Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

The Millions…. no Sabotage

Os The Millions são Rock 'n’ Roll mas não são brutos nem fazem poses; são Blues mas não se queixam nem se compadecem; são Soul mas não rezam aos céus.

000.jpgDepois de reunirem entre si largos anos de experiências em inúmeros dos melhores projectos da música portuguesa, os The Millions propõem-se partilhar os ensinamentos dos mestres do Rock 'n’ Roll, Blues e Soul clássicos, através de um punhado de composições originais, carregadas de uma boa energia alquímica e ancestral, que convida à dança, à catarse e à exaltação da rebeldia mais pura, tão desejadas quanto necessárias nestes nossos dias dos números gigantes.

 

Sérgio Costa (Belle Chase Hotel, Quinteto Tati, Vitorino, JP Simões, Mimicat, etc.) - Voz e Guitarra

Mano (Superego, Jorge Cruz, The Underdogs, Emmy Curl, Mimicat, etc.) - Baixo

Ivo Palitos (Gig, Word Song, Flak, Social Smokers, Mimicat, Emilbus (Tributo Sublime), 2U (Tributo U2), etc.) - Bateria.

 

Sabotage Club (Lisboa)

21 Abril 2016 | 22.30h

Damien Rice em Portugal para 2 concertos únicos…

Damien Rice tem passagem marcada por Portugal com duas datas, dia 12 de julho atua na Casa da Música e 13 de julho no Coliseu de Lisboa. Na bagagem, Damien Rice traz “My Favourite Faded Fantasy”, o seu mais recente trabalho de originais.

GLAM - Damien.jpgphoto: Paulo Homem Melo / Arquivo Glam Magazine

 

My Favourite Faded Fantasy” é o resultado de uma introspeção de oito anos, onde Damien Rice se reencontrou. Confrontado pelas suas próprias aporias sobre felicidade, sucesso e escrever música, Damien Rice fez apenas duas malas e começou a viajar interruptamente, nunca ficando muito tempo no mesmo sítio. A Islândia foi o lugar que mais inspirou este último álbum, “apaixonei-me pela Islândia” confessa Damien Rice. Mas foi quando chegou a Los Angeles, e começou a trabalhar com o super-produtor Rick Rubin, que Damien Rice começou definitivamente a gravar “My Favorite Faded Fantasy”.

Na Casa da Música e no Coliseu de Lisboa, dias 12 e 13 de julho respectivamente, Damien Rice vai partilhar com público toda a aprendizagem destes últimos anos que se materializaram em canções, que o próprio músico apelida de honestas.

 

Casa da Música (Porto)

12 Julho 2016

 

Coliseu de Lisboa

13 Julho 2016

Nicola Cruz de regresso a Lisboa na companhia de La Flama Blanca e iZem

O produtor equatoriano Nicola Cruz faz parte de uma nova geração de artistas que têm vindo a reinventar a herança asonora antropológica da América Latina. Não somos nós que o dizemos, é “Prender El Alma”, o título de estreia lançado no passado ano via ZZK, que o prova. Por lá ouve-se a revolução digital provocada por este Step dos Andes, em músicas desenhadas pelas diversas camadas, pelos instrumentos, pela bateria, explorando as cosmografias africanas e indígenas em ambientes modernos.

NC-2016-1.jpgDR

 

Esta revolução digital que se espalha por todo o sul da América tem especial epicentro no Ecuador, terra originária de Nicola Cruz, onde uma geração de artistas visuais e músicos catapultam a identidade do país para o século 21..

 

Musicbox (Lisboa)

22 de Abril 2016 | 00.30h

The Twist Connection… a revelação de Coimbra

The Twist Connection é a mais recente banda de rock de Coimbra.

À guitarra de Samuel Silva (The Jack Shits, Los Saguaros, Sonic Reverends), junta-se o baixo de Tiago Coelho (Speeding Bullets) e a bateria e voz de Carlos Mendes (Tédio Boys, Bunnyranch). Com influências diferentes, o trio une-se na criação de temas marcados pelo groove e Rock’n’roll.

twist connection 1.jpgphoto: Arquivo /DR

 

Exemplo disso, são os dois temas já conhecidos… ”Cruisin’ For a Bad Time” e “They Are Coming”

 

Salão Brazil (Coimbra)

22 de Abril 2016 | 22.30h

Miguel Araújo em concerto solidário no Cine Teatro António Lamoso

Compositor, cantor e letrista, Miguel Araújo é um artista muti-facetado, detentor de carreira eclética e bem sucedida. O músico tornou-se uma aposta ganha do cenário português.

GLAM - Miguel Araujo.jpg

photo: Sara Silva / Arquivo Glam Magazine

 

Eleito por muitos como um compositor de excepção, tem percorrido e esgotado as salas mais emblemáticas do país neste formato a solo. Miguel Araújo, membro fundador, guitarrista e compositor d’Os Azeitonas, conta com dois álbuns a solo, “Cinco Dias e Meio” (2012), considerado um dos álbuns do ano pela redação da revista Blitz e “Crónicas da Cidade Grande” (Junho, 2014), considerado o melhor álbum português do semestre pelos leitores da mesma revista.

 

CineTeatro António Lamoso (Santa Maria da Feira)

21 de Abril 2016 | 22.00h

Músicos portugueses na primeira parte de dois grandes concertos do edpcooljazz

O edpcooljazz confirma dois novos nomes: a primeira parte dos The Cinematic Orchestra com Salvador Sobral, e os HMB que irão abrir o concerto de Seal, nos dias 17 e 20 de julho, respetivamente.

GLAM - Salvador Sobral.jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Salvador Sobral é o jovem revelação que vai abrir o concerto da banda britânica liderada por Jason Swinscoe – The Cinematic Orchestra – que no dia 17 de julho vai trazer ao edpcooljazz, nos Jardins Marquês de Pombal , alguns temas dos seus álbuns mais emblemáticos como “Motion”, “Everyday” e “Ma Fleur”, e o maravilhoso e enorme êxito “To Build a Home”. Salvador Sobral vai trazer ao edpcooljazz o seu álbum de estreia “Excuse Me, que é o resultado de viagens e de influências que o cantor recebeu das suas inspirações musicais de sempre, que partem do jazz para o mundo e que agora nos convida a escutar. O novo disco tem a co-produção musical do pianista Júlio Resende, do talentoso compositor venezuelano Leonardo Aldrey e do próprio Salvador Sobral.

Salvador Sobral desenvolveu já vários projetos musicais: compôs para si próprio, mas ao mesmo tempo criou performances arrojadas à volta da figura de Chet Baker, bebeu da bossa-nova e trouxe às suas canções as doces sonoridades da américa latina.

HMB.jpg photo: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

HMB SESSIONS - Só Porque Sim” é o concerto que a banda portuguesa vai trazer ao edpcooljazz na primeira parte do concerto de Seal, o cantor e compositor britânico, que atua no dia 20 de julho no Parque dos Poetas, Estádio Municipal de Oeiras. Nesta grande noite de edpcooljazz a banda vai trazer os seus temas mais emblemáticos e que têm feito crescer uma lista infindável de fãs pelo seu genuíno soul e gospel cantado em português.

 

Os HMB são atualmente uma referência no panorama nacional da música Soul e R&B. Surgiram em 2007 e a sua música é inspirada em grandes nomes da música norte-americana e portuguesa e com grande afinidade pelo gospel.Alguns vultos dos anos 60 e 70, como Al Green e Bill Withers e os mais recentes D’Angelo e ErykahBadu são alguns nomes que inspiram a sonoridade da banda.

 

Nesta 13ª edição do edpcooljazz:

Jill Scott (12 de julho), The Cinematic Orchestra, 1ª parte Salvador Sobral (17 de julho), Seal, 1ª parte HMB (20 de julho) Stacey Kent (21 de julho), Koop Oscar Orchestra (23 de julho), Omara Portuondo & Diego el Cigala / 85 Tour + Luís Represas com Paulo Flores – Mestiço (26 de julho) e Marisa Monte convida Carminho (27 de julho)

Festival Grant’s Stand Together, no Cinema Batalha

O Grant’s Stand Together apresenta-se pela primeira vez no mítico Cinema Batalha, para noites que se afiguram clássicas. Uma série de personalidades cativantes aceitam o convite do anfitrião Joaquim de Almeida e sobem a palco para partilhar histórias verdadeiras da sua vida.

Ivo Canelas, João Manzarra, Júlio Magalhães ou Rui Reininho, são alguns dos storytellers convidados. Cinema no Real sob coordenação de Rui Pedro Tendinha, com sessões gratuitas e documentários sobre os The Gift ou Shortcuts Porto, Dj Kitten e os 7 Magníficos no Foyer Friends will be Friends, são alguns dos momentos que este festival proporciona

_MG_2382.jpg

22 de Abril 2016

 

Sala 1 | 21:30

Storytelling: Débora Monteiro, Filomena Cautela, Manuel Serrão, Zé Pedro (Xutos), João Manzarra.

Sala Bebé | 19:00

Comissariado por Rui Pedro Tendinha

Filmes do Real: The Gift - Meio caminho da história (Um documentário de Nuno Duarte (Jel) e Guilherme Cabral)

 

Documentário sobre os 20 anos de uma das mais populares bandas em Portugal, The Gift, pela voz dos seus membros e colaboradores mais próximos. Uma viagem pelos momentos altos e baixos de uma carreira construída a pulso, um exemplo de talento e força de vontade que é também uma partilha de momentos entre amigos.

 

Sala Bebé | 23:00

Get Together em minha Casa:

Concerto acústico com PZ&dB

Foyer | Intervalos e das 00h | 02h

Friends will be friends: DJ Kitten

 

23 de Abril 2016

 

Sala 1 | 21:30

Storytelling: Ivo Canelas, Katty Xiomara, Júlio Magalhães, Rui Reininho, Salvador Martinha,

Sala Bebé | 21:00 

Comissariado por Rui Pedro Tendinha

Filmes do Real: 1960 de Rodrigo Areias

 

Em 1960 o arquiteto Fernando Távora viajou pelo mundo. Rodrigo Areias pegou na sua câmara punk e deu uma volta ao mundo em Super 8. Um documentário arrojado feito por um dos cineastas mais intervenientes do novíssimo cinema português. Uma investigação à procura da partilha das histórias e das texturas da inspiração.

 

Sala Bebé | 22:30

Apresentado por Luisa Sequeira e Rui Pedro Tendinha

Filmes do Real: Shortcutz Porto

Foyer | Intervalos e das 00h | 02h

Friends will be friends: Os 7 magnificos

SWR Barroselas Metal Fest… é já este fim de semana

Acontece já este fim de semana, a 19ª edição do SWR Barroselas Metal Fest, o festival com mais edições consecutivas em Portugal dedicadas a este género musical. Na edição de 2016, passarão um total de 47 bandas, divididas por 3 palcos indoor.

SWR19_poster.pngO SWR Barroselas Metal Fest é um festival dedicado exclusivamente ao género Metal, sendo um exemplo único no panorama nacional, tendo já ultrapassado a sua “maioridade” em termos de edições. Desde 1998, e de modo ininterrupto, apresenta nas suas edições nomes consagrados a nível português e internacional. Embora mantenha dimensões médias, torna-se um festival bem-sucedido pois traz consigo fiéis seguidores, tanto portugueses como estrangeiros, que, à falta de eventos do estilo em Portugal, vêm neste festival uma excelente opção de três dias repletos de música que vão ao encontro dos seus interesses.

 

Os seus organizadores são considerados especialistas nesta área e por isso são muitas vezes consultados para curadoria de outros festivais, preocupando-se também em oferecer ao seu  público mais do que música, preenchendo o cartaz do festival, com mostras de documentários, quizzes e outras atividades.

 

Além da música, existirão outras atividades como: mercados; quizzes e o "brutal soccer".

Lançamento do disco “Sou(l) de Lisboa” de Melo D

No dia 6 de maio, pelas 22.00, no Espaço Balneário, e inserido na programação do Open Day da Lx Factory, Melo D apresentará em trio temas do seu mais recente disco “Sou (l) de Lisboa”, e algumas surpresas do seu repertório. Uma viagem musical intimista e informal. Um regresso do bom malandro aos palcos.

GLAM - Melo D.jpgphoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Nesta noite estará disponível para venda o disco “Sou(l) de Lisboa”, e contará ainda com um Dj set de Melo D & Friends, pretexto para desenferrujar velhos discos de vinil e reunir velhos amigos de estrada.

Este novo trabalho é uma afirmação ambígua que representa o espaço geográfico, a Lisboa que Melo D habita, a Lisboa que se reinventa através da mestiçagem sonora, consequência do intenso intercâmbio cultural que se vem operando nas ruas de Lisboa. Por outro lado, afirma a filiação sonora de Melo D. É evidente a influência da música soul, não no sentido restrito da palavra, que nos remete para certa música afro-americana com as suas regras estanques, mas sim, para uma tentativa de reinvenção local recorrendo ao universo musical lusófono, onde as músicas africanas e brasileiras que compõem o universo musical de Melo D teimam em confundir-se com as referências afro-americanas

 

Espaço Balneário / LX Factory (Lisboa)

6 de Maio 2016 | 22.00h

 

Showcases Fnac

7 de maio 2016 | 17.00 – Fnac CC Colombo

14 de maio 2016 | 22.00 - Fnac Cascais

15 de maio 2016 | 17.00 - Fnac Almada

Meatbodies e 800 Gondomar… no Musicbox

Chad Ubovich rasgou a cena rock em 2011, como guitarrista de Mikal Cronin e baixista de FUZZ. Entre as digressões com estes projectos começou por se apresentar em Los Angeles sob a insígnia Chad and the Meatbodies. Daí até dar o salto para a GOD?, editora indie de Ty Segall, por onde editou a sua primeira cassette foi um rápido passo.

Em 2013 passaria a integrar o roster da The Red, que não ficou indiferente à sua característica música.

Meatbodies-2-web-e1455619101725.jpgDR

 

O primeiro EP homónimo foi gravado em San Francisco, e introduz-nos a um universo mais poeirento do psicadelismo e contou com a produção de Eric “King Riff” Bauer. Ousado, “descontrolado”, bonito e estranho, “Meatbodies” consegue prender-nos o olhar e ouvidos e provar que o rock’n’roll é ainda um dos mais poderosos géneros, quando em boas mãos.

E se há geração que, actualmente, tem envergado, como poucos, este testemunho é a da que habita o garage rock da Califórnia que integra nomes como Segall, Thee Oh Sees, the Mantles, Sic Alps ou White Fence.

 

Musicbox (Lisboa)

21 de Abril 2016 | 22.00h

Alex Page at EKA Palace

O trio original de Almada, Alex Page, teve a sua estreia em 2014 com o EP “Deviance Disorder”, que constata a existência de comportamentos desviantes em relação aos elevados padrões sociais vigentes.

alex.jpgTema a tema, a banda vai explorando estados interiores de confusão, melancolia, raiva, sensualidade e tristeza, comuns a todos nós, que se vão alternando na persecução de um ideal de vida e que, finalmente, se dissolvem com auto-aceitação, num estado de completa paz interior. A música é influenciada por sonoridades electrónicas e pelo rock alternativo, utilizando também vertentes da música pop e do jazz.

 

Na bagagem, a banda traz o entusiasmo de showcases na Fnac de Almada, Balcony Tv, Cine Incrível, Sabotage Club, Tokyo, bem como as comparações a ícones da música como Placebo e Depeche Mode.

 

EKA Palace (Lisboa)

22 de Abril 2016 | 21.30h

Os Myrica Faya são dos Açores e apresentam “do Cerne”

Os Myrica Faya preparam-se para apresentar um novo trabalho discográfico com o título “do Cerne”. Este novo trabalho da banda açoriana é uma vez mais o reflexo do foco de trabalho da banda: a música tradicional açoriana abordada de forma diferente.

_85A9792finalnet.jpgphoto: Promo /DR

 

O álbum “do Cerne” conta com 10 temas e, ao contrário do trabalho editado em 2014 (“Vir’ó Balho”), a maioria destes não está incluída na lista de “clássicos do folclore açoriano”, refletindo um trabalho de pesquisa ainda mais profundo. Muitos dos temas são desconhecidos fora da sua ilha de origem, mesmo daqueles que estão habituados a ouvir música tradicional dos Açores.

Com este novo trabalho, os Myrica Faya refletem todas as influências que foram absorvendo ao longo de dois anos de convivência com outros músicos e públicos diversos, em salas e festivais de todo o país, mantendo no entanto o seu cerne que é a música tradicional açoriana.

capa CD.jpgNeste momento já está disponível o tema de avanço “Chapéu Novo” que será a base de um video a apresentar brevemente. Os restantes temas serão apresentados pela primeira vez no dia 28 de Abril no programa “Viva a Música” da Antena 1, no Teatro da Luz em Lisboa. Seguir-se-á uma série de concertos nas FNAC Vasco da Gama e de Cascais (29 de Abril e 1 de Maio respectivamente) e a 30 de Abril na Fábrica Braço de Prata. No dia 14 de Maio será feita a apresentação oficial nos Açores no Teatro Angrense, em Angra do Heroísmo.

Depois destes primeiros espectáculos de promoção, seguir-se-á um ciclo de concertos de apresentação em diversas ilhas dos Açores, em Portugal Continental e em Espanha.

 

Os Myrica Faya são originários da ilha Terceira, Açores.

O grupo é composto por cinco elementos, com diferentes origens musicais, que se centram na música tradicional açoriana e na sua raiz mais profunda. Cada tema do reportório dos Myrica Faya é o resultado de um longo processo de pesquisa, desconstrução, amadurecimento e recriação. Em 2014 lançaram o seu primeiro trabalho discográfico intitulado “Vir’ó Balho”, onde é possível encontrar um resumo de todas as influências musicais que projectam em cada tema do cancioneiro açoriano. O grupo é constituído por Bruno Bettencourt, Cláudio Oliveira, Emílio Leal, Pedro Machado e Ricardo Mourão.

Festim… Nova confirmação… Sextet à Claques

Em cima do arranque de um evento cultural em França ligado a uma bola redonda (como o mundo), o Festim aposta em unir o público à volta da música. Com excelentes instrumentistas oriundos de várias cidades francesas, este sexteto, Sextet à Claques, é a coqueluche do movimento trad-folk internacional ligado às danças tradicionais.

the-one-1.jpg

Se os ouvidos e os pés pedirem, os terreiros vão transformar-se num baile interminável. No folguedo das chapelloises ou na serenidade das mazurkas, este coletivo apresenta uma sonoridade inusitada juntando trompete e violinos! Garantia de energia.

O Festim começa sem cadeiras!

 

Valère Passeri - violino

Camille Passeri - trompete

Marie Jouis - violino

Arthur Hennebique - contrabaixo

Florian Huygebaert - percussões

Anthony Jambon – guitarra

 

Parque Municipal do Antuã (Festas do Município) (Estarreja)

9 Junho 2016 | 22.00h

 

Praça do Município (Águeda)

10 Junho 2016 | 22.00h

 

Quinta do Torreão (Festival do Pão) (Albergaria-a-Velha)

11 Junho 2016 | 22.00h

“My friend the Tree”… Flo Stoffner / Rudi Mahall / Paul Lovens

Há um punhado de bateristas europeus que marcaram a História do Jazz.

stoffner-mahall-lovens_II_Web.jpgphoto: Promo /DR

 

Paul Lovens é um deles e este texto não poderia começar de outra forma!

Rudi Mahall (clarinete baixo), é um dos mais requisitados músicos alemães da sua geração. Traduz na perfeição a linhagem de clarinetistas baixo iniciada com Eric Dolphy.

Flo Stoffner é um guitarrista suíço que partilha palcos com Paul Lovens há mais de 10 anos. O encontro com Mahall surgiu recentemente, no grupo “Furnaces” e, desde então, têm desenvolvido um trabalho colaborativo que deu origem a “My friend the Tree”.

Em Portugal, actuam no Hot Clube de Portugal (Lisboa), Sonoscopia (Porto) e no coração da Baixa de Coimbra.

 

Hot Club Portugal (Lisboa)

21 Abril 2016

 

Sonoscopia (Porto)

22 Abril 2016 | 19.30h

 

Salão Brazil (Coimbra)

23 Abril 2016 | 22.30h

Os concertos voltam a Alvalade a 21 de maio...

No dia 21 de maio de 2016 volta a fazer-se história com Alvalade Rocks

"Rock" é uma palavra inglesa usada na gíria popular e que pode significar "Altamente", "Imperdível", "A Bombar"...  Alvalade Rocks coloca o Estádio José Alvalade novamente no mapa dos eventos musicais que vão marcar a agenda dos grandes espectáculos de agora em diante e nasce da união de duas vontades.

97.pngA vontade da BRAIN, uma promotora nortenha que sonhava com a organização de um grande evento de Estádio em Lisboa e que encontrou na SAD do Sporting, mais do que a vontade, o desejo assumido do regresso dos grandes concertos a Alvalade.

 

Sete anos depois do último espectáculo, abrem-se as portas do relvado do mítico espaço para receber 6 artistas, Badoxa, Boss AC, Big Nelo, Expensive Soul, C4 Pedro e Mastiksoul, que actuarão em 2 fpalcos num evento de 10 horas non-stop com início às 17h do dia 21 de Maio.

Katy B regressa com novo álbum… "Honey"

É já amanhã que Katy B lança o seu terceiro álbum de estúdio, "Honey", sucessor de “Littled Red”, de 2014. "Honey" distingue-se por ser um projeto colaborativo, no qual Katy se juntou a alguns dos mais entusiasmantes artistas e produtores do momento, do underground ao mainstream.

katy.jpgphoto: Promo Universal /DR

 

"Honey" conta com colaborações como Major Lazer, Craig David, J Hus, Wilkinson, Jamie Jones, Sasha Keable, Chris Lorenzo, Novelist, MssingNo, entre muitos outros. O álbum inclui ainda uma nova e inédita versão do single "Turn The Music Louder (Rumble)", com KDA, que alcançou o 1.º lugar do top de vendas britânico.

 

"Honey" é uma autêntica carta de amor de Katy às suas origens, a cena clubbing underground. "Sempre adorei atuar em sítios como o Warehouse Project ou o Fabric", diz Katy, "quis ter novas canções que eu pudesse interpretar nesse tipo de concertos. Serve um pouco para lembrar às pessoas de onde venho." À medida que foi compondo as canções foi, com a ajuda do seu colaborador de longa data, Geenus (fundador da Rinse), submetendo-as a vários produtores. Com o tempo, "Honey" ganhou a sua identidade: é como uma fotografia do underground em 2016 composta por 13 canções muito diversificadas mas que juntas formam um todo perfeitamente coeso. Não existe qualquer contradição entre Katy B a estrela pop que foi nomeada para os prémios Mercury com o seu álbum de estreia, "On a Mission" e a artista que está plenamente integrada no underground. É por isso que Katy B é a melhor cronista da cultura de dança do século XXI, aliás, é uma das maiores compositoras pop do nosso tempo.

Naturalmente, para Katy, em "Honey" as fronteiras entre diversão e seriedade, sociabilidade e introspeção, euforia e comoção são muito nebulosas. Desde a neo-soul da canção que dá título ao disco, produzida por KAYTRANADA, à misteriosa balada eletrónica de "Heavy" (colaboração com Mr. Mitch), até às sonoridades apontadas às rádios que partem de parcerias com Major Lazer, Craig David e Wilkinson nos temas "Who Am I" e "So Far Away", passando por uma canção que vai arrasar as pistas de dança como "Dark Delirium" (com Jamie Jones e Kate Simko), passando pela comovente "Dreamers", um tema produzido por Hannah Wants e que reflete o sentido de comunidade que Katy e Hannah sentiram na cena de dança em Ibiza, cada tema deste álbum tem múltiplos níveis de significado e de emoções.

 

"Este projeto tem uma grande importância para mim porque permitiu-me trabalhar com tantos artistas que respeito muito", resume Katy. "Escrevê-lo foi um processo muito natural e espero que as pessoas gostem tanto de o ouvir como eu gostei de o fazer."

 

Vicetone e Dimitri Vangelis & Wyman na EDP Beach Party

A EDP Beach Party está a pouco mais de dois meses.

Acabam de ser anunciados mais dois artistas que juntam ao leque de Top Star DJs já conhecidos para a edição de 2016. As duplas Vicetone e Dimitri Vangelis & Wyman estão confirmadas na Maior Beach Party da Europa.

vicetone.jpgphoto: Promo /DR

 

Victor e Ruben conheceram-se com 15 anos e descobriram gostos comuns que os levaram, há 4 anos, a produzir a sua própria música, especialmente Progressive House. O seu sucesso nas redes sociais soma já cerca de 1 milhão de seguidores. Editaram nas conceituadas labels Spinnin Records, Protocol, de Nicky Romero, Revealed Recordings, e Ultra Music. Têm tocado nos principais festivais do mundo e começaram este ano em grande com a nova música “Pitch black” e com a edição do seu primeiro EP de sempre, “Aurora”.

dimitri-vangelis-wyman.pngphoto: Promo /DR

 

Com base na Suécia, eles tem espalhado o seu som por todo o mundo. “Payback”, a sua música colaboração com Steve Angello, editada em 2014, está bem presente na nossa memória como uma das melhores do ano. O duo Dimitri Vangelis & Wyman tem vindo a conquistar cada vez mais admiradores. Já remisturaram músicas para Tiesto, AN21, Max Vangeli, Miike Snow, Tom Odell e muitos outros.

 

Já confirmados:

Afrojack, Nicky Romero, W&W, Blasterjaxx, Yellow Claw, Headhunterz, Vicetone, Dimitri Vangelis & Wyman, Jauz, Wiwek