Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Steve Vai em digressão mundial de comemoração 25 anos de carreira

Steve Vai acaba de anunciar a digressão mundial de comemoração dos 25 anos da data de lançamento do reconhecido álbum de “Passion and Warfare”. Esta digressão especial de celebração do inovador disco lançado em 1990 vai passar por Portugal com duas datas no próximo mês de julho. Dia 23 a banda atua no CCB em Lisboa e dia 24 sobe ao palco do Hard Club no Porto.

steve vai (5 23 12)1.jpgMundialmente conhecido graças a temas como “For The Love of God”, “Erotic Nightmares”, “The Animal”, entre outros lendários temas compostos pelo guitarrista e compositor vencedor de vários Grammys, “Passion and Warfare”, é reconhecido como um dos melhores discos de guitarras sempre.

A atuação no World Guitar Festival no Canadá dia 28 de maio de 2016 vai marcar a data de arranque da digressão “Passion and Warfare 25th Anniversary Tour”. A tournée inclui paragem na Escócia, Inglaterra, Finlândia, Suécia, Noruega, Dinamarca, Bélgica, Alemanha, Polónia, França, Suíça, Portugal, entre vários outros.

 

Os bilhetes vão à venda na próxima sexta-feira, dia 22 de abril., nos locais habituais. Os preços serão anunciados brevemente.

 

CCB (Grande Auditório) (Lisboa)

23 de julho 2016

 

Hard Club (Porto)

24 de julho 2016

 

Twin Transistors lançam "Sun of Wolves" a 6 de Maio…

Os Twin Transistors são um caso sério e justificam o falatório que os vai começando a aclamar a partir da cidade natal de Leiria.

twin.jpgPhoto: Omnichord Records /DR

 

Se inicialmente a sua sonoridade era caracterizada por sintetizadores e teclados e influenciado por Sonic Boom/Spectrum e LCD Soundsystem, com algumas nuances de experimentalismo, actualmente caminham para um psicadelismo em formato canção, com referências de nomes como Spacemen 3, Spiritualized ou Brian Jonestown Massacre.

Produzidos, gravados e misturados por João Santos (membro dos The Allstar Project e produtor de Born A Lion, First Breath After Coma e Nice Weather For Ducks), os Twin Transistors transpiram rock, groove e alma. O video para esta "All In" foi realizado, filmado e montado por Kid Richards.

Depois de terem pisado o palco do Lisbon Psych Fest no passado sábado, em Maio apresentam o disco a 20 em Lisboa (Sabotage), 21 em Leiria (Beat Club) e a 27 no Porto (Hard Club) .

“Tango”… o novo single/vídeo de Captain Boy…

Assim como as empanadas, “Tango” é o aperitivo de um álbum recheado que vai chegar em breve. “Tango” é o single de estreia do primeiro álbum de Captain Boy. O tema foi gravado em várias divisões duma casa solarenga em Barcelos pelas mãos de Zé Arantes e produzido por Giliano Boucinha (Paraguaii). “Tango” é uma despedida dançante da nostalgia do que foi. Harmonizado por bombos, distorções e facas, é ver uma pintura que escorre pela tela à procura de forma.

Captain Boy by Margarida Ramos.jpgphoto: Margarida Ramos

 

Captain Boy é o alter-ego de Pedro Ribeiro. Vagabundo com voz rouca e guitarra a tiracolo que canta histórias que transcendem o tempo. A sonoridade ferrugenta acompanha-o em todas as actuações remetendo-nos para um ambiente como se nós próprios estivéssemos a bordo de um barco imaginário. O video, realizado por Margarida Ramos e Beatriz Cavaleiro, estreou dia 18 de Abril em exclusivo pela Antena 3 e esta agora disponível também aqui na Glam Magazine.

O primeiro EP de Captain Boy foi editado em 2015, com a distribuição digital da Universal Music Portugal. No mesmo ano, e resultado da parceria com a plataforma Tradiio, Captain Boy chegou ao primeiro lugar do Top50 das mais de 1200 bandas a votação no Tradiio e foi o primeiro Artista a ser escolhido para abrir o palco EDP do Festival Super Bock Super Rock em Julho de 2015.

 

Desvio - Mostra de Jazz, 2, 3 e 4 de Junho, SMUP, Parede

A SMUP – Sociedade Musical União Paredense, em associação com o Esporão, vai receber a reunião magna da Europe Jazz Network (EJN), uma associação europeia que inclui 106 organizações, entre festivais, clubes, instituições dedicadas à cultura e produtores de 31 países.

cartazdesvioA.jpgO projecto tem como missão o encorajamento, a promoção e o apoio ao desenvolvimento do jazz criativo e da música improvisada que se praticam no Velho Continente, possibilitando que artistas, organizadores e audiências das várias nações comuniquem entre si, colaborem em iniciativas comuns e realizem intercâmbios. A EJN actua nos âmbitos informativo, educacional, de angariação de fundos e, obviamente, no performativo, por meio da produção de concertos que apresentem numa determinada região da Europa músicos de outra que dificilmente teriam oportunidade de o fazer nos circuitos habituais.

 

Neste contexto, caberá à SMUP albergar a 2, 3 e 4 de Junho o “board meeting” da EJN, com a participação de 12 membros eleitos e mais uns tantos convidados, todos eles programadores de excelência de festivais e salas de concertos da Europa. Nesta ocasião muito especial realizar-se-á um festival que apresentará muito do melhor que se faz em Portugal neste domínio da criação musical, numa perspetiva de internacionalização dos seus artistas.

1412 Motion Trio by Miguel Almeida.jpgMotion Trio / photo: Miguel Almeida

 

Designado como Desvio, este evento contará com 13 concertos no total, cobrindo uma larga variedade de abordagens do jazz e da música improvisada, para além de integrar ainda no seu cartaz projectos que estão esteticamente próximos desta área musical. Alguns dos grupos participantes já têm projecção internacional e o aplauso da crítica especializada em outras línguas que não o Português, casos de Rodrigo Amado Motion Trio, Red Trio, Hugo Carvalhais Trio e Lama, mas os demais constituirão, certamente, uma surpresa para os ouvidos dos produtores de jazz da Europa que aqui se reunirão. A mostra incluirá propostas que vão do “mainstream” à vanguarda, cobrindo todo o enorme intervalo entre uma corrente e outra. Ou seja, além de ser uma montra de qualidade, sê-lo-á igualmente de diversidade criativa.

Gabriel Ferrandini Trio Vera Marmelo.jpgGrabriel Ferrandini Trio / photo: Vera Marmelo

 

Esta iniciativa tem o apoio do Esporão, produtor de vinhos e azeite que, desde o seu início, vem dando um importante contributo para a construção da identidade de Portugal. Com uma actividade que envolve intervenções no domínio da cultura, das artes, da gastronomia e da pesquisa e preservação de património histórico, o Esporão mantém-se fiel ao princípio de que as empresas devem colocar-se também elas ao serviço das comunidades e da sociedade. O desígnio de colocar nos mercados os melhores produtos que a natureza proporciona, inspirando as pessoas, coincide com o propósito de promover além-fronteiras os melhores valores musicais que este país tem para oferecer.

Joao Hasselberg Vera Marmelo 043.jpgJoão Hasselberg / photo: Vera Marmelo

 

O evento colocará não só a instituição paredense no mapa europeu, como terá especiais repercussões para todo o concelho de Cascais e para Portugal. No mundo integrado e interdependente em que vivemos, não importa só pensar globalmente – é preciso também actuar a nível global. Como defende a EJN, «a música é uma força positiva para a harmonia e o entendimento entre os povos», envolvendo «a diversidade de culturas inerente à família europeia». Uma vez mais, e reforçadamente, a SMUP estará empenhada num serviço público, em prol da Parede, de Cascais, do País e, neste caso em especial, de toda a Europa e dos seus cidadãos.

 

Programa Festival Desvio:

2 de Junho, Quinta-feira

20:00 - Filipe Felizardo solo - Sótão

20:45 - Hugo Carvalhais Nebulosa Trio - Salão

22:00 - Pedro Sousa / Miguel Mira / Afonso Simões - Sótão

23:00 - Gabriel Ferrandini Trio - Sótão

24:00 - Jam - Bar

 

3 de Junho, Sexta-Feira

20:00 - Pedro Lopes Solo - Sótão

20:45 - Bruno Parrinha / Luis Lopes / Ricardo Jacinto - Sótão

22:00 - João Hasselberg - Salão

23:00 - Rodrigo Amado Motion Trio - Sótão

24:00 - Jam - Bar

 

4 de Junho, Sábado

17:00 - Luís Vicente / Jari Marjamäki - Sótão

18:00 - Lama - Salão

19:00 - RED Trio - Salão

22:00 - Sei Miguel solo - Sótão

23:00 - Ricardo Toscano Quarteto - Salão

24:00 - Jam - Bar

 

Nunca a SMUP, ou Sociedade Musical União Paredense para quem tem mais fôlego, foi uma sociedade recreativa como as outras, e isso pode dizer-se sem diminuir o papel que todas elas têm tido no País para o acesso das populações locais à cultura. Ao longo dos seus 117 anos de vida fez isso, mas fez também mais. Foi mantendo uma filarmónica e uma escola de música, como todas as outras, e até um grupo de teatro, o que também nunca a particularizou, mas teve a presença de espírito para, desde logo o início, se assumir como uma sociedade MUSICAL. Circunscreveu as suas prioridades, mas não esqueceu o resto. Designadamente, a acção social, algumas vezes até com implicações políticas, se “política” podemos chamar ao propósito de cultivar e esclarecer: a SMUP foi um baluarte da luta republicana e caracterizou-se no começo do século passado pelos seus princípios libertários

 

Depois de um período de dificuldades e de inactividade, com as portas fechadas, a SMUP renasceu há um par de anos e, em 2014, foram finalizadas as obras de recuperação do edifício que ocupa entre a estação ferroviária e a praia. Surgiu uma direcção com sangue novo, com artistas e surfistas a juntarem-se aos dirigentes históricos. Uma associação de jovens inconformistas, Cultura no Muro, juntou-se ao projecto. Natural seria que os velhos valores da SMUP ressurgissem com outra perspectiva. Neste contexto, começaram a organizar-se ciclos e festivais das músicas menos comerciais, aquelas que se reivindicam como sendo de arte e não de entretenimento.

 

Nasceu a Combat Jazz Series, por proposta da Clean Feed, editora discográfica portuguesa que tem sido nomeada pela imprensa mundial como uma das cinco mais importantes do planeta na área do jazz. Deu-se início ao Festival de Jazz e Música Improvisada da Parede, com uma programação que incide sobre os músicos nacionais definida por um crítico de prestígio, Rui Eduardo Paes. Organizam-se concertos de rock, de música experimental, da chamada pop alternativa e de outras tendências, algumas delas dificilmente catalogáveis, definindo-se apenas pela sua condição urbana e pelos intuitos inovadores.

 

Algo surpreendentemente, a SMUP começou a ser um espaço de visita obrigatória, atraindo não apenas público da vila e do concelho de Cascais como gente vinda de Lisboa e de outros locais. Enchentes como nunca tinham sido vistas vêm acontecendo. A Imprensa refere, inclusive, que a instituição se tornou numa das mais importantes “salas de concerto” não só do distrito lisboeta como de todo o País. Um sucesso e um fenómeno de popularidade, construído em dois anos apenas, anos de crescimento. Mais está para vir e espera-se muito…

PARTY SLEEP REPEAT 2016…

Paus, Xinobi, Capitão Fausto, Holy Nothing e outros artistas celebram a amizade e a vida através da cultura e solidariedade já nos próximos dias 22 e 23 de abril de 2016 na Oliva Creative Factory, em S. João da Madeira. Na 4ª edição do PARTY SLEEP REPEAT (PSR) a festa prolonga-se por mais um dia. Considerado o Melhor Festival Indoor da Península Ibérica, o PSR fecha o cartaz deste ano com Equations, Basset Hounds, Ganso, The Miami Flu, Mvria e Bandido$.

party.jpg

Na maior edição até à data, a Associação Cultural Luís Lima (ACLL) celebra o prémio atribuído pelos Iberian Festival Awards. Nas palavras de Tiago Valente dos Santos, “o PARTY SLEEP REPEAT é uma festa onde se celebra com grande intensidade o amor, esse amor materializou-se neste troféu”. O Presidente da ACLL acrescenta ainda que o festival “é a forma perfeita de lembrar o Luís, um amigo profundamente interessado e proactivo em relação à cultura e solidariedade.”

O festival de tributo a Luís Fernandes Lima, é organizado pela Associação Cultural Luís Lima (ACLL) com a co-organização da Câmara Municipal e a parceria da Junta de Freguesia de S. João da Madeira e da Associação de Jovens Ecos Urbanos. A receita da bilheteira é, este ano, dividida entre o projeto "Apadrinhe esta Ideia" de aquisição de alimentos para famílias economicamente vulneráveis do concelho e a Liga Portuguesa Contra o Cancro, mais concretamente ao apoio na à formação e investigação em oncologia.

 

22 de abril 2016

The Miami Flu

Basset Hounds

Paus

Holy Nothing

Mvria

 

23 de abril 2016

Ganso

Equations

Capitão Fausto

Xinobi

Bandido$

First Breath After Coma lançam "Drifter" a 6 de Maio…

Estrearam-se há três anos e logo no primeiro disco conseguiram chegar a rádios e a festivais nacionais e internacionais. O cruzamento da influência pós-rock com o formato canção fez de “The Misadventures of Anthony Knivet” uma surpresa auspiciosa.

First Breath After Coma-2.pngphoto: Promo /DR

 

Fecharam-se meses a fio a trabalhar de manhã à noite em experiências. Gravaram sons de quase tudo o que os rodeava. Perderam-se nas discografias da evolução do rock e da música electrónica. O resultado carrega o ADN dos First Breath After Coma, mas aponta muitos outros caminhos para o presente e para o futuro do jovem grupo leiriense. "Drifter" é um disco que inclui colaborações de Noiserv e André Barros e conta com produção da própria banda e de Filipe Rocha (Sean Riley & The Slowriders, The Allstar Project, Phase) e com a parceria de Paulo Mouta Pereira na mistura e na masterização.

Salty Eyes” é o cartão de visita de "Drifter", e o vídeo de Vasco Mendes explora a relação de contemplação com a natureza e a vontade de lhe devolver ou entregar o que nos torna menos humanos. Depois de uma pré-apresentação para 300 pessoas absolutamente esgotada no Museu de Leiria, os First Breath After Coma seguem para o Porto a 29 de Abril (Hard Club, com Surma), Coimbra a 30 de Abril (CITAC, Festival Santos da Casa) e Lisboa a 7 de Maio (CCB).   

 

Maria Mendes partilha o mesmo cartaz com Diana Krall, Pat Metheny e Pharrel Williams e revela novo single… "Smile"

Depois de mostrar "Innocent Travels", tema que dava a conhecer o segundo álbum "Innocentia", Maria Mendes revela agora o vídeo de "Smile".

maria.jpg photo: Promo /DR

 

Composto por Charlie Chaplin para o filme Modern Times, "Smile" é hoje um dos grandes standards de jazz. É também um dos temas preferidos da cantora portuguesa radicada na Holanda, o mesmo que ganha agora uma nova doçura na sua suave interpretação.

Depois das apresentações na Casa da Música e no CCB, o timbre cristalino de Maria Mendes continua a abrilhantar os palcos internacionais, que a continuam a receber de braços abertos.

A cantora tem já confirmados para, este ano, presença no prestigiado North Sea Jazz Festival, em Roterdão, onde vai pisar o palco com Pat Metheny, ou no Concertgebouw, em Amesterdão, sala de concertos mítica onde só as portuguesas Maria João Pires ou Marisa tiveram o privilégio de actuar.

Os Deolinda chegam a Lisboa e ao Porto já com concertos esgotados…

Depois do novo disco "Outras Histórias" ter feito a crítica e o público esgotar os adjectivos, agora é a digressão dos Deolinda que enche todas as salas do país por onde passa. Chegou a altura de Lisboa e Porto verem e ouvirem "Outras Histórias" em palco com concertos já esgotados no Teatro Tivoli BBVA, a 22 de Abril, e na Casa da Música, a 6 de Maio. Será o primeiro contacto do público das duas maiores cidades portuguesas com as novas canções da banda.

Image1.jpg Porém, nem só de Lisboa e Porto se pinta a agenda dos Deolinda. A digressão ganha diariamente novas formas com muitas datas confirmadas para os próximos meses. O novo registo dos Deolinda segue firme na tabela do discos mais vendidos do país, após um mês inteiro de sólida liderança, e o single "Corzinha de Verão" seduz as listas de airplay das principais radios nacionais.

Em breve, os Deolinda prometem revelar novidades para compensar todos os que não conseguiram bilhetes para estas datas de Lisboa e Porto. Para já ficam as datas já confirmadas…

 

22 Abril 2016 - Teatro Tivoli (Lisboa)

23 Abril 2016 - Comemorações do 25 Abril (Funchal)

24 Abril 2016 - Lagoa Wine Show - Centro Congressos do Arade (Lagoa)

4 Maio 2016 - V Noites de Fado (Bilbao – Espanha)

6 Maio 2016 - Casa da Música (Porto)

12 Maio 2016 - Teatro de Vila Real (Vila Real)

19 Maio 2016 - CC Zwaneberg (Heist od Berg – Bélgica)

20 Maio 2016 - Palais de Beaux Arts (Bruxelas – Bélgica)

21 Maio 2016 - CC Ter Vesten (Beveren – Bélgica)

27 Maio 2016 – Teatro Municipal (Guarda)

28 Maio 2016 - Cine Teatro António Lamoso (Feira)

4 Junho 2016 - Cineteatro Louletano (Loulé)

10 Junho 206 - Festas dos Santos Populares Portugueses (Rio de Janeiro – Brasil)

2 Julho 2016 - Teatro Micaelense (São Miguel – Açores)

28 Julho 2016 - FicaVouga (Sever do Vouga)

29 Julho 2016 - Theatro Circo (Braga)

13 Agosto 2016 – Festival Bons Sons (Cem Soldos)

29 Outubro 2016 - Centro Cultural (Viana do Castelo)

Os Numalupa apresentam EP “EPígrafe” ao vivo…

Os Numalupa, banda lisboeta de rock alternativo, preparam-se para subir ao palco do Espaço Le Foyer, no Conservatório Nacional de Lisboa, pelas 21h30 do próximo dia 22 de Abril.

numalupa_cartaz.pngO grupo virá apresentar a público as canções do novo EP, intitulado “EPígrafe”, lançado no final do mês passado com a chancela da Music In My Soul, e do qual já é conhecido o single “O Labirinto das Vontades

Os Numalupa são um projecto de rock alternativo cantado em português, composto por Nuno Cardoso (voz e guitarra), Mário André (trompete), Paulo Cardiga (baixo) e Jorge Figueiredo (bateria). Embora presentes no circuito ao vivo desde 2011, o grupo só definiu o seu caminho com a entrada de Jorge Figueiredo aos comandos da bateria, completando assim o alinhamento actual e passando a encarar com maior seriedade e equidade os processos de composição, ensaio e gravação, culminando naquilo que, naturalmente, mais gostam – a vida de estrada.

No ano de 2013 marcaram presença nas finais tanto do XVIII Festival de Música Moderna de Corroios como do Festival Ribarock em Coruche, garantindo também passagem por vários bares da zona lisboeta, entre eles o bar Tokyo no Cais de Sodré e no República da Música em Alvalade.

O grupo edita agora o seu EP de estreia, apropriadamente denominado “EPígrafe”, naquele que promete ser o mais decisivo dos passos até agora dados para memória e referência futura de um longínquo epílogo

 

Espaço Le Foyer (Lisboa)

22 de Abril 2016 | 21.30h

Sumol Summer Fest… Palco Sumol Remix Sound Academy reúne artistas Afrohouse e Hip Hop

Nos dias 24 e 25 de junho, o palco Sumol Remix Sound Academy traz ritmos fortes e batidas vibrantes ao Sumol Summer Fest na Ericeira. O alinhamento deste palco celebra a verdadeira cultura urbana, com duas noites dedicadas a vertentes da música que têm marcado a noite nos centros urbanos: o Afrohouse e o Hip Hop .

Marginal Men.jpgMarginal Men / photo: Promo /DR

 

A noite de 24 de junho é marcada pelo calor tropical e pela batida afro , juntando ritmos do Rio de Janeiro, Luanda, Amadora e Lisboa com a presença de nomes que têm contagiado as pistas de dança: Rastronaut, Nigga Fox e Riot . A última atuação da noite pertence aos Marginal Men que trazem os ritmos do baile funk à Ericeira. Os Marginal Men são a bandeira da nova forma de encarar o baile funk. São os reis das festas Woble no Rio de Janeiro e São Paulo e explodiram para o mundo com o Boiler Room de 2015 em São Paulo.

Tekilla.jpgTekilla / photo: Promo /DR

 

O alinhamento do palco Sumol Remix Sound Academy para 25 de junho , é totalmente dedicado ao melhor Hip Hop nacional e conta com: Bispo, Slow J, Tekilla, Dj Big e Dj Cruzfader.

O MC e compositor Tekilla, conhecido por várias colaborações de sucesso com nomes incontornáveis como Dj Ride, Kalaf e Conductor de Buraka Som Sistema, GNR, Sam The Kid, Valete ou Cool Hipnoise, vai apresentar ao vivo, em estreia absoluta, o seu novo álbum no Sumol Summer Fest.

 

Este palco celebra, também, o lançamento do novo Sumol Remix, uma nova gama de mistura de frutas com duas variedades, tropical e frutos vermelhos, para os jovens que querem experimentar novos sabores e sensações e viver novas experiências. O mote da campanha de comunicação de Sumol Remix -“Junta-te à mistura” não poderia ser mais adequado à programação tão eclética e única deste palco.

 

Estes artistas juntam-se aos já confirmados para o Palco Sumol: Azealia Banks, Robin Schulz, Tinie Tempah, Madcon, Elliphant, Gabriel o Pensador, Nelson Freitas e os seus convidados Richie Campbell e Mikkel Solnado, Regula, Jimmy P e Trevo .

Há Dança e Cinema nos Dias da Música em Belém!

A volta ao mundo em 80 concertos passa por um filme-concerto e por três espaços que, pela primeira vez, trazem a dança aos Dias da Música!

ooo.jpgO Rondó da Carpideira

Espetáculo multidisciplinar de homenagem ao trabalho de Michel Giacometti com base nas suas recolhas etnomusicais em Portugal, apresentadas no programa de televisão Povo que Canta. Criado pelos músicos Mário Marques (saxofonista), Daniel Bernardes (pianista) e Gonçalo Tarquínio (conceção e edição de imagens). No espetáculo, os músicos interagem com os cantares e tocares registados por Giacometti.

 

Cinema S.Jorge (Lisboa)

21 Abril 2016 | 21.30h

 

Expresso Latino

Um espetáculo com temas do repertório cubano, do tradicional aos sons mais atuais. O Cha cha cha, o Mambo, o Bolero, a Salsa ou o Merengue, envolvem o público num espetáculo cheio de energia e alegria, duas características que marcam a cultura latino-americana

 

Espaço Cuba

22 Abril 2016 | 21.00h

 

La Ideal

Esta Orquestra Típica de Tango Argentino foi criada com o duplo propósito de recriar a música de dança das milongas tradicionais e apresentar em concerto música de compositores como Piazzolla e Rovira.

 

Espaço Tango

23 Abril 2016 | 19.00h

 

B.leza

A banda residente do B.leza transporta a tradicional sonoridade das ilhas de Cabo Verde para os Dias da Música nas vozes de Maria Alice (Sal) e Lucibela (S. Nicolau) e do cantor de S. Vicente, Calú Moreira.

 

Espaço África

23 Abril 2016 | 22.00h

Rodrigo Serrão prepara album “Stick to the Music” e lança novo video

Músico, compositor e produtor, Rodrigo Serrão participou em concertos por todo o mundo e gravou em mais de uma centena de discos. Actualmente é o único músico em Portugal a apresentar um concerto de Chapman Stick.

Trabalhando com os mais influentes artistas portugueses do Jazz ao Fado e da Pop à World Music, é um músico numa constante busca de desafios onde possa expressar por inteiro a sua criatividade.

Rodrigo serrao.jpgphoto: Promo /DR

 

Lançará o seu primeiro album a solo, “Stick to the Music” no Outono de 2016. Enquanto aguardamos pelo disco de estreia, Rodrigo Serrão apresenta um novo video acompanhado de Fernanda Paulo na voz.

Imagine um Piano, uma Guitarra, um Contrabaixo e uma Harpa todos combinados num único instrumento: é isto o Chapman Stick. Com a sua implantação mundial nos últimos anos, este instrumento visionado por Emmet Chapman em 1969 é, em termos histórico-musicais, o grande herdeiro de uma tradição cujos mais recentes casos de sucesso remontam a Adolphe Sax com a invenção do saxofone (séc XIX) e a Bartolomeo Cristofori, inventor do Piano (séc XVIII).

A particularidade comum a todos estes casos foi a criação de um instrumento novo, de tal versatilidade que a sua utilização se generalizou, ultrapassando barreiras e linguagens musicais. É, hoje em dia, utilizado em todo o mundo e em todos os géneros musicais: desde o repertório “clássico” até à musica Pop.