Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Concerto em Cuba dos Rolling Stones vai ser editado em DVD…

Depois de “Havana Moon”, o filme-concerto que regista o histórico espetáculo que os Rolling Stones deram este ano na capital de Cuba, ter sido exibido por um só dia em salas de cinema de todo o mundo, incluindo Portugal. O concerto também estará disponível em DVD e Blu-ray, que chegarão às lojas a 11 de novembro.

rollingstoneshavana.jpgHavana Moon” regista o concerto histórico, e de uma vida, que os Rolling Stones deram em Cuba. Realizado por Paul Dugdale (já trabalhou com Adele e Coldplay), este espetáculo épico incluiu êxitos incontornáveis como “Jumpin’ Jack Flash”, “It’s Only Rock ‘n’ Roll’, “Gimme Shelter”, “Brown Sugar”, entre muitos outros. Filmado no final da “América Latina Olé Tour 2016”, Mick Jagger, Keith Richards, Charlie Watts e Ronnie Wood atuaram para uma plateia espetacular com mais de 1,2 milhões de fãs aguerridos.

 

Havana Moon” estará disponível a partir de 11 de novembro em vários formatos, em DVD, Blu-ray, num pack que inclui DVD e 2CD, DVD 3LP, e uma edição deluxe que inclui um livro de 60 páginas, 1 DVD, 1 Blu-ray e 2CD.

O concerto também estará disponível nas lojas online tanto nos formatos áudio como vídeo.

“Porto Best Of” no Teatro Rivoli com os Tarântula

Tarantula, Equaleft e Redemptus são os convidados da terceira noite do Porto Best Of, ciclo de música que leva ao palco do Rivoli um artista ou banda emblemática da cidade do Porto. O desafio é grande: tocar e revisitar na íntegra o seu primeiro, mais influente ou seminal álbum, revisto à luz do tempo presente. Com curadoria do músico Miguel Guedes, o Porto Best Of arrancou em março com uma noite dedicada à Pop, com os GNR e os Lobo. Em maio foi a vez do Hip-hop, com Dealema e Capicua. A 19 de outubro, é a vez do Metal made in Porto subir ao palco do Teatro Rivoli.

rr.jpgCom 31 anos de existência, os Tarantula são o destaque desta terceira noite do Porto Best Of. Jorge Marques (voz), Paulo Barros (guitarra), José Aguiar (baixo) e Luís Barros (bateria e teclados) vão recordar o segundo álbum de originais, “Kingdom Of Lusitania” (1990), considerado o mais emblemático e intemporal disco de heavy-metal alguma vez gravado em Portugal. Reeditado em 2014, “Kingdom Of Lusitania” é um disco conceptual e vai ser tocado na íntegra, pela primeira vez, ao vivo.

 

Antes dos Tarantula tocam os Equaleft e os Redemptus, representantes das novas gerações do metal no Porto. Dez anos depois da edição do single de estreia, “Sober”, os Equaleft, que foram das primeiras bandas a usar guitarras de oito cordas em Portugal, revelam-se em palco com o mais recente "Adapt & Survive" e prometem dar a conhecer a sua sonoridade groove, low-tunes e attitude.

Com apenas dois anos, os Redemptus vão apresentar o álbum de estreia, “We All Die The Same”, repleto de “sons da escuridão profunda e sombria”.

 

“Mesmo a melhor das histórias merece uma outra oportunidade. No Porto Best Of não há canções nem letras que se considerem mortas. Pelo palco do Teatro Rivoli passará o melhor do passado em revisitação pelo tempo presente e o melhor que o presente traz e que o futuro dirá. Em cada noite Porto Best Of, um artista ou banda emblemática da cidade do Porto tocará - na íntegra - o seu primeiro, mais influente ou seminal álbum, revisto à luz do tempo. Em cada uma das noites, partilhará o palco com algumas das mais excitantes propostas da nova música da cidade. É mais do que um encontro de géneros, estilos ou de gerações. Estamos, em todos os casos, a presenciar o nervo musical do Porto no coração da cidade e a sua particular influência na história da música portuguesa.” (Miguel Guedes)

The Famous Fest… “Um Casamento Arranjado”

Estamos em 2016, o ano em que Portugal consagra os Capitão Fausto como grande caso da pop nacional. É impossível não brindar agora, nestes dias, a este quinteto de Lisboa que ao vivo propaga de forma enérgica e lírica o último álbum “Capitão Fausto Têm os Dias Contados”.

Image6.jpgNo The Famous Fest vão garantir uma festa de encerramento em grande e com um convidado de luxo, Samuel Úria, também a viver um ano de afirmamento depois do fenómeno do discoCarga de Ombro”. Uma simbiose que se pode estranhar à primeira vista mas que ao primeiro acorde se vai entranhar.

 

Lx Factory – Fábrica XI (Palco 2) (Lisboa)

1 de Outubro 2016 | 23.30h

"Mediterrâneo" o regresso de Valter Lobo a 30 de Setembro…

É com tréguas feitas com o “Inverno” que Valter Lobo regressa com um novo trabalho depois de três anos coberto pelo manto gelado das primeiras canções do seu EP de apresentação de onde se destacaram temas como "Pensei que fosse fácil" ou "Eu não tenho quem me abrace neste inverno".

valter.jpg"Mediterrâneo" é o primeiro longa duração do cantautor. Um trabalho conceptual em que Valter Lobo, sem colocar de parte uma melancolia inata, faz uma reaproximação ao calor humano e ao mundo, na busca de um clima mais ameno e apaziguador, despido de materialismo e onde os bens essenciais à sobrevivência são a proximidade com o mar e com aqueles de quem gostamos.

 

A nova composição musical e lírica leva-nos para essa posição geográfica, num imaginário de varandas sobe o mar Mediterrâneo e ruas encantadas com aroma de flores de verão onde viajamos ao encontro de nós mesmos com a alma estendida nas cordas e na descoberta de que sem essa felicidade não vale a pena habitar este planeta. Contudo, a expiação das tempestades e crises que atormentam aquele local também fazem o contrapeso da paz e tranquilidade que se respira. No fim de contas, trata sempre de uma fuga à realidade, rotineira ou de guerra.

 

Com o português em punho é um disco de viragem para um navio de esperança, que conta com as colaborações dos músicos Jorge Moura e Tiago Borges e com a produção de Pedro Bessa.

 

Três a Solo no Garrett… Peixe, Homem em Catarse e de Turquoise

Três a Solo no Garrett” é um concerto único e em três momentos que vai ter lugar no dia 7 de outubro, na sala principal do Cine-Teatro Garrett, na Póvoa de Varzim. Peixe, Homem em Catarse e de Turquoise são os três guitarristas a solo que sobem ao palco, num concerto único e que se pretende intimista e de contacto com o público presente.

memo_poster_black.jpgPeixe é ‘o cabeça de cartaz’ do espetáculo. O ex-guitarrista dos Ornatos Violeta tem já uma extensa carreira em diversos projetos musicais (Pluto, Zelig, Orquestra de Guitarras e Baixos elétricos da Casa da Música) e, desde 2012, apresenta-se como artista a solo, com dois álbuns editados, “Apneia” (2012) e “Motor” (2015). Antes, o palco é tomado de assalto pelo barcelense Homem em Catarse. Conhecido pela sua total entrega nos concertos, ruma à Póvoa de Varzim para apresentar o seu mais recente trabalho “Guarda-Rios” (2015). A primeira parte deste espetáculo tripartido está a cargo de de Turquoise, a última forma assumida por André Júlio Teixeira, músico, performer e multi-instrumentista vila-condense

 

“Três a Solo no Garrett” é um concerto promovido e programado pela MEMO, uma promotora local que tem como objetivo dinamizar e contribuir positivamente para a diversidade artística e cultural fora dos grandes centros urbanos. É também objetivo da MEMO divulgar novos artistas e estimular a sua presença regular em espetáculos nas comunidades locais

 

Cine-Teatro Garrett (Póvoa do Varzim)

7 de Outubro 2016 | 21.30h

White Haus apresenta “Modern Dancing” no Porto

A apenas 3 dias da chegada às lojas do novo álbum de White Haus, uma edição Cultura FNAC, João Vieira anuncia concerto de apresentação de “Modern Dancing”. A partir do dia 30 de Setembro, a compra do disco na FNAC dará acesso exclusivo ao concerto de apresentação que se vai realizar no dia 18 de novembro no Cinema Passos Manuel, no Porto (entradas limitadas à capacidade da sala). Existe também a possibilidade de adquirir o disco na sala do espetáculo na noite do evento. Em ambas as situações, para assistir ao concerto, basta apresentar o talão de compra à entrada.

600px_e57ea30fe09ad4404938.jpgphoto: Luis Espinheira

 

White Haus é um dos artistas convidados para NO AR, o programa de rádio e televisão dedicado à musica portuguesa transmitido na Antena 3 e na RTP2. O episódio completo é exibido na próxima Quinta-Feira, 29 de Setembro, às 12h10 na Antena 3 (com repetição no sábado, às 20h00), e na madrugada de quinta para sexta, pelas 00h15, na RTP2.

 

Datas a reter:

29 de Setembro: No Ar na Antena 3 e RTP2

30 de Setembro: "Modern Dancing" chega às lojas

18 de Novembro: Concerto de Apresentação no Cinema Passos Manuel no Porto

19 de Maio de 2017: Concerto no Centro Cultural de Belém CCBeat Lisboa

Orquestra Jazz de Matosinhos e Manuela Azevedo ao vivo no Douro Jazz e Bragança Jazz

A Orquestra Jazz de Matosinhos volta a partilhar o palco com Manuela Azevedo para dois concertos em Outubro: dia 8 no Teatro de Vila Real, a encerrar o Douro Jazz; e dia 15 no Teatro de Bragança, no âmbito do Bragança Jazz.

Tom Waits, Beatles, Elvis Costello, Chico Buarque, Serge Gainsbourg e Queens Of The Stone Age são alguns dos artistas e bandas que serão revisitados ao vivo pela vocalista dos Clã e pela big band de Matosinhos. Com arranjos originais para orquestra, estes temas ganham uma nova vida e surpreendem na voz de Manuela Azevedo.

DSC_0426 (Cópia).jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Este convite da Orquestra Jazz de Matosinhos a Manuela Azevedo vem no seguimento do trabalho que a OJM tem desenvolvido nos últimos anos com vozes oriundas dos mais variados universos musicais, desde o jazz (Dee Dee Bridgewater e Maria João) à música brasileira (Maria Rita), passando pela world music (Mayra Andrade) e a pop (Manuela Azevedo e Sérgio Godinho).

Gobi Bear esta de volta com novo EP

Depois de 6 discos lançados entre 2011 e 2014, o Urso hibernou.

Acorda agora com 5 temas novos que anunciam o esperado segundo longa-duração, que chegará em 2017.

untitled.jpgEstas cinco músicas representam o seu primeiro disco homónimo. A sua cara. E fazem-nos tão bem... Ouve-se a escrita madura, a guitarra bucólica, a voz meiga e os arranjos íntimos que reflectem a experiência deste músico de 25 anos e com alguns convidados especiais como Surma, Emmy Curl e Helena Silva. O longa-duração não podia chegar mais cedo. Gobi Bear regressa aos concertos em Dezembro e o primeiro single será lançado em princípio de Novembro…. Em breve mais novidades

Peter Brötzmann juntou-se aos Black Bombaim para novo álbum

Os Black Bombaim são das naves espaciais rock mais bem oleadas deste lado do universo e contam com recorrentes colaborações com saxofonistas, desde Rodrigo Amado até a Steve Mackay dos Stooges, mas este é um marco na carreira de qualquer banda: Peter Brötzmann, pilar tanto em Chicago quanto na Europa do jazz de expressão livre, juntou-se em palco ao trio de Barcelos para dois concertos únicos e estendeu, agora, essa colaboração ao estúdio.

untitled.jpgDepois de uma curta passagem por Portugal de Brötzmann, o trio transformou-se em quarteto neste “Black Bombaim & Peter Brötzmann” que junta duas forças que não podem ser ignoradas num quarteto. A colaboração estende-se ao longo de quatro peças tão pesadas quanto desterradas, com o saxofone do germânico a alumiar o espaço ainda por explorar pelos Black Bombaim (a edição em CD terá, contudo, uma quinta faixa extra).

 

A edição é fruto de um esforço conjunto da Lovers & Lollypops com a Shhpuma e já se encontra disponível em formato digital e em CD. Os LPs têm edição prevista para Novembro e já estão disponíveis para pré-encomenda.

O Rock'n'roll dos Twin Transistors com "Francesa"

Depois de "All In", a primeira apresentação do disco de estreia "Sun of Wolves", os Twin Transistors embarcam em mais uma viagem digna de clássicos do rock'n'roll. Após uma primeira digressão onde pisaram palcos como o Lisbon Psych Fest, Reverence Valada ou Hard Club, "Francesa" apresenta também a nova formação com João Santos (The Allstar Project), revelando um quinteto disposto a fazer tudo pelo rock’n’roll, até vender a alma ao diabo.

2016 - Twin Transistors.jpegO video para “Francesa” é uma criação de Kid Richards (que já tinha realizado o “All In”, daí a narrativa continuar onde o anterior acaba) e contou com Tiago Gomes e Rafael Silva nas câmaras, e com a própria banda e Rodrigo Cavalheiro (Born A Lion / Country Playground) como actores.

O album "Sun of Wolves", dos Twin Transistors, é um dos mais recentes lançamentos da Omnichord Records.

Hiromi's Trio Project apresenta "Spark" no Teatro das Figuras em Faro

No dia 14 de outubro, o Teatro das Figuras apresenta o Hiromi’s Trio Project, composto pela pianista/compositora japonesa Hiromi Uehara e os veteranos Jimmy Johnson no baixo (James Taylor, Allan Holdsworth, Stan Getz, Sergio Mendes) e Simon Phillips na bateria (The Who, David Gilmour, Judas Priest, Jack Bruce).

Numa antecipação do que será um dos grandes concertos da nova temporada do Teatro das Figuras, Hiromi e o seu trio apresentam o seu último trabalho “Spark”. Neste seu décimo álbum, Hiromi pretende descrever o percurso da centelha (spark) e da chama que aquela origina, à medida que esta consome e inspira. Para Hiromi a centelha pode ser romântica, criativa ou transformadora. Nove temas que transportam o ouvinte para uma viagem apaixonante, que poderá contar a história de uma descoberta pessoal, um romance ou o próprio ato de criação musical.

Hiromi Uehara 01.jpgHiromi Uehara começou a tocar piano aos seis anos e com essa idade deu o seu primeiro recital, começou a escrever música e entrou para a Yamaha School of Music. Em 1999 emigra para os Estados Unidos da América e ingressa na Berklee College of Music, num percurso que alargou definitivamente os seus horizontes artísticos, tendo sido um dos seus mentores o baixista/arranjador Richard Evans, que apresentou a Ahmad Jamal a demo tape de Hiromi e que viria a coproduzir o seu primeiro álbum “Another Mind”.

 

Num percurso fulgurante durante o qual editou mais nove álbuns, ganhou inúmeros prémios e distinções, pontuado por muitos momentos altos, como o trabalho que gravou com o pianista Chick Corea, que conheceu no Japão quando tinha 17 anos e com quem gravou “Duet” um disco ao vivo que regista o concerto que ambos deram em Tokio.

 

Conhecida pelas suas interpretações emotivas e eletrizantes aliadas ao virtuosismo técnico, Hiromi tem encantado público e crítica desde o lançamento, em 2003, do seu primeiro CD “Another Mind”, com uma energia criativa que engloba e transpõe as fronteiras do jazz, da música clássica e da pop levando a improvisação e a composição a novos níveis de complexidade e sofisticação.

 

O Hiromi’s Trio Project apresenta-se em Portugal, fruto de uma colaboração entre o Teatro das Figuras e o Theatro Circo de Braga.

 

Teatro das Figuras (Faro)

14 de Outubro 2016 | 21.30h

The Famous Fest… Cautela com Eles

Três homens do humor e uma apresentadora capaz de tudo.

Nesta noite de comédia haverá três espetáculos onde tudo também pode acontecer. Teremos direito ao humor franco e autocentrado de Salvador Martinha, um dos melhores stand-up comedian portugueses. Como se não bastasse, o cartaz inclui Pedro Tochas e o seu humor desafiante - é garantido que chegará ao palco com um penteado de artista. E sim, Bruno Nogueira também tem algo para dizer num show sem filtros e com um humor devastador.

Image2.jpgNão é caso para ficarmos com medo porque a anfitriã é Filomena Cautela, atriz que apresentará esta insanidade com uma sanidade tão meiga como hilariante. Ninguém do público estará a salvo.

 

Lx Factory – Fábrica XI (Palco 1) (Lisboa)

30 de Setembro 2016 | 00.00h

Mão Verde é um disco e um livro para crianças...

Mão Verde é um disco e um livro para crianças... Melhor ainda: é um lisco e um divro que, sendo para crianças, não se quer infantil. O disco tem música de Pedro Geraldes e lengalengas originais escritas e cantaroladas por Capicua. E o livro, além das lengalengas escritas no papel, tem ilustrações de Maria Herreros e notas didáticas que ajudam a aprofundar o conteúdo das letras.

capicua_maoverde.pngphoto: Promo /DR

 

O nome nasce da expressão francesa “avoir la main verte”, que significa ter jeito para as plantas e talento para a jardinagem. Como uma celebração desse cuidado, Mão Verde tem uma clara motivação ecologista e vem despertar a atenção para o universo verde que nos rodeia. Uma dúzia de canções alegres, compostas com sensibilidade e humor, para falar de agricultura, natureza, alimentação e ecologia, numa abordagem tão inteligente quanto espirituosa do imaginário infantil.

Nascido de um concerto no São Luiz Teatro Municipal em Dezembro de 2015, "Mão Verde" transforma-se agora em disco/livro, e tem edição da Norte Sul a 30 de Setembro!

The Famous Fest… “Futuro Risonho”

Uma noite para pôr à prova o que já sabemos: o Humor nacional está muito bem entregue a uma nova geração de talentos que se desdobram em Stand-Up, sketches, bitaites nas redes sociais...

Image7.jpgCom o aclamado Luís Franco-Bastos ao leme, dá-se carta branca a Guilherme Duarte, Bumerangue, Môce dum Cabréste e Carlos Pereira para mostrarem o que vai nas suas cabeças.

A noite só pode ser… no minimo risonha!

 

Lx Factory – Fábrica XI (Palco 1) (Lisboa)

1 de Outubro 2016 | 21.00h

And Also The Trees em Portugal…

Os veteranos do post-punk And Also The Trees sobem ao palco do Sabotage Club, em Lisboa, no próximo dia 7 de Outubro para aquele que será o primeiro concerto da sua “Autumn Tour”. Natural de Worcestershire, Reino Unido, a mítica banda inglesa vem apresentar “Born Into The Waves”, o seu 13º álbum, lançado em Março deste ano.

wee.jpgDepois das actuações nos festivais Fade In (2010) e Entremuralhas (2015), em Leiria, a banda liderada por Simon Huw Jones regressa a Portugal para um concerto muito especial, marcado pela apresentação do novo trabalho numa das salas mais intimistas do país.

A primeira parte está a cargo de Sweet Nico, novo projecto de David Francisco (Uni Form / When The Angels Breathe) e Marisa da Anunciação que farão a apresentação do seu álbum de estreia “R evival”.

No dia seguinte, a 8 de Outubro, actuam no Porto, no Hard Club.

 

Sabotage Club (Lisboa)

7 de Outubro 2016 | 22.30h

 

Hard Club (Porto)

8 de Outubro 2016

Braga capital das Media Arts este fim de semana….

BRG Collective #1 é uma iniciativa que terá lugar no Theatro Circo, entre os dias 30 de setembro e 1 de outubro, onde juntará artistas bracarenses e residentes em Braga para a celebração e exposição das novas artes digitais, programa que conta com o apoio da Antena 3.

É já conhecida a candidatura da cidade de Braga às Cidades Criativas da UNESCO na área das media arts, mas para entendermos melhor o conceito, devemos dizer que o mesmo está diretamente relacionado com o processo de criação de uma obra de arte acompanhada das novas tecnologias, onde estão incluídas as artes visuais, a arte interativa, os vídeo-jogos, a robótica, a arte digital e a animação, entre outros. Em grande parte dos casos a dita arte contemporânea repousa nesta forma de criação.

BRG COLLECTIVE (imagem 1).jpgPor detrás desta criação está o coletivo BRG Collective que premeia a exploração sonora, visual e a arte digital. São eles António Rafael (música), Joana Gama (música), João Martinho Moura (arte digital), Luís Fernandes (música), Manuel Correia (fotografia) e Miguel Pedro (música), muitas vezes colaborando entre si e com outros convidados. Iniciaram a sua atividade em 2014 com concertos e exposições em Nova Iorque, no Rio de Janeiro e em Praia, Cabo Verde.

 

Na sexta e no sábado, Braga torna-se na capital nacional da arte vanguardista sempre com os olhos na possibilidade de se tornar parte da grande teia artística (e não só) que as Creative Cities da UNESCO representam.

No dia 30, sexta, a sala principal irá acolher os projetos nan:collider (21h30), brg05072016 (22h15) e Palmer Eldritch (23h00). Nan:collider é o projeto de colaboração entre o músico António Rafael (músico de Mão Morta) e o artista visual João Martinho Moura onde irão ser explorados ambientes visuais e sonoros a partir de resultados de investigações científicas.

O projeto brg05072016, junta a pianista Joana Gama e o fotógrafo Manuel Correia na exploração musical de um retrato sonoro de um espaço de Braga, no dia 6 de Julho de 2016, parte integrante da peça de Tiago Cutileiro – For E-Bowed Piano, Melódica and Field Recording.

Palmer Eldritch é o alter-ego do duo Luís Fernandes (peixe:Avião) e Miguel Pedro (Mão Morta) onde procuram aqui explorar a música eletrónica através do recurso a texturas microscópicas e sintetizadores com ambientes de outras galáxias.

 

No dia 1 de outubro, a sala principal do Theatro Circo estará entregue a dois projetos: All flesh is grass (21h30) e Landforms (22h30). All flesh is grass é o primeiro projeto eletrónico do músico Miguel Pedro, com inspiração em Douglas Hofstadter, partindo do conceito de “strange loop”, utilizando polirritmias, misturando compassos e ciclos temporais rítmicos.

Landforms é o mais recente projeto de Luís Fernandes que em 2016 editou dois discos, “Decay” e “Slightly Edited Generative Music and Feedback Loops”, baseados em técnicas de composição com sintetizadores modulares.

 

Perante tamanha oferta cultural, o Theatro Circo tornar-se-á numa nave artística onde todo e qualquer espaço será transformado e utilizado para a revelação dos projetos deste coletivo para além das performances musicais que habitarão a sala principal. Os trabalhos permanentes que decorrerão também entre o dia 30 de setembro e 1 outubro, entre as 14h30-18h30, serão de entrada livre, ocupando várias salas do Theatro Circo, figurando alguns trabalhos como o de Manuel Correia - Por outro lado a sombra dita a luz – uma exposição de fotografia e instalação de vídeo a ter lugar no Salão Nobre. Também irão ser apresentados os trabalhos de Miguel Ogoshi – In transit on television, tuned to a dead channel - instalação apresentada na Sala Fumo do piso 0, a instalação de Rui Dias – My Jazz Band – na Sala de Fumo do piso 2 e para terminar a projeção de filmes e exposição de trabalhos pelo IPCA (entidade convidada) no pequeno auditório.

“El Mar” de Tori Sparks chega a Portugal…

Depois de uma bem-sucedida digressão em Portugal no passado mês de Abril que serviu para apresentar as canções de “El Mar”, eis que o mais recente disco de Tori Sparks chega por fim ao mercado português.  Este 5º álbum de originais da cantora nativa de Chicago radicada em Espanha foi gravado em colaboração com os espanhóis Calamento, um trio de fusão de flamenco, e tem como cartão de visita o apaixonante “Everybody Knows”, encontrando-se disponível em formato físico nos locais habituais.

El Mar- Tori Sparks.jpgTori Sparks é natural de Chicago e está no mundo dos blues desde nascença. Viveu no berço da música country em Nashville até se mudar para Barcelona. Passa a maior parte do tempo em tournée, tocando em média 200 concertos cada ano. Só nos últimos dois anos tocou em 23 países. Estudou jazz e música clássica e tem dupla nacionalidade: italiana e americana.

 

Uma performer deslumbrante, Tori mistura humor ao seu lado emocional, com canções inventivas escritas em inglês, espanhol e ocasionalmente em francês. Tocou para 30 pessoas num concerto em casa e para 30 mil pessoas em prestigiosos festivais de música, tais como, o Montreux Jazz Festival na Suiça e o Bele Chere em Asheville. Desde 2005, Tori lançou 5 álbuns amplamente elogiados pela crítica e pela sua editora (Glass Mountain Records), incluindo o seu mais recente trabalho “El Mar”. O novo album é o culminar das várias experiências culturais e musicais da cantora desde que fez a sua primeira tournée, há uma década atrás – tudo isto antes de chegar aos 30.

 

Sparks não é estranha a parcerias musicais inusitadas. O seu quarto álbum, “Until Morning/Come Out of the Dark”, assinalou a sua terceira colaboração com o produtor David Henry (R.E.M., Josh Rouse) e a primeira com Roger Moutenot (Yo La Tengo, Elvis Costello, Velvet Underground, Gypsy Kings). As gravações contaram com a participação de músicos internacionais de primeira água como Viktor Krauss, Will Kimbrough e Fats Kaplin e vocalistas convidados como Shawn Mullins, Mike Farris e Paris DeLane.

 

Until Morning/Come Out of the Dark” seria lançado a 16 de setembro de 2011, três meses após a mudança da artista para Espanha. O sucesso “passa-a-palavra” do álbum foi de tal forma que Tori Sparks seria convidada a actuar ao vivo na maior emissora de música nacional, no espaço “Los Conciertos” da Radio 3. Em 2012 a sua carreira sofreria uma reviravolta com a descoberta e subsequente paixão pelo flamenco, que motivou a sua ida para Granada, onde desenvolveu a sua arte com vários grupos de música cigana.

Os 3 álbuns anteriores de Tori Sparks (“Rivers + Roads”, “Under The Yellow Sun”, “The Scorpion in the Story”) chegaram aos tops da Americana and College Radio Charts nos EUA, Reino Unido e Europa. Músicas desses álbuns foram licenciadas pela MTV, a Lifetime, a Oxygen Network, a Lufthansa Airlines, o Travel Channel, o canal SciFi, entre outros, sendo o aparecimento recente de sua canção "Cold War" na série televisiva de drama/crime “Criminal Minds” um dos muitos marcos da sua carreira.