Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Caixa Alfama 2016… Programação Palco Tofa com Beatriz, João Casanova, José da Câmara e Vânia Duarte

Os melhores e mais reconhecidos intérpretes do género têm passado pelos muitos palcos de Alfama. Em 2016 eles estarão no Palco Caixa junto ao rio, no Museu do Fado no seu auditório e restaurante, no Palco Casa Ermelinda Freitas (Largo das Alcaçarias), na Igreja de São Miguel, no Palco Tofa (Grupo Sportivo Adicense), na Sociedade Boa União, no Centro Cultural Dr Magalhães Lima. Este ano, o Caixa Alfama conta com dois novos palcos situados no Largo da Igreja de Santo Estevão e no Clube Lusitano. O Fado à Janela é já tradição e acontecerá no Largo do Chafariz de Dentro e no Largo de São Miguel.

27jun4nomessemlogo.jpgUm dos espaços que faz parte do Festival desde a primeira edição é o Palco Tofa no Grupo Sportivo Adicense. O grupo de artistas que preencherá o cartaz das duas noites neste palco está confirmado: José da Câmara, Beatriz, João Casanova e Vânia Duarte.

 

Beatriz é uma fadista jovem. Estreou-se o ano passado com o álbum “Fado com cores alegres”. Nele participam os músicos Guilherme Banza, na guitarra portuguesa, Nélson Aleixo, na viola e Gustavo Roriz, no contrabaixo. Os 12 temas que constituem o disco de estreia correm vários estilos - desde o fado-canção, ao tradicional -, e por lá encontramos, entre outros, "Barco negro", "Foi Deus", "Estranha forma de vida" e "Maria Lisboa", do repertório de Amália Rodrigues.

 

João Casanova é um veterano mas ainda e sempre em forma. Não tarda faz 50 anos de carreira. Dedicado e um verdadeiro apaixonado, contabilizar os seus clássicos e aparições na rádio seria tarefa impossível.

 

José da Câmara tem quase 30 anos de carreira. Filho de D. Vincente da Câmara e sobrinho-neto de Maria Teresa de Noronha, tem mais de uma dezena de edições: discos em nome próprio ou colaborações que fazem do fadista um dos mais conhecidos da Canção de Lisboa.

 

Vânia Duarte é cantora residente na Casa de Linhares ao lado de nomes como Jorge Fernando, Fábia Rebordão ou André Baptista, o que desde logo revela a sua qualidade. Extraordinária e multifacetada intérprete, tem no Fado o seu maior amor. Tem um disco editado, “Efeito de Fado” com a produção de Custódio Castelo e estará na 4ª Edição do Caixa Alfama.

 

 

Já confirmados

Aldina Duarte, Artur Batalha, Beatriz, Carminho, Madur, Gisela João, Fábia Rebordão, FF Fernando Fernandes, Marco Oliveira, Marco Rodrigues, Marina Mota,  Maura Airez, João Casanova, José da Câmara, Raquel Tavares e Ricardo Ribeiro, Sangre Ibérico e José Gonçalez, Sara Correia, Vãnia Duarte

Festival Silêncio… CRUA + LAMA no Sabotage

O Festival Silêncio e os limites como tema.

O Sabotage Club associa-se ao Festival e apresenta uma proposta que vai muito para lá de uma simples noite com duas bandas e dois djs.

crua.jpgCRUA é uma colaboração perpétua, na medida em que há um propósito intrínseco de experimentação baseado na improvisação contínua. O objectivo é o da própria criação, nunca a procura de um estilo. Na sua génese está o controlo total sobre a sua própria energia. CRUA é um trio, André Hencleeday (percussões), Carlos Carvão (guitarras) e Daniel Neves (electrónicas), mas está na sua essência a colaboração com outros músicos, alargando assim os seus horizontes.

Para conhecer melhor aqui

a0330489341_10.jpgLAmA, projecto do bem conhecido João Pereira, Riding Pânico, ex-Paus e múltiplas colaborações, não é exagerado afirmar que foi quem mais tocou na última edição do Milhões de Festa, a que se juntou no passado ano o Iuri. Apresentam um universo de camadas electrónicas infinitas de, onde as diferentes secções e cruzamentos tão variadas a nível rítmico transportam-nos para referências próximas e, que sem qualquer dificuldade, as tomamos como nossas… Bukowski, Arthur C. Clarke, Richard Linklater.

Para conhecer melhor aqui

 

Ana Farinha e Tiago Castro dupla de inquestionável bom gosto e indissociáveis na ultrapassagem constante dos limites sonoros através do lendário programa da Rádio Radar – Floresta Encantada, propõem-se no âmbito do Festival Silêncio a novas pesquisas territoriais e sonoras. Uma viagem galopante ao mundo e ao cosmos. Afinal, e sempre o afirmou Sun Ra, Space is the place. Pelo meio frases e palavras debitadas e ritmadas porque os Djs não têm de se resumir ao exercício de toca discos, podem e devem ser um alerta na consciência.

 

Sabotage Club (Lisboa)

30 de Junho 2016 | 23.00

Leonor Andrade apresenta “Setembro” no Meo Sudoeste

Leonor Andrade iniciou o seu percurso musical aos 4 anos com aulas de piano na Academia de Música e Belas Artes Luisa Todi, em Setúbal, e mais tarde na Escola de Jazz do Barreiro, tendo frequentado aulas de música durante 10 anos.

leonor.jpgphoto: Eurovision

 

Aos 16 anos começou a compor e a sua experiência, enquanto vocalista, teve início na banda de originais do seu irmão (Maria Caffé). A partir daí Leonor Andrade tem a certeza que o seu percurso musical passa, não só, pela composição, mas também pela voz.

Depois de participar no The Voice (em 2014) e no Festival da Canção (em 2015) onde se sagrou vencedora, Leonor Andrade aposta, enquanto compositora e intérprete, na edição do seu álbum de estreia “Setembro”, com edição no dia 13 de Maio.

 

Com temas em português e inglês e com influências da música soul, electrónica e pop, este primeiro trabalho de Leonor Andrade, revela uma maturidade musical invulgar aos 21 anos.  

Setembro” um álbum para descobrir…no Meo Sudoeste, no dia 4 de Agosto, Palco Santa Casa.

 

Anoushka Shankar apresenta “Land of Gold” ao vivo

Anoushka Shankar interpreta temas do álbum “Land of Gold”, que lançou em abril deste ano e que foi inspirado pelas imagens de sofrimento das pessoas que fogem à guerra civil, à opressão e à pobreza.

aa.jpgCom a sua sonoridade espiritual, Anoushka Shankar, figura singular da música clássica indiana, traz uma mensagem de esperança em tempos de obscuridade: “Toda a gente anda, de alguma forma, em busca da sua ‘Terra de Ouro’ (Land of Gold): um lugar de segurança, de conectividade e de tranquilidade, a que possam chamar a sua casa”, diz a compositora e intérprete de sitar cinco vezes nomeada para os Grammy Awards, que regressa à Fundação Calouste Gulbenkian para encerrar o programa deste Jardim de Verão.

 

Anfiteatro Gulbenkian (Lisboa)

3 de Julho 2016 | 21.30h

Jazz no parque… Ivo Perelman / Marcio Mattos / António “Panda” Gianfratti (Brasil)

Estreia absoluta de um trio brasileiro que nunca existiu por motivos exclusivamente geográficos, acontecendo tal agora por iniciativa do Jazz no Parque.

Ivo Perelman mudou-se para os Estados Unidos no início dos anos 1980, aí gravando discos que o tornaram numa das referências maiores do saxofone tenor contemporâneo, Marcio Mattos está radicado no Reino Unido há quatro décadas, integrando em lugar de destaque a cena londrina da improvisação livre, e António "Panda” Gianfratti manteve-se em S. Paulo, aí tendo conquistado o estatuto de patrono da música criativa.

0000.pngOs dois primeiros firmaram igualmente os seus nomes no domínio das artes plásticas, Perelman como pintor e Mattos como ceramista.

O que se vai ouvir está totalmente em aberto, prevendo-se apenas que surgirá dos legados combinados de John Coltrane, Albert Ayler, John Stevens e Derek Bailey.. 

 

Parque de Serralves / Tenis (Porto)

3 de Julho 2016 | 18.00h

Jacob Whitesides… 25 de Outubro na Aula Magna com a "The Lovesick Tour"

O cantor e compositor norte-americano Jacob Whitesides, detentor de um sucesso estrondoso nas redes sociais, traz a Portugal a digressão europeia “Lovesick tour”, com data marcada para dia 25 de outubro na Aula Magna.

jacob.jpgDono de um talento inegável, de um espírito empreendedor e de um diálogo genuíno com os seus fãs, Jacob Whitesides é hoje um talento independente sem precedentes. As suas redes sociais já contam com números impressionantes que continuam a crescer organicamente de dia para dia. O músico acumulou até à data 1.6 milhões de seguidores no Twitter, 1.4 no Facebook, 972 mil no Instagram e 386 mil subscritores no Youtube.

O EP “A Piece Of Me”, o segundo do artista, apresentado ao público em fevereiro de 2015, atingiu o #5 no top de melhor álbum  no iTunes norte-americano, tendo ficado em #1 no top de melhor artista, da mesma plataforma. No entanto, a sua base de fãs internacional não se ficou por aqui e espalhou-se pelo mundo conquistando países de todos os continentes.

 

Apesar da sua curta carreira, Jacob Whitesides já conta com uma digressão totalmente esgotada, em alguns dos países em apenas oito minutos. Os bilhetes para o espetáculo na Aula Magna serão colocados à venda na próxima sexta-feira, dia 1 de julho. 

 

Aula Magna (Lisboa)

25 de Outubro 2016 | 20.00h