Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Destaques NOS Primavera Sound 2016… PJ Harvey

Depois de agitar a Inglaterra e, com ela, uma grande parte do planeta, com o cativante “Let England Shake”, Polly Jean Harvey, PJ Harvey para os amigos, está de volta com "The Hope Six Demolition Project", o novo álbum lançado este ano e com o qual vai acrescentar um novo capítulo a uma das carreiras mais notáveis e ingovernáveis da história do rock das últimas décadas.

NPS2016 - PJ Harvey.gifA rebeldia musical torna a ocupar o espaço que PJ sempre deliniou desde o inicio da década de 90, após a passagem pelos Automatic Dlamini, onde fez história desde 1988 ao lado de John Parish.

Mais de vinte anos depois de se estrear com “Dry” e depois de fazer história com álbuns como “Rid On Me” ou “Stories From The City, Stories From The Sea”, a artista de Dorset continua a moldar a lenda em que se tornou ao cantar sobre a vida, sobre morte e sobre a guerra e alternando cargas eléctricas com a mais amarga das carícias.

A partir daqui vem o magistral “Let England Shake” agraciado com o Mercury Prize de 2011, que já havia recebido em 2001 pelo "Stories From The City, Stories From The Sea" e “The Hollow Of The Hand”, uma coleção de poemas ilustrados pelo fotógrafo Seamus Murphy que Harvey lançou o ano passado.

 

Discografia

- "Dry" (Too Pure, 1992)

- "4-Track Demos" (Island, 1993)

- "Rid Of Me" (Island, 1993)

- "To Bring You My Love" (Island, 1995)

- "Is This Desire?" (Island, 1998)

- "Stories From The City, Stories From The Sea" (Island, 2000)

- "Uh Huh Her" (Island, 2004)

- "The Peel Sessions 1991 - 2004" (Island, 2006)

- "White Chalk" (Island, 2007)

- "A Woman A Man Walked By" (Island, 2009)

- “Let England Shake” (Island, 2011)

- "The Hope Six Demolition Project" (Vagrant Records, 2016)

 

10 de Junho 2016

Palco NOS / 22.35h

Apresentação EDP Beach Party 2016...

Foi hoje apresentada a edição de 2016 da EDP Beach Party.

A Apresentação decorreu na Camara Municipal de Matosinhos, que mais uma vez surge como parceiro na realização do evento, e que transforma a praia, lugar de felicidade e diversão, na maior pista de dança portuguesa. A EDP surge pelo terceiro ano como naming sponser do evento.

Este ano, o cenário vai ser a praia do Aterro Norte. A apresentação esteve a cargo de Luis Montez (Rádio Nova Era) e Nuno Fitas Mendes (EDP Gás)

DSC_1187 (Cópia).jpgphoto: Paulo Homem de Melo

 

Depois de uma edição em 2015 que recebeu uma média diária de 30.000 visitantes, os próximos dias 1 e 2 de julho, os 2 dias de EDP Beach Party, a partir das 16h00 e até às 4h00, vão desfilar no main stage os mais destacados representantes da dance scene mundial. São 24 horas com o melhor cartaz de música eletrónica em Portugal.

 

A super produção de 2016 que a Rádio Nova Era preparou vai ter como headliners os holandeses Afrojack e Nicky Romero, dois dos DJ mais importantes da atualidade, com presença habitual nos principais festivais do mundo e lugar de destaque na tabela referência TOP 100 DJ Mag.

A eles juntam-se entre outros os W&W, Blasterjaxx, Yellow Claw, Laidback Luke, o português Kura, vencedor do prémio Melhor DJ Nacional 2015 - Nova Era Melhores do Ano.

 

Para o maior conforto de quem vem de fora ou simplesmente para quem quer aproveitar todo o ambiente da EDP Beach Party, está disponível o passe campismo, com estadia no Parque de Campismo da Orbitur, em Angeiras, que inclui acesso à piscina e transfer gratuito (ida e volta) entre o parque e a Praia do Aterro Norte. Foram igualmente estabelecidos protocolos com a CP.

 

Reportagem / fotografia: Paulo Homem de Melo

Destaques NOS Primavera Sound 2016… Wild Nothing

Honestidade pop que chega dos Estados Unidos, Blacksburg, Virgínia

Seguindo os passos de The Pains of Being Pure At Heart e a sua devoção à actualização do som de C86 (a cassette da NME) e do shoegaze adocicado, os Wild Nothing começaram como uma explosão de pop poderoso e, pouco a pouco, moldaram a sua sonoridade até encaixar numa visão pessoal e angular do dream-pop.

NPS2016 - Wild Nothing.jpgA banda liderada por Jack Tatum, formada em 2009, estreou-se em 2010 com “Gemini” e quatro anos depois de “Nocturne”, o seu segundo trabalho, regressa com “Life Of Pause”, um registo que o próprio Tatum apresenta como “mais maduro e honesto” e no qual incorpora texturas vaporosas, deliciosos jogos de vozes e ritmos mais variados e complexos.

Um cunho pessoal capaz de revolucionar o pop mais evocativo.

 

Discografia

- "Gemini" (Captured Tracks, 2010)

- "Nocturne" (Bella Union, 2012)

- “Life Of Pause” (Bella Union, 2016)

 

9 de Junho 2016

Palco Super Bock / 18.50h

Destaques NOS Primavera Sound 2016… U.S.Girls

A diva experimental, Meghan Remy surge na música em 2007. O seu projeto U.S.Girls vive da experimentação musical. Foi uma das grandes revelações da edição passada do Primavera Club em Barcelona, e regressa agora para continuar a aproveitar o excelente momento que vive desde o lançamento de “Half Free”, o primeiro trabalho da artista para a editora 4AD.

NPS2016 - US Girls.jpgAlgures entre o glam-dark, o pop dos anos sessenta e a electrónica sabiamente retorcida entre sintetizadores, “Half Free” não é mais do que a confirmação de todas as pistas que Meghan Remy tinha andado a deixar dispersas em gravações como “Go Grey” ou “Gem”, disponíveis para audição no bandcamp da artista.

Um feito aplaudido pela crítica e ao qual a artista de Illinois chegou sem necessidade de medir as palavras ou adocicar a vocação experimental que casa na perfeição com a sua imagem de diva vinda de outra época.

 

Discografia

- "Introducing..." (Siltbreeze, 2008)

- "Go Grey" (Siltbreeze, 2010)

- "U.S. GIRLS ON KRAAK" ((K-RAA-K)³, 2011)

- "Gem" (FatCat Records, 2012)

- “Half Free” (4AD, 2015)

 

9 de Junho 2016

Palco NOS / 17.55h

X-Wife em movimento…

2015 foi o ano de regresso dos X-Wife.

Depois de uma pausa de quase três anos que viu João Vieira e Rui Maia editar álbuns de estreia com White Haus e Mirror People, e Fernando Sousa juntar-se aos Best Youth, There Must Be a Place e PZ – a banda regressou a grandes palcos como o NOS Alive e Paredes de Coura.

GLAM - Xwife.jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

O ano passado ficou marcado por vários acontecimentos na vida artística da banda entre eles o lançamento do single “Movin’Up”, que, para além de ter sido o tema mais votado pelos ouvintes da Antena 3 durante o ano de 2015, eleito o melhor single/video pela Glam Magazine, foi também integrado na banda sonora do jogo de culto EA SPOTS FIFA 16.

O tema brilha ao lado de temas de reconhecidas bandas e artistas internacionais, como Bastille, Beck, Foals, Icona Pop e Unknown Mortal Orchestra.

 

Próximos concertos:

8 de Junho - NOS Primavera Sound Nas Virtudes, Porto

13 de Agosto - O Sol da Caparica

28 de Outubro - CCBeat Lisboa

 

Mais datas a anunciar em breve.

 

 

Destaques NOS Primavera Sound 2016… Sigur Rós

Epifanias do Ártico da Rosa da Vitória…

Formados em 1994 na Islândia, o post-rock melódico e minimalista tem marcado os trabalhos da banda liderada por Jón Þór Birgisson.

NPS2016 - Sigur Ros.jpgPrestes a embarcar numa revisão de alguns dos seus trabalhos mais emblemáticos, os Sigur Rós regressa à estrada para testar novas canções e experimentar ao vivo algumas das composições que pode incluir no seu novo trabalho, successor de “Kveikur” já de 2013.

Uma boa oportunidade para descobrir se a banda de Jón Þór Birgisson segue o caminho escuro e íngreme no qual se aventurou no último álbum ou se está de volta às paisagens cristalinas e celestiais do post-rock de “Ágætis Byrjun” e “() “, registos que lhes trouxeram a fama há mais de uma década.

 

Discografia

- "Von" (Smekkleysa, 1997 / One little Indian, 2004)

- "Von Brigði" (Smekkleysa, 1998)

- "Ágætis Byrjun" (Smekkleysa, 1999)

- "( )" (FatCat Records, 2002)

- "Hlemmur" (Krúnk, 2003)

- "Takk" (EMI, 2005)

- "Hvarf - Heim" (EMI, 2007)

- "Með Suð Í Eyrum Við Spilum Endalaust" (EMI, 2008)

- "Inni" (Krúnk, 2011)

- "Valtari" (Parlophone, Krúnk, 2012)

- “Kveikur” (XL, 2013)

 

9 de Junho 2016

Palco NOS / 22.20h

Captian Boy Tour 2016…

O Captain Boy continua na estrada. Depois de já ter passado por Lisboa, Monção, Viana do Castelo, Guimarães, Porto e Vila Real, agora é a vez da cidade de Leiria onde se vai apresentar pela primeira vez.

No dia 10 de Junho o Puto Capitão vai estar n’O Nariz – Recreio dos Artistas, Leiria, pelas 22h para apresentar o seu espectáculo.

Captain Boy by Margarida Ramos.jpgNo dia 11 de Junho regressa a Lisboa para mais um espectáculo, desta vez no Popular Alvalade pelas 22h00. Do seu concerto fazem parte os temas do seu primeiro EP editado em 2015, que conta com a distribuição digital da Universal Music, mas também o seu novo single "Tango" que estreou recentemente na Antena 3.

Captain Boy é o alter ego do músico Pedro Ribeiro. Vagabundo com voz rouca e guitarra a tiracolo, Captain Boy canta histórias que transcendem o tempo. A sonoridade ferrugenta acompanha-o em todas as actuações remetendo-nos para um ambiente como se nós próprios estivéssemos a bordo de um barco imaginário. Assim como as empanadas, “Tango” é o aperitivo de um álbum recheado que vai chegar em breve.

 

10 Junho 2016 - O Nariz - Recreio dos Artista (Leiria)

11 Junho 2016 - Popular Alvalade (Lisboa)

Destaques NOS Primavera Sound 2016… Parquet Courts

Carisma indie de Brooklyn... Nova Iorque…

Herdeiros da audácia de Pavement, os Parquet Courts, ou Parkay Quarts como também são conhecidos, chegam de Brooklyn com a intenção de acenar a bandeira do que eles próprios chamam de punk americana, uma mistura de raízes e energia visceral que começou a ganhar forma no seu segundo álbum “Light Up Gold” de 2012. "American Specialties", o primeiro registo da banda, lançado em 2011 apenas em cassette.

NPS2016 - Parquet Courts.jpgDesde então, a banda metade novaiorquina metade texana confirmou-se como uma fiável e robusta locomotiva de punk alimentado pelo folk e rock nervoso. Um bom exemplo disto mesmo é “Sunbathing Animal”, um álbum no qual apostam em força com canções memoráveis e descargas de electricidade. Representados pela Rough Trade, os americanos acabam lançaram em 2015 “Monastic Living”, um surpreendente EP experimental e de acabamento quase industrial que podia ter sido o seu próprio ‘Mental Machine Music’.

Regressaram em Abril de 2016 com “Human Performance”, disco que apresentam ao vivo dia 9 de Junho à meia noite no palco Super Bock do NOS Primavera Sound.

 

Discografia

- "American Specialties" (Cut The Cord That... Records, 2011)

- "Light Up Gold" (Dull Tools, 2012)

- "Sunbathing Animal" (What's Your Rupture?, 2014)

- "Content Nausea" (What's Your Rupture?, 2014)

- "Live At Third Man Records" (Third Man Records, 2015)

- “Monastic Living” (EP) (Rough Trade, 2015)

- “Human Performance” (Rough Trade, 2016)

 

9 de Junho 2016

Palco Super Bock / 24.00h

Tokyo apresenta Alex Page + Peter Strange

O trio, Alex Page, estreia-se em 2014 com o EP “Deviance Disorder”.

Tema a tema, a banda vai explorando estados interiores de confusão, melancolia, raiva, sensualidade e tristeza, que se vão alternando na persecução de um ideal de vida e que, finalmente, se dissolvem com auto-aceitação, num estado de completa paz interior.  Influenciados por sonoridades electrónicas e pelo rock alternativo, utilizando também vertentes da música pop e do jazz. 

alex.jpgO projecto Peter Strange é uma banda de Rock de Algés com canções em inglês fundada em Julho de 2015. A banda é formado por Pedro Marques, Miguel Matos, Ricardo Peres e Rafael Sobreira. Até agora os Peter Strange têm 14 temas originais prontos e mais temas a serem trabalhados.

Neste momento, o objectivo da banda é levar esses temas a todos o palcos.

 

Tokyo (Lisboa)

8 de Junho 2016 | 23.45h

Destaques NOS Primavera Sound 2016… Julia Holter

A Intimidade pop barroca chega de Los Angeles com Julia Shammas Holter…

O talento de Julia Holter era um segredo bem conhecido desde que apresentou “Tragedy” em 2011 e começou a destacar-se como criadora atípica de art-pop que era tão acessível quanto indescritível. No entanto, foi agora, com o lançamento de “Have You In My Wilderness” no ano passado, que a californiana se estabeleceu como voz fundamental da canção contemporânea.

NPS2016 - Julia Holter.jpegDe volta a canções de amor e deixando de lado as referências a Virginia Wolf, Colette ou Grécia Clássica, que salpicavam nas suas gravações anteriores, a americana entregou-se ao pop como nunca antes e assinou um dos discos essenciais do ano de 2015. Uma viagem comovente e intimista ao coração da pop e da criação que coloca Holter à altura de grandes artistas como Laurie Anderson.

Demosntrando a sua capacidade de se expandir em vários seguementos pop, Julia Holter prepara-se para apresentar em Julho uma colaboração com Jean-Michel Jarre no álbumElectrónica

 

Discografia

- "Tragedy" (Leaving Records, 2011)

- "Ekstasis" (Rvng Intl., 2012)

- "Loud City Song" (Domino, 2013)

- “Have You In My Wilderness” (Domino, 2015)

 

9 de Junho 2016

Palco Super Bock / 21.10h

Destaques NOS Primavera Sound 2016… Deerhunter

A interminável viagem de Bradford Cox…

Formados em Atlanta em 2001 por Bradford Cox, Moses Archuleta, Josh Fauver e Lockett Pundt chegavam ao seu primeiro trabalho em 2005 num registo homónimo caracterizado pelo seu peculiar ‘punk ambient’. Uma década depois de se darem a conhecer e que revolucionou as bases do noise pop e apresentou à sociedade o inquieto e esbelto Bradford Cox, os Deerhunter continuam a traçar o seu caminho e a redefinir a sua identidade a cada novo lançamento.

NPS2016 - Deerhunter.jpgAssim, depois de piscar o olho ao abstracto e de se empanturrar em distorção com “Cryptograms” (2007) e exibir melodias com orgulho em “Microcastle” e “Halcony Digest2”, a banda de Atlanta tem vindo a reformular o ‘pop’.

O último exemplo é “Fading Frontier”, um álbum que dá seguimento a “Monomania” e que, mais uma vez, troca de estilos para acabar a soar a sonhador e luminoso e tão perto do noise como do garage.

Para ouvir ao por do sol no palco NOS, dia 9 de Junho

 

Discografia

- "Deerhunter" (Stickfigure Records, 2005)

- "Carve Your Initials Into The Wall Of The Night" (Notown Sound, 2005)

- "Cryptograms" (Kranky, 2007)

- "Microcastle / Weird Era Continued" (Kranky, 2008)

- "Halcyon Digest" (4AD, 2010)

- "Monomania" (4AD, 2014)

- “Fading Frontier” (4AD, 2015)

 

9 de Junho 2016

Palco NOS / 20.00h

Les Plages Electroniques Lisboa levou 4000 a dançar na praia e promete regresso em 2017

De sexta a domingo passado, foram quase 4000 os entusiastas que não perderam a estreia do Les Plages Electroniques Lisboa, transformando a melhor beach party francesa no que é, a partir de agora, o melhor festival de praia da capital. A qualidade e ecletismo do cartaz - que trazia a Portugal alguns dos maiores nomes da cena electrónica mundial - foi o pretexto perfeito para juntar amantes de música de todas as idades e de todas as nacionalidades numa celebração que fez da Praia do Rei o spot mais cool do início deste Verão.

Joao_Tamura___LPE_LX__8_.jpgphoto: Joao Tamura

 

Durante mais de 30 horas, de pés da areia e de sorriso rasgado, aqueceu-se o corpo com Yall, abraçou-se a miscelânea sónica de Jimmy Egdar; curtiu-se o set alucinante de Danny Daze, confirmou-se o talento dos nacionais Glove em b2b com Trigger, celebrou-se a estreia do grande produtor de Hip Hop Pete Rock, descobriu-se o fenómeno Fakear, fez-se culto a um dos maiores Djs dos últimos 20 anos, Etienne de Crecy, e fechou-se a festa em total apoteose com um DJ set mágico de Xinobi.

 

É ainda vibrando com as boas ondas da caparica, dos festivaleiros, dos patrocinadores, dos media partners e dos parceiros, que a organização anuncia o regresso em 2017. Mais novidades em breve.

Our House is your House… Curated by Emylis & Mike Stellar

Todos nós temos perfeita consciência que trocar lençóis por uma pista de dança, a uma quarta-feira, não é a situação ideal para qualquer jovem que se esteja a entregar ao trabalho e ao mundo das contribuições fiscais. É por isso que temos a certeza de que as novas noites HOUSE vão dar-vos a alegria de estar ressacado no escritório ou nas aulas, absolutamente felizes.

untitled.jpgSair à noite é um passatempo, sair para dançar e divertir é statement e nada melhor que evocar as míticas noites do Studio 54 ou o eterno Larry Levan, enquanto pregador máximo da libertinagem. Só que aqui haverá um convidado por mês que ficará encarregue de encontrar 4 parceiros e distribuí-los pelas quartas-feiras do mês. O conceito é simples e pouco inovador, mas fica a promessa de que estas noites não serão indicadas aos agentes da autoridade moral, porque sexy e sexo podem confundir-se facilmente. Estando em casa, é desfrutar da mesma.

 

1 Junho

Inês Inlectra + H30H b2b Ruca + Pedro Viegas + Mike Stellar

8 Junho

Inês Inlectra + Andy Burton + Mike Stellar

15 Junho

Deep:Press + João Semedo + Emylis

22 Junho

Guy from 1990 + Elite Athlete + Emylis

29 Junho

Bodoo (HU) + Emylis + Mike Stellar

 

Todos os meses é convidado um ilustrador para fazer o design com base num layout. O convidado do mês é Bruno Albuquerque

 

Musicbox (Lisboa)

 

Lacre apresenta o álbum “Opus 0" em Madrid…

Os Lacre nasceram da cumplicidade de Miguel Moita-Fernandes (guitarra clássica) e Yazalde Afonso (guitarra clássica), amigos de infância e companheiros de outros projectos musicais, partilhada com a excelência musical dos irmãos Rómulo e Igor Ferreira e a límpida e melodiosa voz de Carolina Vieira.

lacre.jpgProvenientes de Bragança, de Mirandela e de Povoação, nos Açores, juntaram diferentes vivências e uma vontade comum para conseguir um trabalho cheio de inspiração. O cartão de visita é “Opus 0”, o primeiro álbum, gravado com a força dos sonhos de quem se estreia e produzido com a tranquilidade da experiência e do saber do mestre António Pinheiro da Silva.

“A inspiração é um momento e acontece, não é uma coisa que se possa explicar por palavras"

No dia 19 de Julho a banda apresenta em Madrid, o disco de estreia "Opus 0" no Festival de Villas - Conciertos Estío no Teatro Conde Duque.

 

Festival Caixa Alfama 2016 apresenta os primeiros nomes….

Carminho, Gisela João, Raquel Tavares, Ricardo Ribeiro, FF e Maura Airez são os primeiros nomes revelados da 4ª edição do Festival Caixa Alfama, que acontecerá a 23 e 24 de Setembro e que este ano conta com 2 novos palcos.

GLAM - Gisela João.jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Glam Magazine

 

Em 2013, aquando da 1ª edição, a homenagem a um dos elementos-marca de Portugal, foi a premissa para um evento que, desde então, se constitui como um dos maiores acontecimentos enaltecedores do Fado no nosso país. Fado é identidade, arte e referência. Ao quarto ano, as intenções mantêm-se e reforçam-se, fazendo uma festa que faz ecoar alto a canção mais lusa.

 

Os melhores e mais reconhecidos intérpretes do género têm passado pelos muitos palcos de Alfama. Em 2016 eles estarão no Palco Caixa junto ao rio, no Museu do Fado no seu auditório e restaurante, no Palco Casa Ermelinda Freitas (Largo das Alcaçarias), na Igreja de São Miguel, no Palco Tofa (Grupo Sportivo Adicense), na Sociedade Boa União, no Centro Cultural Dr Magalhães Lima. Este ano, o Caixa Alfama conta com dois novos palcos situados no Largo da Igreja de Santo Estevão e no Clube Lusitano.

O Fado à Janela é já tradição e acontecerá no Largo do Chafariz de Dentro e no Largo de São Miguel.

A Gin & Juice TALENT é a nova divisão da Match Attack

As festas Gin & Juice celebraram em Março um ano de existência, e desse aniversário nasceu o desejo de desenvolver novos talentos na área onde o low-end reina. Para esculpir o panorama das novas sonoridades ligadas ao hip-hop e bass music, a G&J TALENT reuniu um roster promissor que vai apoiar na chegada a novos patamares.

3333.jpgCada Gin & Juice trouxe até Lisboa nomes internacionais como A$AP Nast, OG Maco, Stooki Sound, Wiki, entre outros, e chamou inúmeros nomes portugueses envolvidos nestas sonoridades até ao palco.

Agora, o roster da G&J TALENT conta com o Justiceiro, Mike El Nite, o sombrio DWARF, um dos fundadores da Monster Jinx, DarkSunn, o mascarado L - ALI, o espectral Ghost Wavvves, o alquimista, EGBO e, directamente da Estónia, o rapper TOMMY CASH. Para já, a G&J TALENT apresenta 4 datas no Musicbox em Lisboa, com nomes do mundo inteiro a actuarem ao lado do novo núcleo de artistas residentes:

 

16 Junho 2016… deadHYPE (NL) (na foto)

A dupla de DJ sediada em Amesterdão promete-nos beats, bass e grime. Uma tripla irresistível de sonoridades seleccionadas pelos deadHYPE, produtores oriundos do Reino Unido que têm levado as suas festas ao mundo inteiro.

30 Junho 2016… Shades (UK) + Tommy Cash (EE)

Quando dois dos nomes mais pesados do bass assinatura se juntam, o resultado só pode ser devastador. O projecto de Alix Perez (UK) e EPROM (US) promete ser um avassalo para o corpo inteiro. A eles junta-se Tommy Cash, o rapper que é símbolo da cultura que está a nascer na Estónia, numa identidade sonora e visual única.

6 Julho 2016… Denzel Curry (US)

Directamente da Flórida para nos demonstrar o que é controlo de respiração sobre trap pesado com o seu projecto novo, Imperial. Denzel Curry vai provar numa actuação que, para ele, só existe um modo: intenso.

21 Julho 2016… TWRK (BR)

Os TWRK vêm do Brasil e isso envolve alguma responsabilidade no que toca a fazer música para dançar. Fazem parte da família Mad Decent e prometem trazer com eles bass tropical num concerto em que a anca dita o ritmo.

 

Omnichord Records recebe prémio europeu "Young Label Spotlight"

Ao comemorar o seu 15º aniversário, a maior associação de música independente da europa, a IMPALA nomeou, ao longo de três meses, cinco editoras por mês, numa iniciativa pioneira para "reconhecer as jovens editoras europeias mais inspiradoras". A IMPALA representa inúmeras editoras entre as quais a Beggars Group, [PIAS] Music Group, Rough Trade, K7, Cooking Vinyl, Epitaph, Everlasting assim como associações nacionais de editoras independentes de países como Reino Unido, Alemanha, França, Suécia, Itália, Espanha, Alemanha, Finlândia, Noruega, Dinamarca, Holanda, Bélgica, Portugal e Suiça.

impala.pngO destaque à Omnichord foi também apresentado nos meios digitais da [PIAS] e da AMAEI. No lote das quinze editoras premiadas estão a espanhola Canada Editorial (El Guincho, Mujeres ou Punsetes), a alemã Monkeytown Records (Moderat, Mouse On Mars ou Omar Souleyman), a editora de musica electrónica holandesa Armada Music ou a belga Eskimo Recordins (Chromeo). Quatro delas (entre as quais a Omnichord Records) foram escolhidas para apresentar o seu testemunho numa conferência da Label Summer Camp na 50ª edição do prestigiado certame musical Midem, que aconteceu no passado fim de semana em Cannes.

 

Iniciada em 2012 com a estreia em disco dos Nice Weather For Ducks, a Omnichord Records tem editado e representado projectos musicais da região de Leiria como First Breath After Coma, Nice Weather For Ducks, Les Crazy Coconuts, André Barros, Surma, Whales, Twin Transisitors, Few Fingers, Born A Lion, Búsola e The Allstar Project.

 

Nos últimos dois meses editou três discos ( "Love Is You And Me Under The Night Sky" para os Nice Weather For Ducks, "Drifter" para os First Breath After Coma e "Sun Of Wolves" para os Twin Transistors) e ainda estreou singles para dois novos talentos que já começam a dar que falar (Surma e Whales).

 

Patinho Feio apresentam o álbum "Para Não Se Estar Calado"

Foi em 2013 que António Justiça (que já tinha feito parte de vários projectos musicais), surgiu com a ideia de um novo projecto. Juntaram-se, André Imaginário (guitarra), Rui Valentim (teclas) Filipe Pires (baixo) e João Malaquias (bateria) e formaram os Patinho Feio.

patinho.jpgCom um ano de 2015 pleno de concertos, surge em Junho de 2016 o primeiro disco “Para Não Se Estar Calado”, com edição agendada para 24 de Junho nas plataformas digitais.

O rock em Português está vivo, de boa saúde, recomenda-se e Patinho Feio está aí para provar isso mesmo. O single de estreia chama-se "Poesia Má".

Depois de uma passagem pelo Mercado Negro em Aveiro no passado sábado, 4 de Junho, a banda sobe ao palco do Popular Alvalade em Lisboa no dia 10. Dia 18 de Junho concerto agendado em Oliveira do Bairro e dia 24 "jogam" em casa no Centro Cultural de Ílhavo onde o disco sera apresentado.

“Tonight” o segundo single dos Crimson Hall

O álbum “Hunting Desire” dos Crimson Hall foi escrito em 2014 e gravado entre 2015 e 2016 no Estúdio Zeco. “Hunting Desire” é, claramente, um álbum de rock. Podemos comprová-lo em temas como "Better Safe Than Sorry" (primeiro single da banda editado em Abril) ou na energia de "Awaking", não esquecendo o lado melacólico do disco com "Tonight" ou "Up in the Air".

ch.jpgphoto: Sergio Gomes

 

Tonight” o segundo single dos Crimson Hall.

“É um tema introspectivo em que o indivíduo reflecte sobre a sua relação melancólica entre a noite, e os seus elementos, e a sua própria mente que por vezes não joga a seu favor. Numa simples saída à noite, a sua mente estabelece-lhe objectivos a cumprir, que geram uma procura por algo ou alguém que o ajude a completar-se.

De início poderá assemelhar-se a uma balada, mas na sua segunda parte o tema torna-se mais um pouco mais intenso, apesar de nunca abandonar o seu carácter melancólico.”

Após três apresentações em Lisboa na primeira, os Crimson Hall preparam-se para levar a sua música ao resto do País. Os Crimson Hall são André Peixoto (voz), David Rodrigues (bateria), João Ferrão (baixo), João Ferreira (guitarra) e Ricardo Gomes (guitarra)

 

Sumol Summer Fest 2016…

Em 2016, na sua 8ª edição, o Sumol Summer Fest assume-se como o Festival que oferece uma localização de excelência, na emblemática vila da Ericeira junto à meca do surf na Praia de Ribeira D'Ilhas e a oportunidade de se passar um fim de semana num dos melhores parques de campismo do país - o Ericeira Camping.

BT_1020x550_news_SSF'16.pngReforçando a ligação à praia que lhe serve de inspiração, o Sumol Summer Fest vai decorrer em dois espaços distintos: à noite os concertos no Ericeira Camping e à tarde há muita música e animação no Soundset Ribeira D’Ilhas. Os shuttles gratuitos estarão à disposição dos festivaleiros para se deslocarem entre os dois espaços.

 

Palco Sumol

24 Junho – Gabriel o Pensador | Azealia Banks | Nelson Freitas feet. Richie Campbell & Mikkel Solnado | Regula | Trevo

25 Junho - Robin Schulz | Tinie Tempah | Madcon | Jimmy P | Elliphant

 

Palco Sumol Remix Sound Academy

24 Junho – Rastronaut | Nigga Fox | RIOT | Marginal Men

25 Junho – Bispo | Slow J | Tekilla | Dj Big | Dj Cruzfader | Sensi

 

Soundset Ribeira D'ilhas

24 Junho - Blaya | RIOT

25 Junho - Sensi | Dj Cruzfader

Flor de Sal apresentam disco de estreia ao vivo…

O primeiro disco dos Flor de Sal contém dez temas originais e cinco versões, anuncia a esperança de um novo recomeço. Eles trazem-nos uma música cintilante como os cristais da flor do sal colhidos diariamente durante o Verão nas salinas do sotavento algarvio.

Flor de Sal têm como músicos convidados Rui Afonso nas percussões tradicionais portuguesas e do Norte de África e Nuno Faria no contrabaixo, que juntos, marcam os ritmos exóticos e dançantes do Magreb e do Médio Oriente, complementados ainda pelas paisagens planantes da guitarra elétrica de Johan ‘Zilverzurf’ Zachrisson.

2lbrm1ompc7e.jpg10 de Junho - Feira do livro (Olhão)

23 de Junho - Espectáculo inserido na peça de teatro “moira encantada” castelo de Tavira (Tavira)

2 de Julho - Festival do Caracol (Castro Marim)

9 de Julho - Mov Art  (Castelo de Loulé)

5 de Agosto - B Festival em Bordeira (Faro)

28 de Agosto - Feira de artesanato (S. Bartolomeu de Messines)

 

Os Flor de Sal são Ana Figueiras na voz e flautas de bisel e Zé Francisco na voz, guitarra acústica e bandolim.

 

Rodrigo Serrão... lança novo video "Inisheer"

Músico, compositor e produtor, Rodrigo Serrão participou em concertos por todo o mundo e gravou em mais de uma centena de discos. Actualmente é o único músico em Portugal a apresentar um concerto de Chapman Stick. Trabalhando com os mais influentes artistas portugueses do Jazz ao Fado e da Pop à World Music, é um músico numa constante busca de desafios onde possa expressar por inteiro a sua criatividade.

Rodrigo serrao.jpgphoto: Promo /DR

 

Lançará o seu primeiro album a solo, “Stick to the Music” no Outono de 2016.

Enquanto aguardamos pelo disco de estreia, Rodrigo Serrão apresenta agora em junho um novo video "Inisheer", uma singular versão do tema de Thomas Walsh.

Imagine um Piano, uma Guitarra, um Contrabaixo e uma Harpa todos combinados num único instrumento: é isto o Chapman Stick. Com a sua implantação mundial nos últimos anos, este instrumento visionado por Emmet Chapman em 1969 é, em termos histórico-musicais, o grande herdeiro de uma tradição cujos mais recentes casos de sucesso remontam a Adolphe Sax com a invenção do saxofone (séc XIX) e a Bartolomeo Cristofori, inventor do Piano (séc XVIII).

A particularidade comum a todos estes casos foi a criação de um instrumento novo, de tal versatilidade que a sua utilização se generalizou, ultrapassando barreiras e linguagens musicais. É, hoje em dia, utilizado em todo o mundo e em todos os géneros musicais: desde o repertório “clássico” até à musica Pop.

“(In)fortúnios” é o novo single de Filipe Pinto…

“(In)fortúnios” é o mais recente single de Filipe Pinto, o segundo a ser retirado de “E Tudo Gira”, novo álbum de originais previsto para dia 24 de Junho, do artista portuense que se deu a conhecer ao grande público através da vitória na edição de 2009 dos Ídolos.

999.jpg“Não fico à espera do que o tempo me dá”, canta Filipe Pinto nesta imensa canção, carregada da mais emotiva verdade e de um dramatismo quase épico. Apesar da visibilidade que a vitória num concurso televisivo, com audiências acima da média, lhe deu, foi à procura do seu caminho e não daquilo que dele esperavam.

Parou “de pensar no que dizem” dele, porque o seu universo e talento ia muito para lá da voz carismática que chegara a todo o país. Tomou as rédeas do seu destino. Estudou. Correu riscos. Aprendeu. Surpreendeu. E cá está ele a dizer que a música portuguesa pode contar com ele. Que está na linha da frente desta nova geração que faz da língua um dos seus principais motores de renovação.

“(In)fortúnios”, para além de uma grande canção, é um hino à vida que Filipe Pinto faz passar com uma energia vital e uma maturidade singular

“Desencontros”… a estreia de Raquel Guerra

Após ter estado na Polónia como artista convidada da semana portuguesa Flavours of Portugal, em representação do Fado, Raquel Guerra edita o seu primeiro álbum de originais intitulado "Desencontros".

2012_03_21_74.jpgDesencontros”, foi inteiramente composto por Marios Gligoris e por Nuno Valério. É constituído por dez temas que fazem um percurso por baladas intensas, temas pop e jazz, onde é possível apreciar o brilho da voz de Raquel Guerra.

Raquel Guerra ficou conhecida pela sua participação na 2ª edição do programa Ídolos (SIC), onde obteve o 2º lugar. Marcou presença em As Melhores baladas de Sempre (TVI), Especial de Natal e Globos de Ouro (SIC) e no grupo de intérpretes residentes do programa Família Superstar. Fez parte de vários projectos musicais por todo o país com Nuno Guerreiro, João Gil e Ala dos Namorados. Participou ainda no Festival RTP da Canção 2014.

Ganhou destaque pela sua participação na telenovela Floribela, sendo também um dos elementos da banda. Em 2008, integrou o elenco da produção da TVI, Feitiço de Amor, e em 2009 participou na série Morangos com Açúcar. Recentemente integrou o elenco de Dancin’ Days (SIC).

O álbum encontra-se disponível em todas as plataformas digitais, itunes, spotify, google play, amazon, deezer, groove, rhapsody e youtube music entre outros.