Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Linn Osterberg (aka Sea Lion) em digressão por Bragança

Linn Osterberg vem incubando frágeis músicas que solta a voar, anilhadas com o alias de Sea Lion, desde um quarto da sua Gotemburgo natal. Apesar da sua juventude, derrama uma madura contenção e uma poderosa sinceridade na qual se adivinha expiação.

Evelina Hultqvist.jpgphoto: Evelina Hultqvist 

 

A Sueca veste uma honesta armadura de baixa fidelidade cada vez mais controlada, guitarras distorcidas com subtileza, e uma voz adornada com efeitos sublimes, franca e pessoal. Na sua janela, um horizonte prometedor com Mazzy Star, Jessica Pratt e, sobretudo, essa primeira Cat Power, como pontos cardinais.

 

Dia 5 de Maio apresenta-se pela primeira vez ao vivo em Portugal para um concerto único em território nacional no Praça 16 em Bragança.

 

Praça 16 (Bragança)

5 Maio 2016

Luisa Sobral + Big Band Estarrejazz… em homenagem a Ella Fitzgerald

Na continuidade do trabalho encetado pelo Município de Estarreja, de formação e divulgação da música Jazz, de que é bandeira o Festival Estarrejazz e a Big Band com o mesmo nome, comemora-se mais uma vez o Dia Internacional do Jazz.

luisa sobral.jpgphoto: Promo /DR

 

A um leque de convidados invejável, junta-se este ano um nome já incontornável na área do Jazz/fusão nacional: Luísa Sobral, que juntamente com a formação estarrejense vai homenagear uma das suas grandes influências: a diva Ella Fiztgerald. 

Mais um concerto da Big Band Estarrejazz, sob a direção musical de Pedro Moreira.

 

Cine Teatro de Estarreja
30 de Abril 2016 | 21.30h

gnration open day... 3º aniversário com dia aberto já no dia 30 de Abril

Situado na capital de distrito mais jovem do país e uma das mais jovens da Europa, o projeto resultante da Braga 2012: Capital Europeia da Juventude assinala três anos de existência com as portas abertas e um leque variado de iniciativas culturais. A 30 de abril, o espaço que se tornou um polo de referência cultural no país oferecerá ao público concertos das bandas portuguesas Sensible Soccers, Glockenwise, PZ e Filho da Mãe.

CMB04022016SERGIOFREITAS000000544.jpgphoto: Sergio Freitas

 

O gnration open day arrancará logo pela manhã com atividades de serviço educativo, como workshops, oficinas e duas sessões da Melopeias, um espetáculo de música dirigido a crianças. Exposições, instalações e projeções de documentários estarão patentes ao longo de todo o dia.

 

Serviço Educativo

Coderdojo

10:00 > 12:00 – sala de conferências

Melopeias (sessão 1)

11:00 > 12:00 – sala multiusos

Primeiros Bits

11:00 > 19:00 – startups

Melopeias (sessão 2)

15:00-16:00 – sala multiusos

ss_2_fb_Daniel_José.jpgphoto: Daniel José

 

O evento terminará com dj sets a cargo de elementos dos Sensible Soccers e da Rádio Universitária do Minho, que também estará presente e transmitirá uma emissão especial a partir do local.

 

Nos últimos dois anos, e sob alçada artística do programador Luís Fernandes, o programa cultural do gnration tem marcado diferença a norte do país com uma aposta vincada na música contemporânea e nas artes digitais, colocando Braga no mapa cultural nacional e internacional com concertos, residências artísticas, exposições, instalações, serviço educativo e espetáculo de comunidade. Artistas de referência e reconhecimento global como Panda Bear, Lee Ranaldo ou Bonnie ‘Prince’ Billy estão entre as dezenas que se apresentaram no edifício da Praça Conde de Agrolongo, antigo Campo da Vinha. Só em 2015, em números referentes a um ano de programação, passaram pelo gnration cerca de 11 mil pessoas, provenientes de vários pontos do país e também da Galiza, valores de assistência repartidos por mais de 70 eventos que incluíram um total superior a meia centena de artistas nacionais e internacionais.

No que toca ao serviço educativo, uma aposta em crescendo na programação, cerca de 1500 jovens participaram em diversas atividades de cariz pedagógico. Ainda no mesmo ano, o espaço albergou pelo segundo ano consecutivo o festival de música eletrónica SEMIBREVE e a estreia na cidade do Festival Para Gente Sentada.

Para além da forte componente cultural, o gnration engloba ainda nas suas instalações a incubadora de empresas Startup Braga e a Loja Europa Jovem, um espaço pioneiro no apoio à mobilidade jovem europeia. Em 2016, o gnration irá ainda arrancar com uma parceria entre o Laboratório Ibérico de Nanotecnologia (INL) e o Município de Braga, que proporcionará uma aproximação entre nanotecnologia e arte através de um programa que colocará artistas junto de cientistas, aproximando estas duas áreas numa iniciativa de vanguarda.

 

Para o trimestre de Abril Junho, o gnration tem agendado concertos com nomes como Tim Hecker (9 maio), Capitão Fausto (14 maio), White Fence e Steve Gunn (30 maio), Föllkazoid (17 junho) e B Fachada (25 junho). Em julho, num novo trimestre cultural, e em parceria com o Milhões de Festa, receberá uma residência artística e ensaio aberto por Sun Araw Band, que posteriormente apresentará o trabalho resultante no festival barcelense.

 

Programa – Música 3º aniversário

Glockenwise

17:00 – blackbox

Sensible Soccers

22:00 – blackbox

RUM Soundsystem

22:00 > 02:00 - pátio exterior

Filho da Mãe

23:00 – sala multiusos

PZ

00:00 – blackbox

Sensible Soccers Dj Set

02:00 > 04:00 – sala multiusos

Hot Air Balloon lançam disco de estreia "Behind Walls"

De pontos opostos da costa Atlântica da Europa, o duo com raízes Irlandesas e Portuguesas, Hot Air Balloon, caracteriza-se por soar profunda e delicadamente. A voz doce, calorosa e indelével de Sarah-Jane encontra-se com a musicalidade técnica de Tiago, complementando-se numa performance harmoniosa, íntima e inesquecível. "Behind Walls", o álbum de estreia da banda Luso-Irlandesa, chegou às lojas no dia 16 de Abril e foi apresentado na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

hot.jpgOs Hot Air Balloon formam-se no verão de 2013 e acolhem, desde então, a atenção cuidada de audiências de diferentes países europeus, como Portugal, Espanha, França, Irlanda, Bélgica e Holanda. O seu percurso compreende participações em festivais como: Galway Fringe Festival, Irlanda; Braga Music Week, Portugal; Noite Branca e Festival nun local, Vigo, Espanha; On Summer Fest Famalicão, Portugal, e Greenface Fest, Joane, Portugal. Também contam com a realização de um concerto ao vivo numa estação de rádio Belga, Radio Central, em Antuérpia. Em 2014 a canção “The Space Between” foi votada música do mês na plataforma musical Portuguesa Tradiio.

Sarah-Jane nasceu no Oeste Irlandês e teve desde sempre um gosto especial pela música, mas foi apenas quando conheceu Tiago que canalizou esse amor pela música para uma carreira como letrista e cantora. A Norte de Portugal, Tiago abraçou a guitarra aos 14 anos de idade, tornando-se num músico multidisciplinar. Neste percurso, Tiago reuniu performances em múltiplos quadrantes musicais, desde o clássico ao rock e do jazz à world music, sendo (re)conhecido pelo seu projeto de world music “Gnomon”.

 

O próximo concerto de apresentação do álbum é já no dia 29 de Abril no Musicbox em Lisboa.

“Lemonade”… o novo disco de Beyoncé

Lemonade”, o sexto álbum de estúdio de Beyoncé e o segundo álbum visual, encontra-se disponível digitalmente desde ontem, 25 de Abril 2016.

Beyonce_LEMONADE_Cover_explicitsticker - BEYONCE.jO novo registo, n.º 1 do iTUNES Portugal, inclui 12 temas e um filme que estreou este fim-de-semana no canal norte-americano HBO.

Este projecto conceptual, baseado no processo de auto-conhecimento e de cura de cada mulher, conta com a participação de Jack White, Kendrick Lamar, The Weeknd e James Blake, entre outros.

 

GNR integram comemorações dos 30 anos de adesão de Portugal à União Europeia

No ano em que se comemoram os 30 anos da adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeia, hoje União Europeia, o Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal associa-se às comemorações, com um espetáculo da Orquestra Geração e dos GNR (Grupo Novo Rock), a banda que cantou a entrada de Portugal na aventura europeia.

gnr.jpgOs GNR lançaram "Portugal na CEE" em 1981 e contribuíram para dar a conhecer a então CEE, onde Portugal entrou cinco anos depois, em 1986. O espetáculo terá lugar no Teatro Tivoli, em Lisboa, a 8 de maio (domingo), véspera do Dia da Europa, pelas 18:00.

 

O Presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, participará através de uma mensagem de vídeo. Concerto de entrada gratuita, sujeita ao levantamento prévio de bilhete no Teatro Tivoli e limitada à lotação da Sala.

Los Waves lançam single "Don't wanna be in love"

Começaram há 3 anos tocar em terras portuguesas e, desde aí, têm marcado presença nos principais palcos e salas, desde o Paredes de Coura, Sudoeste e Alive a salas como a Aula Magna e o CCB.

foto los waves 2016.jpgO caráter bastante descontraído e seriamente catchy dos Los Waves tem cativado todo o tipo de público e idades, e contribuído para que os seus temas sejam usados em séries internacionais como "Mentes Criminosas", "Awkward", "Gossip Girl" e até na recente novela portuguesa "Coração D'ouro". Num registo que passa pelo indie, pop, rock e electrónica, aliam a multiplicidade de estilos à energia e à boa disposição, e juntam assim os ingredientes para pôr a dançar mesmo aqueles com o pézinho mais pesado.

Depois do ultimo álbum "This Is Los Waves So What", os rapazes têm andando a fazer das suas, talvez em estúdio, talvez numa cabana de bambú numa ilha deserta, ninguém sabe ao certo, o que interessa é que já temos single novo e vem, inevitavelmente, com cheiro a verão. Chama-se “Don't Wanna Be In Love”, e inspira-se na cultura e na música dos anos 50 , 60 e 70, no Surf Rock e nos primeiros discos de artistas tão improváveis como o mítico Roberto Carlos, ou os The Shadows.

 

Um tema à antiga para tempos modernos. Uma temática séria com a qual de certeza muitos se vão identificar, que vem vestida de sol e boas vibrações, como já é hábito dos Los Waves.

 

Gojira…. Um dos mais aplaudidos e influentes coletivos da música extrema

17 anos de carreira e cinco álbuns depois, não há como negá-lo – os GOJIRA são, sem margem para quaisquer dúvidas, um dos nomes mais emblemáticos de que há memória durante a última década no espectro da música extrema. No dia 7 de Julho de 2016, um ano após terem estremecido a estrutura da Sala Tejo da Meo Arena e sensivelmente dois anos após a explosiva estreia em território nacional na edição de 2014 do Vagos Open Air, os irredutíveis gauleses liderados pelos carismáticos irmãos Joe e Mario Duplantier, vão agora subir ao palco do Hard Club, no Porto, para apresentar “Magma”, o muito aguardado sucessor de “L' Enfant Sauvage”, que tem data de edição prevista para o dia 17 de Junho. Esta é, por tudo isso, uma oportunidade única para testemunhar, ao vivo, a cores e de muito perto, não só o estilo instantaneamente identificável que os tornou famosos, mas também o poderio sónico dos novos temas, numa data única e num cenário mais intimista que nas duas anteriores passagens pelo nosso país.

Gojira-2015.jpg

Apoiados numa forte mensagem ecológica, não só extremamente relevante como singular no género em que se inserem, os GOJIRA já provaram ser capazes de escrever música com potencial para agradar a uma ampla faixa de fãs. É por isso que, misturando as raízes underground com um apelo mainstream que já os levou a todos os grandes eventos do género, os músicos de Bayonne se afirmam hoje como um dos nomes mais universalmente adorados e aplaudidos por uma legião transversal de seguidores, que vão dos thrashers descontraídos aos fanáticos do prog injetado de peso demolidor. Oriundos de um país sem tradição no que à música pesada diz respeito, foram os principais responsáveis pela inversão desse paradigma e, com o seu death metal de influência progressiva, conseguiram efetivamente abanar toda uma tendência, impulsionando finalmente o metal francês para a primeira divisão do género.

 

Apesar da criação do projeto remontar a 1996, foi com o lançamento do terceiro álbum, “From Mars To Sirius” de 2005, que os GOJIRA conseguiram dar o passo definitivo na direção da internacionalização e de um sucesso que, por essa altura, já lhes tinha sido vaticinado pela imprensa e pelos fãs há alguns anos. Saltaram então do seu reduto underground para passarem a ser descritos, num site de referência generalista com o Allmusic, como "uma das bandas jovens líderes dentro do seu género neste milénio". Muito fizeram por isso e, com um disco aplaudido de forma unânime como “The Way Of All Flesh” na bagagem, atiraram-se à conquista do globo, percorrendo o mundo ao lado de nomes tão respeitados como Lamb Of God e Behemoth, numa campanha avassaladora que culminou no convite por parte dos Metallica para os acompanharem em tour nos Estados Unidos e na Europa em 2009.

 

O rótulo "death metal progressivo" traz de imediato à memória os maiores ícones do género – os Death do “Symbolic”, os Cynic do “Focus”, os Opeth do “Deliverance”. Quem ainda não conhece os GOJIRA deve, no entanto, atirar pela janela quaisquer previsões em relação ao que vai ouvir quando puser pela primeira vez um dos discos do grupo a tocar. O som que praticam é verdadeiramente único e singular; extremamente atmosférico, tecnicamente arrojado, esmagadoramente pesado. Feitas as contas, foi essa atitude intrépida e pouco vista no estilo em que se movem que lhes permitiu saírem da obscuridade em que andaram a batalhar durante a primeira metade da sua já longa carreira e atingirem por fim o reconhecimento mundial generalizado durante a última década. «Magma», o sexto longa-duração do grupo, mostra os quatro intrépidos músicos a pegarem na sua fórmula complexa de extremismo sonoro e a apimentarem-na de forma muito inteligente, cada vez mais maduros, mais focados e, fruto de toda a experiência acumulada, mostrando saber exatamente como fazer passar a sua mensagem da forma mais eficaz possível.

 

Hard Club (Porto)

7 de Julho 2016 | 21.00h

"Nlele Kalusimbiko", o primeiro video de "Konono Nº1 Meets Batida"

Pedro Coquenão iniciou, no final de Fevereiro do ano passado, uma jornada muito especial com os Konono Nº1. Começou por recebê-los em Lisboa para a gravação do novo disco que produziu e para o qual contribuiu ainda com a sua voz e instrumentos preciosos como a sua Lata, a Dikanza, Synths e beats, na sequência do convite de Marc Hollander (Crammed Discs), que se apaixonou pelo seu trabalho durante o espectáculo de Batida no Womex em Espanha: ​"I was attending Batida's performance at Womex 2014 in Santiago de Compostela, and was totally charmed by the show, which was fresh, inventive and full of groove."

666.jpgA segunda paixão nesta história foi a dos Konono Nº1 pela Garagem-estúdio de Pedro, que logo na primeira visita decidiram que seria aquele o sítio perfeito para a gravação do disco. Para Augustin, o líder da banda, era como: "estar em casa". Bom na verdade esta foi a 3ª paixão e a de Marc a segunda. A primeira foi mesmo a do Pedro pelos Konono Nº1, um amor antigo do qual guarda a memória dos primeiros hi5s com a banda, ao entrar em palco na casa da música, sem nunca imaginar que um dia se iria cruzar com eles num disco.

 

"Konono Nº1 Meets Batida", editado este mês, foi o resultado de mais de uma semana de gravações intensas em Lisboa, com o aquecedor que guarda desde criança a manter os "Tam Tam", sempre prontos para mais uma sessão de gravação e litros e litros de chocolate quente, bebidos entre todos, enquanto a primavera não se assumia.

 

Depois das gravações na Garagem, já em Agosto, Pedro juntou-se ao produtor original da série Congotronics, Vincent Kenis, para juntos terminarem a produção do disco. Uma das primeiras musicas a ser espalhada pelo mundo foi "Nlele Kalusimbiko", para a qual convidou ainda AF Diaphra e Papa Juju dos Terrakota.  O tema foi agora ilustrado com imagens e está já disponível on-line. Imagens de Lisboa, do jantar de família na Casa Independente, e imagens captadas nos dois concertos memoráveis que deram juntos, após as gravações do álbum, um no Lux e outro no aniversário da RUC.

"Nlele Kalusimbiko" estreou a semana passada no Okay Africa e já pode ser visto aqui….

 

Josef Salvat e Diogo Piçarra no MEO Sudeste

O cartaz dos dias 4 e 6 de agosto do Palco MEO fica completo com dois jovens nomes que têm surpreendido o panorama musical. No dia 4, a juntar-se a Martin Garrix, Wiz Khalifa e Virgul, a estreia em Portugal do australiano Josef Salvat. No dia 6, o português Diogo Piçarra fará companhia aos planetários Sia, Steve Aoki e James Morrison.

josef-salvat-2048x1365-01.jpgphoto: Promo /DR

 

Josef Salvat estreou-se este ano com o disco “Night Swim”. O australiano radicado em Londres, faz da sua capacidade interpretativa e das melodias pop cativantes os ingredientes mais-valia da sua música. Com eletrónica a chegar detalhada e precisa, as canções de Salvat são simples, mas incrivelmente viciantes, encantando melódica e facilmente quem o ouve em disco ou ao vivo. Dia 4 de agosto estreia-se em Portugal, no Palco MEO.

No dia 6 de agosto, Diogo Piçarra. É um dos jovens que melhor oferece a música pop em território nacional. A televisão deu-lhe visibilidade, mas o seu talento confirmou-se definitivamente através do disco de estreia do ano passado, “Espelho”. Despojadas e elegantes, as composições de Piçarra chegam em várias velocidades, fazendo emergir, sem exceções, a sua voz.

Savanna com novo single… “Get it right”

Dreams To Be Awake” foi a rampa de lançamento destes 4 rapazes que agora mergulharam numa empreitada de estúdio para gravar o próximo longa duração. Mas como sempre, a espera é angustiante, e por isso os Savanna oferecem-nos “Get It Right”, uma canção novinha em folha para nos acompanhar no Verão que se avizinha.

capa_single3(BR).jpgÉ o papel de embrulho de uma prenda que sintetiza o percurso sonoro da banda até hoje. Podemos escutar uma abordagem tão dançável como explosiva, e a vontade de abanar a anca é tão pertinente como a de abanar a cabeça.

Neste casamento, as guitarras descontroladas e nervosas vivem no mesmo T0 que os teclados bem comportados, fazendo double dates com um baixo e uma bateria coladinhos um ao outro.

“Get It Right” remete-nos para a melancolia, quer seja sonhadora ou frenética, que se resume numa bela canção de amor.

“Madur” já esta disponível desde 22 de Abril…

Os 10 anos de carreira de Madur são marcados pelo regresso da fadista às origens com a edição de um novo álbum homónimo. “Vem de Expresso” é o tema que antecipa o segundo álbum de Madur, disponível desde o passado dia 22 de abril.

O single anuncia o novo álbum de Madur com direito a uma tour internacional. Depois de vários concertos nas mais emblemáticas salas nacionais e internacionais, no tema “Vem de ExpressoMadur volta dessa viagem de emoções com uma nova sonoridade.

madur.jpgMadur explica o presságio em “Vem de Expresso”: “Quando ouvi o tema achei-o maravilhoso porque tem uma sonoridade e ritmo que eu ainda não havia explorado enquanto fadista". A letra aborda um romance moderno cheio de cor e musicalidade. “Vem de Expresso” solta a “alegria e o sotaque” do norte, onde a fadista nasceu.

 

O disco "Madur" foi produzido pela Tejo MusicLab com a coordenação de Diogo Clemente e Valter Rolo. O álbum é composto por 12 temas, 7 dos quais originais e 5 fados tradicionais com poemas e arranjos originais. Ângelo Freire e Guilherme Banza (guitarra portuguesa), Diogo Clemente (viola clássica), António Quintino (contrabaixo), André Silva (percussão) e Valter Rolo (teclados) juntam-se a Madur para uma viagem de exploração de novas sonoridades sempre com a roupagem fadista enraizada.

 

"Madur" esta disponível desde 22 de Abril. Foi apresentado ao vivo no passado dia 19 de abril no Museu do Fado em Lisboa enquanto que no Porto é apresentado a 16 de junho na Casa da Música.

“The Last Valley Of Jupiter” o EP de estreia dos Bluesness

Chamam-se Bluesness e são uma banda de Blues originária do Porto.

Acabam de lançar o seu EP de estreia, "The Last Valley Of Jupiter". Este disco abraça uma estética moderna do blues, com influências de Pop Rock mas sem nunca esquecer o blues tradicional.

0001.jpgO projecto é composto por Sara Oliveira (voz), Ricardo Marques (guitarra), Vasco Pereira (baixo) e Rúben Fernandes (bateria), todos com formação musical e contando já com quase uma década de experiência ao vivo e em estúdio.


"The Last Valley Of Jupiter" encontra-se disponível para escuta online aqui...

 

 

Anohni (a voz de Antony & The Johnsons) em concerto nos Coliseus em Junho

Anohni, a voz de Antony & The Johnsons, projecto que terminou com um concerto no ano passado no NOS Primavera Sound, reencarna agora para assumir a sua figura feminina e inicia uma nova fase da sua carreira com a edição de "Hopelessness". Portugal será um dos primeiros destinos a receber os concertos de apresentação do álbum, com concertos em duas das salas mais emblemáticas do país, o Coliseu do Porto, a 21 de Junho, e o Coliseu dos Recreios, em Lisboa, a 22 de Junho.

ANOHNI-CONCERT-Final_webNEW2-(1).jpgDepois da nomeação para o Óscar de Melhor Canção Original, com "Manta Ray", que fez parte da banda-sonora de "Racing Extinction", Anohni edita "Hopelessness" a 6 de Maio. Os dois primeiros singles já são conhecidos, "4 Degrees" e "Drone Bomb Me", que conta com a participação especial de Naomi Campbell no vídeo que pode ver abaixo.

"Hopelessness" foi composto em colaboração com Oneothrix Point Never e Hudson Mohawke, inaugurando uma nova era artística que explora a música electrónica, num registo dançável mas igualmente disruptivo, que dá fôlego aos temas fracturantes da condição humana e da sociedade a que a voz de Anohni já nos habituou.

 

A digressão que tem dois concertos agendados para Portugal, em Junho, tem estreia marcada para dia 19 de Maio, no Park Avenue Armory, em Nova Iorque, e passa ainda pela Sydney Opera House, o Sónar Festival e o Montreaux Fazz Festival.

 

Os bilhetes estão à venda nos locais habituais.