Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

800 Gondomar… Apresentação oficial do EP

Os 800 Gondomar são uma banda de garage rock originários de Rio Tinto, e compostos pelo Fred na guitarra, o Alô no baixo, e o Rui na bateria.

800 gondomar.jpgNomeados a “banda mais perigosa da sua freguesia”, principalmente por causa do olhar matador do Fred, os 800 surgiram no meio de toda a aura suburbana, para levar a sua paz e amizade a todos os cantos do país. Falam sobre todas as suas desgraças, mas enchendo-as de distorção, pratos explosivos na bateria e um grande quinhão de festa. Tudo muito cru e directo; tudo cheio de coração. Tocaram em palcos maiores, como o Armazém do Chá no Porto, e em basicamente todos os locais que lhes apareceram à frente, desde house parties, a parques de campismo, e a caves muitos húmidas e muito sombrias. Levam um EP na bagagem, tendo-lhes valido a distinção de revelação nacional, não só pelos pais deles, mas também por blogues musicais e sites do género. Destaque para a sua presença no Black Bass - Évora Psychedelic Fest 2015 e Barreiro Rocks 2015.

Após uma curta pausa em 2015, os 800 Gondomar estão aí e querem continuar a fazer jus à sua reputação, e mostrar porque é que as raparigas os odiavam na escola. Este ano marcaram presença no Aniversário da Vodafone FM e irão estar no próximo Reverence Valada. Este será o ano de 800 Gondomar, sendo já considerados pela Time Out como uma das bandas a seguir nos próximos tempos.

Antes da apresentação do EP dos 800 Gondomar, os Nooj abrem as hostelidades da noite... Miguel Afonso troca o baixo pela bateria e Skronk liga o pedal de fuzz: das valetas sujas do Bairro Alto surgem os Nooj. Como matar o tédio durante os arrastados processos de gravação de Old Yellow Jack? Com post-punk do mais agressivo que por aí se faz. Deerhoof, No Age, Ought ou Swans são as influências que inspiraram Miguel a voltar a pegar nas baquetas e Skronk a libertar o génio do mal em cativeiro há demasiado tempo.

 

Sabotage Club (Lisboa)

25 de Março 2016 | 22.30h

 

Ciclo de concertos DOUBLE BILL regressa ao Salão Brazil

O ciclo de concertos intitulado DOUBLE BILL nasceu há cinco anos, na cidade de Coimbra. Desde então, passaram 85 músicos pelas sessões, realizadas em cinco cidades diferentes.

Primeiro centradas em Coimbra e depois alargados a Lisboa, as sessões permitiram uma ligação mais forte de Coimbra à comunidade global que se dedica à exploração sonora, sobretudo nas áreas do jazz, das músicas livremente improvisadas e da música contemporânea.

susana santos silva e zetterberg.jpgNesta sessão especial, integrada no programa de comemorações do 30º aniversário da Rádio Universidade de Coimbra, apresenta-se a estreia de um trio formado pela trompetista Susana Santos Silva, o contrabaixista Torbjörn Zetterberg e o violinista Carlos “Zíngaro”.

 

A fechar a noite estará o quinteto Fail Better!, composto por Marcelo dos Reis (guitarra eléctrica), José Miguel Pereira (contrabaixo), Luís Vicente (trompete), Albert Cirera (saxofone) e Marco Franco (bateria) que apresentarão em primeira mão o sucessor de “Zero Sum” (JACC Records, 2014) que sairá pelo importante selo lituano No Business.

 

Salão Brazil (Coimbra)

25 de Março 2016 | 22.30h

The Lemon Lovers… novo album “Watching The Dancers”

Os The Lemon Lovers apresentam “Cosmic Lovers”, tema retirado do novo disco “Watching The Dancers” gravado e misturado em fita analógica, por João Brandão, nos Estúdios Sá da Bandeira.

lemon.jpg“Watching The Dancers” chega às lojas físicas e digitais no próximo dia 25 de março. O processo de gravação do disco, em fita analógica, caracteriza-se por registar o som da fonte sonora como um sinal contínuo no tempo. Um método pouco recorrente e quase abandonado desde a chegada do digital, mas que, para os The Lemon Lovers, aproxima-os exatamente da sua sonoridade.

“O som que pretendemos é um som que remeta para uma sonoridade vintage, típica das décadas de 60 e 70. Nada assumidamente retro, apenas uma reinterpretação desse espírito por quem vive e ouve música feita em 2016”

 

“Watching The Dancers”, com artwork feito em pintura a óleo por Ana Cláudia Cibrão (verso) e Eduarda Alves (frente), e design por Óscar Afonso, é o segundo álbum de originais da banda que se segue ao “Loud, Sexy & Rude” apresentado em mais de 30 palcos, por 9 países, e tudo em apenas 40 dias. Um périplo que chegou ao fim, com uma nova tour internacional de 10 datas na Republica Checa, Eslováquia, Hungria e Polónia durante as duas primeiras semanas do mês de Março.

EDP Live Bands 2016… Os semifinalistas...

Já são conhecidos os semifinalistas da edição de 2016 do EDP Live Bands, concurso de talentos da EDP…

edp.pngAnarchy Machine, Box 2 Box, Brando Fel, Caim, Capitão Capitão, Epiphany, Esfera, Five Gallon Bottle, Indian Rubber, Inês, J.F.T.I., Jacarés, La Palisse, Lota, Naked Affair, Os Polo, Ossos do Ofício, Owan, Papillon, Paradigma, Plane Ticket, Quinto Direito, Rui Taipa, Sidewalk Heroes, Sinecura, Soul Brothers Empire, Sound Suite, Televisors, The Acoustic Foundation, The Oafs, The Pilinha, The Tumble Reeds, The White Knights, Them Flying Monkeys, Via e Wildfire, são as bandas apuradas para esta nova fase, onde a votação decorre até 8 de abril.

 

O vencedor da EDP Live Bands 2016 tem garantido uma edição discográfica através da Sony Music, bem como passaporte carimbado para atuações no NOS Alive e no festival parceiro BBK Live que decorre em Bilbao, Espanha.

Occult Club com Lucifer’s Ensemble + BØDE

Noites dionisíacas dedicadas à música exploratória e obscura que procura pelo ritual atingir a transcendência.

lucifer2.jpgLucifer`S Ensemble… Um triângulo invertido constituído por dois performers do colectivo DEMO e um compositor da Digitópia - Casa da Música. Nos seus concertos performáticos gravitam músicos convidados para fechar o circulo das suas peças conceptuais dedicadas ao oculto. O Ritual, o Transe e a transcendência… A Noite e o Anjo da Luz; A Viagem do Louco e o Desejo da Queda.

 

BØDE… Samples e instrumentos virtuais compõem o projeto de Doom criado em Coimbra. “Meia noite N’Adro da Igreja”, “Corvos Pretos de Marialva” e “Cavaleiro do Zodíaco” são alguns dos temas já lançados pelo BØDE. O músico prepara-se para lançar a K7 “Altar das Almas”, pela Cabbra Rec., em parceria com a Tapes, She Said, a editora de cassetes da Lovers & Lollypops.

 

Salão Brazil (Coimbra)

24 de Março 2016 | 22.00h

Noite de estreias no Sabotage Club com Granada e Urge

Esta quinta feira é noite de estreias no Sabotage Club, em Lisboa. Os Granada chegam do Porto para apresentar, pela primeira vez na capital, "AAA", álbum de estreia composto por 10 faixas marcadas por um rock musculado, feito de ambientes e palavras de inquietação. Formado por Hélder, Gualter e Davide (da já extinta banda O Bisonte), o trio está neste momento a percorrer o país, de Norte a Sul, na digressão de apresentação do disco.

sabotage.jpgNa primeira parte, os Urge. O novo projecto de Alexandre Bernardo (Laia / Los Negros / Criatura) e Pedro Gerardo (Face of a Virus) apresenta-se pela primeira vez ao público com um conjunto de temas que destilam, com originalidade, as melhores lições do pós-rock.

 

Granada…

Há 3 pessoas juntas, com um propósito. Há guitarra, sintetizadores, guitarra… que é baixo e guitarra e sons, bateria… que é percussão de sons digitais e acústicos. Há voz. Há canções que são dogmas. É uma banda, chama-se Granada e é do Porto. São o Gualter, o Hélder e o Davide. Às vezes parecem mais mas são só 3.

 

Urge…

São os prédios altos que nos convidam a rasgar o céu, e Urge surge, e leva-nos de novo a ser som, tudo certo, ainda mais perto, o som que se arrasta, sem medo, para que se possa saborear cada ruído, cada toque sob a pele desarmada. São os riffs altos que nos convidam a descobrir as fendas desses prédios, cada vez mais altos.

Não lhe chamamos rock, nem procuramos catalogar o corpo, porque este não é pré, pós, posto nem parco. É o corpo, agora, maquinaria infindável. É a urgência de sentir sem o desfasamento e a distracção de um mundo que corre e teima em rasgar sem olhar para o céu. A urgência de sentir o cosmos todo na ponta dos dedos, de guitarra em riste, munido de nós mesmos. Assim, chamamos-lhe Urge.

Em 2016, surge Urge, um duo que não só se propõe a homenagear toda uma herança de música rock, pós-rock, pós-tudo, como nos convida a esquecer todos esses nomes decorados e sentir o tempo que se desfaz com o tremer do peito, o convite a olhar para o escuro, sem medo de saber que existe tanto mais para além de nós mesmos, música para o cosmos.

 

Sabotage Club (Lisboa)

24 de Março 2016 | 22.30h

Imaginarius PRO abre inscrições para profissionais do setor cultural e criativo

O Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira tem abertas as inscrições para o Imaginarius PRO, espaço de contacto entre profissionais do setor cultural e criativo, que vai decorrer nos dois dias do festival, 20 e 21 de maio.

Imaginarius PRO_imagem.jpgPhoto: Arquivo CMF

 

Para além de um ponto de encontro para agentes profissionais, o Imaginarius PRO, que ficará sediado na Loja Interativa de Turismo, será também um ponto de distribuição de materiais de comunicação de artistas, festivais e outras estruturas ligadas às Artes de Rua. Com esta dinâmica, o Imaginarius pretende reforçar as parcerias entre artistas e programadores presentes nos dias do festival, facilitando o contacto entre diferentes realidades, num único espaço.

Nesta edição, o espaço Imaginarius PRO funcionará entre as 10h30 e as 19h00, nos dias 20 e 21 de maio, com a disponibilização de espaço para divulgação de projetos artísticos e reuniões informais entre os diversos stakeholders artísticos presentes no festival. Os participantes no Imaginarius PRO terão acesso ao espaço e às sessões oficiais de debate e show case, assim como à informação dos profissionais acreditados para o festival.

O acesso ao Imaginarius PRO é gratuito a todos os profissionais das artes de rua, nacionais e internacionais. Para este efeito, os interessados deverão preencher o formulário disponível aqui

 

Organizado pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, o festival Imaginarius realiza-se nos dias 20 e 21 de maio, no centro histórico de Santa Maria da Feira.

Faltam exatamente 10 dias para uma das festas mais aguardadas do ano…

Nova Era Melhores do Ano… A única entrega de prémios em Portugal, acontece já no próximo dia 2 de abril e conta com a presença dos artistas que mais se destacaram no último ano, nacional e internacionalmente.

O local será, mais uma vez, o emblemático Pavilhão Rosa Mota, no Porto.

nova.jpgOs nomeados nas seis categorias, vão conhecer os resultados da votação dos ouvintes da Rádio Nova Era, durante essa noite que além de atuações e dos vencedores, vai contar com a presença de inúmeras figuras públicas da TV, Moda e Desporto, como é o caso de Ana Viriato, Demo, Cândido Mota, Francisco Menezes, Joana Pinto da Costa, Carina Caldeira, Pedro e Ricardo Guedes, Tino de Rans, entre muitos outros.

 

Pavilhão Rosa Mota (Porto)

2 de Abril 2016

“Extinct” dos Moonspell considerado o melhor disco de 2015

O álbum “Extinct”, dos Moonspell, editado em Março de 2015, pela Sony Music, com entrada directa para nº1 no Top de vendas nacional, foi ontem o vencedor de Melhor Disco de 2015 na Gala da SPA, que decorreu no Teatro Dª Maria II, em Lisboa e teve transmissão em directo na RTP2.

600px_e56f2a986abcb5649246.jpgA banda, que hoje atuará em Almada, esteve presente na Gala, actuando ao vivo o tema "Breathe (Until We Are No More)".

 

"Num momento em que se discute acesamente (e ainda bem) o estado e o valor da música portuguesa dentro e fora de portas, é não só um privilégio ser destacado e premiado pela Sociedade Portuguesa de Autores, mas provavelmente um dos momentos mais altos em termos de reconhecimento na nossa carreira a nível nacional. Um agradecimento sentido a todos os envolvidos, metal é cultura!"  destacou Fernando Ribeiro

Iggy Azalea acaba de revelar novo single... "Team"

A multiplatinada artista australiana Iggy Azalea anunciou o seu regresso com o lançamento de "Team", primeiro single do seu próximo álbum de estúdio, "Digital Distortion". Esta terça-feira Iggy apresentou a canção pela primeira vez ao vivo no programa "The Tonight Show with Jimmy Fallon".

tealm.jpg"Team" é também o primeiro single em nome próprio de Iggy Azalea em três anos, tendo sido co-escrito pela artista e produzido por Chordsz e Fuego. O tema conta ainda com coprodução de Omega e produção adicional de Ryan e Lou. A própria Iggy Azalea explicou a mensagem por trás de "Team" através da sua conta de Twitter, num diálogo cru e sem filtros com a sua fiel base de fãs, que se autointitulam de Azaleans. "Eu protejo-me a mim própria", escreveu. "Eu sou a minha própria equipa", salientou ainda.

Contando já com uma nomeação para Artista Revelação nos Grammys, além de já ter sido distinguida nos American Music Awards, ASCAP Pop and Rhythm & Soul Music Awards, Billboard Music Awards, MTV VMAs dos Estados Unidos, Europa e Japão, Teen Choice Awards, entre outros, 2014 foi o grande ano de Iggy Azalea, graças a três singles multi-platinados e que conquistaram os tops em todo o mundo, nomeadamente:

Melodraw editam album de estreia…

São de Mafra, chamam-se Melodraw e preparam a edição do album de estreia, “Whiskey & Bananas” já no próximo dia 25 de Março, com um concerto em Lisboa no Popular Alvalade.

melow.pngShe doesn’t Care” é o vídeo de apresentação do album. A aventura Rock dos Melodraw teve inicio em 2013 com o lançamento do EP “Whip”, seguindo-se em Outubro de 2014 o single “Pardon me”.

Os Melodraw são constituídos por Filipe Batalha, Miguel Simões, Fred Stone, Emanuel Carmo e Artur Sousa.

WHY Portugal… os resultados e números da presença da plataforma portuguesa de music exchange no SXSW

Portugal esteve representado, pela primeira vez, com um "country stand" no SXSW 2016 (South by Southwest) em Austin, no Texas, organizado pela plataforma WHY Portugal. Tratou-se da primeira presença WHY Portugal num evento internacional da área no contexto da promoção e aumento da visibilidade da plataforma e do trabalho a desenvolver com os vários profissionais associados ao cluster da música em Portugal, garantindo a sua representação e presença nas conferências e eventos profissionais de referência a nível mundial.

why.jpgDurante o SXSW, a equipa WHY Portugal registou 314 visitas ao stand com interação direta com os profissionais presentes e conteúdo disponível, 138 sessões de encontros e networking com players internacionais de relevo, o website, na sua versão beta, divulgado apenas no SXSW Trade Show recebeu cerca de 750 acessos feitos por mais de 450 IP's que, em média, visitaram cinco páginas de músicos nacionais e permaneceram online por cerca de 5 minutos. Estes são alguns dos números associados à presença da plataforma WHY Portugal no SXSW, que se define como uma "music exchange platform", onde é possível encontrar informação sobre os melhores artistas e profissionais da música em Portugal.

 

"O interesse demonstrado pela presença da WHY Portugal no SXSW foi impressionante, com mais de 100 reuniões marcadas durante o período do festival com representantes das mais variadas entidades, como por exemplo a Apple, a Domino Records, a Rough Trade, a Arts and Crafts ou a Creature UK.  Só nos primeiros dois dias foram discutidas colaborações da plataforma WHY Portugal com festivais como o Reeperbahn Festival de Hamburgo, o NoMaps de Sapporo no Japão e a grande feira de world music WOMEX e reunimos com entidades congêneres como o Bureau Export francês e o Brasil Music Exchange bem como conhecemos exporters do resto do mundo: Nova Zelândia, Austrália, Reino-Unido, Finlândia, Suécia entre outros", diz Hugo Ferreira, co-fundador do WHY Portugal.

 

Em termos de acordos efetivos, dando seguimento ao trabalho desenvolvido, desde 2012, pela AMAEI - Associação de Músicos Artistas e Editoras Independentes no que diz respeito a relações internacionais e projeção do mercado da música portuguesa em ambiente internacional, vários contactos foram reforçados no SXSW e chegou-se a acordos de relevo com os três principais eventos da indústria da música na Europa: Eurosonic, WOMEX e Reeperbahn. A relação com a direção do Eurosonic saiu reforçada com a presença da plataforma WHY Portugal no SXSW na medida em que foram definidos vários detalhes sobre o "country focus" de Portugal na edição de janeiro de 2017 do festival e conferência profissional.

No caso da WOMEX, a grande feira de músicas do mundo da atualidade que, este ano, decorre em Santiago de Compostela de 19 a 23 de outubro, foi formalizado o convite à plataforma WHY Portugal para estar presente na edição de 2016 com um stand, semelhante ao que foi apresentado no SXSW, garantindo exposição e divulgação a todos os parceiros envolvidos.

 

Finalmente, no caso do Reeperbahn, festival e conferência profissional que acontece em Hamburgo, na Alemanha, de 21 a 24 de setembro, foi formalizado, no SXSW, o convite para a realização de um showcase WHY Portugal que dará a oportunidade a quatro artistas nacionais de apresentarem os seus projetos, ao vivo, junto de um público de relevo para a indústria da música internacional.

DJ Shadow, Bomba Estereo e DJ Ride no Super Bock Super Rock

No Palco Carlsberg, palco situado na Sala Tejo, as paisagens eletrónicas pairarão promovendo ondas de movimento e muita dança. Para esse espaço, já foram anunciados os Lion Babe; agora, chegou a vez de DJ Shadow, Bomba Estereo e DJ Ride.

DSC_0745 (Cópia).jpgPhoto: Paulo Homem de Melo

 

DJ Ride é campeão mundial de scratch na categoria de “show” ao lado de Stereossauro. O produtor das Caldas da Rainha tem um currículo invejável, tendo tido a honra de abrir palcos para nomes tão importantes como Q-bert ou Dâm-Funk. Entre edições e atuações, DJ Ride é um artista dos sete ofícios, desdobrando-se simultaneamente em inúmeros projetos. Depois dos lançamentos dos álbuns “Psychedelic Sound Waves”, “Turntable Food” e “Life in Loops”, lançou no ano passado o seu quarto LP, “From Scratch”, um registo colaborativo com nomes como MGDRV, Capicua, HMB, Dengaz,Zacky Man ou Stereossauro - com quem forma a dupla Beatbombers.

Dia 16 de julho fará a festa no Palco Carlsberg.

O norte-americano Dj Shadow é um verdadeiro ícone. Exímio no turntablism, é um músico, DJ e produtor genial e inventivo – há até quem diga que foi o responsável pela criação do género trip hop. Desde os tempos da faculdade que, com as suas misturas na rádio da Universidade californiana que frequentou, Shadow demonstrou mestria e enorme criatividade. A estreia deu-se em 1996 com “Endtroducing”, um disco exclusivamente constituído por samples, facto que o levou a entrar no Guiness Book Of Records. Seis anos depois do lançamento do disco de estreia, Shadow lançou o segundo registo, chamado “The Private Press.” Em 2006 veio “The Outsider”. Há quatro anos, voltou a espantar com “The Less You Know, the Better”, revelando toda a sua perícia na harmonização de géneros e voltará a prová-lo dia 14 de julho, no Palco Carlsberg.

Da Colômbia, também no dia 14 de julho, no Palco Carlsberg, os nomeados para o Grammy Latino de 2013 com o disco “Elegancia Tropical”, Bomba Estereo. O quarteto é uma das melhores bandas latinas da atualidade. Têm corrido o mundo apresentando o seu repertório de músicas celebratórias, cheias de sons caribenhos e ingredientes eletrónicos muito contemporâneos. No ano passado, regressaram em força com “Amanhecer”, primeiro disco pela Sony, colaborando com Mejía, Liliana “Li” Samuet e com o produtor veterano californiano Ricky Reed (Pitbull, Jason Derulo, Jesse J).

Ao vivo, em palco, são incrivelmente vibrantes, prometendo uma noite inesquecível.

 

14 de julho

Palco Super Bock - Disclosure, The National, The Temper Trap

Palco EDP - Jamie XX, Kurt Vile, Villagers, Lucius

Palco Carlsberg - DJ Shadow, Bomba Estereo

 

15 de julho

Palco Super Bock - Iggy Pop, Massive Attack & Young Fathers, Bloc Party

Palco EDP - Rhye, Mac DeMarco, Kwabs, Petite Noir

Palco Carlsberg - Lion Babe

 

16 de julho

Palco Super Bock - Kendrick Lamar, Orelha Negra

Palco EDP - FIDLAR, Kelela

Palco Carlsberg - DJ Ride

Warm-Up Lisbon Psych Fest 2016... Gnoomes + Ghost Hunt

O Lisbon Psych Fest é já nos dias 15 e 16 de Abril no Teatro do Bairro. Entretanto, e para celebrar a chegada da segunda edição do festival, uma grande noite pela frente com um Warm-Up onde irão actuar Gnoomes + Ghost Hunt.

3-e1455534588953.jpgA Rússia é quase impossivelmente vasta, um país cuja geografia enorme se reflecte numa gigante diversidade cultural. Gnoomes são oriundos da cidade de Perm, um lugar cujo o nome deriva da palavra fino-úgrica ‘para ma’ que signfica ‘terra distante’. A cerca de 700 km de Moscovo, Perm veio a tornar-se no exílio de todos os que se atreviam a ofender o Czar Alexandre I no séc. XIX. Apareceram em fevereiro de 2014 e contam com os membros Alex, Pavel e Dmitriy. Para evitar categorias musicais surgiram com o seu próprio género – ‘Stargaze’. Um estado psicológico e social, uma forma de escape à realidade: o isolamento como um gatilho para sonhar, e às vezes um sonho como uma motivação para fazer algo diferente contra todas as circunstâncias inóspitas do quotidiano. Estar numa banda é a única coisa que nos impede da loucura russa’ afirmam os Gnoomes. Em outubro de 2015 lançaram o seu debut com a mítica Rocket Recodings da Grã-Bretanha (editora que lançou Goat, Hills, Hey Colossus, Teeth Of The Sea, entre muitos outros). Após digressões na Rússia e na Europa do Leste, Gnoomes vai estar presente pela primeira vez em Portugal ao actuar no warm-up do Lisbon Psych Fest 2016.

 

Ao apoderar-se da tripla herança guitarra-sintetizadores-engenharia-de-som, Pedro Oliveira chama a si muita da história do pop-rock, e faz isso com a veemência de quem a submete a um processo de fusão nuclear. Com Pedro Chau a servir-lhe linhas de baixo muito tensas e ásperas, Pedro Oliveira instala em palco um estúdio de som. Ghost Hunt é isto mesmo, ruído feito com muitas máquinas e várias paredes de som meticulosamente combinadas. Paredes essas que revelam ser linhas melódicas, que podem ser curtas como jingles ou longas como cantos de baleia. Este duo viaja no som. A razão é menos estética do que operativa: há no modo de tocarem, uma grande afinidade pelas técnicas de assemblage da geração do Krautrock, mas também shoegaze, psychedelia, synthpop, punk, garage, e Detroit techno e acid. Após uma incrível aparição no after-hour do Reverence Valada o ano passado, Ghost Hunt é uma das promessas para 2016 na música independente e alternativa nacional e está agora de volta aos palcos para abrir esta esta noite.

 

Musicbox (Lisboa)

25 de Março 2016 | 22.00h

M80 apoia os grandes concertos que passam por Portugal

Grandes ícones dos anos 80 chegam a Portugal e a M80 como a rádio de referência desta década está lá para apoiar os concertos destes artistas, que se realizam já a partir do mês de abril e até final de 2016. 

rod-stewart-homepage-slider.jpgCom o apoio da M80, de Norte a Sul do país, os palcos mais emblemáticos do país recebem os concertos de grandes artistas como Rod Stewart (6 julho, MEO Arena); Carlos Santana (26 julho, Multiusos de Guimarães/27 julho, MEO Arena); The Mission (11 outubro, Hard Club, Porto/12 outubro, Paradaise Garage, Lisboa) e Elton John (11 dezembro, MEO Arena).

 

Os primeiros acontecem já no próximo mês de abril com Carl Palmer’s, dia 2 de abril, no Paradise Garage, em Lisboa, e no dia 12 de abril, Paulo de Carvalho sobe ao palco do Teatro Tivoli BBVA, para o grande espetáculo “Intemporal” onde o cantor irá interpretar os seus melhores êxitos de 54 anos de carreira.

Thunder & Co… novamente revistos agora por Stereossauro

Eis que, após os remixes de Cut Slack e Mr. Herbert Quain de “N.I.K.”, aquele que é o mais recente single dos Thunder & Co, é a vez de Stereossauro dar o seu contributo.

nik.jpgCom um background em Artes Plásticas e formado em Design, faz já algum tempo que Stereossauro trocou os lápis da Escola Superior de Artes e Design pelo sintetizador e o gira-discos. As suas actuações live caracterizam-se por sonoridades e texturas densas, sem limites à criatividade e sem receio de fugir à segurança de fórmulas estabelecidas, onde sobressai o seu gosto musical ecléctico. O sampling, onde cruza o passado e o futuro, juntamente com a experimentação quase laboratorial de instrumentos musicais marcam a identidade da música de Stereossauro.

 

Stereossauro, que já tem feito remixes de vários artistas portugueses, desde Carlos Paredes a Ornatos Violeta, passando por nomes como Amália Rodrigues, Orelha Negra ou José Afonso, imprime agora em N.I.K. uma nova sonoridade, reminiscente de influências EDM e Dubstep, preservando aquele sentimento de tormento emocional, tão característico dos Thunder & Co.

“N.I.K. – Stereossauro Remix” está disponível no Soundcloud da editora WEMANY, fundada por Holly e DJ Ride

“Histórias”… o disco de Ricardo de Sá

Ricardo de Sá edita em CD o álbum “Histórias” que chegará às lojas na próxima sexta-feira, dia 25 de Março. O disco inclui os êxitos “A Viagem”, “R.E.A.L”., “Despertar sem Pressa”, “Verão o Ano Inteiro”, “Vai Ter de Ser” e o tema mais recente “A Voz Guia”.

ricardo.jpgAutor e compositor da maioria dos temas, Ricardo de Sá revela-se como um nome a ter em conta na cena musical nacional. “Histórias” é um álbum assumidamente pop contemporâneo com melodias cativantes e letras em português pensadas ao pormenor. O processo de criação deste trabalho durou mais de 3 anos a concluir em estúdio e é o reflexo do crescimento e maturidade de Ricardo de Sá enquanto Artista.

Durante o processo de gravação de “Histórias”, Ricardo de Sá teve oportunidade de trabalhar com os seus amigos e nomes muitos respeitados da música portuguesa como o baterista Miguel Casais (The Black Mamba), o guitarrista Marco Reis (Klepth), o Teclista Daniel Lima (HMB), entre outros. A direção vocal esteve a cargo de Dale Lee Chappell (ex produtor de Sara Tavares). A produção final é de Ricardo de Sá com as colaborações preciosas de AGIR, Héber Marques (HMB), e conta também com as participações de Juliana Pene Combs, Sensi e Filipe Gonçalves.

Tiago Bettencourt no aniversário do Centro Cultural de Ílhavo

O 8.º Aniversário do Centro Cultural de Ílhavo será comemorado com um concerto de Tiago Bettencourt.

tiago.jpgO músico apresenta o novo disco “Do Princípio”, contando com três colaborações de luxo (Jacques Morelenbaum, Mário Laginha e Fred Pinto Ferreira) além dos músicos habituais.

Neste disco Tiago renova-se apresentando, entre outros, os surpreendentes “Aquilo que eu não fiz”, “Morena” , “Maria” e mais recentemente o novo single "Sara", que podem ser ouvidos nas principais rádios nacionais. Neste concerto, além dos novos temas, não faltarão todos os grandes sucessos da sua carreira.

 

Centro Cultural de Ílhavo

24 de Março 2016 | 22.00h

Prémio Autores 2016 da SPA... Os Vencedores

Foram ontem entregues os Prémio Autores 2016 da Sociedade Portuguesa de Autores.

A cerimónia de entrega do Prémio Autores 2016, teve lugar na Sala Garret no Teatro D. Maria II.

spa.jpgAqui fica a lista completa dos vencedores nas várias categorias:

 

Televisão

Melhor Programa de Informação

- “Sobreviventes” / Autoria Jornalística: Sofia Arêde – SIC Notícias

Melhor Programa de Ficção

- “Os Maias - Cenas da Vida Romântica” - Autoria: João Botelho, adaptação cinematográfica da obra homónima de Eça de Queirós / Realização: João Botelho - RTP

Melhor Programa de Entretenimento

- “Visita Guiada” / Autoria: Paula Moura Pinheiro - RTP 2

 

Dança

Melhor Coreografia

- “A Perna Esquerda de Tchaikovski” de Tiago Rodrigues

 

Rádio

Melhor Programa de Rádio

- “Programa da Manhã” Antena 1 de António Macedo

 

Artes Visuais

Melhor Exposição de Artes Plástica

- “HELENA ALMEIDA: MINHA OBRA É O MEU CORPO, O MEU CORPO É A MINHA OBRA” de Helena Almeida

Melhor Trabalho de Fotografia

- “Posto de Trabalho” de Valter Vinagre

Melhor Trabalho Cenográfico

- “Pirandello” de José Capela

 

Literatura

Melhor Livro de Ficção Narrativa

- “O Olhar e a Alma” - Romance de Modigliani de Cristina Carvalho / Editora: Editorial Planeta

Melhor Livro de Poesia

- “A Sombra do Mar” de Armando Silva Carvalho / Editora: Assírio & Alvim

Melhor Livro Infanto-Juvenil

- “A Palavra Perdida” de Inês Fonseca Santos e Marta Madureira (Ilust) / Editora: Arranha- Céus

 

Teatro

Melhor Espectáculo

- “Demónios” de Nuno Cardoso

Melhor Actriz

- Sofia Marques em “Lisboa famosa, portuguesa e milagrosa”

Melhor Actor

- Miguel Moreira em “Ricardo III”

Melhor Texto Português Representado

- “Para uma Encenação do Hamlet” de Jorge Listopad

 

Cinema

Melhor Argumento

- “Yvone Kane” / autoria: Margarida Cardoso

Melhor Filme

- “Yvone Kane” / Autoria:Margarida Cardoso

Melhor Actriz

- Joana de Verona em “ As Mil e Uma Noites”

Melhor Actor

- José Mata em “Amor Impossível”

 

Música

Melhor Tema de Música Popular

- “Chama-me que eu Vou” de David Fonseca

Melhor Trabalho de Música Erudita

- Maestro Álvaro Cassuto pela obra “José Viana da Mota – À Pátria (Royal Liverpool Philharmonic Orchestra )”

Melhor Disco

“Extinct“ de Moonspell