Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Emeli Sandé anuncia novidades a 16 de setembro…

Só uma palavra vem à cabeça quando se ouve a nova música de Emeli Sandé… É palpável em cada nota, em cada letra; a sua presença visceral existe até no silêncio. Essa palavra é liberdade. Foi desse sentimento de liberdade que surgiu o novo single de Emeli Sandé, “Hurts”. Uma balada cheia de alma e coração, “Hurts” foi produzida e coescrita com Mac & Phil (Miguel, Naughty Boy) e consegue encarnar tanto a dor mais crua, como a redenção mais rejubilante.

emeli_sande.jpg“Quis lançar a ‘Hurts’ primeiro porque senti-a como fosse tudo aquilo que evitei durante tanto tempo”, diz Sandé. “É mesmo uma explosão real. É tudo o que eu gostava de ter dito durante anos e anos. Não quis esconder mais nada.” Muito aconteceu a Sandé nos quatro anos que passaram desde que lançou o muito bem sucedido e aclamado álbum de estreia “Our Version of Events”. Não só foi o álbum mais vendido de 2012 e o segundo mais vendido de 2013, mas também atingiu 7 platinas, esteve sete semanas consecutivas em 1.º lugar no Reino Unido e ultrapassou os Beatles ao estar 63 semanas consecutivas no top 10 vendendo mais de 4,6 milhões de cópias em todo o mundo.

A cantora teve três singles em 1.º lugar no top do Reino Unido, incluindo “net to Me”, que chegou à platina nos EUA, com mais de 1,5 milhões de singles vendidos. Sandé foi também amplamente premiada, incluindo três Brit Awards, e distinções pelas revistas Q, Elle, Harpers e GQ. Inicialmente a multi-instrumentista estreou-se como compositora no meio urbano britânico, colaborando com artistas como Wiley, Wretch 32 e Chip, tendo-se mais tarde tornado numa compositora muito requisitada para grandes estrelas como Alicia Keys, Rihanna e Katy Perry.

Quando 2013 chegou ao fim, Sandé estava exausta e incapaz de ignorar a tensão que colocava em várias das suas relações mais próximas. “Soa um pouco dramático mas só queria desaparecer. Tive uma sensação esmagadora de que tudo tinha de parar”, afirma. “E aos poucos isso aconteceu.”

 

Agora, Sandé abre-se ao mundo e surge mais forte do que nunca. “Em retrospetiva era como uma espécie de panela de pressão à beira de estoirar. Tive de parar e olhar para mim mesma e perceber quem era. Essa foi a maior lição que aprendi, estar confortável com quem eu sou, com o que represento e com o que defendo.” “Hurts”, e o restante próximo segundo álbum de Emeli Sandé, assinala um novo capítulo na sua vida. “Estou muito orgulhosa do meu primeiro álbum e agradecida pelas experiências que me deu, mas estou muito mais feliz com o meu novo álbum e com o sítio onde estou agora na vida.”