Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Tundra Fault lança novo EP “Coherent Groundworks”

Um prelúdio ao seu segundo álbum, “Coherent Groundworks” traz-nos Tundra Fault em modo exploratório. Reduzindo as batidas ao mínimo, as quatro faixas deste EP dão espaço a experimentação, ambiências, sons de algures, vozes de longe. Como o próprio nome diz, estas faixas são o trabalho de base para quatro das músicas que vão estar no próximo álbum de Tundra Fault.

tundra.jpgPara introduzir este EP, o artista realizou um videoclip para a última faixa, “Of Yore (groundwork)”, um vídeo que atravessa momentos da história sobrepostos uns sobre os outros, descaracterizando-os, mas focando-se nos rostos, nas faces. “Of Yore (groundwork)” é um olhar ao passado para enfrentar o futuro.

O EP está já disponível no Spotify, iTunes e restantes plataformas de streaming e pode ser descarregado em modelo pay-what-you-want aqui

Melo D em Viana do castelo… Música, exposições e performance para ver no Inauguro #47

Viana do Castelo recebe no próximo sábado, 9 de Julho, a edição 47 do Inauguro, iniciativa que, desde 2011, percorre a cidade com inaugurações simultâneas. O circuito inicia às 15h e junta exposições, performance e música, com destaque para o showcase de Melo D, que às 19h30, apresenta, no palco improvisado do espaço DINAMO10, o seu último disco “Sou(l) de Lisboa”.

SementesA1poster.jpgPela primeira vez em Viana, e em formato ‘one man show’, Melo D, que celebra com esta apresentação o regresso aos álbuns, vai estar também, a partir das 22h30, no café bistrô À moda antiga para um dj set exclusivo.

 

“Sou(l) de Lisboa” é o terceiro disco do músico a solo e resultou de uma operação de crowdfunding. Além dos temas novos, a passagem por Viana promete revelar uma faceta mais intimista do artista e revisitar alguns dos momentos mais marcantes da sua discografia anterior.

Paralelamente, o público que, no sábado, visitar o DINAMO10 vai também poder ler e ver poemas ilustrados pelas brasileiras Camila Ferraro (texto) e Lapo (ilustração). Patente até 9 de Agosto, “Sementes em versos” é o resultado da colaboração entre as criadoras e pretende semear novos olhares sobre a poesia.

"E Tudo Gira"… Novo disco de Filipe Pinto editado…

“(In)fortúnios” é o mais recente single de Filipe Pinto, o segundo a ser retirado de “E Tudo Gira”, novo álbum de originais editado no passado dia 1 de Julho, do artista portuense que se deu a conhecer ao grande público através da vitória na edição de 2009 dos Ídolos. E não podia haver retrato mais fiel do seu talento.

600.jpg“Não fico à espera do que o tempo me dá”, canta Filipe Pinto nesta imensa canção, carregada da mais emotiva verdade e de um dramatismo quase épico. De facto a sua carreira é disso testemunha. Apesar da visibilidade que a vitória num concurso televisivo, com audiências acima da média, lhe deu, foi à procura do seu caminho e não daquilo que dele esperavam.

Parou “de pensar no que dizem” dele, porque o seu universo e talento ia muito para lá da voz carismática que chegara a todo o país. Tomou as rédeas do seu destino. Estudou. Correu riscos. Aprendeu. Surpreendeu. E cá está ele a dizer que a música portuguesa pode contar com ele. Que está na linha da frente desta nova geração que faz da língua um dos seus principais motores de renovação.

“(In)fortúnios”, para além de uma grande canção, é um hino à vida que Filipe Pinto faz passar com uma energia vital e uma maturidade singular.

Sara Serpa e André Matos em digressão….

A dupla de jazz Sara Serpa e André Matos prepara-se para dar início a uma série de datas em Portugal ao longo deste mês de julho, que contemplará datas em Coimbra, Serpa e Lisboa. A dupla lisboeta radicada em Nova Iorque virá apresentar ao vivo as canções de “Primavera” e “All The Dreams”, o novo álbum que editarão em setembro próximo com o selo da norte-americana Sunnyside Records e do qual já foi retirado o single “Espelho”.

Sara Serpa e André Matos.pngMagia, encanto, sintonia. Cumplicidade e audácia. Calmo e deslumbrante. Assim se pode descrever o trabalho da dupla lisboeta, agora-nova-iorquina, Sara Serpa e André Matos. A colaborarem desde 2005, a cantora e o guitarrista criaram um mundo sonoro muito pessoal e único, comprometendo-se numa música de atmosferas, sons puros com recurso à melodia e poesia. Juntos, revelam-se numa identidade que combina a sua cultura portuguesa com a criatividade de Nova Iorque.

 

Nascidos em Lisboa, mas radicados em Nova Iorque, Sara Serpa e André Matos conheceram-se em Boston e actuam juntos há mais de dez anos, tendo vindo a apresentar a sua música em países como o Brasil, Argentina, Uruguay, Estados Unidos, Alemanha, Holanda, Espanha e claro está, Portugal. Sara Serpa (nos últimos dois anos destacada pela prestigiada revista Downbeat como Rising Star Vocalist, numa votação dos críticos) e André Matos estão em ascensão na cena musical Nova Iorquina, sendo ambos músicos activos,  que têm vindo a colaborar colectiva e individualmente com músicos proeminentes como Ran Blake, John Zorn, Leo Genovese, Tony Malaby, Pete Rende, Thomas Morgan, Greg Osby, Danilo Perez, Guillermo Klein entre outros.

“Primavera” (Inner Circle Music), o álbum de estreia do duo, saiu em 2014, sendo um trabalho desenvolvido maioritariamente em  torno de música original, criada especificamente de um para o outro, dando ênfase à melodia e poesia e criando um arco de magia para quem ouve o disco do princípio ao fim. As palavras, através de letras originais ou recorrendo a poemas de Alberto Caeiro, e.e. Cummings ou Jeanne Lee, são perfeitamente ilustradas com  um ambiente musical que nos envolve na história de cada canção.

No novo trabalho do duo, “All The Dreams” com data de lançamento marcada para Setembro 2016, Serpa e Matos continuam e aprofundam o uso da palavra na língua Portuguesa com poemas de Álvaro de Campos (seguindo nessa viagem Pessoana), Luís Amaro e ainda letras originais quer de Matos, quer de Serpa. O novo álbum é uma afirmação reforçada da individualidade e originalidade destes dois músicos. O rigor dos arranjos, a criação de camadas sonoras, em que a voz e a guitarra se confundem, e a carga emocional dos poemas selecionados, revelam em Serpa e Matos uma contínua procura e empenho em assumirem a sua música de uma forma natural e honesta.

Para o novo álbum, “All The Dreams”, Serpa e Matos, mantendo o entusiasmo da experimentação, refinaram processos e da criatividade vivida em comunhão sai um conjunto de canções que nos fazem sonhar todos os sonhos do mundo, que afinal é só um.

 

A digressão é composta pelas seguintes datas:

 

2 de Julho 2016 – Musibéria (Serpa)

7 de Julho 2016 - Salão Brasil (Coimbra)

14,15 e 16 de Julho 2016 - Hot Clube de Portugal (Lisboa)

22 de Julho 2016 - Centro da Cultura (Setúbal)

Rua EDP e EDP Fado Cafe estreiam-se no NOS Alive

O NOS Alive e a EDP reforçam a sua parceria de longa data com a apresentação da Rua EDP que vai recriar através de uma impressionante cenografia os vários elementos da cultura portuguesa. Este novo espaço vai receber o sétimo palco do NOS Alive, o EDP Fado Café, que ao longo dos três dias contará com nomes como Raquel Tavares, Marco Rodrigues, Hélder Moutinho, Dead Combo e as Cordas da Má Fama, Tiago Bettencourt, entre outros.

A requalificação de uma rua com 150 metros de comprimento, inspirada na traça pombalina, irá albergar várias componentes lisboetas, entre eles dois edifícios icónicos da EDP. Um será a recriação da Central Tejo (antigo Museu da Eletricidade), e o outro representa o futuro com a apresentação do MAAT (Museu de Arte Arquitetura e Tecnologia), na forma como se encontra neste momento, em construção.

fado_na.jpgNa Central Tejo os visitantes podem tirar uma fotografia utilizando canetas luminosas para pintar a sua fotografia com a imagem que quiserem. As fotografias podem ser impressas em papel. Este espaço irá também contar com uma explicação do “trash project”, realizado em parceria com o IADE e que teve como objetivo desafiar vários alunos desta instituição a fazerem arte com um objeto cuja única utilidade é a de servir para deitar coisas fora. A Central Tejo irá albergar ao longo dos três dias do festival uma exposição de todos os projetos de personalização de caixotes do lixo. Já o MAAT irá levar os festivaleiros numa viagem virtual ao mais recente edifício da EDP, através da utilização de óculos 3D, onde os visitantes poderão visualizar aquilo que está a acontecer presentemente no MAAT, assim como o seu resultado final, quando for aberto ao público, em outubro.

 

A música não poderia faltar nesta rua e a cultura portuguesa tomou conta do EDP Fado Café, o sétimo palco do NOS Alive que na sua primeira edição recebe um cartaz de luxo com Raquel Tavares, Marco Rodrigues e Dead Combo e as Cordas da Má Fama, no dia 7 de julho, Hélder Moutinho, Marco Oliveira, Vanessa Alves e Ricardo Parreira, no dia 8, e Tiago Bettencourt, Ana Sofia Varela, Teresinha Ladeiro e Pedro de Castro, na última noite do festival, dia 9 de julho.

 

No final de cada noite o EDP Fado Café irá contar com uma pista de slows ao som dos Deluxe Trio, composto por Vânia Fernandes, António Bruheim e Pedro Nobre. O trio promete reviver os slows das velhas pistas de dança entre as 00h00 e as 04h00. Para juntar a todas estas novidades chega ainda a parceria com a blogger Maria Guedes. A Stylista terá a seu cargo a curadoria da Rua EDP e será a responsável por partilhar todos os momentos e curiosidades da mesma com os “amantes” da moda e arquitetura, ao longo dos três dias do NOS Alive. A blogger terá ainda também uma loja nesta Rua com algumas marcas que costumam estar nos seus mercados, entre elas Canté, Carolina Curado e a ByMarez.

 

Para Maria Guedes, este foi um convite especial da EDP “sinto-me muito lisonjeada por poder estar presente nesta que será a Rua mais portuguesa do NOS Alive. Tenho a certeza que a Rua EDP vai ser o epicentro da emoção nacional deste festival e sinto-me verdadeiramente privilegiada por poder promover uma zona deliciosamente nacional em termos musicais, conceptuais e claro, comerciais. Espero guitarra portuguesa, Fado a vários ritmos, vibração boémia e vadia, desprendimento de rua, o prazer de beber um copo e a alegria de fazer uma compra especial. O espaço Stylista representa uma maravilhosa oportunidade para apresentar marcas locais ao público nacional e internacional do NOS Alive. É, a meu ver, uma excelente adição em termos de experiência, e uma forma fantástica de promover o trabalho destes micro empreendedores nacionais”.

 

Para além do espaço Stylista, será ainda possível encontrar vários pontos de interesse, entre eles um espaço Cofina, merchandising de bandas, artesanato, acessórios, multibancos, a Casinha do Pão, uma loja NOS com pontos de carregamento de telemóvel e ainda a Sociedade Ponto Verde.

 

Numa outra zona do festival a EDP vai contar, como já é habitual, com um stand com ativações inovadores. A ativação central irá desafiar todos os festivaleiros a dançarem ao som da música, onde poderão ganhar variados prémios. Os três participantes de cada um dos dias, que gerarem mais energia, ganham um mês de energia. Neste espaço será ainda possível personalizar capas de telemóveis e sacos com fotografias levando assim para casa uma recordação do festival. E se chegar a casa com a fatura do mês paga, ou junto dos amigos cheio de acessórios únicos não for suficiente para exprimir a alegria do momento, bastará deixar-se levar pelas forças da natureza e pela velocidade da tecnologia. A EDP criou uma máquina do vento capaz de gerar uma foto original, transformada de imediato num GIF para partilha nas redes sociais.

 

Ainda no espaço EDP é possível ver de perto um sistema de monitorização e gestão de todos os consumos de eletricidade – o EDP Re:dy – que permite acompanhar em tempo real os vários equipamentos do stand ligados, doseando os consumos. O espaço serve assim para demonstrar a eficácia de uma das muitas soluções de eficiência energética desenvolvidas e comercializadas pela EDP. Para além da eficiência energética, as energias renováveis não foram esquecidas e, pelo 2.º ano consecutivo, a EDP contará com uma parte do stand alimentada por painéis solares colocados no topo do espaço.

 

De referir ainda que este ano pela 3.ª edição consecutiva realizou-se o EDP Live Bands Portugal e ainda a primeira edição da edição brasileira. Destes concursos saíram duas bandas vencedoras, uma portuguesa e outra brasileira. Os vencedores de ambos os concursos, Them Flying Monkeys (vencedores portugueses) e os Soulvenir (vencedores brasileiros) atuarão dia 9 e 8 de julho no Palco Heineken, respetivamente.