 30 de Setembro e já com mais de 1 milhão de visualizações!), Robbie aparece numa enorme mansão, a desempenhar o papel de um russo milionário, rodeado de mulheres que o entretêm, à sua volta.

A letra da música é toda uma homenagem à ideia do que é uma festa ao estilo russo.

Empire Of The Sun revelam novo video para “High & Low”…

Os australianos Empire Of The Sun convidam-nos a entrar num mundo de fantasia com o vídeo da sua nova canção, “High & Low”, que acaba de ser revelado. O tema é retirado do terceiro álbum de estúdio do duo, “Two Vines”, com data de lançamento marcada para 28 de outubro, sendo que já está disponível em regime pré-venda.

o-EMPIRE-OF-THE-SUN-facebook.jpgRealizado e produzido pelos próprios Empire of the Sun, em parceria com os Roof Studio, Sunset e Bill Yukich, o vídeo de “High & Low” é uma viagem psicadélica através do espaço e do tempo, por uma cascata de sonhos, uma autêntica experiência sensorial.

“A imaginação é algo que sempre alimentámos e promovemos e qualquer forma que permite chegar a esse êxtase está certa. Pode ser amar alguém, pode ser passear pela natureza, ou pode ser escalar as alturas de uma experiência psicadélica. Como artistas gostamos de viver no limite. Acho que esta canção é sobre encontrar algum equilíbrio nisso”, diz Nick Littlemore sobre o tema.

Gravado entre o Havai e Los Angeles, “Two Vines” é coproduzido pelos Empire of the Sun e Peter Mayes (Sai, The Kllers, Mika), juntamente com o colaborador de longa data Donnie Sloan, sendo que agora o círculo criativo expandiu-se ao pianista Henry Hey e ao baixistia Tim Lefebvre (da banda de David Bowie em “Blackstar”). Wendy Melvoin, dos Revolution de Prince,  o génio dos Fleetwood Mac Lindsy Buckinggham também participam neste universo tão colorido dos Empire of the Sun.

Livros… “LX 80, Lisboa Entra Numa Nova Era” de Joana Stichini Vilela e Pedro Fernandes

O rock em português e o escândalo das Amoreiras. Nos anos 80, as mulheres tinham o primeiro filho aos 23 anos, a taxa de analfabetismo era de 18,6 por cento e existiam 98 bairros da lata, 18 dos quais sem luz.

O Tollan afundava-se no Tejo e tornava-se atracção turística e o Chiado ardia de madrugada. Um perna de pau custa 12$50. A Lisboa dos anos 80 é uma cidade onde tudo parece possível. E tudo está por fazer.

LX 80.jpgDepois de LX60 – A Vida em Lisboa Nunca Mais Foi a Mesma e de LX70 –  Lisboa, do Sonho à Realidade, esta cápsula do tempo revela-nos uma década movida a sonhos, sejam eles entrar no Frágil, na bolsa ou na CEE. São quase uma centena de histórias baseadas em factos e memórias reais. 

Porque só sabendo quem fomos podemos um dia perceber quem somos.

 

À venda a 25 de Outubro.

Edição: Dom Quixote

A “Constellation Tour” dos Fingertips chega a Portugal…

Os Fingertips estão de volta aos concertos em Portugal. A Constellation Tour estreia-se em Lisboa no Estúdio Time Out, a 5 de Novembro e segue para o Porto, na Casa da Música, a 20 de Novembro. A 25 de Novembro os Fingertips viajam até Berlim para subir ao palco do Musik & Frieden.

fingertips.jpg

Para o concerto de Berlim os Fingertips desafiam os fãs, através de um passatempo, a viajarem com eles até à Alemanha

A Constellation Tour é o resultado da experiência mais recente da banda: Os concertos nos quatro cantos do mundo (UK, USA, Singapura, Austrália, Japão, Brasil, China, França, Holanda e Alemanha), a participação na Musexpo, no Worldwide Radio Summit e no World Arts em Los Angeles, a actuação no Westbund Music Festival em Shangai e até na FluxFm em Berlim, e a experiência com o produtor Mark Needham (Imagine Dragons, The Killers, Fleetwood Mac).

 

A banda está assim de regresso, para mostrar as novas canções e contagiar o público com o electro pop dos novos refrões e os fãs podem habilitar-se a acompanhar a banda no concerto de Berlim!

 

Estúdio Time Out (Lisboa)

5 de Novembro 2016

 

Casa da Música (Porto)

20 de Novembro 2016

Os Improváveis estão de regresso, e desta vez em dose tripla!

Começam pelo Auditório dos Oceanos, no Casino Lisboa, para uma nova temporada do WWW, um espectáculo 100% improvisado e imprevisível, onde a comédia de improviso se cruza em palco com a Internet, novas tecnologias e multimédia.

Diferente a cada espectáculo, todas as cenas são criadas no momento com a ajuda do público e com recurso à navegação na web. Abrem-se janelas de diálogo, exploram-se novos mundos e geram-se momentos de originais, divertidos e totalmente surpreendentes. Em WWW, Os Improváveis fazem click com a plateia, a actualidade e o mundo online. Um espectáculo cheio de likes.

www.jpgInterpretação: Marta Borges, Telmo Ramalho, Pedro Borges

Multimédia: Gonçalo Sítima

Sonoplastia e piano: Miguel Tapadas

 

Auditório dos Oceanos / Casino de Lisboa

Estreia a 5 de Outubro, 4ªs feiras de Outubro e Novembro | 21h30

 

Ao CCB, os Improváveis levam IMPROFADO, uma peça de teatro que nasce a partir da inspiração da letra de um fado, escolhido aleatoriamente pelo público, sem estrutura prévia, personagens ou textos pré-definidos. É uma viagem pluridisciplinar, uma criação colectiva que combina em palco artes como a música, pintura e teatro.

Interpretação: Marta Borges, Pedro Borges, Telmo Ramalho, Ana Magalhães, Miguel Tapadas, Tiago Taron

 

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

14 e 15 de Outubro 2016

 

Ainda no CCB, apresentam IMPROKIDS, um espectáculo para toda a família, com cenas e humor didáctico, divertido e com muita interacção com a plateia.  Cada espectáculo é único e irrepetível.

Interpretação: Marta Borges, Pedro Borges e Telmo Ramalho

 

Centro Cultural de Belém (Lisboa)

14 e 15 de Outubro 2016

WACK no Tokyo com concerto duplo…

Depois apresentação no Coliseu do Porto, WACK ruma a Lisboa para apresentar o novo EP “Quem Tem Visa Teu Amigo é” já no dia 5 de Outubro no Tokyo Lisboa. No dia 29 de Setembro, WACK mostrou-se como uma grande revelação ao abrir a noite para Jimmy P e diabo na Cruz. De notar foi a grande aceitação do público ao projeto e às músicas do novo EP.

WACK_img15_horizontal.pngA 5 de Outubro, no mítico Tokyo, continua a apresentação nacional com concerto duplo, um às 23:00 e outro à 01:00. Nestes concertos poderemos encontrar vários convidados especiais entre eles, o mestre da guitarra Carlos Pires, o saxofonista Rúben Silva, a fantástica voz de Francisco Vicente, o rapper Ferry, entre outros. WACK adapta o provérbio aos tempos modernos. Agora “Quem Tem Visa Teu Amigo É”.

 

Este EP vem cimentar a ligação ao projeto do pianista jazz André Gomes. É um trabalho onde os WACK transformam temas simples do dia a dia em realistas introspeções, mostrando-nos um lado mais maduro mas na mesma irreverente dos WACK. O single “Canção do Bandido” verá a luz do dia com videoclipe já na segunda semana de outubro. A realização é assinada por Shaun Michael, realizador também do vídeo Dias de Sol, single do anterior EP “Sem Pés Nem Cabeça”.

 

Tokyo (Lisboa)

5 de Outubro 2016 | 23.00h