Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Milhões de Festa… faltam 2 dias…

O que o Ensemble Insano, como sempre, vai começar, será encerrado em definitivo, e com um sentimento de “o verão podia acabar aqui”, nos pratos de Nídia Minaj. Partilharemos momentos que serão inolvidáveis da memória nas mãos de The Bug, nos ritmos de El Guincho, no êxtase de Dan Deacon, no mundo de GOAT, na nave dos The Heads, nos graves de Adrian Sherwood, ou na descarga eléctrica dos Ho99o9.

milhoesaa.jpgÀ programação já anunciada, juntam-se, agora, os Evols e a dupla Emanuel Botelho e Hugo Alfredo, que resultam nos DJs Yeah, responsáveis por um fecho gaudioso desta edição do Milhões de Festa.

Ao mesmo tempo, revelamos os anfitriões das Arruadas Merrell. O Sol Sistema, um dispositivo móvel potenciado por energia solar que debitará rimas e batidas em andamento e composto pel’O Gringo Sou Eu e pelo DJ VA, ficará encarregue de guiar os vários milhionários até ao local secreto onde decorrerão os concertos de Ich Bin N!ntendo, Filho da Mãe e OTROTORTO.

 

Os horários para 2016, disponíveis aqui, compreendem algumas alterações em relação ao formato das edições anteriores, começando os concertos da parte da noite mais tarde, a partir das 21h, e encontrando-se o palco Taina dentro do recinto e com programação até às 20h. Entre esse tempo, o recinto será animado pela “Rádio Popular” de Paulo Cunha Martins, com clássicos da festa portuguesa, da música romântica e alguma ornamentação pimba.

Há Milhões de Festa com Sun Araw no gnration...

Fruto da residência artística levada a cabo no gnration, Cameron Stallones, Tomo Jacobson e Jon Leland estarão amanhã, quarta-feira, em ensaio aberto no pátio exterior do gnration, dias antes do concerto no Milhões de Festa.

sun_araw_oaxaca.jpgHá Milhões no gnration…. O experimentalismo multidimensional de Sun Araw tem-se concretizado em formato Sun Araw Band, e será assim, em trio, que Stallones se apresentará esta quarta-feira após uma residência artística no gnration, poucos dias antes de aterrar a nave espacial em Barcelos. Em residência desde 18 de julho, o gnration é a incubadora do capítulo que sucede ao mais recente “Oslo/Oto”, que será apresentado por inteiro no Milhões de Festa.

O gnration será, também, anfitrião de um ensaio aberto esta quarta-feira, 20 de julho. Sun Araw Band Depois de muitos anos a caminhar pelos meandros mais obscuros das expressões eletrónicas, sempre com a orientação argonáutica do kraut, Cameron Stallones firmou-se como um dos nomes essenciais de tudo o que seria experimental. Sendo, de facto, impossível fechar Sun Araw numa caixa genérica, avisamos que para este concerto em formato trio os americanos cruzam a malandrice do ritmo em congas com o maquiavelismo hipnótico da eletrónica.

Não é orgânico, não é genérico, não é transgénico… é Sun Araw Band a preparar uma emissão para outro quadrante do universo.

 

Há Milhões no gnration Sun Araw (band) / pátio exterior (Braga)

20 julho 2016 | 22.00

Vodafone Paredes de Coura Sobe à Vila…

De 13 a 16 de Agosto, o Vodafone Paredes de Coura sobe à vila para dar as boas-vindas a todos os que chegam mais cedo àquele que já é um destino de férias obrigatório para muitos. Antes da abertura oficial de portas da 24ª edição do festival, Paredes de Coura recebe mais de uma dezena de bandas e DJs, numa iniciativa que reforça a ligação do festival com a vila que o acolhe. Mais do que um festival, o Vodafone Paredes de Coura é uma semana de férias num cenário idílico e no melhor campismo dos festivais nacionais.

vila.pngDia 13 de Agosto, a programação arranca com os norte-americanos The BellRays e a receita de blues, punk, rock e R&B que a vocalista Lisa Kekaula e o guitarrista Bob Vennum têm vindo a aperfeiçoar desde que surgiram, em Riverside, nos anos 90. Ao R&B dos californianos junta-se o som enérgico e furioso das irmãs Maria e Júlia, das Pega Monstro, e ainda a flexibilidade e coerência de DJ Lynce, conhecido pelos seus sets que saltam entre o techno, house, noise e ritmos quentes.


Para aquecer o dia 14 de Agosto, os Paraguaii trazem “Scope”, o álbum de 2016 que sucedeu ao primeiro EP da banda. A noite fica completa com a actuação dos Galgo, quarteto de Oeiras que tem vindo a ganhar cada vez mais relevo no panorama nacional, e com o DJ set de Joaquim Quadros, conhecido locutor da VodafoneFm, que estende esse trabalho à apresentação ao vivo de playlists mais pessoais e abrangentes.


Nuno Rodrigues, também vocalista dos Glockenwise, sobe à vila no dia 15 de Agosto, com Duquesa, projecto onde explora, no seu modo irreverente, a sensibilidade e a folia juvenil. Ao barcelense junta-se o eclectismo suave dos Time for T, que, de Brighton para Paredes de Coura, viajam por histórias e experiências com sons que vão desde o folk ao reggae, passando por várias outras referências, e ainda a actuação de DJ Bitch Boys, com uma revolucionária e contagiante selecção de música.


Dia 16 de Agosto, o público do Vodafone Paredes de Coura é recebido pelos Quelle Dead Gazelle, onde a guitarra do Pedro Ferreira e a bateria de Miguel Abelaira fundem os ritmos africanos e os sons da desconstrução da aventura pós-rock e apresentam “Maus Lençóis”, o primeiro álbum. A última noite de Sobe à Vila conta também com Imploding Stars, banda inserida no panorama do post-rock português, que reflecte em “A Mountain and a Tree” uma nova jornada no espaço e no tempo. De Coimbra chega ainda o DJ A Boy Named Sue, nome conhecido de quase todos os clubes e cidades portuguesas, capaz de transformar o set numa autêntica máquina do tempo que cria ligações entre os grandes clássicos e as novas formas de música de hoje.


A 24ª edição do Vodafone Paredes de Coura arranca oficialmente a 17 de Agosto com Unknown Mortal Orchestra, Minor Victories, Orelha Negra, Best Youth e We Trust ft. Coura All Stars.

Até 20 de Agosto vão passar pela praia fluvial do Taboão nomes como LCD Soundsystem, Sharon Jones & The Dap-Kings, Cage The Elephant, The Vaccines, Chvrches, Portugal. The Man, Cigarettes After Sex e The Tallest Man on Earth.

Aline Frazão estreia novo espectáculo em Lisboa, Porto, Coimbra e Ponta Delgada

Depois dos concertos de Verão, que incluem uma actuação a 11 de Agosto no Festival Sol da Caparica, Aline Frazão regressa ao registo intimista que os Teatros e Auditórios configuram. Para além das já anunciadas datas em Lisboa (Tivoli BBVA) e no Porto (Casa da Música), a 14 e 15 de Outubro respectivamente, a temporada de concertos de Outono passará também pelo Auditório do Conservatório de Música, em Coimbra, a 27 de Outubro, e pelo Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, no dia 29 de Outubro.

aline.pngphoto: Dinis Santo

 

Cantora, compositora e letrista, considerada um dos nomes mais sonantes da nova música angolana, Aline Frazão prepara agora a estreia do novo espectáculo para o Outono. O seu último álbum, Insular, será o ponto de partida para estes concertos que incluirão ainda alguns temas inéditos do seu repertório, não esquecendo os trabalhos anteriores, “Movimento” (2013) e “Clave Bantu” (2011).

Uma das marcas distintivas de Aline Frazão é a importância da palavra - das parcerias inéditas com os escritores angolanos José Eduardo Agualusa, Ondjaki e a poetisa Ana Paula Tavares, à inspiração no Conto da Ilha Desconhecida de José Saramago, passando pela colaboração com Capicua - e a profunda reflexão social e política. Este atributo da artista é cada vez mais reconhecido e tem motivado convites para a sua participação em eventos que extravasam os limites da música, como o demonstram as recentes actuações na Fundação José Saramago e no Grande Prémio da Literatura dst.

 

Tivoli BBVA (Lisboa)

14 de Outubro 2016 | 21.30h

 

Casa da Música (Porto)

15 de Outubro 2016 | 21.30h

 

Auditório do Conservatório de Música / “Quintas do Conservatório” (Coimbra)

27 de Outubro 2016 | 21.30h

 

Teatro Micaelense (Ponta Delgada)

29 de Outubro 2016 | 21.30h

Testament e Grand Magus juntam-se a Amon Amarth no Coliseu…

Sete anos depois de uma atuação colossal no Vagos Open Air e dois após uma explosiva dupla-data, que abanou as estruturas de salas em Lisboa e no Porto com a intensidade do seu viking metal. 2016 marca o regresso dos Amon Marth a solo nacional para mais um espetáculo, na ilustre companhia dos Testament e Grand Magus, que promete ficar cravado na memória de todos aqueles que se atreverem a enfrentar a fúria majestosa dos autores de discos como “Fate Of Norns” ou “Twilight Of the Thunder God”.

 

Desta vez com uma paragem única no Coliseu do Porto, a 10 de Novembro, esta é mais uma data da gigantesca digressão mundial apoiada em “Jomsviking”, o mais recente longa-duração de um percurso sempre em crescendo e que lhes tem valido elogios rasgados pela abordagem ainda mais antémica a um som que, com tanto de épico como de potente, lhes tem permitido tocar, deste e do outro lado ao Atlântico, para plateias totalmente rendias ao seu charme bárbaro.

Testament.jpgContemporâneos dos Metallica, Slayer, Megadeth ou Anthrax, e um dos aplaudidos e influentes nomes do thrash norte-americano, os Testament foram pioneiros do fenómeno na Bay Area de S. Francisco. A contrariar expectativas há trinta sólidos anos, perseveraram perante todos os obstáculos que encontraram no caminho e, sobreviventes de mudanças de formação, crises de saúde e quase três décadas de várias e rápidas alterações nas tendências dominantes da música pesada, conseguiram sair incólumes do outro lado desta montanha-russa de emoções.

São um dos nomes mais respeitados e mais aplaudidos da sua geração, e uma força a ter em conta, tanto pela fação mais old school como pela nova legião de jovens apostados em recriar as glórias dos 80s. De resto, não é difícil perceber o porquê. Bastaria dizer que são uma das poucas lendas vivas do movimento que conservam capacidade de invocar da mesma forma as fortes emoções que os tornaram famosos com álbuns icónicos como “The Legacy”, “The New Order” ou “Practice What You Preach”.

Mas há mais; tanto tempo depois, ainda crescem a cada novo disco que gravam, sem nunca terem abandonado a essência e a integridade que os caracteriza desde que Chuck Billy, Eric Peterson e companhia pisaram um palco pela primeira vez. “The Brotherwood Of The Snake”, o 11º álbum de originais num percurso ao qual ninguém pode apontar o dedo, tem edição apontada para o dia 28 de Outubro e, demonstrando uma abordagem ainda mais tradicional ao thrash que os tornou famosos, vem provar – caso dúvidas restassem – que o implacável talento do quinteto californiano é imparável, graças a uma coleção de temas com potencial suficiente para se transformarem rapidamente em clássicos ao nível de hinos como “Into The Pit” e “Over The Wall”.

grandmagus.jpgDe formação mais recente, mas também com créditos estabelecidos no movimento, os suecos Grand Magus são hoje uma das mais entusiasmantes propostas no espectro do peso fiel às regras mais básicas do género, estabelecidas para a tendência durante os 80s. Criados por JB Christofferson, na guitarra/voz e pelo baixista Mats Skinner em 1996, começaram por tocar doom com fortes influências bluesy e dois anos depois, já com Fredrik “Trisse” Liefvendahl sentado atrás do kit de bateria, lançaram duas maquetas que, eventualmente, captaram a atenção do influente Lee Dorian.

Em Novembro de 2001 é editada por fim a estreia homónima do trio, com o selo da Rise Above a encaixar com uma luva num som inspirado pelo período criativo mais tardio de bandas como Black Sabbath e Deep Purple. Sem negarem os raízes dos músicos, os dois lançamentos seguintes, “Monument” e “Wolf's Return”, de 2003 e 2005 respetivamente, mostraram, por um lado, o grupo a refinar o seu estilo e, por outro, a incorporar influências ainda mais fortes do metal tradicional na sua música, valendo-lhes uma onda de aprovação generalizada por parte da imprensa. “Iron Will”, lançado em 2008, foi recebido com as mais altas pontuações em publicações como a Metal Hammer alemã e “Hammer Of The North”, que chegou aos escaparates pontualmente dois anos depois, transformou-se num marco na história da banda, com a entrada para a posição #42 da tabela de vendas germânica.

O mais recente álbum do trio oriundo de Gotemburgo chama-se “Sword Songs” e amplifica ainda mais o crescimento denotado nos anteriores “The Hunt” e “Triumph And Power”, que concretizaram na plenitude a atitude aguerrida e forte bem patente nos seus respetivos títulos

 

Coliseu (Porto)

10 de Novembro 2016 | 20.00h

Moda mar desfila em Matosinhos ao som de Capicua...

O calor aperta e pede um desfile assim: a marginal de Matosinhos vai servir de passarela para um evento de moda que apresentará algumas das melhores propostas para este Verão, às quais se somarão várias figuras bem conhecidas do grande público e muita animação musical. O evento “Moda Mar” está marcado para as 22 horas do dia 23 de julho e colocará Matosinhos no circuito principal da moda nacional.

Moda Mar.jpgO ator Lourenço Ortigão e os manequins Pedro e Ricardo Guedes e Francisca Perez são os cabeças-de-cartaz de um desfile apresentado pela portuense Maria Cerqueira Gomes. A atuação de Capicua e da DJ Raquel Loureiro, atriz e ex-manequim, prometem ajudar a aquecer a noite e a torná-la inesquecível.

Os estilistas Katty Xiomara e Luís Buchinho apresentarão as suas criações para o Verão de 2016, às quais se juntam as coleções da Botton by Diana Pereira, da Priscilla Wear, da Latitid, da Fio Rosa e de outros novos criadores nacionais.

 

Organizada pela Câmara Municipal de Matosinhos no âmbito da programação da Capital da Cultura do Eixo Atlântico, esta primeira edição da “Moda Mar” constitui para Guilherme Pinto, presidente da autarquia, “uma oportunidade para diversificar a oferta da cidade numa época do ano em que as nossas praias recebem milhares de visitantes”.“Matosinhos tem conseguido impor-se no panorama nacional nas áreas mais diversas, da gastronomia ao design, da arquitetura à música, e queremos ser também um ponto de referência da moda de mar”, acrescenta.

 

Sebastião Antunes & Quadrilha no Festival Músicas do Mundo…

Sebastião Antunes & Quadrilha, juntos desde 1991, fazem parte do clube dos clássicos da música com raízes em Portugal.

Trazem ao público canções de formas simples, com uma influência celta de base, letras que contam histórias e grande eficácia rítmica.

888.jpgO primeiro disco do grupo, “Contos de Fragas e Pragas”, foi editado em 1992. Ao ritmo de um álbum a cada três anos, chegaram a 2015 para a edição de “Proibido Adivinhar”, onde assumiram uma componente mais urbana e eletrónica.

O concerto promete ser uma festa, pois quando Sebastião Antunes e os Quadrilha entram em palco, “é para pôr todos a dançar, a beber, a ouvir, a pular, a cantar e namorar”.

Dia 30 de Julho no Festival Músicas do Mundo em Sines

 

Alteração cartaz 32º edição Festival Maré de Agosto…

É com pesar que a organização do Festival Maré de Agosto anuncia que o DJ Overule não nos irá estar presente por responsabilidade do próprio.

Em sua substituição, é apresentada Raquel Bulha (DJ) que irá abrilhantar a noite de 19 de Agosto, ao fechar o palco Maré.

DSC_0379.JPGNascida em Moçambique, Raquel Bulha veio para Portugal ainda criança mas nunca esqueceu as suas raízes africanas nem perdeu a sensação de que era, acima de tudo, uma cidadã do mundo.

Apaixonou-se pela rádio tendo integrado a equipa da Mega FM (Grupo Rádio Renascença) e, a partir do ano 2000, ingressou nos quadros da RTP onde, na Antena 1 e na Antena 3, já foi o cérebro, o coração e a voz sozinha ou em parceria com outros jornalistas e radialistas. Mas foi e é noutros programas e rubricas dedicados à world music como Planeta 3, Planeta 1 ou Reggaebofe que Raquel Bulha mostra o seu amor e conhecimento acerca de inúmeros e fervilhantes géneros musicais de todo o mundo que não escolhem região, credo ou etnia para nascer.

Os mesmos que ela mistura, sempre com mestria e um inacreditável bom gosto, nas suas já históricas sessões de DJ em muitos dos mais importantes festivais de world music do nosso país.

MODA Lisboa Together….

MODA Lisboa… “Together”… Aos 25 anos, “estamos juntos”.

Estamos juntos no reconhecimento do património que criámos, na confiança que depositámos no desenvolvimento das marcas dos nossos designers, na procura incessante de novos talentos, no diálogo coletivo que travamos todos os dias com o público e a moda.

ML_Together.jpgAos 25 anos, “estamos” presentes. Estamos presentes nesta necessidade de questionar o que nos rodeia, nesta vontade de interpretar o tempo que passa, nesta ambição de continuar a construir o futuro da Moda.

Aos 25 anos, “estamos” vivos. Estamos vivos a trabalhar com os criativos e os criadores essenciais, a desenvolver a linguagem que nos une a uns e diferencia de outros, a acompanhar a internacionalização de uma cidade que fervilha, de um país que evolui, de uma tradição estética que nos define e inspira.

 

Aos 25 anos, estamos juntos e vamos continuar.

Porque ModaLisboa somos todos juntos e nenhum só.

 

Pátio da Galé (Lisboa)

6 a 9 de Outubro 2016

Matosinhos vai ganhar mais um mural gigante… Hazul começa hoje a graffitar

Depois de Pariz One e do francês Katre, que têm praticamente prontos os murais de graffiti que conceberam para o projeto “Up There”, Hazul começa hoje, 19 de julho, a pintar a grande empena da Rua Augusto Gomes que vai ser a sua próxima tela. O mural, o segundo que Hazul pinta em Matosinhos, vai nascer numa das fachadas laterais do mesmo edifício, fronteiro à Escola Secundária Augusto Gomes, onde Pariz One pintou um pôr-do-sol poliédrico para o circuito de arte urbana de Matosinhos.

hazul.jpg

Hazul dedica-se ao graffiti há cerca de quinze anos, sendo um dos mais conhecidos writers nacionais. Pratica uma street art marcada pelo simbolismo e pelo imaginário nacionais, com fortes referências à iconografia religiosa. A maior parte do seu trabalho está impresso nas paredes da cidade do Porto, onde chegou a inaugurar uma galeria de graffiti ao ar livre nas vielas abandonadas de Miragaia, cujas portas entaipadas lhe serviram de tela. Mas está presente em outras cidades nacionais e estrangeiras, como Loures e Rennes, apenas para citar dois exemplos recentes.

 

Integrado na programação da Capital da Cultura do Eixo Atlântico, o projeto de street art “Up There” está a decorrer desde o início de julho. A iniciativa vai espalhar obras de seis writers nacionais e estrangeiros por outras tantas paredes de Matosinhos. Resultado de uma parceria estabelecida entre a Câmara Municipal de Matosinhos e a Lionesa (anteriormente responsável pela criação do maior mural de graffiti do país), o projeto “Up There” conta com a participação dos portugueses Mr. Dheo, Hazul, Pariz One e ARM Collective, mas também do espanhol Pantone e do francês Katre, estando previstas intervenções nos bairros sociais da Biquinha e de Carcavelos.

 

Os murais criados no âmbito do programa “Up There” integrarão a rota de street art de Matosinhos, a qual conta já com o mural da Lionesa e com as obras recentemente concebidas para a Galeria P55, para a Escola Secundária Augusto Gomes e para a Escola do Estádio do Mar. Para além de requalificarem o espaço urbano, os murais de graffiti constituem um gesto de democratização da arte, contribuindo também para a dinamização e diversificação turística da cidade.

 

Após a intervenção de Hazul, que deverá ficar pronta na próxima semana, o programa “Up There” será retomado entre 1 e 6 de setembro, com a pintura de mais três murais de grandes dimensões.

 

Joe Stone confirmado para o sunset Carlsberg Where’s the Party

O DJ e produtor holandês Joe Stone é a nova confirmação do Carlsberg Where’s The Party, que fecha assim o cartaz do sunset mais épico do ano, que regressa ao NoSoloÁgua Portimão, no dia 30 de julho, das 16h00 à 00h00. Mais conhecido pelo seu single “The Party”, o DJ junta-se aos já anunciados Blasterjaxx, LOVRA, Club Banditz, Christian F, Eddie Ferrer e Joana Perez.

Joe Stone Carlsberg WTP.jpgJoe Stone promete agitar o areal algarvio com o seu estilo próprio. Destaca-se pela mais recente entrada no estilo deep / future house, com o seu single de estreia “The Party”', que chegou ao número 1 da principal tabela da Beatport, em apenas uma semana após o seu lançamento, em maio de 2015, ao contar com o apoio de prestigiados DJs internacionais.

A dupla Blasterjaxx, cabeça de cartaz do sunset Carlsberg Where’s The Party, destaca-se no panorama da música eletrónica como uma das mais promissoras do mundo, tendo já colaborado com gigantes como Armin van Buuren, Afrojack, Hardwell, David Guetta e Tiesto, entre outros. 

 

Diretamente de Berlim para Portimão, a jovem e talentosa LOVRA distingue-se pela combinação perfeita de melodias com vocais marcantes e batidas dançantes. LOVRA é o nome artístico de Laura, uma designer gráfica de sucesso, modelo e, recentemente, produtora musical, que apresenta um espírito livre que une a sua paixão e vocação de uma forma mágica.

Os Club Banditz são um talento nacional da música eletrónica que têm vindo a ganhar projeção internacionalmente. A dupla de Coimbra tem vindo a destacar-se ao lado de grandes nomes, como Axwell & Ingrosso, NERVO, JACK U (Skrillex & Diplo) e Zedd, Blasterjaxx. São responsáveis por algumas das noites mais memoráveis em pistas de dança mundiais.

 

O português Christian F distingue-se por adequar o seu estilo e as suas influências, desde o Deep & Vocal Soulful House ao Tech House, ao público para quem está a tocar, de forma a permitir uma constante interação e aproximação. Tem revelado as suas inúmeras capacidades ao partilhar cabines com os melhores DJs nacionais e internacionais, como Dj Vibe, Pete Tha Zouk, Diego Miranda, Mastiksoul, King Bizz, Bob Sinclar (com Gary Pine & Dollarman), entre outros.

Considerado um dos melhores DJs de Portugal e com um vasto portfólio de produções, Eddie Ferrer tem conquistado cada vez mais o cenário internacional. Países como o Brasil, Estados Unidos, Angola, República Checa, Espanha, Suíça e República Dominicana contribuíram com o carimbo no seu passaporte, nos quais partilhou a cabine com alguns dos maiores nomes do mundo.

 

Joana Perez é uma amante de música, que não imagina um dia na vida sem música e foi nesse sentido que começou como locutora de rádio na cidade (desde 2009) e, recentemente, apostou na carreira de DJ. Aprendeu a misturar vários géneros musicais, e por onde passa, compromete-se a contagiar toda a gente com as suas escolhas musicais.

 

O sunset mais épico do ano regressa, pelo segundo ano consecutivo, ao areal de uma das praias mais bonitas do sul de Portugal. Após o evento de sucesso do ano passado, o clube NoSoloÁgua Portimão irá novamente transformar-se num recinto de festa com capacidade para receber milhares de participantes, numa experiência que irá contar com vários DJ’s nacionais e internacionais e terá uma produção única. O Carlsberg Where’s The Party proporciona experiências únicas e tem sido palco de nomes incontornáveis da música eletrónica mundial com sets memoráveis, como Axwell&Ingrosso, Deorro, Nervo, Thomas Gold, Armin Van Burren e Alesso.

Captain Boy navega até Espanha…

Numa altura de preparação do seu primeiro trabalho de longa duração, Captain Boy faz uma pausa na agenda e ruma a Espanha para apresentar o seu espectáculo.

Nos próximos dias 22 e 23 de Julho o Puto Capitão vai estar no Pub Amadeus,em Pontevedra, e na Arca da Noé, em Ourense, onde vai apresentar o seu EP editado em 2015 e alguns temas novos.

Duas datas que marcam a presença de Captain Boy pela primeira vez no país vizinho.

captain.jpgCaptain Boy é o alter ego do músico Pedro Ribeiro.

Vagabundo com voz rouca e guitarra a tiracolo, Captain Boy canta histórias que transcendem o tempo. A sonoridade ferrugenta acompanha-o em todas as actuações remetendo-nos para um ambiente como se nós próprios estivéssemos a bordo de um barco imaginário. “Tango”, é o primeiro single do novo disco e estreou na Antena 3 a 18 de Abril