Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Manuel Fúria & Os Náufragos apresentam novo disco

Manuel Fúria não é um cantor, tanto quanto o Padre António Vieira não é um escritor. Fúria é um compositor profundamente comprometido com as suas raízes: o Portugal rural feito de árvores, campanários, rixas e desamores, a Lisboa multicolor capital do seu coração, a transgressão do roque que vem do estrangeiro, as batidas de anca do Bairro das Murtas. Manuel Fúria é a portugalidade em formato concerto.

mf.jpgDesde de 2013 em que apresentou Manuel Fúria “Contempla Os Lírios do Campo”, o cantautor casou e teve filhos. Apresentou-se ao vivo com os Náufragos, visitou Damão, compilou quatro músicas no disco de edição muito limitada “Quatro Canções e Outros Tantos Lugares Comuns” e preparou com os músicos que lhe aquecem as costas um novo álbum de originais a sair em 2016. "Nova" é o primeiro single que antecipa o novo trabalho que será apresentado já no dia 17 e nos concertos agendados

 

Plano B (Porto)

17 de Junho 2016 | 22.30h

 

Carpe Diem (Santo Tirso)

18 de Junho 2016

 

Musicbox (Lisboa)

24 de Junho 2016

 

Festival Vilar de Mouros

25 de Agosto 2016

 

Milhões de Festa 2016… Red Bull Music Academy apresenta line-up para o Palco Piscina

Adrian Sherwood, Nicola Cruz, The Legendary Tigerman e Nan Kolè, entre outros, compõem as matinés na piscina do Milhões de Festa 2016. O fenómeno que é a Red Bull Music Academy (RBMA) afirma-se como um epicentro de promiscuidade criativa que assenta como uma luva num festival como o Milhões de Festa, que tendencialmente aposta em novos valores e introduz novas linguagens sonoras. Alinhados os pensamentos, surge a curadoria por parte da Red Bull Music Academy de um dos palcos indispensáveis e que faz do Milhões de Festa a epítome da boa onda festivaleira: o da piscina.

Image1a.jpgNa piscina marcam presença o produtor britânico, lenda das tácticas dub e da retransformação dos sons, Adrian Sherwood (DJ set), a fusão lasciva e orgânica de cumbia com electrónica de Nicola Cruz e os blues de The Legendary Tigerman, que vêm em formato disc-jockey.

 

No krautpunk dos Big Naturals estará a origem das primeiras ondas na água da piscina, via drones e explosões noise hipnóticas, ao mesmo tempo que Nan Kolè exalta a sua costela do continente-berço com os ritmos Gqom (palavra zulu que se pronuncia ‘gome’), onde os graves do house assombram os batimentos de Durban, na África do Sul, e os britânicos TOMAGA induzem letargia e levam ao limbo entre a consciência e o sonho com texturas electrónicas.

 

A dupla estrondosa Filho da Mãe e Ricardo Martins promete não deixar espaço para mais ninguém na piscina ocupando-a com som, através de um artesanato sonoro aperfeiçoado por cada um: a de tecer sons através de dedilhados meticulosos e a de pô-los em ordem. Ainda que na piscina, várias viagens estão asseguradas: ao cosmos é pela mão dos Ghost Hunt e às memórias que nos enchem e aquecem o peito pela dos franceses WE ARE MATCH.

 

A RBMA carimba, ainda, o line-up do Milhões de Festa 2016 com os Wume, que a melodias electrónicas ricas e brilhantes acrescentam uma percussão repetitiva e ideal para recarregar baterias dentro de água, a cumbia digitalmente trabalhada e de graves proeminentes de Barrio Lindo, e a pintura sónica de Surma.

 

Não se ficando por aqui, a influência RBMA sentir-se-á um pouco por todo o festival e fora dos seus domínios também: a começar, o jornal Milhões de Notas regressa com as informações e detalhes mais essenciais da programação, assim como com conteúdos e sugestões que servirão de guia até ao festivaleiro mais prevenido. De salvaguardar, ainda, que as tardes da piscina existirão para além do Milhões de Festa, sendo transmitidas na rádio oficial do festival, a Vodafone FM, no programa Ginga Beat, da Red Bull Music Academy.

Caixa Alfama 2016… Programação completa do Palco Casa Ermelinda Freitas no Largo das Alcaçarias

Os melhores e mais reconhecidos intérpretes do género têm passado pelos muitos palcos de Alfama. Em 2016 eles estarão no Palco Caixa junto ao rio, no Museu do Fado no seu auditório e restaurante, no Palco Casa Ermelinda Freitas (Largo das Alcaçarias), na Igreja de São Miguel, no Palco Tofa (Grupo Sportivo Adicense), na Sociedade Boa União, no Centro Cultural Dr Magalhães Lima. Este ano, o Caixa Alfama conta com dois novos palcos situados no Largo da Igreja de Santo Estevão e no Clube Lusitano. O Fado à Janela é já tradição e acontecerá no Largo do Chafariz de Dentro e no Largo de São Miguel.

GLAM - Fabia Rebordão.jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Um dos palcos da 4ª edição do Caixa Alfama já tem o seu cartaz completo. Para o Palco Casa Ermelinda Freitas, situado no típico Largo das Alcaçarias juntam-se ao já anunciado FF, José Gonçalez & Sangre Ibérico e Fábia Rebordão.

 

Fábia Rebordão é uma das novas vozes a que todos devem atentar. Descoberta pelo nome grande do fado, e de outras canções, Jorge Fernando, estreou-se com “A Oitava Cor”. No disco, Fábia, prima de Amália, mostra 16 fados, alguns compostos pela própria, e dois duetos. As músicas são invariavelmente da sua autoria ou de Jorge Fernando, bem como algumas letras, e contam ainda com poemas de Aldina Duarte ou Manuela de Freitas. 2016 será ano de novo álbum que terá novos temas apresentados na edição de 2016 do Caixa Alfama.

 

José Gonçalez & Sangre Ibérico preparam um concerto único e especial para a edição do Caixa Alfama de 2016. Será um concerto exclusivo para o Festival, pensado especificamente para este evento. Estão previstas algumas surpresas, e alguns momentos "Improváveis".

Saídos da ultima edição do Got Talent Portugal, os Sangre Ibérico revelaram-se um dos mais interessantes projetos musicais surgidos nos últimos tempos. Fortemente influenciados pelo Flamenco, e pelo Fado e servidos por músicos de excelência, possuem um dos melhores guitarristas do género a tocar em Portugal e uma voz única, numa mistura de rouquidão, sensibilidade, alma e timbre. Os Sangre Ibérico são nesta altura apontados como uma das maiores revelações da música portuguesa, tendo já assinado um contrato de três anos com uma das maiores editoras do mundo, a Sony Music, e esperam-se para breve novidades ao nível discográfico.

 

José Gonçalez tem perto de três décadas de carreira. É um dos nomes mais conhecidos e profícuos do fado. Aos 18 anos estreou-se com “Fado Lusitano” e daí para cá sublinha-se o encontro com Frei Hermano da Câmara, com quem partilhou muitas noites de Fado no espetáculo “Jesus Cristo Anda na Rua”. No ano passado, lançou “Até Deus Gosta de Fado” e volta este ano ao Caixa Alfama para um espetáculo muito especial.

 

Já confirmados

Carminho, Gisela João, Fábia Rebordão, FF Fernando Fernandes, Maura Airez, Raquel Tavares e Ricardo Ribeiro, Sangre Ibérico e José Gonçalez

 

Park Festival 2016 em Paços de Ferreira...

Nos dias 17 e 18 de Junho realiza-se a terceira edição do Park Festival em Paços de Ferreira, no “Parque Urbano” desta cidade. Este ano, à semelhança do anterior, o conceito do "Park Festival" passa pela aposta em talentos emergentes de Paços de Ferreira e da região do Douro e Minho, projetos musicais com imensa qualidade e que se começam, cada vez mais, a afirmar no panorama musical português.

park.jpgA complementar a vertente musical, estarão igualmente disponíveis várias atividades radicais para o público presente. Um cartaz eclético, com uma abrangência de estilos musicais, que abarcam o folk, o rock, a música progressiva e a eletrónica.

 

Assim, passarão pelo palco, os seguintes artistas:

Dia 17

No Recess

Grandfather’s House

The Lazy Faithful

2 or 3 Imaginary Dudes (colectivo de djs do bar Tendinha dos Clérigos)

 

Dia 18

Folk Collective

The Gypsies

Mauro Passos Trio

Wushta

 

O Park Festival 2016 é fruto da colaboração entre a Junta de Freguesia de Paços de Ferreira com a ComPaços – Associação de Preservação e Dinamização Musical de Paços de Ferreira, e visa a promoção da cultura musical, de forma a contribuir para o desenvolvimento da realidade pacense neste importante domínio.

Cavaliers of Fun editam “Astral Division” com o selo do EDP LIVE BANDS

Astral Division”, o primeiro longa duração de Cavaliers of Fun, a banda vencedora da 2ª edição do EDP LIVE BANDS 2015, chegou às lojas no passado dia 6 de Maio, pela Sony Music Portugal. “Astral Division” é um disco de escolhas, de amizades, amores e destinos. Faz-se de caminhos em zig-zag. É mais ou menos assim, como olhar para as estrelas e procurar um lugar no cosmos, uma galáxia secreta, uma missão. Porque tudo é possível nesta viagem, de mãos dadas com a imaginação, onde a canção não tem morada.

Mais que falar há que ouvir, que entender de onde vem tudo isto. São 10 canções, 10 dimensões onde tudo acontece. Basta seguir as coordenadas entre “Waves”, “Wildfire”, “Astral Division”, “Deny”, “Valley of Dreams”, “Secret Galaxies”, “Ohio”, “Passengers”, “Home” e “Dimensions”.

cof.jpgTudo começou em 2009, há precisamente seis anos, em Londres, onde Ricco Vitali, o percursor da banda, se atreveu a desenvolver aquilo a que chamou de “pop tropical futurista”, embalado por baixos saltitantes e arpeggios italo-disco que nos fazem respirar. A ele, juntou-se, mais tarde, Miguel Nicolau, o copiloto desta nave. A viagem trouxe-os de regresso a Lisboa onde, em 2011, lançam o primeiro EP, "Sharing Space Secrets", que consideram uma espécie de manual de sobrevivência cósmica. “Camp Cof", o segundo EP de Cavaliers of Fun, vê a luz do dia em 2013, no mesmo ano em que abrem o primeiro espetáculo dos Imagine Dragons em Portugal, no Coliseu de Lisboa.

 

De lá para cá, a dupla tem passado pelos conceituados clubes Moroder de Madrid, Razzmatazz de Barcelona, Sala López de Saragoça, Musicbox em Lisboa e ainda por festivais como o NOS Alive, BBK Bilbao, Spiritfest ou Festins.

Entre concertos remisturam os Dragonette, The Teenagers, We Trust, Norton, Britney Spears, Gwen Stefani ou Outkast.

Kid Congo & The Pink Monkey Birds + The Wonderland Club part

Lenda viva do rock, o ex-guitarrista de The Gun Club, The Cramps e Nick Cave & The Bad Seeds, Kid Congo Powers, vem ao Sabotage Club, esta sexta-feira, 17 de Junho, apresentar “La Araña Es La Vida”, o quarto álbum do seu projecto em nome próprio – Kid Congo & The Pink Monkey Birds. Lançado em Abril deste ano, pela icónica In The Red Records – que editou também os anteriores “Dracula Boots” (2009), “Gorilla Rose” (2011) e “Haunted Head” (2013), “La Araña Es La Vida” cozinha e serve quente um caldeirão de blues, garage, punk e Chicano rock, com groove de chorar por mais.

Kid-congo2-1000x560.jpgO mestre Kid faz-se acompanhar por Mark Cisneros, também na guitarra, Kiki Solis, no baixo, e Ron Miller, na bateria, naquela que será a sua única data em Portugal, integrada na tour de lançamento de “La Araña Es La Vida”.

A festa continua com os DJs do The Wonderland Club,

 

Sabotage Club (Lisboa)

17 de Junho 2016 | 23.00h

Valter Lobo regressa com “Fora do coração”… novo single

Fora do coração”, é o primeiro tema de avanço do primeiro disco de Valter Lobo,Mediterrâneo” que será editado em Setembro de 2016.

valter.jpgÉ nesta sensação e posição geográfica que se centrou a temática e sonoridade das canções que fazem parte do álbum de estreia. 

Ora mais serena e romantizada quando a mente se ilude com a busca de paz e o corpo de um calor ameno, ora mais revoltada quando o músico se deixa invadir pelo sofrimento a que assiste amordaçado.
No fim de contas, trata sempre de uma fuga à realidade, rotineira ou de guerra. 

As duas perspectivas estarão bem patentes nas canções.

 

Do Brasil chegam os Falso Coral com novidades…

A banda Brasileira Falso Coral lançou em Fevereiro passado o seu EP de estreia "Folia" em exclusivo pela Billboard Brasil. Desde então foi destaque em grandes meios de comunicação tais como a Folha de São Paulo, GShow (o canal de entretenimento da Globo), SiteRG e RockInPress, que nomearam o grupo como uma das apostas da música brasileira para 2016.

FalsoCoral-sm-2.jpgCom canções em português e inglês, a banda Falso Coral utiliza como instrumento principal a Viola Caipira de 10 cordas, "filha" das violas portuguesas, colocando-a entre timbres eletrônicos num som que transita entre o pop, o alternativo e a MPB.

Recentemente Falso Coral foi um dos semi-finalistas escolhidos pelo júri entre mais de 1300 inscritos no concurso EDP Live Bands que escolheu uma banda brasileira para se apresentar no NOS Alive. Em Maio abriu em São Paulo o show da estrela britânica do indie-folk, Lucy Rose, voz feminina do Bombay Bicycle Club.

Ainda neste breve período o tema "Desterro" foi destaque na Rádio Popolare, uma das mais importantes da Itália, e "Aurora (Espera Um Pouco Mais)" foi lançamento da semana no renomado programa Faro MPB da rádio carioca MPB 90,3 FM, tendo igualmente o seu vídeo, lançado no portal Brasileiríssimos, alcançado mais de 7 milhões de seguidores nas redes sociais.

Ponte Party People… cartaz completa-se com Black Bombaim e Corona na Casa

Se restavam dúvidas sobre o potencial gaudioso do Ponte Party People, as últimas confirmações dissipam-nas. Aos nomes anteriormente confirmados juntam-se, agora, para marcar presença no Parque de São João da Ponte, os Black Bombaim, a dupla Corona na Casa e Terzi, figurando mais de 6 horas de música seguida.

GLAM - Black Bombaim.jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Se os Corona na Casa ficam encarregues de ministrar versos sucessivos e sem compromissos e Terzi de nos pôr a mexer os pés, os Black Bombaim asseguram-nos, então, visitas guiadas ao espaço e a planetas ainda não descobertos oficialmente. Sendo eles próprios xamãs do psicadelismo (tendo partilhado palcos com Kyuss Lives, Electric Wizard, White Hills, Radio Moscow, Endless Boogie, Russian Circles e os Gnod), resta-nos sentar e embeber os sons do mundo criado pelos Black Bombaim, um dos mais imprevisíveis até à data explorados.

 

Dizer que os Corona atuam fora da caixa é colocá-los dentro de uma. A dupla composta por dB e Logos dá asas a uma leviandade traçada por samples saqueadas (justamente) dos cantos mais recônditos da Internet, sempre cobertas por um véu lo-fi. Desafiar os grilhões do hip-hop português será tão fácil para eles como rimar.

Quem fecha o cartaz do que promete ser uma das festas mais acesas do Verão é o jovem Terzi, um dos pais da Extended Records. Estudante aplicado na arte de perceber o que faz os corpos mexer na pista de dança, Terzi apresenta várias propostas ecléticas do que se faz atualmente no território eletrónico, fazendo, também ele, uma promessa: a de fazer de todos nós umas autênticas marionetas.

 

Os Black Bombaim, os Corona na Casa e Terzi juntam-se a um cartaz já composto por peixe:avião, Jibóia, Máquina del Amor, Toulouse e Gin Party Soundsystem.

O Ponte Party People tem lugar no Parque de São João da Ponte, em Braga, a 2 de Julho. É concebido pela Câmara Municipal de Braga, pela Lotação Variável e pela Lovers & Lollypops, com entrada gratuita.

 

Vodafone Music Rewards, com carimbo Spotify, regressa ao Porto com concerto dos Capitão Fausto

Os Capitão Fausto são os próximos protagonistas dos Vodafone Music Rewards, experiências exclusivas para os clientes Vodafone que subscrevem o Spotify Premium através da operadora. O concerto da banda acontece no próximo dia 29, no Hard Club, no Porto, e os convites duplos para o espetáculo começam a ser sorteados hoje, na página de Facebook da Vodafone Portugal.

CAPITAO FAUSTO.PNGCom três álbuns de originais, os Capitão Fausto são considerados de forma unânime pela crítica especializada como uma das mais sólidas promessas da música nacional. E em abril, na semana de lançamento do mais recente disco “Capitão Fausto têm os dias contados”, esse reconhecimento foi correspondido pelo público: o quinteto de Lisboa tocou em várias salas esgotadas e entrou diretamente para o primeiro lugar da tabela nacional de vendas de álbuns.

 

Para ganhar convites duplos e assistir a este concerto basta aceder à página de Facebook da Vodafone Portugal e participar no passatempo, respondendo acertadamente a perguntas sobre a banda de Tomás Wallenstein, Domingos Coimbra, Manuel Palha, Salvador Seabra e Francisco Ferreira.

 

Criados em parceria com a Universal Music Portugal, os Vodafone Music Rewards já apresentaram concertos inéditos como, entre outros, a estreia no nosso país da promissora cantora norueguesa Aurora, bem como ofereceram viagens e entradas para o festival Governors Ball, em Nova Iorque.

 

 

Oh Lee Records apresenta datas de Junho… We Bless This Mess, Folk Collective & Wushta

Oh Lee Records é casa mãe de artistas como We Bless This Mess, Wushta, Alpha Pup, Dirt Miles e Screaming Culture, que tem base no Porto e em Londres.

ooh.jpgCrescendo através de um colectivo folk e de projectos experimentais, apresentam em Junho tanto em Portugal como no Reino Unido, vários dos seus projectos e lançamento recentes: Wushta com o seu EP de estreia lançado no início do ano “Nuit Américaine/ Fête Sur La Plage”, registo que é profundamente inspirado na música disco dos anos 80 e na cultura futurística dessa época com uma imagética baseada no VHS e no Lo-Fi;

We Bless This Mess com temas do seu split record "All Is Sound" lançado em Maio, álbum esse que é uma edição partilhada por igual em número de temas entre We Bless This Mess e The Fellow Man.

“Liquid Peace” é o tema de apresentação do novo disco dos smartini

Os smartini acabam de apresentar o videoclipe do novo Single "Liquid Peace", que fará parte do disco de estreia homónimo a ser lançado em meados de Setembro. A banda das Caldas das Taipas é constituida por J Paulo Duarte, Lourenço Mendes, Patrício Ferreira e Ricardo Costa.

untitled-2.jpgEste single foi gravado nos estúdios Sá da Bandeira, no Porto, e é a primeira amostra do novo trabalho da banda.

 

Animação Portuguesa estreia com o filme “Grandes Esperanças”… esta quinta-feira nos cinemas

A curta-metragem de animação “O Acidente”, produzida pela Filmógrafo e Cine-Clube de Avanca, dos realizadores André Marques e Carlos Silva, vai estrear nos cinemas esta quinta-feira. Acompanhando a exibição do documentário “Grandes Esperanças” de Miguel Marques, retoma-se assim um hábito antigo de exibir animação antes do filme de longa-metragem.

Acidente 06.jpg

Nos cinemas de Ovar, Castelo Branco e Abrantes estes filmes estreiam em sessões diárias, em Aveiro (Teatro Aveirense), Ribeira Grande nos Açores (Teatro Ribeiragrandense), Évora (Soror Mariano), Fafe, Avanca e Vila Real (Zona Livre), estes filmes serão exibidos em sessões especiais.

“O Acidente” relata uma participação ao seguro de alguém que sofreu um aparatoso acidente de trabalho. Um assentador de tijolos um tanto ou quanto desajeitado, as leis da gravidade e a negligência na segurança são a base de uma inesperada sequência de situações particularmente perigosas. O filme tem música de Fernando Augusto Rocha e conta com a voz de Fernando Mendonça.

André Marques é um realizador, animador e ilustrador com um largo curriculum em filmes premiados, sendo nesta obra também o autor do argumento e da criação gráfica. Carlos Silva é um dos realizadores da primeira longa-metragem do cinema de animação português “Até ao Tecto do Mundo”, para além de ser um especialista em pós-produção.

“O Acidente” que teve a sua estreia no Festival Avanca, foi também exibido em alguns dos maiores festivais do cinema de animação mundial, nomeadamente o Anima Mundi e o Cinanima. Premiado nos Estados Unidos, mas também em Portugal, esta obra foi selecionada e exibida em países dos 5 continentes. Exibido em complemento ao documentário de longa-metragem “Grandes Esperanças”, os dois filmes confrontam fortemente a burocracia. “Grandes Esperanças” é o resultado de um mês de filmagens contínuas na Loja do Cidadão do Porto, dando-nos uma visão de conjunto e única dos mecanismos de legitimação do indivíduo perante o estado. Entrar nos meandros da burocracia é uma aventura inesperada e no mínimo cómica. Um filme onde os cidadãos são os protagonistas.

Também produzido pelo Cine-Clube de Avanca, neste filme intervieram António Osório e Filipe Ribeiro na imagem, Ana Roseira, Joana Peixoto e Júlia Rocha na produção, Jonathan Saldanha e Fernando Augusto Rocha no som, Luísa Marinho e Leonor Areal na montagem. António Costa Valente e Miguel Marques produziram o filme, tendo o realizador intervindo em todas as fases de produção da obra.

 

Miguel Marques é autor de documentários como "Pots, Pans and Other Solutions" (2012), "Mulheres Traídas" (2007), "Porque é que Clara se Apaixona?" (2005), "Ruptura" (2003), para além de "Grandes Esperanças". Várias vezes premiados no Festival de Cinema de Avanca, a sua obra procura intervir no espaço que está expresso no cartaz do filme “Grandes Esperanças”, “A vida de hoje é muito complicada”.

A estreia destes filmes tem o apoio do Festival de Cinema Avanca 2016, que este ano comemora o seu 20º aniversário, e do ICA / Ministério da Cultura.

 

 

10 Anos Musicbox… Babyfather

A nova aventura musical do multi-facetado Dean Blunt, com disco de estreia “BBF Hosted by DJ Escrow”, perfilando colaborações com Arca e Mica Levi, editado no passado 1 de Abril na Hyperdub.

Babyfather-e1461238965853.jpgMúsica animada de protesto, comentando sobre questões de raça, fronteiras, música, legitimação, leis da rua e de mercado, é o longa-duração mais poeticamente poderoso e inteiro do ex-Hype Williams. Para além da re-apropriação e re-significação furtiva e sardónica, dá ideia que finalmente encontrou a sua voz, desde o que é dito, como é dito, entre ele e o alter DJ Escrow que conduz o disco como um programa de rádio pirata, e o equilíbrio certo com os múltiplos signos com que compõe a música.

 

Musicbox (Lisboa)

17 de Junho 2016 | 00.00h

Sónia Oliveira edita novo disco… "Encontro"

Sónia Oliveira começou a estudar música aos 9 anos e iniciou os estudos vocais aos 12. Num registo pop/rock editou os álbuns “Sónia Oliveira” (2006) e “Páginas” (2011).

Concluiu em 2014 as licenciaturas em Música pela Escola Superior de Música de Lisboa e em Jazz e Música Moderna pela Universidade Lusíada de Lisboa, onde o contacto com professores como Joana Machado, Maria João Grancha, Gonçalo Marques, Afonso Pais, João Paulo Esteves da Silva e Paulo Lourenço, entre outros, foi determinante no seu crescimento musical.

sonia.pngEm 2016 surge o álbum "Encontro".

Este trabalho é constituído na sua essência por versões e colaborações.

Versões de músicas conhecidas (e desconhecidas) do universo jazz, bossa nova e da música portuguesa. Tendo sido gravado exclusivamente no formato de dueto, este registo discográfico conta com a colaboração do pianista Carlos Garcia, do guitarrista Zé Miguel Vieira, do acordeonista João Barradas, do contrabaixista André Ferreira e do trompetista João Moreira. Uma proposta minimal e intimista, que transporta o ouvinte para ambientes musicais distintos entre si.

O disco encontra-se disponíveis na plataformas digitais desde o passado dia 9 de Maio.

Madur… Tournée Mundial na Casa da Música

Madur apresenta o segundo álbum de originais, assinalando 10 anos de uma carreira no fado com uma digressão internacional que a leva a percorrer a Alemanha, França, Argélia, Espanha e Canadá.

madur.jpgConsiderada uma das embaixadoras da cultura portuguesa pelo mundo, a fadista regressa às origens com o álbum homónimo que promete uma longa viagem de exploração de novas sonoridades sempre com a roupagem fadista enraizada.

Depois de iniciar a carreira com apenas 22 anos, Madur tem sido convidada para actuar nas salas mais emblemáticas do país e em conceituados festivais internacionais. A comemorar os 10 anos de carreira Madur lançou no passado dia 22 de Abril o seu novo álbum, homónimo, que promete uma longa viagem de espetáculos e emoções.

 

Casa da Música (Porto)

16 de Junho 2016 | 22.00h

Dawn Richard… ao vivo na Galeria Zé Dos Bois

No dia 16 de Junho, na Galeria Zé dos Bois (Lisboa), DAWN apresenta-se ao vivo pela primeira vez em Portugal. O percurso de Dawn Richard tem sido algo atribulado mas esta tem vindo a deixar a sua marca no R&B. Passou pelas Danity Kane, banda protegée da etiqueta de P. Diddy/Sean “Puff Daddy’ Combs mas acabou por evidenciar-se e eventualmente distanciar-se desse universo, começando a percorrer um caminho a solo, com uma sonoridade mais electrónica e dançável, cada vez mais consistente e interessante, numa afirmação de verdadeira independência criativa e visão vanguardista.

Dawn - Foto promo - DAWN RICHARD.jpgOriginária de Nova Orleães, como artista a solo DAWN lançou um EP e dois álbuns, todos eles bem recebidos pela crítica. “Blackheart”, de 2015, estreou-se em #2 na tabela Dança/Electrónica da Billboard e teve críticas e inclusão nas listas de “Best of 2015” na Pitchfork, Rolling Stone e Fact Magazine. O mais recente lançamento “Not Above That”, atingiu o #1 da tabela Electrónica norte-americana do iTunes.

DAWN lançou recentemente o novo single “Wake Up”, cujo vídeo estreou na passada semana. O single fará parte no novo EP “Redemption” que será lançado este ano e completa a sua trilogia.

 

Esta é uma oportunidade única de atestar ao vivo (e em estreia em Portugal) o que de mais revolucionário e inovador (com uma componente estética de high-fashion muito forte), se anda a fazer em termos de R&B e pop actuais mas que ao mesmo tempo transcende géneros estilísticos musicais.

 

Galeria Zé dos Bois (Lisboa)

16 de Junho 2016 | 22.00h

deadHYPE estreiam-se mais logo em Portugal no MUSICBOX

O evento que assinala o lançamento da G&J Talent traz, pela primeira vez a Portugal, o colectivo deadHYPE. A dupla de produtores sediada em Amesterdão promete-nos beats, bass e grime, uma tripla irresistível de sonoridades que têm tocado nas suas festas pelo mundo inteiro. A G&J Talent é a nova divisão da Match Attack. A agência de artistas e produtora de eventos aposta em novos talentos do hip-hop e bass music. As festas Gin & Juice celebraram em Março um ano de existência e, desse aniversário, nasceu o desejo de desenvolver novos talentos na área onde o low-end reina. Para esculpir o panorama das novas sonoridades ligadas ao hip-hop e bass music, a G&J Talent reuniu um roster promissor que vai apoiar na chegada a novos patamares.

dead.jpgCada Gin & Juice trouxe até Lisboa nomes internacionais como A$AP Nast, OG Maco, Stooki Sound, Wiki, Cakes da Killa, entre outros, e chamou inúmeros nomes portugueses envolvidos nestas sonoridades até ao palco. Agora, o roster da G&J Talent conta com o Justiceiro Mike El Nite, o sombrio DWARF, um dos fundadores da Monster Jinx, DarkSunn, o mascarado L-ALI, o espectral Ghost Wavvves, o alquimista egbo e, directamente da Estónia, o rapper, TOMMY CASH.

 

Próximos eventos G&J Talent

30 Junho 2016 - Shades (UK) + Tommy Cash (EE)

06 Julho 2016 - Denzel Curry (US)

21 Julho 2016 - TWRK (BR)

 

Artistas Match Attack / G&J Talent

16 Junho 2016 - Mike El Nite DJ set + L-ALI + DARKSUNN, Musicbox Lisboa

17 Junho 2016 - Da Chick - Festival Lá Fora, Évora, PT

17 Junho 2016 - Switchst(d)ance - Razzmatazz, ES

17 Junho 2016 - Xinobi - Studio, Hong Kong, HK

17 Junho 2016 - Tiago, Le Sucre, Lyon, FR

18 Junho 2016 - Da Chick - Sunset Praça, Guimarães, PT

18 Junho 2016 - Xinobi - Arkham, Shangai, CHN

18 Junho 2016 - Moullinex - Malta Festival, Poznan, PL

18 Junho 2016 - Magazino - Praia Fluvial Fronteira, PT

18 Junho 2016 - Magazino - Sardinha Biba, Braga, PT

 

Musicbox (Lisboa)

16 de Junho 2016 | 23.00h

Reverence Valada 2016… Um novo palco, mais confirmações e ainda um concurso nacional de bandas

Foi hoje apresentado, em conferência de imprensa, o cartaz completo da 3.ª edição do Reverence Festival Valada que acontece no, já emblemático, Parque de Merendas de Valada (Cartaxo) de 8 a 10 de setembro.  Neste evento foi feito um resumo das edições anteriores, 2014 e 2015 nas quais o Reverence Festival trouxe, pela primeira vez a Portugal 57 bandas internacionais, provenientes de 14 nacionalidades diferentes. Na mesma nota, foi apresentada a programação completa para os três dias do festival na qual a organização pretende continuar a inovar, trazendo, pela primeira vez a Portugal The Damned, que celebram 40 anos de carreira em 2016 e The Brian Jonestown Massacre, além de inúmeros outros destaque.

rv.jpgDas novidades destacamos a primeira edição do Palco Indigente, com a curadoria de Nuno Calado. A programação deste palco integra 10 bandas nacionais sendo que 7 delas tocam no Reverence Festival pela primeira vez: The Quartet of Whoa!, Correia, Miss Lava, Phantom Vision, Nicotine's Orchestra, Fast Eddie Nelson, Flak, Twin Transistors, La Chanson Noire, The Dirty Coal Train.

 

Foram, também, anunciados os seis finalistas do concurso nacional de bandas que vão concorrer para um dos dois slots disponíveis no lineup do Reverence Festival. As seis bandas tocam ao vivo no dia 16 de julho no Centro Cultural do Cartaxo, onde terão de provar a qualidade do seu trabalho perante a avaliação de um júri composto por: António Freitas e Nuno Calado da Antena 3, Ana Búzio e João Borislav responsáveis pelo programa Future Echo e, finalmente, Carlos Montês e André Beda responsáveis pelo programa Ruído Alternativo ambos da Tejo FM.

 

As bandas a concurso são:

Distrito de Santarém:

CUT (Almeirim)

Ossos D'Ouvido (Benavente)

The Fallen Reign (Cartaxo)

 

Bandas Nacionais:

Moloch (Lisboa)

The Brooms (Barreiro)

We Buffalo (Lisboa)

 

O Reverence Festival acontece nos dias 8, 9 e 10 de setembro no Parque de Merendas de Valada, Cartaxo, e integra mais de 50 das melhores bandas de rock underground nacionais e internacionais. Na programação deste ano podemos, como é usual, contar com os melhores nomes do panorama do rock, punk e hard rock nacional e internacional. Há um grande destaque a bandas-colosso deste universo musical, como The Damned, banda com 40 anos de carreira, apresenta-se pela primeira vez em Portugal no último dia do festival, dia 10 de setembro. The Brian Jonestown Massacre, lendas do rock psicadélico, são também outra estreia a ver na edição de 2016. Killing Joke, autores de êxitos dos anos 80 como “Love Like Blood” e “Eighties”, apresentam-se finalmente no nosso país.

 

Como o Reverence Valada é também um festival dedicado aos novos nomes da música, vemos os The Raveonettes a subir ao palco no dia 9 de setembro, um duo dinamarquês que promete incendiar o Festival com a sua explosiva mistura de garage, indie e dream pop. Outro nome a destacar são os Fat White Family, uma das maiores sensações do momento que traz um pouco da indústria musical inglesa para o Reverence Valada.