Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Os Capitão Fausto têm os dias contados… e ”Morro na praia” é o novo single…

Os Capitão Fausto editaram hoje, 15 de Abril o seu novo disco de originais “Capitão Fausto têm os dias contados”. O disco será apresentado ao vivo mais logo na Casa da Música (Porto) e 28 e 29 de Abril no Lux (Lisboa)

0007026858_10.jpgPhoto: Promo / DR

 

Entretanto esta disponível desde hoje o novo single/vídeo da banda “Morro na praia”, vídeo que é constituído por imagens recolhidas ao longo de um ano de composições e ensaios para este novo disco, assumindo assim de uma forma rápida o ambiente vivido entre os membros da banda, que será que têm os dias contados?

Entretanto aqui fica a agenda do grupo para as próximas semanas:

 

15 Abril 2016 - Casa da Música (sala 2) (Porto) (ESGOTADO)

22 Abril 2016 - Time Out Bar (Montijo)

23 Abril 2016 - Party Sleep Repeat (São João da Madeira)

24 Abril 2016 - Carmo 81 (Viseu)

28 Abril 2016 - Lux Frágil (Lisboa) (ESGOTADO)

29 Abril 2016 - Lux Frágil (Lisboa)

30 Abril 2016 - Texas Bar (Leiria)

5 Maio 2016 - (Évora)

6 Maio 2016 - Auditório AJCOI (Pinhal Novo)

13 Maio 2016 - Castelo Santiago da Barra (Viana do Castelo)

14 Maio 2016 - GNRation (Braga)

15 Maio 2016 - Aqui Base Tango (Coimbra)

Festival de Guitarra… "Poeta de Cordas" em Bragança

O Festival de Guitarra “Poeta de Cordas” destaca a importância da “guitarra acústica” em particular e convoca ao Centro de Arte Contemporânea Graça Morais e Domus Municipalis, alguns dos mais importantes guitarristas de vanguarda da atualidade, que revelarão as potencialidades do instrumento numa manifestação de arte e cultura, com espetáculos capazes de convidar todos a sair de casa.

Cartaz_poeta de cordas_net.jpgNa sua primeira edição que acontece a 7 de Maio de 2016, o festival não poderia arrancar de melhor forma, juntando três dos melhores intérpretes da guitarra a nível mundial.

Ao virtuoso norte-americano Glenn Jones, artesão musical e amigo do génio da guitarra Jonh Fahey, juntamos Norberto Lobo considerado já, como o mais talentoso guitarrista da nova geração em Portugal e ainda Filho da Mãe, outro virtuoso da guitarra que nos últimos anos se tem afirmado como indispensável.

O festival conta ainda com a projeção do filme “In Search of Joe Death: The Saga of John Fahey” de James Cullingham, um documentário que busca a verdade em relação à identidade do músico.

 

16h30 – Concerto de Filho da Mãe – Domus Municipalis.

18h00 – Projeção do filme documentário “In Search of Blind Joe Death - The Saga of John Fahey” – Auditório Paulo Quintela (entrada livre).

22h00 – Concerto de Norberto Lobo – Centro de Arte Contemporânea Graça Morais.

23h00 – Concerto de Glenn Jones - Centro de Arte Contemporânea Graça Morais.

AMBAR amanhã no Festival Santos da Casa…

Nascendo das influências dos seus membros, tão díspares como o Norte do Sul, AMBAR é uma banda de rock cuja estrela do norte é a palavra em língua portuguesa. Com a premissa de que é na melodia e na harmonia que todos se entendem, os AMBAR gravaram o seu primeiro álbum, “No entanto, ela move-se”, que foi editado a 28 janeiro de 2016.

ambar.pngA banda marca presença amanhã ao final da tarde no Festival Santos da Casa, enquanto que à noite apresenta um showcase na Fnac de Leiria

La Chanson Noire… o regresso aos discos

O dia 4 de Maio marca o regresso do projeto La Chanson Noire aos discos com o album “Evergloom

3 anos depois de “Macumba Stereo”, Charles Sangnoir brinda-nos com o mais intenso disco da carreira do projoecto, que celebra no próximo ano uma década de existência. Para além da edição digital, com distribuição internacional pela alemã Digdis, a edição física de “Evergloom” vem numa box luxuosa com poster e um baralho de tarot, acentuando o lado esotérico deste novo disco.

a2189697867_10.jpgA festa de lançamento dá-se dia 4 de Maio no Sabotage, em Lisboa, seguindo-se datas em Paris e Londres, a 16 e 28 de Maio, nomeadamente.

“Evergloom” já se encontra disponível para escuta e pré-encomenda aqui

MILHÕES DE FESTA… Sun Araw Band, Goth Money Records e mais alargam o cartaz de 2016

Depois de um ciclo de confirmações que incluem Goat, The Bug, El Guincho, entre outros, o triângulo do Milhões de Festa 2016 deu frutos e trouxe consigo mais um vértice do que o habitual. São eles a experimental kraut futurista e sem ponto geográfico de Sun Araw, que vem em formato trio, o trap do colectivo Goth Money Records, a trip sensorial de Jibóia e os bons rapazes Disco Extendes da chancela Extended Records.

sun_araw_oaxaca.jpgHá Milhões no gnration. O experimentalismo multi-dimensional de Sun Araw tem-se concretizado em formato Sun Araw Band, e será assim, em trio, que Stallones se apresentará este verão para uma residência artística no gnration, poucos dias antes de aterrar a nave espacial em Barcelos. Com início a 18 de Julho, o gnration será a incubadora do capítulo que sucede ao mais recente “Oslo/Oto”, que será apresentado por inteiro no Milhões de Festa. O espaço bracarense será, também, anfitrião de um ensaio aberto a 20 de Julho, com entradas a custar 5€. Os portadores de Bilhete para o Milhões, por outro lado, terão entrada gratuita.

 

Do mesmo lado do Atlântico, de flip-phones na mão e referências dos anos 90 na ponta da língua, encontra-se a Goth Money Records, o resultado de exposição prolongada ao rap em trap, à estética dos anos 90 e à World Wide Web do século XXI.

 

No que a confirmações nacionais diz respeito, vai até Barcelos o Principe da Pérsia em ácidos que é Jibóia e, num showcase Extended Records, o trio Terzi, Smuggla e Lieben, que se confrontam com as diferentes abordagens à electrónica e à house em Disco Extendes.

 

O Milhões de Festa regressa ao Parque Fluvial de Barcelos nos dias 21, 22, 23 e 24 de Julho e os bilhetes já se encontram à venda por 50€ via Bilheteira Online e nos locais habituais, estando também e já disponível o pack com alojamento da Get a Fest.

A partir de 10 de Maio, os preços dos ingressos gerais fixam-se nos 60€.

 

James TW faz primeira parte de Shawn Mendes em Lisboa

A 8 de maio o luso descendente Shawn Mendes estreia-se em Portugal num concerto há muito esgotado na Sala Tejo da MEO Arena, em Lisboa. Consigo o cantor canadiano traz James TW, jovem britânico de 18 anos, que fará a primeira parte deste espetáculo e que vem apresentar o seu EP de estreia, "First Impressions", que é editado esta sexta-feira, 15 de Abril.

jamestw.jpgJames TW cresceu numa pequena vila nos arredores de Londres e aos 12 anos começou a colocar no YouTube vídeos onde fazia versões de outros artistas. Logo desde muito cedo mostrou o seu talento para a música e uma técnica irrepreensível. As suas referências vão de John Mayer a Ed Sheeran, passando por Jamie Cullum.

Entretanto revelou duas canções inéditas, "Black & Blue" e "When You Love Someone", que somam milhares de visualizações no YouTube. A sua atuação na primeira parte de Shawn Mendes será, sem dúvida, uma oportunidade única para descobrir um talento promissor que ainda vai dar muitas cartas no futuro.

Nesta sua estreia em palcos portugueses Shawn Mendes traz as canções de "Handwritten", o seu álbum de estreia, do qual fazem parte sucessos globais como "Stitches" ou "I Know What You Did Last Summer", um dueto com Camila Cabello, membro das Fifth Harmony, e que se encontra disponível na reedição de "Handwritten", que chegou às lojas no final do ano passado.

 

Depois de ter sido eleito um dos adolescentes mais influentes do ano 2014 pela prestigiada "Time", de ter acompanhado Taylor Swift na sua esgotada digressão norte-americana, de ter sido distinguido com o prémio de Artista Revelação nos People’s Choice Awards, agora Shawn Mendes prepara-se para embarcar numa digressão que o levará a diversos palcos europeus, da Alemanha ao Reino Unido, Noruega, Holanda, Dinamarca, Itália, França ou Espanha.

 

O EP de James TW "First Impressions" saiu hoje e está disponível aqui.

Red Bull Music Academy apresenta palco Neo Stage a 6 Agosto no Festival Neopop

Nos dias 4, 5 e 6 de Agosto de 2016, situado no icónico Forte de Santiago da Barra, o 11º Festival Neopop vai voltar a transformar Viana do Castelo no epicentro da melhor música de dança que se faz hoje. E a Red Bull Music Academy será responsável, pela programação do palco Neo Stage no dia de fecho deste festival. 

O forte é, claro, música – daquela que junta o groove à inovação e conteúdo emocional a inspiração vanguardista. Por isso é seleccionado um line-up de luxo, que irá representar as várias paisagens do underground global no palco Neo Stage: HHY & The Macumbas (live), Etienne Jaumet (live), Fatima Al Qadiri, Ben UFO, Switchst(d)ance, Benjamin Damage (live), Maceo Plex e Richie Hawtin serão os mestres de cerimónia de uma noite que promete ser inesquecível.

Credits_Alexander Gnaedinger_s.pngPhoto: Alexander Gnaedinger

 

Richie Hawtin, figura de proa do techno, tem tanto de pioneiro como de inventivo. Influenciado desde cedo pelo som de Detroit, este DJ e produtor contribuiu com algumas das entradas mais relevantes para a discografia da música de dança dos anos 90 entre os seus pseudónimos F.U.S.E. e Plastikman. Já levou inúmeras pistas ao rubro, de Ibiza ao Japão – e o Neopop não será excepção.

 

Maceo Plex é um dos DJs, produtores e remisturadores mais activos da scene. Desenvolveu um estilo muito versátil que o deixa navegar com facilidade entre as tonalidades mais entusiasmantes da house e do techno, tendo as suas produções sido editadas em selos tão relevantes como a Kompakt ou a Crosstown Rebels.

 

O palco Neo Stage será também pisado por um nome fundamental da exploração sónica de hoje, Fatima Al Qadiri. Esta DJ e produtora nascida no Senegal, criada no Kuwait e baseada em NYC alia sem medo melodias do médio oriente às técnicas de produção mais vanguardistas, o que levou a sua música a editoras tão únicas como a Hyperdub ou a Fade To Mind.

 

No cartaz Neopop curado pela Red Bull Music Academy cabe ainda o multi-instrumentalista parisiense Etienne Jaumet, que com a sua profundidade electroacústica cria momentos de pura magia e descoberta em formato live act, absorvendo influências do kraut à psicadélia mais complexa, para dançar de olhos fechados.

E há mais: do Reino Unido chega Ben UFO, um dos DJs mais celebrados da última década. Um dos fundadores do selo essencial Hessle Audio, este melómano convicto começou o seu percurso nos primórdios do dubstep Londrino, tendo a sua visão expandindo-se entretanto para os recantes mais interessantes da música electrónica actual.

 

Também da prolífica scene do Reino Unido nos chega Benjamin Damage, um produtor galês baseado em Berlim, que se estreou na 50Weapons, a editora dos Modeselektor, e daí voou para colaborações com Doc Daneeka. Nas suas composições a solo, este artista posiciona-se firmemente no techno mais dançável e sonhador.

 

A representar as cores nacionais haverá HHY & The Macumbas, uma banda do Porto liderada por Jonathan Uliel Saldanha que alia percussão e sintetizadores a instrumentos para criar uma performance energética que tem recebido largos elogios da imprensa internacional.

De Lisboa, Switchst(d)ance traz a sua experiência como residente no Lux e também a sua clara skill para produzir música hipnótica e deep mas 100% dançável. Techno futurista, baixos pesados, visões house e experimentação sónica construída para fazer dançar: este é o nosso forte.

Rogério Charraz novo disco "Não tenhas medo do escuro".

Rogério Charraz está de volta com o terceiro álbum de originais. Não Tenhas Medo do Escuro é o nome do seu novo trabalho.

“Este é um disco muito verdadeiro, em que as canções estão muito mais próximas da sonoridade original, quando acabam de ser compostas. É um disco de autor, feito por alguém que não precisa de fronteiras nem de gavetas para se definir. É um disco de música portuguesa e também de música do mundo”, explica Rogério Charraz.

untitled.jpgO álbum é composto por 11 canções e todas são da autoria do próprio Rogério Charraz, com exceção de “Meu Amor Eterno”, composta em parceria com o pianista Júlio Resende, que também a toca no álbum. É uma canção muito comovente, com uma letra escrita por Rogério Charraz e dedicada à sua mãe.

 

Além de Júlio Resende, “Não Tenhas Medo do Escuro” conta ainda com as honrosas participações da fadista Katia Guerreiro, da guitarrista Marta Pereira da Costa e do acordeonista João Gentil. Os irmãos Buba e Eduardo Espinho e também António Caixeiro completam a lista de músicos convidados, trazendo o Alentejo para a canção Chuva nos Beirados. Entre os autores das letras destaca-se o jornalista José Fialho Gouveia, que assina cinco das canções do disco. Joana Correia (mulher de Rogério Charraz que se estreia na escrita de canções com duas letras), a romancista Filipa Martins, Maria Morgado e Rogério Perrolas escreveram as palavras para os restantes temas.

 

“Quem tem a sorte de poder contar com estas colaborações não pode ter medo do escuro”, sublinha Rogério Charraz.  De álbum para álbum, o músico tem consolidado o seu público, como ficou recentemente provado com o sucesso da campanha de crowdfunding que realizou em Março. Em pouco mais de um mês, os fãs de Rogério Charraz contribuíram com mais de sete mil euros para a gravação de “Não Tenhas Medo do Escuro”.

 

O concerto de lançamento será a 26 de Maio no Cinema São Jorge, em Lisboa. Rogério Charraz nasceu em Lisboa, em Março de 1978. “A Chave”, o seu álbum de estreia, foi editado em 2012; seguindo-se “Espelho”, em 2014. Todas as imagens promocionais – incluindo a foto de capa – são da autoria de Jorge Simão, fotojornalista que tem feito trabalhos com vários artistas portugueses e que, em 2011, foi galardoado com o Prémio Gazeta de Fotografia.

 

Sensible Soccers apresentam “Villa Soledade” no Salão Brazil

Desde cedo que os Sensible Soccers, formados em 2011, tiveram oportunidade de se apresentar em palcos de todos os tipos, tendo participando na estreia do Boiler Room em Portugal, no Primavera Club ou no Festival Paredes de Coura. Com o primeiro longa-duração, intitulado “8”, obtiveram o reconhecimento da imprensa nacional enquanto um dos melhores discos editados em 2014.

Após a apresentação do disco entre Portugal, França e Espanha, editaram “Villa Soledade”, em Março de 2016.

ss_2_print (Daniel José).jpgPhoto: Daniel José

 

A sonoridade dos Sensible Soccers não é fácil de compartimentar, uma vez que abordam estéticas muito variadas em diferentes temas. Sem esconderem o gosto pelas melodias pop, na construção dos seus temas fogem ao formato tradicional de canção, optando maioritariamente por estruturas e arranjos em

progressão.

 

Salão Brazil (Coimbra)

16 de Abril 2016 | 22.30h

Rui Massena lança novo álbum esta sexta-feira: "Ensemble"

Chega esta sexta-feira às lojas o muito aguardado segundo álbum do pianista, maestro e compositor Rui Massena, "Ensemble", no qual se fez acompanhar da Czech National Symphonic Orchestra. Este álbum sucede à estreia de Massena nos discos, há sensivelmente um ano, com "Solo", uma obra intimista, centrada somente no seu piano.

0005285412_350.jpgNeste "Ensemble", Rui Massena mantém a "tranquilidade" que já caracterizava o seu primeiro disco de originais, mas agora dá-lhe toda uma envolvência orquestral, que traz também uma nova luz às suas composições.

"Abraço, Estrada, Alento, Liberdade, Dúvida, Borboleta, Amanhecer, Meditação, e o Renascer, são algumas das emoções traduzidas em sons", descreve o músico. As novas composições assinadas por Massena são muito inspiradas pelo espírito que se vive em Sintra, local onde estas foram compostas e maioritariamente gravadas.

 

Entretanto já foi revelado o primeiro single de "Ensemble", o tema "Estrada".

Para apresentar este "Ensemble", Rui Massena já tem marcado o seu regresso a dois palcos que conhece bem: a 30 de abril atuará no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, seguindo no dia 2 de maio até à Casa da Música, no Porto. Nestas viagens o seu piano estará também acompanhado de uma orquestra de cordas, prometendo o músico uma constante partilha com o público que tanto o acarinha.

Kika regressa esta sexta feira com novo single "If This Is Love"

Kika está de volta com um novo single, "If This Is Love", que serve de primeiro cartão de visita do seu segundo álbum de estúdio, a ser lançado em breve, sendo o sucessor de "Alive", lançado em 2013. O tema fica disponível a partir desta sexta-feira.

kika.jpg"If This Is Love" foi composta em parceria com Vicky Montiel, compositora e grande amiga de Kika, e com a sueca Aleena Gibson, que conheceu através do produtor RedOne (Lady Gaga, Nicki Minaj), com quem já tinha trabalhado no single "Guess It's Alright". "Essencialmente, [o single] tem que ver com uma relação atribulada, em que uma pessoa perdoa tudo por amor, apesar de não saber se o que sente é amor ('if this is love'), e, por outro lado, essa mesma pessoa espera que o amor não corresponda a essa sensação de conflito interior ('don't say that it's love')", diz Kika.

 

Sobre a colaboração com Aleena Gibson a cantora explica: "Tenho por hábito escrever músicas com a Vicky Montiel, que conheço há muitos anos e que partilha o meu gosto pela música. Considero-a especialmente talentosa com letras. A Aleena trouxe uma perspetiva diferente, partilhando também a sua experiência e, assim, fomos ajustando a música conforme o que nos parecia bem às três".

Kika começou a trabalhar nas canções do seu segundo álbum há sensivelmente um ano, com Dan Mcalister, que já tinha colaborado no disco anterior, e o que aconteceu desde então foi uma grande evolução musical por parte de Kika.

"Este álbum tem uma sonoridade com a qual me identifico mais. Adoro todas as músicas e estou, sem dúvida, a cantar de forma diferente, o que seria de esperar, uma vez que vou lançar este álbum três anos depois do primeiro. Estou muito contente com o resultado e acho que o público e os fãs podem esperar ouvir músicas que têm mais que ver comigo e com os meus gostos pessoais. Estou ansiosa para que saia o álbum."

Drake revela duas novas canções….

Já são conhecidos os singles "One Dance" e "Pop Style" (com Kanye West e Jay Z). O quarto álbum de estúdio de Drake chegará às lojas no próximo dia 29 de abril. Esta notícia surge pouco depois do rapper canadiano ter revelado duas novas canções: "Pop Style", na qual colabora com Kanye West e Jay Z, e "One Dance", uma parceria com Wizkid e que sampla "Do You Mind", single dos Crazy Cousinz com Kyla. Ambas as canções já estão disponíveis no iTunes.

drake.jpgPhoto: Arquivo /DR

 

Tanto "Pop Style" como "One Dance" alcançaram o 1.º e 2.º lugar, respetivamente, no top Billboard + Twitter Trending, tornando-se logo os dois temas mais partilhados e discutidos nas redes sociais após o seu lançamento. Estas duas novas canções sucedem-se a "Summer Sixteen", single divulgado já no início do ano.

 

"Views From the 6" será o primeiro álbum de originais de Drake desde o muito celebrado "Nothing Was the Same", lançado em 2013. Pelo meio o rapper ainda editou duas mixtapes: "If You're Reading This It's Too Late" e "What A Time To Be Alive", esta última em parceria com o rapper Future.

Record Store Day: Discos portugueses editados pela primeira vez em vinil

A propósito da 9.ª edição do Record Store Day, que se assinala este sábado, dia 16, e durante o qual se celebrarão as lojas de discos independentes e a sua cultura, serão editados pela primeira vez em vinil um conjunto de álbuns de artistas portugueses, já bastante reconhecidos pelo seu trabalho, além de se dar destaque a um conjunto recente de discos editados em vinil pela Universal Music Portugal.

Jorge Palma Só (1991).jpg"", álbum que Jorge Palma editou em 1991 e no qual revisitou temas seus antigos, a solo e ao piano, "sem rede" e numa abordagem intimista, é destes discos que agora chega ao formato vinil.

"Sex Symbol", terceiro álbum dos Pop Dell'Arte, lançado em 1995, é também um trabalho marcante das últimas décadas da música nacional. Conta com canções como "My Funny Ana Lana" ou "Poppa Mundi", além de colaborações de Sei Miguel, Fala Mariam e Ricardo Camacho. O grupo vai interpretar este álbum na íntegra no próximo dia 22, no Titanic Sur Mer, em Lisboa, com a formação que então gravou o disco.

"Lobos, Raposas e Coiotes", outro disco marcante da música portuguesa dos anos 1990 e um dos trabalhos mais importantes da discografia de Maria João & Mário Laginha, será também editado em vinil. Neste álbum, lançado originalmente em 1999, o duo contou com a participação da Orquestra Filarmónica de Hannover.

Sing me something new_front.jpgSerá ainda editado em vinil o primeiro álbum a solo de David Fonseca, "Sing Me Something New", que inclui singles de sucesso como "Someone That Cannot Love" ou "The 80s".

 

Mais recente é "Outras Histórias", quarto álbum de estúdio dos Deolinda, que inclui o single "Corzinha de Verão". O disco esteve quatro semanas consecutivas em primeiro lugar do top nacional de vendas e conta com colaborações de Manel Cruz (em "Desavindos"), Riot (em "A Velha e o DJ"), e da Orquestra Sinfonietta de Lisboa, dirigida pelo maestro Vasco Pearce de Azevedo.

 

Em destaque no Record Store Day estarão ainda algumas das mais recentes edições em vinil da Universal Music Portugal. É o caso de "Moura", o mais recente álbum de Ana Moura, produzido por Larry Klein, que já atingiu a marca de platina. Destaque ainda para "o retiro", de Rodrigo Leão, também disponível em vinil. Este é um dos projetos mais especiais do percurso do músico, concretizando uma colaboração com o Coro e Orquestra da Gulbenkian, além do disco ter sido editado com o selo da prestigiada Deutsche Grammophon. Também estará em destaque neste Record Store Day a edição em vinil de "Mitra", novo álbum dos PAUS, muito aplaudido pela imprensa nacional e do qual foi retirado o single "Pela Boca".

O “Espelho” de Sara Serpa e André Matos...

A dupla de jazz Sara Serpa e André Matos desvenda “Espelho”, cartão de visita de “All The Dreams”, o novo disco a ser editado em setembro próximo com o selo da norte-americana Sunnyside Records. Aquele que será o segundo registo de originais da dupla lisboeta radicada em Nova Iorque sucede assim a “Primavera”, álbum de 2014 que recolheu os melhores elogios do público e da crítica especializada.

JSM_André_e_Sara_6.jpgPhoto: Promo /DR

 

Magia, encanto, sintonia. Cumplicidade e audácia. Calmo e deslumbrante. Assim se pode descrever o trabalho da dupla lisboeta - agora-nova-iorquina - Sara Serpa e André Matos. A colaborarem desde 2005, a cantora e o guitarrista criaram um mundo sonoro muito pessoal e único, comprometendo-se numa música de atmosferas, sons puros com recurso à melodia e poesia. Juntos, revelam-se numa identidade que combina a sua cultura portuguesa com a criatividade de Nova Iorque.

 

Nascidos em Lisboa, mas radicados em Nova Iorque, Sara Serpa e André Matos conheceram-se em Boston e actuam juntos há mais de dez anos, tendo vindo a apresentar a sua música em países como o Brasil, Argentina, Uruguay, Estados Unidos, Alemanha, Holanda, Espanha e claro está, Portugal.

Sara Serpa (nos últimos dois anos destacada pela prestigiada revista Downbeat como Rising Star Vocalist, numa votação dos críticos) e André Matos estão em ascensão na cena musical Nova Iorquina, sendo ambos músicos activos, que têm vindo a colaborar colectiva e individualmente com músicos proeminentes como Ran Blake, John Zorn, Leo Genovese, Tony Malaby, Pete Rende, Thomas Morgan, Greg Osby, Danilo Perez, Guillermo Klein entre outros.

Primavera” (Inner Circle Music), o álbum de estreia do duo, saiu em 2014, sendo um trabalho desenvolvido maioritariamente em torno de música original, criada especificamente de um para o outro, dando ênfase à melodia e poesia e criando um arco de magia para quem ouve o disco do princípio ao fim. As palavras, através de letras originais ou recorrendo a poemas de Alberto Caeiro, e.e. Cummings ou Jeanne Lee, são perfeitamente ilustradas com um ambiente musical que nos envolve na história de cada canção.

No novo trabalho do duo, “All The Dreams” com data de lançamento marcada para Setembro 2016, Serpa e Matos continuam e aprofundam o uso da palavra na língua Portuguesa com poemas de Álvaro de Campos (seguindo nessa viagem Pessoana), Luís Amaro e ainda letras originais quer de Matos, quer de Serpa.

O novo álbum é uma afirmação reforçada da individualidade e originalidade destes dois músicos. O rigor dos arranjos, a criação de camadas sonoras, em que a voz e a guitarra se confundem, e a carga emocional dos poemas selecionados, revelam em Serpa e Matos uma contínua procura e empenho em assumirem a sua música de uma forma natural e honesta.

Para o novo álbum, “All The Dreams”, Serpa e Matos, mantendo o entusiasmo da experimentação, refinaram processos e da criatividade vivida em comunhão sai um conjunto de canções que nos fazem sonhar todos os sonhos do mundo, que afinal é só um.

“Fallen Angels”… novo album de Bob Dylan… lançamento agendado 20 de Maio

A Columbia Records confirmou que um novo álbum de estúdio de Bob Dylan, intitulado “Fallen Angels”, irá ser lançado a 20 de Maio. Incluindo doze temas clássicos norte-americanos compostos por alguns dos compositores mais aclamados e influentes da música, o álbum apresenta o talento único e famoso de Dylan como vocalista, arranjador e líder de banda. O álbum, produzido por Jack Frost, é o 37.º disco de estúdio de Bob Dylan e representa a primeira música do artista desde “Shadows In The Night”, editado no início de 2015.

Bob Dylan - Fallen Angels - Cvr - BOB DYLAN.jpgUm dos temas do álbum, “Melancholy Mood”, está disponível no iTunes como faixa gratuita e também irá ser lançado a 16 de Abril como parte de um EP de 7 polegadas com quatro faixas, como parte Record Store Day nos EUA.

Em “Fallen Angels”, Dylan escolheu temas de vários compositores como Johnny Mercer, Harold Arlen, Sammy Cahn e Carolyn Leigh para gravar com a sua banda de digressão. O álbum foi gravado nos Capitol Studios em Hollywood, em 2015.

O trabalho anterior do artista com temas clássicos norte-americanos, “Shadows In The Night” (2015), chegou ao Top 10 em 17 países, incluindo ao n.º 7 nos EUA, com estreias no n.º 1 no Reino Unido, Irlanda, Suécia e Noruega. O álbum também foi aclamado pela crítica mundial, sendo que Neil McCormick do The Telegraph atribuiu ao disco 5 em 5 estrelas, descrevendo a obra como “assustadora, agridoce, fascinantemente comovente" com "a melhor interpretação vocal por parte de Dylan dos últimos 25 anos.” Jon Pareles escreveu no New York Times: “Mr. Dylan apresenta outra voz alterada… Um tom vencido, constante… Shadows in the Night mantém o seu estado de espírito singular: ferido de amor, assombrado, suspenso entre um presente inconsolável e todos os arrependimentos do passado.”

 

Os seis álbuns de estúdio anteriores de Bob Dylan foram mundialmente elogiados como os melhores da sua carreira, tendo atingido novos níveis de sucesso comercial e elogio da crítica para o artista. O disco “Time Out Of Mind” de 1997 (que atingiu a marca de platina) conquistou vários prémios Grammy, incluindo nas categorias de Álbum do Ano, ao passo que "Love and Theft" continuou a marca de platina do cantor e conquistou várias nomeações para os prémios Grammy e conquistou um prémio para Melhor Álbum Folk Contemporâneo.

Modern Times”, editado em 2006, tornou-se um dos álbuns mais populares do artista, tendo vendido mais de 2,5 milhões de cópias no mundo inteiro e conquistado mais dois Grammys para o cantor. “Together Through Life” tornou-se no primeiro álbum do artista a estrar-se no n.º 1 das tabelas nos EUA e no Reino Unido, bem como em cinco outros países, continuando um percurso para ultrapassar vendas na marca de 1 milhão de cópias. “Tempest” recebeu elogios unânimes por parte da crítica mundial após o seu lançamento e chegou ao Top 5 em 14 países, ao passo que “Shadows In The Night” foi elogiado pelos fãs e pela crítica pela arte interpretativa singular do cantor.

Estes seis lançamentos incluem-se num período criativo de 18 anos que também incluiu a gravação de um tema que conquistou um Óscar e um Globo de Ouro, "Things Have Changed", do filme “Prodígios” (Wonder Boys) em 2001; um livro de memórias best-seller, Chronicles Vol. 1, que esteve 19 semanas na lista de livros mais vendidos do New York Times, em 2004, e um documentário realizado por Martin Scorsese, No Direction Home, em 2005. Bob Dylan também lançou a sua primeira colectânea de temas de Natal, Christmas In The Heart, em 2009, onde todos os royalties dos artistas participantes no disco foram doados para instituições de caridade de luta contra a fome espalhadas pelo mundo inteiro.

 

Nos últimos anos, Bob Dylan recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade, a maior honra atribuída a um civil nos EUA. Também recebe um Prémio Pulitzer especial em 2008 pelo "seu profundo impacto na música popular e cultura norte-americana, marcada por composições líricas de extraordinário poder poético". Também recebeu o título Officier de la Legion d'honneur em 2013, o Polar Music Award em 2000 (Suécia), Doutoramento pela Universidade de St. Andrews e Universidade de Princeton, para além de várias outras honras.

Bob Dylan já vendeu mais de 125 milhões de discos no mundo inteiro.

Brit Floyd “Space and Time CONTINUUM”… em Portugal

A maior banda de Tributo aos Pink Floyd vem a Portugal interpretar os maiores êxitos da banda londrina numa grandiosa nova produção. Os Coliseus de Lisboa e do Porto preparam-se para receber nos próximos dias 29 e 30 de setembro, respetivamente, aquela que é unanimemente considerada a melhor banda de tributo a uma das maiores bandas que o mundo conheceu, os Pink Floyd. Space and Time CONTINUUM é o grandioso novo espetáculo que os Brit Floyd vêm apresentar a Portugal, numa grande produção quem desfilará os êxitos intemporais da banda londrina.

brit.jpgArrojados, inovadores e criativos, os Pink Floyd surpreenderam sempre e em cada edição com as suas composições épicas, onde o rock psicadélico e progressivo se manifestou incomparável e esplendoroso. Como produto artístico, foram comercialmente bem-sucedidos, vendendo no todo da sua carreira mais de 250 milhões de discos. Por isso, haver quem procure homenagear a banda inglesa, sabendo do corpo todo da sua obra e do espaço eterno que ocuparão no mapa biográfico da arte musical, é feito gigante, mas auto-revelador de competências singulares. Existe um coletivo incomparável. Originária de Liverpool, a banda de tributo formou-se em 2011, e já tocou para mais de meio milhão de pessoas.

Chamam-se Brit Floyd e juntos, ao vivo, recriam de forma irrepreensível os clássicos maiores de David Gilmour, Roger Waters, Rick Wright, Nick Mason e Syd Barrett. No Outono de 2013 ofereceram a digressão “P-U-L-S-E 2013”. O imenso espetáculo na carreira do projeto liderado pelo músico Damian Darlington estendeu-se ao ano seguinte, passando, inclusive, por Portugal. Em 2015, com um novo espetáculo chamado Space and Time, deram mais de 146 concertos pelo planeta. O êxito foi retumbante, e por isso, os Brit Floyd resolveram alongar este grandioso evento para este ano. Com uma produção de um milhão de dólares, a Space and Time acrescenta-se o título CONTINUUM, um concerto de rock onde a luz e o design artístico assumem proporções épicas. No concerto, os Brit Floyd desfilam os temas mais relevantes e amados de cinco álbuns - “The Dark Side of the Moon”, “Wish You Were Here”, “The Wall”, “The Division Bell” e “Animals” – mas também outros, do magnífico repertório dos Pink Floyd. No dia 29 de setembro tocam no Coliseu de Lisboa, para no dia seguinte encantarem no Coliseu do Porto.

 

Em palco são 11 músicos, precisos nos detalhes e na capacidade de transportar o público para as dimensões cósmicas inventadas pelos Pink Floyd. Espera-se o óbvio, momentos deslumbrantes, onde a cor, a animação, a luz e o som, se harmonizam para uma performance arrebatadora e inesquecível.

 

Coliseu dos Recreios (Lisboa)

29 Setembro 2016

 

Coliseu (Porto)

30 Setembro 2016

Festival do Vinho do Douro Superior…

No Douro Superior têm origem algumas das mais prestigiadas marcas de vinho do Douro. É para o celebrar que, de 20 a 22 de Maio, Vila Nova de Foz Côa recebe pelo quinto ano consecutivo o Festival do Vinho do Douro Superior. Organizado pelo Município de Foz Côa e produzido pela Revista de Vinhos, este é um evento que em muito tem contribuído para afirmar a cidade como “Capital do Douro Superior” e divulgar esta sub-região como terra de dinamismo e qualidade.

Douro Superio - Paisagem H.JPGPartindo desta premissa, o já habitual colóquio, que este ano se realiza na sexta-feira, dia 20 de Maio, no ExpoCôa, está subordinado ao tema “Douro Superior: Fronteiras da Liberdade” e recheado de convidados de peso. São enólogos, proprietários, administradores, comunicadores, criadores, todos de tarimba e prontos a discutir questões como o conflito entre a tradição e a inovação, a adaptação do terroir, a categorização do vinho do Porto e o que define a identidade do Douro.

 

O programa conta com Mateus Nicolau de Almeida (“Trans-Douro Express”), do actual projecto familiar Quinta do Monte Xisto, que irá representar a terceira geração de grandes enólogos durienses; João Brito e Cunha (“Velho vs. Novo Douro”), proprietário da Quinta de S. José e enólogo da Quinta da Touriga Chã; António Agrellos (“Tradição e/ou Liberdade”), enólogo autor dos prestigiados Douro e Porto da Quinta do Noval; e Luís Sottomayor (“Barcas Velhas e Novas”), enólogo da Sogrape e responsável pelo mítico ‘Barca Velha’, um filho de terras do Douro Superior – actualmente da Quinta da Leda.

 

O convidado especial é Mário Zambujal, jornalista e escritor, autor de livros como ‘Crónica dos Bons Malandros’, que irá abordar o tema ‘Vinho, fronteira e liberdade’. O colóquio encerra com o painel ‘Caminhos do Futuro’ em que participam Francisco (Vito) Olazabal, descendente da Ferreirinha e produtor da Quinta do Vale Meão; Joaquim de Almeida, proprietário do (recente) projecto Quinta de Vale de Pios; José Cordeiro, chef e proprietário dos restaurantes Porto Sentido (Porto), Chefe Cordeiro (Lisboa) e Moments (Luanda); Manuel Novaes Cabral, presidente do Instituto do Vinho do Douro e do Porto; Pedro Ferreira, escanção no restaurante Pedro Lemos; Nuno Magalhães, professor de agronomia; Manuel Lobo Vasconcelos, enólogo da Quinta do Crasto; e Duarte Fernandes, director comercial da Heritage Wines.

 

O Festival do Vinho do Douro Superior, desde 2012 a mostrar o melhor da região, tem entrada livre e permite aceder aos stands de cerca de mais de 70 produtores de vinho que vão marcar presença no ExpoCôa - Pavilhão de Exposições e Feiras, dando a provar os seus vinhos aos visitantes. Os stands de sabores e as “tasquinhas” serão também cartão de visita do festival e, tanto no vinho como na comida, a maior parte dos produtos em exposição estarão à venda no local. Serão centenas as iguarias a representar não só a cidade de Vila Nova de Foz Côa, mas também os concelhos circundantes de Carrazeda de Ansiães, Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Mêda, São João da Pesqueira, Torre de Moncorvo e Vila Flor.

 

Um certame que veio para ficar e que conta, ainda, com diversas actividades paralelas: um concurso de vinhos, provas temáticas comentadas pelos jornalistas da Revista de Vinhos, animação de rua e música ao vivo são algumas das “atracções” que irão tornar a visita ao Festival do Vinho do Douro Superior num momento único para os apreciadores.

 

O programa detalhado do 5.º Festival do Vinho do Douro Superior será divulgado em breve