Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Katatonia… Ao vivo em Lisboa em Outubro

O envelhecimento provoca inevitavelmente pensamentos sombrios na mente de qualquer ser humano e isso faz com que, até nos momentos mais felizes ou luminosos, o apelo da melancolia esteja sempre à espreita. Felizmente, mesmo que continue a não haver uma resposta que explique de forma objetiva o sentido da nossa breve existência, a música será para sempre o companheiro fiável no combate às incertezas que nos assaltam. Olhando à volta, é difícil pensar numa banda contemporânea que consiga expressar o inevitável receio da mortalidade de forma mais adequada que os Katatonia.

kat.jpgAo longo de um percurso brilhante, que já ultrapassou as duas décadas de existência, o grupo liderado por Jonas Renkse e Anders Nyström transformou-se num dos nomes mais fascinantes e únicos nascidos do boom underground do início da década dos 90s e, hoje, afirma-se como uma proposta sem rival. Depois da envolvente atuação no VOA 2016, os cinco músicos suecos regressam a Portugal para, no ambiente mais intimista do Lisboa Ao Vivo, situado na zona ribeirinha da capital, mostrarem que não há ninguém como eles na difícil arte de explorar a languidez característica das grandes urbes, enquanto oferece sumptuosos vislumbres de esperança luminosa, que têm o dom de acalmar a alma.

 

Basta olhar para os números e torna-se rapidamente óbvio que os Katatonia são uma daquelas bandas que nunca chegou ao mainstream, mas os tops só muito raramente são um sinónimo de qualidade artística. Ao longo de 25 anos sempre em constante crescendo, os músicos de Estocolmo gravaram uma sequência de discos irrepreensíveis e, apoiados em sucessivas tours perante plateias totalmente rendidas ao seu charme cinzentão, transformaram-se numa referência incontornável quando se fala em metal depressivo, mas também gótico, ligeiramente indie e cada vez mais progressivo; um exemplo perfeito de como, afinal, até é possível apelar a uma audiência transversal enquanto se esculpem pensamentos niilistas e melancólicos que, ao invés da norma, nunca chegam a cair em dramatismos bacocos. Disponibilizado em Maio deste ano, na sequência de um acerto de formação que lhes trouxe uma lufada de ar fresco e de um par de edições que os viram a alargar de forma significativa a paleta de cinzentos como que pintam a sua arte, “The Fall of Hearts” afirma-se como um renascer para os suecos, mais capazes que nunca de encorajarem corações com temas que prometem cimentar ainda mais uma reputação já inatacável.

 

Os Katatonia cresceram muito desde que, pelas mãos de Jonas Renkse e Anders Nyström, mostraram o seu black/doom de contornos góticos ao mundo. Evoluíram para tão longe das suas raízes, e o que fazem é tão distinto, que são detentores de um estilo próprio, impossível de rotular de forma estanque. Fala-se neles e vêm logo à cabeça os leads melancólicos, carregados de delay, aquela arrebatadora parede de guitarras fortes, a secção rítmica muito sólida, o registo embargado de Renkse e os enormes refrões, revelando a sensibilidade melódica irresistível que premeia a sua música.

Coisa cada vez mais rara no mundo da música pesada, estes suecos têm também uma capacidade inata para escrever grandes canções. “Teargas”, “Criminals”, “Ghost Of The Sun”, “I Am Nothing”, “Evidence”, “I Break” e “For My Demons” são apenas alguns.

 

Lisboa ao Vivo (Lisboa)

14 de Outubro 2016 | 20.30h

Bons Sons ’16… João e a Sombra

O actor e músico João Tempera ressuscitou o seu alter-ego musical João e a Sombra, trazendo à luz o novo disco “Outra Coisa Qualquer”.

Um álbum mais denso e ambicioso, onde se evidencia o amadurecimento da escrita de canções com letras fortes e poéticas, cantadas em português. Canções negras, cheias de dramaticidade, que ora exaltam o descontentamento e a vontade de coisas maiores, ora consolam as penas e embalam os nossos medos.

joaoeasombra-by-AlexandrePaixao.jpgphoto: Alexandre Paixão

 

O primeiro single intitula-se "Despertar da Primavera" do novo álbum "Outra Coisa Qualquer", por onde passaram mais de trinta músicos convidados - entre eles, João Correia (Tape Junk), Celina Piedade, Mário Delgado, Rita Reis (Mesa), André Santos (Melech Mechaya) e Rui Berton (Bizarra Locomotiva). O disoc chega agora ao palco da Musica Portuguesa a Gostar Dela Própria, já esta sexta feira em Cem Soldos.

Vilar De Mouros'16… Em contagem decrescente com as mais recentes novidades!

Faltam apenas 15 dias para começar o mais antigo festival da Península Ibérica. O Festival Vilar de Mouros regressa com muitas novidades neste edição que comemora os 50 anos do Festival

jahsjash.jpgAs Rádios M80 Espanha e de Portugal juntam-se pela primeira vez para comunicar este evento ibérico. Outra novidade é o Poké Camping Vilar de Mouros – O 1º acampamento Pokémon Go em Portugal que decorre durante o Festival. O Campismo é gratuito para os portadores de passes de 3 dias. A Super Bock será a parceira oficial do Festival afirmando-se assim em mais um evento. A praia fluvial, recentemente inaugurada, irá servir os festivaleiros, estando devidamente legalizada e vigiada para todos os que a queira frequentar.

 

Vão ser criados transferes gratuitos com animação, em autocarro panorâmico entre Caminha e o Festival através da parceria com a Liberty Seguros. Outra parceria estabelecida é com a Re-food Viana do Castelo, que estará no Festival a recolher os excedentes das áreas de restauração e a promover o seu projeto social no distrito.

 

Esta edição de 2016 do Festival de Vilar de Mouros recebeu centenas de inscrições de jovens para voluntariado.

A Omnichord Records a caminho de Cem Soldos

São três as propostas da Omnichord Records naquele que é, indiscutivelmente, um dos melhores e mais genuínos festivais de música realizados em Portugal. Comemora-se o décimo aniversário do Festival Bons Sons na aldeia de Cem Soldos e os Few Fingers, André Barros e Les Crazy Coconuts ajudam a soprar as velas e a fazer a festa.

 

Os Few Fingers actuam como quarteto no dia 13 às 18h00 mesmo ao pé da Igreja. Para além de temas de "Burning Hands" prometem-se algumas surpresas.

André Barros fará uma apresentação dupla no auditório no dia 14 (14h45 e 17h45), onde apresentará, em duo (piano e cordas) composições dos dois discos lançados ("Circustances" e "Soundtracks Vol.I").

GLAM - Les Crazy Coconuts.jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Já os Les Crazy Coconuts prometem colocar o Palco Eira a dançar ao ritmo da electrónica, rock e sapateado e vão começar a testar aqui algum material novo ao vivo no dia 15, a partir das 21h45

Ménage apresentam single surpresa de verão

O nome do single surpresa de verão dos Ménage é... “Where is my mind?”, uma versão da conhecida música original dos Pixies.

A banda luso-canadiana habitualmente toca este tema nos espectáculos ao vivo e no final os fãs pedem sempre para o gravarem. Assim aconteceu. Os Ménage decidiram entrar em estúdio e gravar “Where is my mind?”, para agora nos fazerem esta surpresa.

menage.jpg"Where is My Mind? não podia continuar por gravar. É uma música que adoramos tocar ao vivo e perfeita para edição surpresa este verão”, afirma a banda. Este tema segue-se ao álbum recentemente editado, "The Great American Lie", que está disponível nas lojas, em Portugal, e em todas as plataformas digitais.

Em Abril deste ano os Ménage passaram por Portugal para alguns concertos de apresentação de "The Great American Lie". Recorde-se que este disco teve um sucesso estrondoso na Ásia, conquistando imediatamente o título de "Artist of the Week" na China, país onde os Ménage viram confirmada uma tournée para o próximo mês de Setembro. Esta tounée vai ter a duração de duas semanas e meia. Começa no dia 2 de Setembro em Beijing e, entre outros espectáculos, vai levar a banda luso-canadiana a tocar no MTA Festival, em Hebei, um dos maiores eventos da indústria musical na China. Sem tempo para parar, logo depois de regressarem da China os Ménage têm à sua espera uma série de concertos nos EUA e no Canadá, onde se destaca a presença no “Indie Week”.

 

E a Europa não fica esquecida. Para o Velho Continente está em curso a preparação de uma tourné a ter início em Janeiro de 2017 e que vai incluir também uma passagem por Portugal.

Jimmy P actua sexta-feira n’O Sol da Caparica…

Em 2016 Jimmy P faz o pleno dos festivais: depois de ter tocado no Sumol Summer Fest, MEO Marés Vivas e MEO Sudoeste, actua esta sexta-feira n’O Sol da Caparica, encerrando com um concerto no Festival F a sua participação nos maiores eventos deste Verão.

1470734361.jpgNo MEO Sudoeste, Jimmy P actuou para mais de 45 mil pessoas (segundo dados oficiais), número consentâneo com as marcas já atingidas pelo artista, com vídeos que somam mais de 20 milhões de visualizações no YouTube e perto de 200 mil seguidores no facebook oficial.

 

Jimmy P tem brilhado também com concertos em nome próprio, sendo presença assídua nas principais festas do país, tendo uma agenda preenchida com actuações de norte a sul. Em breve serão reveladas novidades sobre o terceiro single do seu último álbum, “Essência”.

Rogério Godinho "A NÚ"…

"A NÚ"… Concerto a solo de Rogério Godinho, num concerto intimista, com piano e voz. Um concerto que deixa a nú a sua alma, com músicas suas ou que fazem parte de si.

Um concerto autêntico e intenso onde o Fado, o Jazz e a MPB correm no sangue de Rogério Godinho. Em palco,  Rogério Godinho contará com duas participações especiais, que darão outro colorido à noite, são elas o ator Miguel Maia e o rapper alemão Alex Azura

nu.jpgNeste mesmo dia, inaugura-se, também no "Duetos da Sé", a exposição de fotografia de Rogério Godinho relacionada com o seu disco "Eterno Regresso". Cada canção do disco tem correspondência com uma fotografia da exposição.

 

Duetos da Sé (Lisboa)

13 de Agosto 2016 | 22.00h

 

“Face meu, Face meu”… a apresentação dos Trevo

Face meu, Face meu” é o single de lançamento dos Trevo, a banda constituída por Gonçalo Bilé, Ivo Palitos e Ricardo Pires, que se apresentará em concerto no Time Out Market em Lisboa já no próximo dia 17 de setembro.

trevo.jpgNa música, como em tudo na vida, é preciso sorte. Gonçalo Bilé (voz e guitarra), Hugo Palitos (bateria) e Ricardo Pires (baixo), tiveram a fortuna de cruzar os seus destinos e influências musicais fazendo nascer o Trevo. O Trevo é formato por canções no seu estado mais puro, onde a presença das guitarras se combina com as histórias de todos nós e onde o pop e o rock se cruzam, sem esconder a intenção de piscar o olho ao punk e à música tradicional..

O álbum de estreia estará no mercado a 16 de setembro, seguindo-se o concerto de apresentação no dia seguinte em Lisboa, onde o Trevo promete contagiar o público com a sua energia e cumplicidade únicas.

“Face meu, face meu”, o single de apresentação, já toca nas rádios e é uma abordagem direta, divertida e contagiante às dinâmicas atuais das redes sociais. Uma pequena amostra do universo musical do Trevo, que promete um disco recheado de grandes canções.

“Pro Domo - Em Causa Própria”… o novo álbum de MK Nocivo

MK Nocivo acaba de lançar “Pro Domo - Em Causa Própria”, o seu novo álbum de originais, que é antecedido pelos singles “O Mesmo de Sempre” e “Se Eu Fosse Presidente”.

MK Nocivo_ Pro Domo.pngO interesse de Jorge Rodrigues pelo Hip Hop despertou em 1998, depois de ouvir o clássico "It’s Like That" dos RUN DMC, e a sua primeira paixão foi o graffiti. Mas só em 2004 é que começou a escrever rimas e a produzir. A vontade de evoluir e aprender era enorme, assim como o sonho de possuir um registo em nome próprio. Ao longo dos anos, foi criando faixas soltas, organizando uns concertos e juntando dinheiro para o seu primeiro registo a solo – o "Capítulo Obsceno", que saiu em 2007. O dinheiro obtido com esse trabalho deu para comprar algum material e montar um home studio e, a partir daí, editou várias mixtapes que disponibilizou online para download gratuito.

O projeto MK Nocivo nasceu oficialmente em maio de 2004 e o primeiro concerto aconteceu em outubro, no Dia Mundial da Música, no Teatro Municipal de Bragança. Em termos de discografia, conta já com inúmeros trabalhos e colaborações. Além disso, foi vencedor do Rock Rendez Worten 2008 e finalista do concurso de bandas Sumol Summer Fest, em 2014. No ano seguinte sagrou-se vencedor do NOS Live Act, tendo marcado presença no cartaz do festival.

A excepção à regra, a prova que do nada nasce tudo” é como o próprio MK Nocivo se define. Isso mesmo pode ser confirmado agora com a edição do seu novo álbum.

 

O disco já se encontra disponível em formato físico e para escuta nas principais plataformas de streaming.

Neopop Festival '16… Mais de 26.000 passaram pelo Festival que regressa em 2017

Nos passados dias 4, 5 e 6 de Agosto, a 11ª edição do Neopop Festival levou a Viana do Castelo mais de 26.000 amantes de música electrónica, aquele que já é uma referência dos festivais dedicados a este tipo de música.

neo.jpgphoto: Neopop /DR

 

Com o que foi um dos cartazes mais fortes do género em Portugal nos últimos tempos, com destaque para gigantes como Carl Cox, Richie Hawtin, Nina Kraviz ou Maceo Plex, e para os maiores DJ nacionais como Rui Vargas ou Lewis Fautzi e bandas como Sensible Soccers, o festival que há mais de 10 anos abala as fundações da cidade, reafirmou, mais uma vez, as qualidades que o levam a ser um dos mais prestigiados a nível internacional.

E é na aposta em chegar a novos públicos que o Neopop conseguiu bater recordes de vendas em países como Espanha, França ou Alemanha tendo, também, conseguido continuar a apelar solidamente ao público nacional.

 

O Neopop Festival regressa a Viana em 2017, em datas a anunciar brevemente.