Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

“Mexe Mexe”… novo single e vídeo dos Terrakota

Os Terrakota estão de regresso às edições e temas originais com a força e energia contagiante que os caracterizam. No outono de 2015, os Terrakota abraçaram o desafio, bem sucedido, da campanha de crowdfunding  que tornou o  novo disco possível e veio dar mais sentido a todo o trabalho desenvolvido até agora: continuar a fazer música de uma forma livre.

terr.jpgO Inverno foi passado no estúdio a "cozinhar" o disco e a apurar a experiência que é gravar um álbum. A maturação positiva da nova formação, o contributo dos novos músicos, dos músicos convidados e da equipa técnica envolvida garantiram a qualidade mas também o espírito familiar do projeto. O resultado natural foi a vontade de cantar mais em português, explorar uma linguagem mais rock e aguçar a mensagem, dizê-la de forma ainda mais direta e sem rodeios. O álbum completo será editado depois do Verão.

Por agora, a banda lança o primeiro single deste trabalho, “Mexe Mexe”, e é para mexer mesmo: o corpo e, sobretudo, a mente. É uma canção simples, inspirada nos sons modernos oriundos do Congo e Angola, em tom de sátira política, num apelo à dança e à mudança.

A contagiante energia worldrootskota volta a aquecer Lisboa no próximo dia 8 de Abril, para  o concerto de lançamento de "Mexe Mexe", o novo single e vídeo dos Terrakota. Neste concerto, os Terrakota vão desvendar partes do novo espetáculo em construção com base nos temas que compõem o novo álbum. Será, também, uma festa de celebração do sucesso coletivo da campanha de crowdfunding para o novo álbum a editar ainda em 2016

 

Festa Mexe Mexe / Santiago Alquimista (Lisboa)

8 de Abril 2016 | 22.00h

Florence + The Machine com versão de "Stand By Me" para videojogo "Final Fantasy XV"

Florence Welch, a voz dos Florence + The Machine, já diversas vezes nomeados para prémios Grammy, fez a sua versão do clássico “Stand By Me”, de Ben E. King, em conjunto com a SQUARE ENIX® para a banda sonora do trailer do muito antecipado videojogo “Final Fantasy XV”.

florence_and_the_machine_2.jpgPhoto: Promo / DR

 

"Sempre vi o Final Fantasy como algo mítico, lindo e épico", disse Florence dos Florence + The Machine. "'Stand By Me' é provavelmente uma das melhores canções de todos os tempos e é impossível melhorá-la, apenas posso torná-la minha. O que tentei fazer foi trazer a canção para o mundo de Florence and the Machine e para o mundo de Final Fantasy". O novo trailer de 'Final Fantasy XV', com a versão de Florence + The Machine para “Stand By Me”, pode ser visto aqui em exclusivo .

Florence + The Machine regressam em breve a Portugal, tendo concerto marcado para 18 de abril na MEO Arena, em Lisboa, onde voltam a apresentar as canções do álbum “How Big, How Blue, How Beautiful” de 2015

“Capitão Fausto têm os dias contados” chega às lojas a 15 de Abril de 2016

Os Capitão Fausto editam já no próximo dia 15 de Abril o seu novo disco de originais “Capitão Fausto têm os dias contados”.

O disco será apresentado ao vivo nos dias 15 de Abril na Casa da Música (Porto) e 28 de Abril no Lux (Lisboa)

0007026858_10.jpgPhoto: Promo / DR

 

Sobre o disco Pedro Ramos escreveu o seguinte…

“Ao acabar de ouvir o que aqui está para ser ouvido, fiquei a pensar em Arthur Lee enquanto escrevia Forever Changes, de como vivia obcecado que a morte lhe estaria próxima e esse seria o último disco dos Love. Perante a encruzilhada, perante a ideia da sua própria finitude, superou-se.

Longe de estéticas ou comparações, este é um disco desses. Quanto tempo temos de sonho até a realidade nos apanhar. Hedonismo, Escola ou trabalho. Ouvir os pais, fugir com os outros ou olhar para dentro.

Fiz-me adulto cedo, mas o soco que é o refrão da “Morro Na Praia”, levou-me de volta a esse momento, em que as decisões que tomamos parecem de vida ou morte e dizemos adeus a uma certa inocência. Há muito que uma canção não sintetizava tudo isto, machucando e sendo pop ao mesmo tempo.

Na demanda pela luz surge “Amanhã Tou Melhor”, onde encontramos um classicismo à Belle & Sebastian, nome que jamais associaríamos aos Capitão Fausto dos dois discos anteriores.

E que dizer dos trompetes bêbados de “Semana Em Semana”, a do fisco à porta e onde se desdenha a Comporta? Como não amar uma canção assim? Sei bem as vezes em que pensei na velha ceifeira, ao receber correio do Estado. Finalmente um hino à dor de quem passa recibos verdes com os dedos em sangue.

Em “Corazón”, imaginamos como soaria Kurt Vile produzido por Brian Wilson, quase escapando ilesos ao veneno das entrelinhas. Depois há aquele solo em “Tem De Ser”, peça central numa ideia de Vida Vs Morte, opondo-se ao doce negrume de “Dias Contados” e “Mil E Quinze”.

Chegados ao majestoso desfecho “Alvalade Chama Por Mim”, e à secção de metais com um perverso piscar de olho a “You Only Live Twice”, sublinhamos as suspeitas que atravessam todo o disco: Morreram os putos, fizeram-se Homens.

E dessas dores de crescimento, construíram aqui o seu melhor álbum.”

 

As datas da digressão:

15 Abril 2016 - Casa da Música (sala 2) (Porto)

22 Abril 2016 - Time Out Bar (Montijo)

23 Abril 2016 - Party Sleep Repeat (São João da Madeira)

24 Abril 2016 - Carmo 81 (Viseu)

28 Abril 2016 - Lux Frágil (Lisboa)

30 Abril 2016 - Texas Bar (Leiria)

5 Maio 2016 - (Évora)

6 Maio 2016 - Auditório AJCOI (Pinhal Novo)

13 Maio 2016 - Castelo Santiago da Barra (Viana do Castelo)

14 Maio 2016 - GNRation (Braga)

15 Maio 2016 - Aqui Base Tango (Coimbra)

5 Anos de Inauguro… Concerto de Peixe e várias exposições em edição especial

5 anos de Inauguro marcam as inaugurações simultâneas patentes a partir de 16 de Abril, em vários espaços da cidade de Viana do Castelo. A iniciativa, que nasceu em 2011, de forma independente e sem financiamentos, inaugura, no próximo mês, o início de mais um ano de exposições e eventos, apresentados ao público a cada 6 semanas, sempre ao sábado, a partir das 15h.

O objetivo mantém-se: promover o contacto com novas propostas artístico-culturais e dinamizar a cidade.

Peixe em Viana 2016.jpgPhoto: Adriana Oliveira

 

Para assinalar o 5º aniversário, nesta que é também a edição #45 do Inauguro, são 5 espaços e galerias confirmados que abrem as portas à comunidade. O programa inclui diferentes experiências culturais, da fotografia à ilustração, passando pela instalação, com destaque para o concerto (inédito em Viana) de Peixe, ex-Ornatos Violeta, a partir das 19h30, no atelier da escultora Iva Viana.

 

16 de Abril… a partir das 15h…

- “Papel de Parede” (instalação) de Isaque Pinheiro (Dinamo 10) entrada livre

- "Maçãs" (ilustração) de Zita Pinto (Mercado na loja) entrada livre

- "Espelho” (pintura) de Rita Sá Lima (Viana Welcome Center) entrada livre

- “Fotos de Rua – Branco e Negro”, Alberto A. Pereira (À Moda Antiga) entrada livre

- Concerto de Peixe (Música) (Atelier Iva Viana) 5€

 

Sobre o Inauguro

O Inauguro não é uma indústria criativa e prefere criadores a criativos.

O Inauguro é instável e tem uma formação variável.

O Inauguro procura ser pontual. De 6 em 6 semanas uma nova edição.

O Inauguro não é financiado.

O Inauguro é um espaço aberto à comunidade.

O Inauguro centra-se na reflexão, na formação, na divulgação e no diálogo sobre as mais diversas práticas culturais e artísticas.

Um ao Molhe chega a Espinho… Filho da Mãe, Coelho Radioactivo e José Valente

O festival itinerante UM AO MOLHE aterra esta sexta feira em Espinho, no Auditório da cidade, propondo para essa noite 3 projetos a solo em áreas bastante distintas e com novidades.

GLAM - Filho da Mãe.jpgPhoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

Filho da Mãe, o projeto do guitarrista Rui Carvalho, regressa a Espinho com um novo disco, “Mergulho”. A intensidade das suas atuações ao vivo são já amplamente conhecidas: em palco, uma guitarra, duas mãos e dez dedos formam um som muito superior à soma das suas partes

GLAM - Jose Valente.jpgPhoto: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

 

José Valente tem vindo a desenvolver um profícuo trabalho a solo onde reinventa a execução do seu instrumento, a viola d’arco, atribuindo-lhe linguagens pouco comuns, numa abordagem livre de compromissos estéticos.

Coelho Radioactivo é o cognome que João Sarnadas escolheu para entregar canções que exploram a fragilidade da condição humana. “Canções Mortas”, editado em 2014, consagra o músico como um dos mais interessantes escritores de canções da atualidade.

.

Auditório de Espinho

1 de Abril 2016 | 21.30h

E são 15 Anos de Maus Hábitos….

Dia 1 de Abril, o Maus Hábitos no Porto comemora o seu 15º aniversário.

Para celebrar, serão 3 dias de festa com concertos, DJsets, performances, instalações, exposições, intervenções e um incrível jantar de aniversário. As comemorações começam no dia 1 pelas 20 horas e estendem-se até dia 3, preenchendo mais de 30 horas com música e intervenções artísticas por todos os espaços do Maus.

Abril arranca em força e fica para a história com este aniversário que não é só do Maus Hábitos, é da cidade inteira! Estarão presentes alguns dos artistas que marcaram o percurso e que potenciaram o espaço como um dos locais mais criativos e interventivos em Portugal.

A entrada é gratuita até às 23h30 nos três dias.

15-anos-de-Maus-Hábitos-web.jpgDia 1, o destaque vai para o Jantar de Aniversário (20h), sujeito a reserva e com um preço de 15€/pax. Haverá ainda concerto de Jibóia com Ricardo Martins na bateria às 23h, seguido de DJset de Yen Sung (4€), residente do Lux Frágil em Lisboa que sobe à Invicta para soprar as velas.

 

Dia 2, destaque para uma série de actuações espontâneas entre as 16h e as 18h com Ana Deus, Jorge Coelho e Nuno Prata. Às 23h00, há concerto de Galgo e a noite fecha com as Hard Ass Sessions (4€) às 23h59, festa residente do Lux Frágil da responsabilidade da editora Enchufada que regressa para uma 2ª edição no Maus e traz Branko, Rastronaut, 2Pekes e Kking Kong. É esperado o sucesso da 1ª edição, que em Fevereiro juntou mais de 500 pessoas.

 

No dia 3, as comemorações encerram com o Brunch de Aniversário entre as 12h e as 16h, com preços a partir dos 10,5€, acompanhado de DJset de Jonathan, um dos DJs residentes do Maus e membro da editora Lovers & Lollypops.

 

Na parte artística, e sem desvendar demasiado o que vai acontecer, instalações surpresa de Isaque Pinheiro, Adriana Oliveira e Carmo Osul, performances de Hugo Soares, Marianne Baillot e Daniel Pinheiro com Lisa Parra, e uma intervenção expositiva ambulante com curadoria de João Gigante com 6 artistas: Filipe Garcia, João Abreu, Rita Castro Neves, Rita Senra, Rui Pinheiro e Sérgio Rolando. Na Mupi Gallery vão se puder ver peças de Joana Couto e na Sala de Exposição obras de Jorge Lourenço e Luísa Abreu. Em exposição vão estar ainda os cartazes celebrativos dos 15 anos do Maus Hábitos, especialmente criados para esta ocasião pelos aclamados estúdios de design This Is Pacifica, R2 e We Came From Space.

Ciclo Pássaro regressa com Josephine Foster, Filho da Mãe e Kimi Djabaté

O ciclo de música Pássaro está de regresso e anuncia três concertos para os próximos três meses. A cantautora norte-americana Josephine Foster, o guitarrista português Filho da Mãe e o guineense Kimi Djabaté apresentarão concertos em locais incomuns e com lotações inferiores a 100 pessoas.

JF hi res promo by M Borthwick.jpgPhoto: M Borthwick

 

Já a 10 de abril, domingo, a norte-americana Josephine Foster apresenta o novo disco, “No More Lamps In The Morning”, em concerto de final da tarde no edifício contemporâneo da Biblioteca da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). No mês seguinte, a 6 de maio, sábado, será a vez do guitarrista português Filho da Mãe, um dos nomes incontornáveis na atual música contemporânea portuguesa, apresentar o novo trabalho “Mergulho” na Torre de Quintela, uma torre medieval do século XVII, com capacidade para 60 pessoas. O trimestre do ciclo Pássaro encerra com o guineense Kimi Djabaté a atuar no final da tarde de 5 de junho no jardim do Arquivo Municipal de Vila Real, um chalet de traça brasileira dos finais do Séc. XIX, onde o músico apresentará o novo disco, Kanamalu.

 

Pelo Pássaro passaram já nomes como Weyes Blood, Sean Nicholas Savage, JP Simões, Norberto Lobo, Jozef Van Wissem, Tó Trips, emmy Curl, Jennifer Castle e Peixe.

Em locais, o Pássaro posou já no Conservatório de Música de Vila Real, Salão Nobre dos Paços do Concelho de Vila Real, Biblioteca Municipal de Vila Real, Parque Corgo, Centro Cultural Regional de Vila Real, Museu da Vila Velha, Arquivo Distrital de Vila Real e Museu de Numismática e Arqueologia de Vila Real.

O regresso do ciclo Pássaro resulta da parceria entre a promotora covilhete na mão e o Teatro de Vila Real, com coprodução e promoção pelas duas entidades. A programação está a cargo da covilhete na mão. A iniciativa conta ainda com o apoio Câmara Municipal de Vila Real, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Traga Mundos, Greengrape, Altodouro.com, O Revelador e Transa Cooperativa Cultural.

Mike Posner… Novo álbum chega a 6 de Maio

Mike Posner anuncia novo álbum, “At Night, Alone”, a ser editado a 6 de Maio. O single "I Took A Pill In Ibiza (Seeb Remix)" já tem mais de 160 milhões de streams no Spotify e chegou ao 1.º lugar do top de singles do Reino Unido

8888.jpgO multiplatinado cantor, escritor e produtor de Detroit, Mike Posner, alcançou esta semana o top 10 da lista Billboard Hot 100 com "I Took A Pill In Ibiza (Seeb Remix)", single que chegou ainda ao 1.º lugar do top de singles do Reino Unido e entrou para o top 5 da lista Global Spotify. Entretanto, o músico anunciou ainda o lançamento do seu novo álbum, "At Night, Alone", para o dia 6 de maio, que já está em pré-venda no iTunes.

Já passaram quase seis anos desde o lançamento do último álbum de Mike Posner, sendo que o trajeto que tem percorrido tem sido uma verdadeira aventura, voltando à sua essência enquanto compositor agora que chega o disco "At Night, Alone". "Tornei-me mais grato desde que estive afastado", contou o músico ao New York Post, pouco antes de ter esgotado o seu concerto no Webster Hall Marlin Room.

Refletindo um pouco sobre estes anos perdidos, Posner afirmou à Billboard: "A música é tudo o que faço durante todo o dia. Mas depois do meu primeiro álbum surgiu este lugar negro".

Antes ainda de conquistar os Estados Unidos, o single "I Took A Pill In Ibiza (Seeb Remix)" conquistou os tops de vendas na Escandinávia: é tripla platina e esteve durante quatro semanas consecutivas no top da Noruega; na Holanda alcançou o 1.º lugar do Spotify, Shazam, do top oficial de singles e o 2.º lugar do top de airplay; na Suécia foi quatro vezes platina e chegou ao top 5 de airplay; na Dinamarca foi dupla platina; e no Reino Unido esteve em 1.º lugar do Shazam e do iTunes, além de ter alcançado o top 10 de airplay nacional. Nos Estados Unidos o tema chegou ao top 10 do iTunes Top 200, ao 1.º lugar da tabela iTunes Dance e do Shazam. Com esta canção, Mike Posner alcançou pela primeira vez em cinco anos o top 10 do Billboard Hot 100. Além disso, o vídeo de "I Took A Pill In Ibiza (Seeb Remix)" soma mais de 15,5 milhões de visualizações no YouTube.

 

Mike Posner lançou o seu álbum de estreia, "31 Minutes to Takeoff", a 10 de agosto de 2010. Do álbum foram retirados três singles de sucesso: "Cooler Than Me" (conta com mais de 50 milhões de visualizações no YouTube, além de ter atingido a marca de dupla platina); "Please Don't Go" (ultrapassou as 36 milhões de visualizações no YouTube), e "Bow Chicka Wow Wow". Mike também é conhecido por ter composto canções de sucesso como "Sugar", dos Maroon 5, "Boyfriend", de Justin Bieber, além de ter co-composto temas de Pharrell, Big Sean, 2 Chainz, Wiz Khalifa, Nelly, TI, Snoop Dogg, Avicii, Nick Jonas, entre outros.

“Irreligious”… XX Anos

Irreligious” é o segundo disco da carreira dos Moonspell e para muitos o ponto de viragem da banda. Foi o disco que lhes abriu a porta de todo o mundo, com honras de Tops Europeus pela primeira vez. Só na Alemanha vendeu 80.000 discos e foi disco de prata em Portugal, na altura atribuido por vendas acima das dez mil unidades.

600px_e56fd27f6a7659608254.jpgÉ uma viagem no tempo que os Moonspell propõem aos seus fãs mais queridos: os Portugueses. Irão tocar este álbum por ordem e na íntegra num concerto exclusivo em Guimarães, numa sala de respeito: o Multiusos, por onde passam os maiores artistas nacionais e internacionais. Para além disso e para tornarem o evento ainda mais especial tocarão também o seu primeiro album (“Wolfheart”, que comemora 21 anos este ano) e o seu mais recente disco “Extinct” (nº1 no Top Portugues e laureado como disco do ano pela SPA).

 

Uma produção para ficar na história da banda e dos seus fãs em Portugal, com convidados especiais, três partes e um alinhamento único que ultrapassará as duas horas de espectaculo com muita emoção, nostalgia e poder. 

Os Bilhetes são colocados à venda hoje.

 

Multiusos de Guimarães
2 de Dezembro 2016

Ménage de regresso a Portugal…

A banda Luso-Canadiana Ménage regressa a Portugal na próxima semana para mais concertos e "showcases" com o intuito de promover o seu novo álbum "The Great American Lie". Recentemente lançaram um novo vídeo do tema "A Beautiful Disaster", totalmente filmado em Las Vegas enquanto davam vários shows na costa oeste dos EUA.

hires2.jpg Photo: Promo/DR

 

Com um novo EP a sair na América do Norte, com o convite a atuar na CMW 2016 (Canadian Music Week) e nas celebrações do Dia de Portugal em Massachusets, com um outro vídeo a sair brevemente, os Ménage acabam de lançar "The Great American Lie" na Ásia, alcançando imediatamente o "Artist of the Week" em Kanjian.com na China.

Já em progressão estão os planos para uma tour em território chinês em Setembro, seguida por uma tour na Europa com uma banda americana, a ser anunciada brevemente

 

6 Abril 2016 - Spicy Lounge (Cascais)

8 Abril 2016 - Capricho c/Um Corpo Estranho e "Special Guest" Celina da Piedade (Setúbal)

9 Abril 2016 - Showcase FNAC (Coimbra)

10 Abril 2016 - Showcase FNAC (Viseu)

14 Abril 2016 - Roterdão Club (Lisboa)

15 Abril 2016 - Texas Bar c/ Red Lizzard (Leiria)

FLAK… no Vadia BrewPub

FLAK (João Pires de Campos), músico com uma longa carreira ligada a grupos como Rádio Macau e Micro Audio Waves, regressou em 2015 aos trabalhos a solo, apresentando um novo disco chamado “Nada Escrito”.

flak.jpg Photo: Arquivo / DR

 

Este foi o seu primeiro disco a solo desde o lançamento do seu, há muito esgotado, álbum homónimo de 1998 - álbum que incluía temas como "Sei onde me vou perder" e "Imenso Adeus" e que será relançado em formato digital ainda este ano.

FLAK (vozes e guitarras) apresenta um espectáculo, acompanhado por Zé Guilherme Vasconcelos Dias (teclas, sintetizadores e segundas vozes) com reportório completo que abrangerá as diversas fases da sua carreira, incluindo temas dos seus dois discos a solo e dos Rádio Macau, novas composições e ainda temas de outros projectos mantidos em paralelo por FLAK ao longo dos anos.

 

Vadia BrewPub (Oliveira de Azeméis)

2 de Abril 2016 | 23.00h

Medeiros/Lucas com novo disco em Abril e novo video... "Sede"

É com "Terra no Corpo" que o duo açoriano volta aos discos a 5 de Abril deste ano, depois do ébrio "Mar Aberto" em 2015. Um ano depois de nos levarem com eles mar dentro, a dupla MEDEIROS/LUCAS volta de pés bem firmes na terra com um disco que é harmoniosamente esculpido à volta dos blues, da electrónica e do jazz, sem nunca deixar de lado o que os distingue dos demais.

medeiros-lucas-c2a9nuno-carvalho.jpgPhoto: Nuno Carvalho

 

É em "Terra no Corpo", uma edição carimbada pela Lovers & Lollypops e pela CTL, que acompanhamos Carlos Medeiros e Pedro Lucas no percurso que iniciaram em "Mar Aberto". Deixaram o mar de lado, mas nunca o navio onde navegavam, este só se torna mais tangível agora.  Partindo das letras inéditas de João Pedro Porto, que também ele já se consagrou no seu mundo (o literário), Pedro Lucas e Carlos Medeiros recriam o sentimento base de "Mar Aberto" mas exploram, agora, outros temas da índole humana, sem nunca deixar para trás os vestígios da música tradicional portuguesa.

 

Carlos Medeiros e Pedro Lucas lançaram na semana passada o vídeo de "Sede", com a realização do trio André Mendes, Diogo Lima e Rubén Monfort e uma aparição especial de João Pedro Porto.

Os concertos de apresentação já estão marcados, 27 de Abril na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa e 30 de Abril no Passos Manuel, Porto.

Vai ser assim a composição de "Terra no Corpo":

  1. Sede
  2. Safra
  3. Sístole
  4. Transparência
  5. Corpo Vazio
  6. Asas
  7. Azougo
  8. Sina Saudade
  9. Pulmão
  10. Fome de Vento

Este novo trabalho, com edição prevista para 5 de Abril, teve o dedo do produtor Eduardo Vinhas (Golden Pony) e foi masterizado por Harris Newman (Grey Market Mastering). Para além dos artistas já residentes no projecto (Ian Carlo Mendonza e Augusto Macedo), o disco conta ainda com a participação do contrabaixista Carlos Barreto, com um duo de guitarras protagonizado por Tó Trips (Dead Combo) e Rui Carvalho (Filho da Mãe) e com a prestação das vozes de Selma Uamusse e de António Costa (Ermo).

Maria Ana Bobone, Mariza e Camané estiveram nesta Páscoa a cantar no IPO de Lisboa

Maria Ana Bobone, enquanto embaixadora da APCL (Associação Portuguesa Contra a Leucemia), convidou os fadistas Mariza e Camané, com a colaboração da APCL e do IPO de lisboa, para tornarem a Páscoa do hospital mais especial.

Image1.jpgFoi com muita surpresa e entusiasmo que os cantores, acompanhados pelos seus músicos, foram recebidos na sala de espera de radioterapia do IPO de lisboa. Maria Ana Bobone deu início à ação anunciando a “alegria que sentia em ter conseguido juntar dois grandes amigos e músicos para uma causa tão especial”. Cantou uma música da sua autoria, o “My Wings”, hino oficial da APCL. Camané aqueceu a sala com o seu fado “Sei de um Rio” e a Mariza não ficou atrás aproximando-se dos espectadores a cantar a sua música intimista, “Melhor de Mim”.

A notícia de que Maria Ana, Camané e Mariza estavam no IPO de lisboa, espalhou-se rapidamente por todo o hospital e os três cantores foram convidados a cantarem noutras salas do IPO. Passaram pela sala de serviço de hematologia e no final, pela sala de oncologia.

O Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil (IPO de Lisboa) nasceu em 1923, fruto da iniciativa do professor Francisco Gentil. É a primeira instituição do país a dedicar-se ao estudo e investigação do cancro, à formação médica e ao tratamento e reabilitação de doentes oncológicos. É reconhecido como o principal centro de referência para a oncologia em Portugal. Em Portugal, o número de pessoas com cancro está a aumentar e o número de doentes assistidos no IPO de Lisboa também. Só em 2015 foram assistidos mais de 11.300 novos doentes e, por ano, o Instituto acompanha mais de 50 mil pacientes.

Em média, por ano, o IPO de Lisboa recebe 160 novos casos de cancro em idades pediátricas e o Hospital de Dia do Serviço de Pediatria assiste cerca de 400 crianças

The Twist Connection live at Sabotage Club

Há quem precise de se apresentar de currículo na mão, mostrar o que fez no passado para dar valor ao que faz no presente.

No caso dos The Twist Connection, não seria difícil fazê-lo: quem gosta de boa música de certeza que já ouviu qualquer um dos três elementos num ou noutro momento. Para o que fazem, os The Twist Connection apresentam-se em 2016 mas podiam apresentar-se 10 anos antes, ou 20, ou 30, ou 40... Para o caso é indiferente.

twist.pngPhoto: Arquivo / DR

 

O difícil é fazer coisas simples que façam sentido em qualquer tempo e que soem frescas. Não há aqui grande lugar para a intelectualização da música. Rock'n'roll, groove, abanão de anca e lábios que inconscientemente se curvam em “cara de mau” é o que é oferecido pelo trio. E é algo que rareia. Os The Twist Connection vêm de sítios musicais diferentes e encontram-se no caminho que o Elvis desenhou.

 

Samuel Silva - Guitarra (The Jack Shits, Los Saguaros, Sonic Reverends);

Tiago Coelho - Baixo (Speeding Bullets);

Carlos Mendes - Voz / Bateria (Tédio Boys, Wraygunn, Bunnyranch, Parkinsons).

 

Sabotage Club (Lisboa)

31 de Março 2016 | 23.00h

Festim divulga o primeiro nome… Trilok Gurtu Band (Índia)

Percussionista de classe mundial. Conhecido pelas suas experiências de fusão dos ritmos do mundo, Trilok Gurtu é um mestre inigualável nas tablas indianas mas, ao mesmo tempo, senhor de uma linguagem multi-estilística, numa perceção que só um ‘globetrotter’ como Trilok pode captar.

trilok_ms_2.jpgPhoto: Madhur Shroff

 

E chega ao Festim com o seu quarteto, prometendo espaços de etno-jazz e de fusão, sem esquecer a sua veia de entertainer, sempre em grande interação com o público. A legião de seguidores de Trilok Gurtu, esse percussionista universal, vai acorrer a três concertos seguramente memoráveis.

 

Agitágueda (Águeda)

7 de Julho 2016 | 22.00h

 

Cine-Teatro de Estarreja

8 de Julho 2016 | 22.00h

 

Parque Urbano (Sever do Vouga)

9 de Julho 2016 | 22.00h

“A grande ressaca”… K Cena – Projeto Lusófono de Teatro Jovem

Pelo quinto ano consecutivo, o Teatro Viriato promove o K Cena – Projeto Lusófono de Teatro Jovem, em parceria com o Teatro Vila Velha (Brasil) e o Instituto Camões/Centro Cultural Português - Pólo do Mindelo (Cabo Verde). Lançado em 2012, esta é uma iniciativa que tem como objetivo fomentar a valorização e o reconhecimento da Língua Portuguesa e do teatro como veículos para o desenvolvimento da identidade lusófona e de enriquecimento pessoal.

11.jpgPhoto: /DR

 

A quinta edição coincide com a celebração dos 10 anos de promoção de projetos de Teatro Jovem no Teatro Viriato. Em vez da habitual criação de três peças originais, uma em cada país de acolhimento do projeto, cabe ao encenador Graeme Pulleyn desenvolver um processo criativo com um grupo de jovens de Viseu, no qual irão também participar os encenadores Marcio Meirelles (Brasil) e João Branco (Cabo Verde) e alguns participantes de edições anteriores, que culminará com a apresentação de uma peça de teatro que reflectirá as ideologias e temáticas vivenciadas pelos participantes.

 

Teatro Viriato (Viseu)

1 a 5 de Abril 2016

Exposição “Colección Masaveu” recebe 25.000 visitantes e prolongada até 10 abril

A exposição “Colección Masaveu. Grandes Mestres da Pintura Espanhola: GRECO, ZURBARÁN, GOYA, SOROLLA” será prolongada até dia 10 de abril. Promovida pelo Museu Nacional de Antiga, a Fundación María Cristina Masaveu Peterson e a Ritmos, patente no MNAA desde 20 de novembro e com o encerramento previsto para dia 3 de abril, a mostra foi já visitada por 25.000 pessoas.

expo_masaveu_2015.jpgNo MNAA encontram-se expostas cerca de 60 obras, divididas em cinco núcleos: “O esplendor da Idade Média e o Renascimento”, “El Greco e a transição na pintura do Maneirismo para o Naturalismo”, “Cintilações do Século de Ouro: os mestres do Barroco”, “Goya e as Luzes” e “Uma nova luz: de Fortuny a Sorolla”. El Greco, Sorolla, Goya e Zurbarán são alguns dos nomes que se destacam entre estas obras, que retratam a história da pintura espanhola entre o século XV e o século XX.

 

A Coleção Masaveu foi reunida, ao longo de várias gerações, por uma família de empresários e industriais, colecionadores e mecenas, estabelecida em Oviedo, Astúrias, desde a segunda metade do século XIX. Sendo uma das coleções privadas mais importantes de Espanha, a Coleção Masaveu é também uma das menos conhecidas do público pois, embora sejam recorrentes os empréstimos de obras para grandes mostras, foi exposta apenas três vezes e nunca na sua totalidade. Esta é, assim, a última oportunidade do público português para conhecer uma das maiores pinacotecas privadas do país vizinho.

 

Galeria de Exposições Temporárias do MNAA, entre terça e domingo, das 10h às 18h.