Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Mimicat continua este fim de semana Tour 2016...

Depois da edição do álbum de estreia “For You”, editado pela Sony Music Entertainment Portugal a 20 de Outubro 2014, de onde saíram os singles “Tell Me Why”, “Savior” e “Marry Me”, Mimicat lança agora o novo single “Stay Strong”, um tema da sua autoria que já se encontra disponível digitalmente.

Mimicat_Foto Promo - MIMICAT.jpgPhoto: Promo /DR

 

A cantora e compositora iniciou a Tour 2016 no dia 22 de Janeiro, no Teatro-Cine em Torres Vedras que depois passou por Águeda a 11 de Março (Teatro Cine) e no Porto (Plano B) a 12 de Março.

Esta sexta-feira, 8 de Abril Mimicat leva a digressão a Coimbra (TAGV), seguindo para Portalegre (CAE) no dia seguinte (9 de Abril), rumando a Lisboa (B. Leza) no dia 13 de Abril e no dia seguinte a Ponte de Lima (Teatro Diogo Bernardes), a 14 de Maio.

"For You”, o primeiro registo de originais da cantora e compositora inclui vários temas envolventes, apaixonantes e contagiantes, abrilhantados pela grande voz de Mimicat, e também contou com a participação especial de Tatanka (The Black Mamba), numa versão do tema “Tell Me Why”.

Festival Santos da Casa… Balla

Músico e produtor, Armando Teixeira é a voz e líder do projeto Balla, formado no ano 2000. Com uma carreira consolidada e o nome ligado à fundação dos Bizarra Locomotiva e Da Weasel, Armando tem vindo a desenvolver um trabalho fundamental na música portuguesa contemporânea. Inspirado por nomes como Kraftwerk ou Giorgio Moroder, lançou “Arqueologia”, novo disco com os Balla, em 2015.

foto arqueologia perfil.jpgPhoto: Arquivo /DR

 

O novo álbum, com 13 canções, surge com um livro, repleto de colagens, esboços e ideias. A música assenta no uso de efeitos, sintetizadores e caixas de ritmos, explora a ideia de memória e as emoções humanas.

 

Salão Brazil (Coimbra)

8 de Abril 2016 | 22.30h

"A Festa Da Vida" de carlos Mendes em nova versão

Carlos Mendes celebrou em 2015 os seus 50 anos de carreira e, para comemorar a data da melhor forma, regravou algumas das canções mais emblemáticas do seu repertório, como “Amélia dos Olhos Doces”, “Ruas de Lisboa” e “A Festa da Vida”, em versões de voz e piano, evidenciando assim, da melhor forma, os seus dotes de cantor e intérprete.

Image1.jpgTranspondo este conceito para a estrada, Carlos Mendes apresenta “A Festa da Vida”, um concerto intimista, em que o público é convidado a partilhar, de forma sincera, a sua vida repleta de histórias, de risos e celebrações que marcaram, inevitavelmente, a música portuguesa.

Surge agora o vídeo com a novíssima versão do tema emblemático de Carlos Mendes “A Festa da Vida”. A releitura de uma canção incontornável da música popular portuguesa, numa versão de piano e voz.

 

O tema é produzido por Rui Fingers e Paulo Sérgio para A Marca / Glam Music Entertaiment

Maria João & Mário Laginha nos Açores no Teatro Faialense…

Maria João & Mário Laginha mantêm há mais de duas décadas um duo de invulgar cumplicidade, com muitas centenas de concertos efectuados em Portugal e no estrangeiro e vários discos gravados.

aqui-ha-jazz-joao-laginha2_1_1280_720.jpgPhoto: Promo /DR

 

Iridescente”, o mais recente opus do duo, demonstra, uma vez mais, o enorme talento e criatividade de Maria João e Mário Laginha. Resultado de uma encomenda feita pela Fundação Calouste Gulbenkian para um concerto incluído no ciclo Músicas do Mundo, a música de “Iridescente” foi composta propositadamente para um invulgar ensemble: voz, piano, acordeão, harpa e percussão. Maria João assina todas as letras e pela primeira vez estende a sua capacidade criativa à música, - é de sua autoria o tema que dá nome ao álbum -, todos os restantes temas e arranjos são da responsabilidade de Mário Laginha.

A capacidade inovadora do duo proporciona em cada novo disco e nas actuações em palco, momentos de criatividade e emoção. A música que interpretam não se pode rotular, sendo, muito simplesmente, a que gostam de fazer. Nela se encontram a originalidade e as influências sonoras dos países por onde passam para apresentar os seus espectáculos. Juntos gravaram, até agora, mais de uma dezena de discos, todos eles aclamados pela crítica da especialidade.

 

Teatro Faialense (Horta)

7 de Abril 2016 | 21.30h

Redlizzard lançam “The Answer”…

O novo single dos Redlizzard, “The Answer”, foi remisturado e masterizado pelo produtor texano Beau Hill que conta com vários discos multiplatinados no seu currículo e produziu várias bandas de hard rock na Atlantic Records como os Ratt, Europe, Winger ou Warrant, para além de artistas de outros géneros, como Stevie Nicks (Fleetwood Mac) ou o guitarrista Gary Moore. Beau Hill faz ainda parte do júri dos prestigiados Grammy Awards atribuídos pela The Recording Academy.

CapaTheAnswer.pngThe Answer” é o 2º single do album “The Red Álbum”, trabalho editado em 2015 pela banda. Foi eleito como “Melhor Álbum Nacional” do ano transacto pela Songs for the Deaf Rádio (SFTD), rádio online dedicada ao rock e ao metal alternativo. A eleição foi realizada com base na votação do público no blogue da rádio.

A nova voz dos Redlizzard... No single podemos também ouvir o novo elemento dos Redlizzard, Gérson Santos. No início deste ano, a banda apresentou o seu novo frontman num concerto realizado no Cine Incrível, em Almada. Após a saída do anterior vocalista, Mauro Carmo, a banda realizou audições a vários vocalistas. A escolha recaiu em Gerson Santos, músico setubalense de 22 anos, que em 2010 participou no programa televisivo Ídolos.

 

Os Redlizzard são: Gerson (voz), Patrick (guitarra), Elvis (guitarra), David (baixo), Rick (bateria).

Omara Portuondo & Diego el Cigala + “Mestiço”… Luís Represas & Paulo Flores no EDPCooljazz

O Edpcooljazz anuncia dois grandes concertos para dia 26 de Julho…

O regresso a Portugal de Omara Portuondo, a diva de Buena Vista Social Club, num concerto único integrado no 85 Tour Castellano, onde irá partilhar o palco com Diego el Cigala. Luís Represas, nessa mesma noite, sobe ao palco com Paulo Flores para juntos apresentarem “Mestiço”.

GLAM - Paulo Flores.jpgPhoto: Paulo Homem de Melo

 

A iniciar esta noite de dois concertos, de grandes vozes e de celebrações, está Luís Represas com Paulo Flores no projeto conjunto “Mestiço”. Neste último trabalho, que será interpretado no palco do edpcooljazz, os dois músicos e amigos estão entregues a uma “deriva criativa”, que os leva a universos de referência das suas carreiras. De Angola a Portugal transportam mais que as suas culturas. Transbordam para o largo Atlântico subtis vagas de semba, baladas, rumbas e boleros inesquecíveis. Um concerto com suaves tons de melancolia, mas profundamente tocante.

O regresso de Omara Portuondo a Portugal e ao edpcooljazz para um concerto muito especial “Celebrando a Música” que faz parte do 85 Tour Castellano e que celebra o 85º aniversário e 70 anos de música da embaixadora artística da música cubana. Um concerto onde Omara irá partilhar o palco com o cantor de flamenco Diego el Cigala na interpretação dos eternos clássicos da música cubana e temas do seu próprio reportório. Diego Cigala, apaixonado e profundo, é dos poucos artistas que permaneceu fiel à sua herança musical e conseguiu reconhecimento pelo grande público em todo o mundo. O encontro com Omara aconteceu no verão passado no cenário de Hollywood Bowl, e foi de tal forma intenso que sentiram a necessidade de se juntarem num trabalho único de música, arte e tradição reunidos nesta “85 Tour”.

 

Estes dois concertos de 26 de julho juntam-se a Jill Scott (12 de julho), The Cinematic Orqhestra (17 de julho), Seal (20 de julho) Stacey Kent (21 de julho), Koop Oscar Orchestra (23 de julho) Marisa Monte convida Carminho (27 de julho) para mais uma edição do edpcooljazz.

Lemoskine ao vivo em Portugal…

Lemoskine estará no próximo mês de maio em Portugal para uma jornada de concertos que contemplará datas em Lisboa, Braga e Porto. O músico e produtor brasileiro, antigo membro dos Poléxia e d’A Banda Mais Bonita da Cidade, estreia-se assim ao vivo em Portugal, com o intuito de apresentar as canções do seu mais recente trabalho discográfico, “Pangea I Palace II”, lançado em agosto passado.

Lemoskine_promo.jpgPhoto: Promocional /DR

 

Lemoskine é o trabalho a solo do músico e produtor Rodrigo Lemos, ex­membro e compositor das bandas Poléxia e A Banda Mais Bonita da Cidade. O projeto já lhe rendeu indicação para o VMB 2012, na categoria “Aposta MTV”, com o álbum de estreia “Toda a Casa Crua”, registo gravado na companhia de parceiros da cena local e que conta com a participação especial de John Ulhoa (Pato Fu) na produção de três faixas.

O repertório originou vídeos para as canções “Música de Novela”, “Nessa Mulher”, “Toda Bonita” e “Estilingue”, além do mini documentário “Toda a Casa Crua no Moinho Curitibano”, filme concebido pela artista plástica Mariana Zarpelon e dirigido por João Marcelo e Rosano Mauro Jr, estabelecendo ligações entre a criação do álbum e a história de um antigo moinho de farinha. Em agosto de 2015, Lemoskine lançou “Pangea I Palace II” em formato digital, além de um video e de uma edição limitada em compacto lo fi de 7" para o single “Pedra Furada” um produto desenvolvido pelo selo Vinyl Lab e customizado pelo estúdio de design Apoc.

Para este novo trabalho o músico apoia-se em canções mais sensoriais, embaladas pelo groove do reggae, do dub e dos ritmos brasileiros. O álbum tem vindo a ser bem recebido nas redes sociais e em publicações como a Billboard, O Globo e Showlivre, restando-lhe agora calcorrear o circuito ao vivo de forma a estreitar laços com o seu público e deixar as novas canções conquistarem o seu espaço.

 

18 Maio 2016 - Musicbox (Lisboa)

19 Maio 2016 - tba (Lisboa)

20 Maio 2016 - Convento do Carmo (Braga)

21 Maio 2016 - Meu Mercedes (Porto)

22 Maio 2016 - tba (Lisboa)

Viviane com "Confidências" celebra 10 anos a solo…

Viviane é uma cantora, compositora e letrista portuguesa que se deu a conhecer com o grupo pop-rock "Entre Aspas" nos anos 90.

Na ultima década, Viviane iniciou a sua carreira a solo traçando um percurso firme e coerente, um percurso em que Viviane espelhou a sua ideia muito pessoal de uma música nova, sem fronteiras. Uma música em que a tradição e a modernidade, o apelo das raízes e da invenção livre, onde o fado, chanson française, jazz manouche, bossa-nova ou música latino-americana são revistos à luz de uma sensibilidade pop apurada, elegante e sofisticada.

untitled-1.jpgNo seu espectáculo Viviane apresenta-se num formato essencialmente acústico onde se cruzam os sons da guitarra portuguesa, da guitarra acústica, do contrabaixo, da melódica, da flauta, do piano e da bateria.

No seu concerto, Viviane convida-nos para uma viagem através das suas memórias pessoais e musicais onde têm encontro marcado canções profundas e sentimentais, e temas alegres e divertidos em que o público é frequentemente convidado a participar.

 

Viviane é uma das vozes mais carismáticas da música portuguesa com uma já longa experiência musical e uma voz única e inconfundível.

A sua atitude singular e o seu registo envolvente, irá proporcionar um excelente momento musical através destes três concertos que serão certamente inesquecíveis.

Miguel Ângelo leva o “Segundo” à Amadora

"Segundo" é o novo disco de Miguel Angelo que depois de lançado inicia o seu caminho na estrada. Surpreende-nos com uma nova versão de "O Vento Mudou" - em dueto com Eduardo Nascimento - e leva-nos com o ”Anda Lá" ou "A Volta a Dar".

Image2.jpgÉ "Na Hora Certa" que surge "Segundo" e esta digressão, num percurso ímpar na música portuguesa. Miguel Angelo tem 32 anos de carreira, êxitos de sempre mas também novas canções.

 

Cineteatro Municipal D. João V (Amadora)

9 de Abril 2016 | 21.30h

”Canções do Homem Comum”… o regresso das Vozes da Rádio

No ano em que celebram as bodas de prata, as Vozes da Rádio lançam ”Canções do Homem Comum”, o seu décimo trabalho discográfico. O disco acaba de ser apresentado no Museu do F.C.Porto.

O homem comum é sonhador, apaixonado, criativo, romântico, observador, interventivo, crítico, alegre, divertido, irrequieto, por vezes melancólico, outras triste, outras ainda vingativo. É tudo isto, mais ainda, e tem um excelente sentido de humor. O melhor é conhecê-lo.

foto-vozes-oficial-2016-HQ.jpgPhoto: Promo /DR

 

As Vozes da Rádio são um quinteto vocal formado em 1991 na cidade do Porto. Desde essa altura cantam acappella os mais variados estilos musicais. Em 1994 gravaram pela primeira vez no álbum de homenagem a Zeca Afonso “Filhos da Madrugada” onde interpretaram “Índios da meia praia”. Desde 1995 gravaram oito trabalhos. “Bruxas, Heróis de Males d’Amor” (1995), “Mappa do Coração” (1997), “Mais perto (uma produção comunicativa)” (2001), “O som maravilha dos Senhores” (2002), “Natal” (2003), “Mulheres” (2005), “7 e Picos, 8 e Coisa, 9 e Tal” (2007) e “Pérolas e Porcos” (2009).

No seu curriculum, além de centenas de concertos por todo o país, ilhas e Macau, têm igualmente várias participações em discos e espectáculos de outros artistas portugueses: Gaiteiros de Lisboa, Ala dos Namorados, Rui Veloso, Delfins, Clã, Sara Tavares, Rui Reininho ou Mafalda Arnauth são alguns dos exemplos de colaboração.

O seu som aliado ao humor e à boa disposição são a sua principal característica e que faz deste quinteto uma dos mais originais projectos musicais de Portugal. É o regresso aos discos 6 anos depois do seu último trabalho.

 

O concerto de apresentação deste novo trabalho esta agendado para o dia 16 de Abril na Casa da Musica mas esta semana, o colectivo vai estar no “Dar Letra à Música” no Auditório Fernando Sardoeira Pinto esta quinta feira, 7 de Abril a partir das 21.30h

 

Casa da Música (Porto)

16 de Abril 2016 | 21.30h

Oeiras Crescendo Fest 2016… Faltam apenas 2 dias...

Faltam apenas 2 dias para a 3ª edição do Oeiras Crescendo Fest.
O festival nasce em 2014 fruto de uma parceria entre a Crescendo nas Artes Associação Cultural e a Input Produções.

Desde a 1ª edição que se pretende que o OCF se firme como um inovador conceito de Festival, onde o espectador é convidado a descobrir novos talentos, num ambiente acolhedor e requintado, e onde todos os momentos são valorizados.

09.jpgphoto: Arquivo /DR

 

Claudino de Jesus Borges Pereira, Dino, assume uma nova identidade ao relançar a sua carreira a solo. Dino d’Santiago é agora o nome artístico de Dino que, desta forma, assume claramente as suas raízes crioulas na música. Dino d’Santiago, nasceu em 1982, no sul de Portugal (Quarteira), filho de pais cabo-verdianos do interior de Santiago. Foi no acolhedor clima algarvio que encontrou o cenário perfeito para dar os seus primeiros passos no mundo das artes. Proveniente de uma família religiosa, desde muito cedo a música esteve ligada à sua fé, tendo cantado em coros de igrejas locais e galas para pequenos intérpretes. Em 2003 foi um dos finalistas da segunda edição do programa da RTP1 “Operação Triunfo”.

No ano seguinte, embarcou numa nova aventura ao tornar-se membro da Jaguar Band, a banda que acompanha os Expensive Soul ao vivo. Depois da bagagem adquirida tanto em estúdio (mais de 40 participações em álbuns de outros artistas) como em palco (Festival Sudoeste TMN, Rock in Rio, Coliseu de Lisboa, Super Bock Super Rock) Dino quis dar voz a essas experiências lançando o seu primeiro álbum a solo em 2008, intitulado “Eu e os Meus”. Apesar de ser apenas o seu primeiro trabalho a solo o álbum contou com várias participações de artistas de renome no panorama da música nacional como Virgul e Pacman (Da Weasel), Valete e Sam The Kid. Teve ainda o privilégio de trabalhar com Tito Paris no tema “Mamã”. Em 2009, após ter concluído os concertos do seu trabalho a solo, juntou-se a Virgul dos Da Weasel para fundar os Nu Soul Family. Logo com o primeiro álbum da banda “Never Too Late To Dance” e com o single “This is For My People” ganha o prémio da MTV para Best Portuguese Act. O ano de 2011 também foi um marco importante para Dino pois juntamente com os Expensive Soul & Jaguar Band ganhou o Globo de Ouro para melhor banda nacional.

 

Em 2012, Dino assume o pseudónimo Dino d’Santiago para começar a explorar uma vertente musical mais ligada às suas raízes. O crioulo de Cabo Verde e o português são as línguas dominantes numa fusão afro que junta os ritmos tradicionais crioulos, com o fado, o soul, o R&B e tantos outros estilos que resultam das vivências e experiências. O disco "Eva" que fez uma homenagem à sua origem e ao local de onde provém a família (Assomada- Poilão de Boa Entrada) conta com o contributo musical de artistas de várias latitudes da lusofonia, foi considerado um dos Melhores álbuns de World Music, pelos jurados da European World Music Charts 2013. Em 2014, Dino d'Santiago e o seu "Eva", vencem 2 Cabo Verde Music Awards, nas categorias de "melhor álbum acústico" e "melhor batuku/ kola sanjon" com o tema “kabu Tchora”.

Tem sido o artista revelação de vários palcos da cena Mundial. Com críticas que surgem desde a Atlantic Music Expo 2014 (Cabo Verde),o Festival Ulsan (South Korea), o Festival Minas Musica Mundo (Brasil), passando pelos Festivais Europeus como Afrika Festival (Alemanha) e o Festival Med, Sol da Caparica e Sons do Atlântico (Portugal), Summer Stage Festival NY), contagiando o público e critica, abrindo novos horizontes!

12.jpg

photo: Arquivo /DR

 

Les Triplettes de Lisbonne são constituídos por João Roxo (clarinete/ sax tenor), João Santos (guitarra) e Fiuza Duarte (contrabaixo). Este grupo celebra a sonoridade e o reportório característico do Jazz Manouche onde se incluem standards norte-americanos das primeiras décadas do século XX, bem como alguns originais dos mais célebres nomes deste género musical, tais como, Django Reinhardt e Stephane Grappelli. Formados em 2012, os Les Triplettes de Lisbonne começaram por se apresentar com regularidade em vários espaços culturais de Lisboa. Foram convidados a integrar o cartaz do Festival Junta-te ao Jazz (2013) e Festival Jazz & Wine (2014).

mig101.JPG

photo: Arquivo /DR

 

O baixista, contrabaixista e compositor Miguel Amado é mestrado em Jazz pela Escola Superior de Música de Lisboa. Enquanto estudante de música frequentou as escolas Crescendo Centro Musical, Escola de Musica Nª Srª do Cabo, Academia de Amadores de Musica, Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal. Conta com três discos editados em nome próprio: “Mensagens de Fumo” (2004), “This is Home” (2010) e “Story to be Told” (2013). Dentro da área do jazz e música improvisada já colaborou, em palco ou em estúdio em projectos como, Kolme, Spill, Ficções, Underpressure, Septeto do Hot Clube, LUME, Brutus, entre vários outros. Em outras áreas musicais as suas colaborações incluem nomes como Fausto, João Gil, Janita Salomé, André Sardet, Lúcia Moniz ou Nuno Guerreiro. Durante vários anos leccionou na escola de Jazz do Hot Clube de Portugal e na licenciatura de Jazz da Universidade Lusíada. Presentemente é professor na escola de música Musicentro

14.jpg

photo: Arquivo /DR

 

O que liga Vinicius de Moraes a Edu Lobo e Chico Buarque?

E o que liga esses mestres a Dani Black, Rodrigo Amarante, Pedro Altério ou Marcelo Camelo?

A nacionalidade é uma resposta óbvia, mas que deixa de fazer sentido se a essa lista se acrescentar Cati Freitas. O que liga esses nomes é o facto de todos assinarem temas presentes no alinhamento de “Dentro”, o seu álbum de estreia. Cati Freitas, portuguesa de 28 anos, vem de Braga, mas bem podia vir de qualquer outro local do mundo, porque o seu talento não se contenta com as nossas fronteiras. A escolha de repertório já envia uma mensagem de sofisticação, por um lado, mas também de atualidade. A língua portuguesa é trabalhada com requinte, dando especial enfoque à mensagem. Descobrir a voz é afinal a razão mais funda para Dentro. "Dentro" foi gravado no Brasil, produzido por Tiago Costa (que no seu currículo tem participações em Vento em Madeira, Maria Rita, entre muitos outros nomes) e contra com composições da própria Cati

Trama.jpgphoto: Arquivo /DR

 

Trama é um quinteto de música portuguesa, cantada em português. O grupo nasceu em 2012 e conta com: Maria Inês Fernandes na voz, Dina Hernandez na flauta transversal, Nuno Cintrão na guitarra clássica e composição, Francisco Brito no contrabaixo e Marco Fernandes nas percussões. Podemos falar de world music, jazz, música tradicional, fado e música erudita, como fios de uma Trama musical que se tece ao longo de cada música, misturando as diferentes experiências musicais dos seus elementos. A sonoridade da sua música transporta o ouvinte numa viagem que começa seguramente em Portugal, mas que não tem fronteiras e viaja pelos quatro cantos do mundo. Após a sua estreia em 2012 e uma série de concertos, o grupo prepara a pré-produção e gravação do seu álbum de estreia que deverá estar concluído no início de 2016

10.jpg

photo: Arquivo /DR

 

Verdadeiro ícone de várias gerações de artistas, Simone de Oliveira é um dos maiores nomes da história da música portuguesa dos últimos 50 anos. Neste espectáculo intimo e de “olhos nos olhos”, serão revisitados alguns dos momentos mais marcantes da sua magnifica carreira, canções intemporais e histórias de uma mulher fascinante. Simone de Oliveira será acompanhada a piano pelo maestro Nuno Feist, numa viagem onde a música será o fio condutor desta noite entre amigos

 

Programa da edição 2016:

8 de Abril 2016

- Les Triplettes de Lisbonne (Jazz Manouche)

- Dino D´Santiago (Música tradicional Cabo Verdiana)

9 de Abril 2016

- Miguel Amado Group (Jazz)

- Cati Freitas (Worldmusic)

10 de Abril 2016

- Trama (Worldmusic)

- Simone de Oliveira (Música Portuguesa)

Da Argentina… Sebastian Volco e Pablo Gignoli

Da Argentina, Sebastian Volco e Pablo Gignoli vêm de universos musicais diferentes. Atualmente a viver entre Nova Iorque e Paris, Volco conta com uma formação clássica e enveredou pelo jazz e o rock, além de compor para cinema, teatro e dança. Associado ao tango contemporâneo, Gignoli é músico profissional de bandoneón, e integrou a internacionalmente conhecida Orquesta Tipica Fernandez Fierro (Argentina).

Volco & Gignoli.jpgPhoto: Arquivo

 

Em 2014, criou a orquestra TAXXI (Tango XXI), em Paris. Com formação em 2012, o duo Volco & Gignoli toca regularmente por toda a Europa, tendo já atuado no Centre Georges Pompidou. Em concerto, criam uma atmosfera envolvente resultante da performance e da teatralidade.

 

Salão Brazil (Coimbra)

7 de Abril 2016 | 22.00h

 

Cine-Teatro de Estarreja (Estarreja)

8 de Abril 2016 | 22.00h

Thunder & Co… Singles, Remixes e Concertos…

Nociceptor”, o álbum de estreia dos Thunder & Co., comemorou um ano em Março e continua cheio e vida! Nesse mesmo mês, subiu ao palco do Caparica Primavera Surf Fest, festival que os Thunder & Co. inauguraram e cujo palco dividiram com Márcia, Moullinex & Xinobi.

nd-thunder.jpgPhoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Março foi também o mês em que o actual single de “Nociceptor”, “N.I.K.”, conheceu mais uma remix. Depois de Cut Slack e Mr. Herbert Quain, foi a vez de Stereossauro dar o seu contributo. O produtor, que tem feito remixes de vários artistas portugueses, desde Carlos Paredes a Ornatos Violeta, passando por nomes como Amália Rodrigues, Orelha Negra ou José Afonso, imprime agora em “N.I.K.” uma nova sonoridade, reminiscente de influências EDM e Dubstep, preservando aquele sentimento de tormento emocional, tão característico dos Thunder & Co. O tema pode ser ouvido aqui

 

Antes, os Thunder & Co. tinham sido convidados pelo programa Super Diva - Ópera Para Todos, da RTP2, para recriarem a ária “Oráculo de Amor”, da ópera Guerras de Alecrim e Manjerona, de António José da Silva, cujo resultado final pode ser ouvido aqui

 

Em 2016, a banda vai continuar na estrada a apresentar “Nociceptor”, tendo datas fechadas até ao Verão, onde se inclui o Sziget Festival, um dos maiores festivais da Europa.Até lá, vai ser possível conhecer um novo tema dos Thunder & Co. e uma canção escrita a meias com Cut Slack (a sair este ano pela NOS Discos).

 

Próximas datas

29 Abril 2016 - Queima das Fitas (Santa Maria da Feira)

7 Maio 2016 - Belém Art Fest (Lisboa)

2 Junho 2016 - Cineteatro Alba (Albergaria-a-Velha)

14 Junho 2016 - Sziget Festival / Budapeste (Hungria)

Oma Nata é a primeira edição da Forbidden Cuts com o EP "Baina"

Oma Nata é um "jovem misterioso" Português que vive em Hamburgo, na Alemanha.

Depois de atravessar fronteiras e conquistar espaços nos mais variados generos musicais com outros projetos, apresenta Oma Nata com o objectivo de explorar os sons mais vibrantes e exóticos.

9998.jpgAs influências contidas nas três faixas deste EP percorrem caminhos que vão desde a América Latina ao jazz Africano, numa fusão com as sonoridades House numa batida clássica, mas ao mesmo tempo trabalhada como se tratasse de uma manta de retalhos seguindo um traçado singular e homogéneo.

 

"Baiana" tem na alma Cabo Verde e Brasil misturado sons quentes numa simplicidade contagiante. "El Seguidor" é um exemplo perfeito da melhor maneira de misturar cuidadosamente o jazz e os sons latinos da América do sul sempre associada ao ritmo House. "Sozinho" leva o cinzento de Hamburgo para Carnaval do Rio com o inevitável e profundo Samba influenciado pelas batidas vibrantes criando uma espécie de Verão instantâneo em qualquer lugar.

 

Forbidden Cuts é um selo da Discotexas

Para ouvir aqui….

KKBB apresentam o álbum "Tudo Ainda é Pouco"

Os KKBB apresentam-se como uma banda jovem que pretende afirmar-se na música nacional, colmatando uma lacuna existente quando falamos em fenómenos nacionais na área da música no formato que os mesmos se apresentam.

PC0_5650.JPGPhoto: Promocional /DR

 

O álbum “Tudo ainda é pouco” é jovem, fresco, tem toques que viajam do Pop, ao Rock, as letras falam de temas como encontros, desencontros, desejos e paixões. Os KKBB surgem no Verão de 2015, amigos há vários anos todos tinham carreiras na área da música acompanhando tournées de vários artistas como músicos das suas bandas. Face a um incentivo dos mesmos resolveram criar um álbum de originais 100% produzido pelos 5 membros que constituem os KKBB.

A música é fluída, as letras são “clean” cativando quem ouve o álbum. O primeiro single extraído “Cara ou Coroa” esta disponível mas é somente a primeira viagem, seguem-se baladas, ritmos mais fortes e temas que lembram as bandas sonoras das novelas juvenis.

Quem são os KKBB…

 

Diogo Amorim / 19 anos / Voz, Guitarra

A música surgiu aos 13 anos quando o músico começou a tocar guitarra, mas não ficou por aqui, passando pouco tempo encontra outra paixão, o canto , após esta junção começam a surgir as primeiras melodias e letras que são usadas para apresentar aos amigos e para ensaios do que seria o seu futuro como vocalista  dos KKBB. Após passar por vários bares e festas, surge a oportunidade de formar os KKBB, um grupo jovem de amigos , cúmplices e unidos pela música.

 

João Cravo / 23 anos / Bateria

A música sempre acompanhou o baterista dos KKBB, deu primeiros passos na música aos 6 anos acompanhando o pai em concertos onde surgia em palco para tocar dois temas. Antes do grupo KKBB surgir tocou para vários músicos portugueses e para o angolano Master Jake. Um sonho: viver da música, até lá concilia a paixão com os estudos. Influências:Michael Jackson, Pink Floyd, Roger Waters, David Gilmour, Muse, John Mayer, Joss Stone, Whitesnake, Scorpions, Europe, Phil Collins, João Pedro Pais, Dirty Loops, etc.

 

Pedro Noé / 32 anos / Piano / Synth

Começou por tocar órgão aos 6 anos por influência da mãe, mas a primeira experiência na música  não foi perfeita o método de ensino “duro” do professor levou- a desistir, mas nada acaba com o  talento,  mais tarde o jovem músico acabou por retomar as aulas e o  órgão foi substituído pelo piano. A música surge como protagonista  de uma forma inesperada num intervalo da escola em que num click percebe qual o seu futuro. Na banda é teclista e trabalha na composição dos temas. Com 9 anos de experiência  como profissional já passou por vários projetos até à criação dos KKBB. As suas influências são: o pop, o rock dos anos 80, música erudita e também as bandas sonoras dos grandes clássicos.

 

Pedro Santos / 24 anos / Baixo

Começou a tocar guitarra aos 13 influenciado por um tema dos Green Days.  Toca guitarra, baixo e participa nas vozes. Para o seu grupo KKBB deseja um longo percurso com presença nos maiores palcos nacionais. As suas influências são: Muse, Maroon 5, Pink Floyd, Bryan Adams, Azeitonas, Michael Jackson, entre outros.

 

Filipe Patrício / 30 anos / Guitarra,Voz

Começou na música aos 14 anos, já passou por 3 bandas de garagem. No seu percurso lançou um EP a solo, com melodias e letras suas. O projeto intitulado de “Minutos Contados” deu seguimento a um projeto de banda de seu nome Karma, onde lançou o CD “Entre Mentes”. Depois de tocar entre 2008 a 2011 em diversos festivais foi músico freelancer tocando para diversos músicos nacionais, até à criação dos KKBB. Objetivo futuro: chegar o mais longe possivel caracterizando os KKBB como uma banda Pop com uma sonoridade marcante no panorama nacional.

“O Manual do Coração” de Helder Moutinho editado a 6 de Maio

O novo álbum de Helder Moutinho, “O Manual do Coração”será editado a 6 Maio.

hmmanualcoraokpressok.jpgEscrito na totalidade por João Monge para as músicas de Carlos Barretto, João Gil, Zeca Medeiros, Manuel Paulo, Marco Oliveira, Mário Laginha, Pedro da Silva Martins e Luís José Martins (Deolinda), Ricardo Parreira e Vitorino. O disco foi gravado por António Pinheiro da Silva. O disco foi gravado numa residência artística no Centro Internacional de Musicas e Danças do Mundo Ibérico “Musibéria”, em Serpa, entre Dezembro de 2015 e Janeiro de 2016.

 

 

A Capa é o resultado de uma fotografia de Pauliana Valente Pimentel com o artwork da responsabilidade de Rui Garrido

Fingertips voam para Los Angeles…

O regresso dos Fingertips a Los Angeles é já no presente mês de Abril, com uma digressão em conceituadas salas de Hollywood.

fingertips-promo2.jpgPhoto: Promo /DR

 

No dia 14 de Abril, vão fazer parte de uma das faces da história do mítico Hollywood Roosevelt com uma actuação na The Oscar Room. Imponente, a sala carrega história por ter sido, em 1929, palco da primeira cerimónia de entrega dos Óscares. Mas o misticismo do Hollywood Roosevelt não se resume a isso. Conhecido como um monumento histórico-cultural de Los Angeles, ganhou prestígio também pelas individualidades que desde sempre acolheu. Marilyn Monroe viveu no Hollywood Roosevelt, durante dois anos, onde realizou, também, a sua primeira sessão fotográfica.

 

Na semana seguinte, no dia 18 de Abril, os Fingertips apresentam-se no Sir Hollywood, na Sunset Boulevard, e no dia 21 Abril no WorldArts, em Culver City.  Ao longo desta digressão vão, também, gravar o vídeoclip do seu mais recente single, “Kiss Me”. A música é um hino à paixão, que fala do amor à primeira vista e da rebelião que os corações acelerados provocam.

Video do single "Nos Dias de Hoje" de Ricardo Ribeiro já disponível…

O novo álbum de Ricardo Ribeiro, "Hoje é assim, amanhã não sei." já chegou às lojas. “Nos Dias de Hoje” com letra e música de Tozé Brito é o single de avanço do novo álbum de Ricardo Ribeiro e já roda nas rádios.

GLAM - Ricardo Ribeiro.jpg

Photo: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

"Hoje é assim, amanhã não sei.” o novo álbum de Ricardo Ribeiro, produzido por Carlos Manuel Proença, tem já apresentação ao vivo marcada para o Coliseu de Lisboa a 30 de Abril, uma estreia de Ricardo Ribeiro em nome próprio na mítica sala da capital.

 

“Chordata” a exposição de Francisca Carvalho

É compreensível mas lamentável que, no nosso contexto artístico local, vários artistas portugueses permanceçam arredados da atenção e da visibilidade que o seu trabalho justifica.

franciscacarvalho.png

Francisca Carvalho (Coimbra, 1981) é um desses casos flagrantes: a sua obra é em grande medida desconhecida para além de um círculo ainda relativamente confinado de pessoas, em que se incluem alguns artistas da sua geração e ex-alunos e professores da escola Ar.Co, onde em 2005 concluiu a sua formação artística (a artista licenciou-se em filosofia, cinco anos mais tarde, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa). Francisca Carvalho desenvolveu uma prática obsessiva e muito orgânica de desenho.

É muitas vezes um desenho sem premeditação, extremamente veloz, em que a mão se solta e avança rapidamente sobre o papel, quase às cegas; por outras palavras, um desenho em que a contingência do processo e as associações inconscientes tomam frequentemente a dianteira. A exposição Chordata é composta sobretudo por desenhos feitos entre 2010 e 2013, na sua maioria inéditos – alguns foram mostrados em duas exposições individuais em Lisboa, Portmanteau e nove desenhos, respetivamente na galeria Alecrim 50, em 2012, e no Parkour, em 2014. A exposição abrange ainda uma surpreendente e fascinante série de colagens feitas em setembro de 2014, assim que se instalou em Baltimore para frequentar um mestrado em arte multidisciplinar no Maryland Institute College of Art, e beneficiando para esse fim de uma bolsa Fullbright atribuída pela Fundação Carmona e Costa. Desde então, a sua prática artística tem sido pautada pela experimentação de suportes e materiais muito diversos, por vezes encontrados, e por uma nítida inflexão para obras objetuais, suscitando elevadas expetativas relativamente ao trabalho que está por vir.

 

Culturgest (Porto)

9 de Abril a 2 de Julho (Entrada Gratuita)

DVBBS e Club Banditz completam Noite de Receção do MEO Sudoeste

O MEO Sudoeste estremece o verão e prepara para a abertura das hostilidades no recinto do festival um cartaz irresistível. Dia 3 de Agosto, Noite de Receção ao Campista, os já anunciados Yellow Claw juntam-se agora os gigantes DVBBS e o fenómeno luso Club Banditz.

db.jpgPhoto: DVBBS /DR

 

Os DVBBS são canadianos, irmãos, e donos de hits como “Tsunami”, a primeira produção em 2013, “Stampede”, “Raveology”, “Immortal” ou “Gold Skies”, a colaboração com Sander van Doorn, Martin Garrix e Aleesia, todos temas #1 na tabela da afamada Beatport. Imparáveis, os DVBSS têm tocado nos melhores clubes e festivais do planeta como Tomorrowland, TomorrowWorld, EDC Las Vegas, Ultra Music Festival, Made in America, entre outros. Vão estar pela primeira vez no MEO Sudoeste para confirmar o porquê de estarem há dois anos consecutivos no Top 20 do ranking da DJ Mag.

 

 

O par português Club Banditz pertence ao restrito núcleo de DJs mundiais a integrar a "MONSTER USA”, líder mundial de headphones, ao lado de gigantes como Snake, DVBBS, Afrojack, entre poucos outros. O duo é capaz de hits monumentais, como o mais recente “Open Your Eyes”, transformando-os num nome de referência. Assinaram pela editora Universal Music USA através do selo Aftercluv, e nos últimos anos atuaram pelo mundo fora e nas melhores pistas de dança, onde já partilharam cabines com nomes como Steve Angello ou Dimitri Vegas & Like Mike, entre outros.

 

Soulwax… a mais recente confirmação do NOS Alive’16

Soulwax é a mais recente confirmação para a 10.ª edição do NOS Alive.

A banda belga atua dia 7 de julho no Palco Heineken. Stephen Dewaele, David Dewaele, Stefaan Van Leuven e Steve Slingeneyer trazem ao Passeio Marítimo de Algés os êxitos que os fizeram ser uma das maiores referências da cena electrónica atual.

soulwax-4af9a11e6f5ec.jpgPhoto: Alex Salinas

 

No passado mês de fevereiro a banda lançou um álbum composto por 16 temas feitos exclusivamente para o premiado filme “Bélgica”, do realizador Felix Van Groeningen, que estreou este ano no Festival Sundance. Todos os temas da banda sonora são assinados por bandas fictícias e viajam por sonoridades de electrónica, rock e pop.

De recordar que os irmão Stephen e David Dewaele atuam neste mesmo dia no Palco Heineken com o projeto 2ManyDJs em formato DJ Set.

Juan Magan… estreia novo single "Baila Conmigo"

Acaba de ser apresentado “Baila Conmigo”, o novo single do DJ e produtor espanhol Juan Magan, em que este se faz acompanhar por Luciana, que se tem vindo a destacar pelas suas colaborações com Enrique Iglesias, Hardwell ou Tiesto.

untitled1.jpgPhoto: Promo Universal /DR

 

O curioso vídeo oficial, gravado em Cuba, acaba também de ser revelado. Juan Magan arranca assim uma nova fase, depois dos seus êxitos internacionais “Vuelve” (ao lado de Paulina Rubio e DCS), “He Llorado” (com Gente de Zona) ou “Si No Te Quisiera” (com Belinda e Lápiz Conciente). Ambos estes últimos acabam de se tornar VEVO Certified, o que significa que os respectivos vídeos já ultrapassaram os 100 milhões de visualizações.

Para além de ser o artista espanhol que em 2015 liderou o mundo digital, Juan Magan já obteve 4 nomeações nos Grammys Latinos, bem como outras 6 nos Billboard Latin Music Awards.